Crentes temem mais a morte em relação aos não religiosos

Anjo da morte
Morte causa maior pavor nos
muçulmanos, revela estudo
Nos Estados Unidos, os crentes têm mais medo da morte do que as pessoas que não possuem nenhuma religião, entre as quais agnósticos e ateus. É o que revelou um estudo do professor Chris Ellis, do Departamento de Antropologia e Sociologia da Universidade da Malásia.

Foram os muçulmanos que se mostraram mais apreensivos diante da perspectiva da morte. Isto porque, na avaliação de Ellis, o Deus dos muçulmanos, embora prometa recompensas eternas, é o mais vingativo e implacável, e, por mais que um fiel siga à risca o Corão, sempre acaba cometendo pecado.

Portanto, o que repercute mais fundo nesses crentes não é a promessa do paraíso, mas a da punição eterna. Um estudo feito na Grã-Bretanha já tinha chegado a essa conclusão.

O estudo de Ellis incluiu a Malásia e Turquia, onde os resultados foram semelhantes aos verificados nos Estados Unidos. No total, foram entrevistadas 500 pessoas, na maioria do meio universitário.

Ellis afirmou que, em relação aos cristãos, o temor da morte é menor do que o dos muçulmanos porque Deus, nesse caso, embora também possa ser vingativo, concede perdão com maior benevolência aos arrependidos, o que inclui até o mais bárbaros dos assassinos.

O professor disse que essa é uma das diferenças fundamentais entre o islamismo e o cristianismo, embora no passado a Igreja Católica, por exemplo, tenha sido tão fundamentalista ou até mais do que o islamismo pregado hoje por radicais.





Com informação do estudo de Chris Ellis (acesso restrito).


Comentários

  1. Religiosos com medo do inferno, nossa, que original...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que a maioria dos crentes acreditam que não merecem o paraíso...

      Excluir
    2. Então, pela primeira vez, os crentes possuem um credo verdadeiro: não merecem o paraíso...

      Excluir
    3. Estudando religiões, eu vi a religião dos babilônios e notei algo interessante: eles acreditavam em vários deuses e deusas (Marduk, Ishtar,...), porém eles ñ acreditavam em "outro mundo". A vida era aqui, agora e somente essa, então aproveite a vida q vc tem. Em outras palavras, eles foram os originais inventores do "Carpe diem".
      Eles tbm são os originais criadores do sistema de padroeiros (Marduk era o da capital, Ishtar da cidade de Urk).

      Excluir
    4. Eu sou crente e tenho muito medo da morte e muitas vezes fico preocupado... Tenho medo de não conseguir alcançar a salvação da minha alma e ser lançado no fogo do inferno para sofrer toda a eternidade :( . Pois para ser salvo não basta somente dizer que aceitou a Cristo, mas tem que seguir os mandamento Dele corretamente o que é muito difícil e os crentes por serem conhecedores da verdade serão os mais cobrados e creio que mais castigados. Sei-lá, só Deus sabe ao certo :/ . Abraços

      Excluir
    5. Sério?

      Troll, não?

      Excluir
  2. Eu, como ateu, não temo a morte. Temo apenas a forma de como irei morrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não temo a morte de jeito nenhum não que eu seja um suicida e por isto saio por ai arriscando minha vida, mais sinceramente não tenho medo da morte##

      Excluir
  3. De fato você não vê nenhum crente cristão feliz porque vai para o céu mesmo porque nem eles tem certeza disso que vão para o céu. E também não vejo grande diferença do deus judaico cristão do deus dos mulçumanos ambos são cruéis e estão disposto a jogar pessoas no inferno . E depois dizem que deus é grande vai entender .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maior evidência disso está nos velórios.

      Excluir
  4. Não sei se posso chamar de temor, mas fico triste quando penso que um dia tudo acaba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me sinto bem assim também. Meu medo é morrer antes de poder realizar os meus planos. E saber que não vou ter uma segunda chance pra tentar de novo. Mas, eu me conformo.

      Paz,

      Excluir
  5. os crentes são os que mais gritam na hora da morte...e depois vem falar de "ateus no leito de cama"...hipócritas !

    ResponderExcluir
  6. Vejo de um modo diferente, não ignorando que as representações de Deus como um ser vingativo possam ser razão por que os religiosos temam mais a morte do que os não-crentes. Pensem na existência de um ser superpoderoso que determina todo o seu destino e que como tal pode dar cabo de sua vida, se assim for sua vontade, segundo um propósito escuso. Quem não temeria a morte nessas circunstâncias? Como o propósito de Deus é escuso tal qual desconhecida é a sua vontade, qual angústia sente o homem que crê diante da possibilidade de ele dar cabo de sua vida justamente num momento em que ela lhe parece tão aprazível? Não custa lembrar que a morte inesperada é também interpretada pelos religiosos como uma vontade de Deus. Pensam eles que Deus tem um propósito para aquela pobre criancinha que morreu de leucemia em tão tenra idade.

    Isso é aterrorizante!

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente, uma hora tudo acaba.
    Ateus não tem medo do que existe depois da morte, eles tem medo do fato de não existir nada depois da morte. A ideia de que quando você morrer não existe mais nada, a sua mente para de pensar, você deixa de mover seu corpo, seu coração para de bater e você deixa de existir... É assustadora, triste e pertubadora.
    O ser humano ama a vida e quer viver para sempre. É por isso que imaginamos paraísos e reencarnação: É um escape da dura realidade que é aceitar o fim da vida.

    O inferno e outros lugares de dores que as religiões monoteístas pregam; Não passam de uma invenção para afetar o psicológico das pessoas, que vai fazer tudo que a Bíblia/Alcorão/Torá disser para conseguir uma passagem para o paraíso.

    Seja a reencarnação, os paraísos e outras ideias imaginativas sobre o pós morte, os ateus sabem a verdade: que não a nada que comprove que haja vida após a morte. A única coisa que temos certeza é que todos vamos para debaixo do chão quando morrermos, e este é o fim inevitável para o ser humano. Mesmo assim, tentamos escapar da morte criando vida depois dela... O ser humano e sua vontade de viver para sempre! Eu também queria viver para sempre, e ver o mundo mudar a cada século, milênio... Só que a verdade é outra: O relógio não para, não se tem como controlar a vida, e muito menos, o fim dela. E apesar da dura realidade que é a morte, eu prefiro aceita-la e viver minha vida o máximo que eu puder, do quer viver me preocupando com o que vai acontecer depois de morrer, e se esquecer de viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz Alencar

      >> "Ateus não tem medo do que existe depois da morte, eles tem medo do fato de não existir nada depois da morte. A ideia de que quando você morrer não existe mais nada, a sua mente para de pensar, você deixa de mover seu corpo, seu coração para de bater e você deixa de existir... É assustadora, triste e pertubadora."

      Eu não posso falar por todos os ateus, mas eu não temo a morte e nem temo o possível fato que não há nada depois da morte. Se vamos dessa para melhor, pior ou para lugar nenhum eu não sei e não me importo. Eu me preocupo apenas com a vida que tenho aqui na Terra. A existência ou inexistência de vida após a morte é irrelevante pra mim.

      Eu sei que um dia eu vou morrer e - apesar de não estar com nenhuma pressa em vestir o pijama de madeira, hehe - não temo a morte. O dia que ela chegar é isso mesmo; fazer o que? É imprevisível e inevitável.

      >> "O ser humano ama a vida e quer viver para sempre."

      Eu amo a minha vida, mas não quero viver pra sempre. Deve ser um saco e vai chegar uma hora que vai bater o maior tédio. Eu nem sequer me imagino vivendo até os 120 anos, imagina morrer e voltar, morrer e voltar...rsrsrs.

      Eu tinha o maior medo da morte até à minha adolescência, depois desencanei. É a única certeza que temos nessa vida, pra quê temer? Só pq é um terreno desconhecido que ninguém nunca voltou pra contar como é a vida depois de morto (supondo que isso exista)? Eu não temo a morte pq não há nada o que esperar dela. Eu já passei da fase de tentar escapar a qualquer custo através de ilusões à respeito da morte.

      Excluir
    2. A Michelle, se eu pudesse ser imortal, pode ter certeza que abraçaria a oportunidade. Viver por eras, ver as novas tecnologias e descobertas da ciência.

      Seria tão excitante!

      Excluir
    3. Por um lado seria interessante ver as novas descobertas científicas e tecnologias, as mudanças na sociedade e tal. Fazer as coisas que vc sempre quis, conhecer os lugares que vc sempre teve vontade, etc. Pode até ser legal nos primeiros 200 anos, mas depois...

      Ali estou eu, com - sei lá - 500 anos de idade. Toda minha família está morta há séculos, todos os amigos que tenho acabam morrendo, eu já vi td que tinha pra ver, já fiz td que eu queria, aproveitei a vida do jeito que sempre quis e agora td ficou maçante, na mesmice. Ninguém teria o nível de experiência que eu e td seria mto solitário.

      É essa a idéia que eu tenho a respeito da imortalidade. Qdo eu penso nisso, ainda bem que nossa vida tem um fim. Pra mim, a graça da vida está justamente na sua finitude, na sua efemeridade. É qdo vc tem a noção de que um dia vc vai morrer é que vc aproveita a vida até qdo ela durar (aquela coisa do memento mori, carpe diem.)

      Excluir
    4. Ah, Michelle, então, por que outras pessoas não poderiam ser imortais também? Se a ciência descobrir um meio para a imortalidade, será acessível para quem quiser (ou para quem puder pagar).

      Excluir
    5. Luan,

      Se um dia a ciência descobrir um jeito para a imortalidade, as pessoas que quiserem e/ou puderem poderão ser imortais. Só que a imortalidade não é pra mim. :)

      Excluir
    6. Eu te invejo por ser tão tranquila quanto a morte. Eu não consigo. :(

      Mas se for pra morrer, que eu viva pelo menos para ver a virada do século e todas as tecnologias e descobertas que virão até lá. u terei... 108 anos!

      É... quem sabe...

      Mas isso depois de ter curtido bastante a vida e ter feito tudo que desejava fazer! \0/

      Excluir
    7. Prezados é fácil saber se há algo depois da morte. Apenas olhe para trás. A própria teoria do evolucionismo há brechas e se contradiz com outras teorias existentes. Apenas assistam discovery Channel, há inúmeras teorias sobre o universo. Dizer que uma explosão deu origem ao mundo existe mais fé do que crer em Deus. Vejas alguns itens para pensar:

      1) Existe inúmeras galáxias

      2) Nosso sistema solar tem um sincronismo perfeito com o sol, permitindo as estações, os anos, os dias e as horas.

      3) A Natureza tem um ciclo perfeito de cadeia alimentar.

      4) O corpo humano...cada órgão tem sua especialidade e todos trabalham em sintonia. O coração, o rim, intestino, o cerébro, os orgãos genitais que se unem (Homem e Mulher)...

      5) E finalmente uma das maiores Criações "O Amor". Como alguém é capaz de dar a vida por alguém, se somos tão egoístas?...Às vezes vejo no jornal pessoas que morreram por outras, mãe que morreu pelo filho, pai que morreu pelo filho, namorado que morreu pela namorada... e finalmente Jesus que morreu por cada um de vocês.

      Acredito que houve Big Bang sim, mas Deus fez gerar uma explosão para moldar e criar a vida. Ele foi o engenheiro, Arquiteto e Artista Plástico da Vida...

      Devemos comemorar a Vida e não a morte. Jesus disse: "Vocês conhecem a morte e eu a Vida".

      Agora se você crê que uma explosão que aconteceu quando não existia nada aconteceu e deu vida ao universo, realmente digo a vocês. Vocês tem muita fé.

      Muitos se perguntam para que o inferno? Vamos dizer o seguinte:

      Você criou um robô, e deu conhecimento e discernimento para o robô. No entanto, o robô não aceitou sua autoridade sobre ele e se colocou contra o seu criador...

      O que você faria? Deixaria ele subestimar sua autoridade? Acho que não... Nós como ser humanos não aceitamos pequenas ofensas ou pequenas injustiças, quanto mais aceitar alguém se revelar contra o seu criador!

      Mas Deus ao invés de mandar todos para o inferno, enviou Jesus. O único que ensinou o valor do AMOR. Antes dele e depois dele não houve outro como ele....Chico Xavier, Madre Teresa de Calcutá, Maomé???... Nenhum...

      Excluir
    8. Silas Anastácio,

      E o quê que a Teoria da Evolução, o Big Bang, inúmeras teorias sobre o universo, a existência de inúmeras galáxias, o sincronismo do sistema solar, o ciclo da cadeia alimentar, a especialidade dos órgãos humanos e o amor tem a ver com a suposta existência de vida após a morte? Eu simplesmente não vejo nenhuma conexão.

      >> "O corpo humano...cada órgão tem sua especialidade e todos trabalham em sintonia."

      O corpo humano realmente é uma maravilha, né? Esse tal criador é tão sábio que fez que com que nós usássemos um mesmo buraco (a boca) pra falar, comer e respirar (correndo o risco de a comida entalar na nossa garganta, hehehe) e os mesmos órgãos usados para eliminar as substâncias que são dispensáveis no final da digestão (a vagina, o pênis e - pq não - a bunda) tb terem serem usados para o sexo, lol e de acontecer em certos casos de o nosso próprio corpo se virar contra nós (como é o caso das doenças auto-imunes e do câncer onde as células viram uma metástase assassina)

      Se deus existe, ele é um péssimo arquiteto e deveria ser demitido, kkkkkkk.

      Excluir
    9. Silas Anastácio,

      Enqto ao amor, apelo ao emocional? Que gracinha!

      Eu não acredito em deuses de nenhuma crença e sou capaz de amar. Eu não preciso de ser crente em algum deus pra amar as pessoas.

      Excluir
    10. Silas apelo para a falácia do apelo ao emocional e à ignorância. Grande novidade.

      Isso cansa, sabia? Não pode apresentar nada de novo não?

      Excluir
  8. Pra que preocupação? Viva a vida com galhardia e sem temor do desconhecido,pois ninguém ira sair vivo daqui mesmo? Eu sou um coroa bem vivido ,e não quero a eternidade pois isto é utopia pra acorrentar fieis no cabresto,o que ira ficar somente meus Genes de quem eu gerei e me perpetuarão ,simples assim ,Viu seus muçulmanos não tem 72 virgens não tem é que viver com a jararaca que vocês escolheram aqui mesmo,e não adianta bater a cabeça no muro das lamentações ,nem rezar um rosário ou orar pra divindades fictícias ,o final é igual para todos na escala animal ,morreu bau bau e se fini..

    ResponderExcluir
  9. Chico Anísio disse: Eu não tenho medo da morte, tenho pena de morrer...

    ResponderExcluir
  10. Como a lei da reencarnação de fato é uma verdade, hoje meu medo seria reencanar em um lugar não muito bom de se viver, sem saúde e sem money!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você sabe que essa "lei" é um fato? Cadê as evidências?

      Excluir
    2. "Como a lei da reencarnação de fato é uma verdade"

      Assim como o Goku, que já salvou a Terra;
      Assim como o Gattsu, que tem um elfo como acompanhante;
      Assim como o Kira, que usou o Detah Note;
      Assim como o Naruto, que usa o Kage-Bunshin;
      Assim como o Soul, que se transforma em uma foice.

      Sim, é tudo verdade, basta estar escrito, não é?

      Excluir
    3. A maioria das pessoas que são espíritas não tem medo de morrer (digo olhando pela minha família que acredita em reencarnação cegamente, menos eu).

      Por um lado, prefiro ter espíritas morando comigo do que evangélicos e católicos alucinados. Meu pai diz que quando eu morrer o meu espírito vai demorar a reencarnar porque vou demorar a acreditar que existe mesmo o outro lado... é gente, não é tão fácil assim. Pelo menos não tem punição eterna..


      Paz,

      Excluir
  11. Para quem não tem medo de morrer, parabéns, pois invejo vocês. Na verdade, eu me morro de medo de morrer, sem trocadilhos ! E o principal motivo de ter medo da morte é justamente por saber que a vida é tão efêmera, tão curta, e que não tem nada depois disso. Eu não consigo ficar tranquilo quanto a isso, fico bastante inquieto. Não consigo não ter medo de morrer.

    Alguns ateus dizem que o estado de morte é exatamente o mesmo de antes de você nascer, ou seja, você não existe, e por isso não tem por que ter medo de voltar a não existir. Mas a diferença é que antes de nascer eu não sabia como era a vida, e agora que eu existo, sei como a vida pode ser boa, eu não quero deixar de existir, não quero desaparecer. Eu gosto de viver, mesmo nos momentos mais difíceis. Para um ateu como eu, que não acredita em reencarnação ou vida pós-morte, pra mim a vida é única e preciosa demais, e o maior tempo eu puder viver aqui eu quero.

    Só de pensar nas futuras descobertas da ciência que não verei, nas tecnologias, nos grandes acontecimentos, meus olhos se enchem de lágrimas.

    A morte pra mim é como uma sombra que me persegue e me assombra. Uma das piores maldições para o ser humano é viver com a certeza que um dia vai morrer.

    Podem ter certeza que se amanhã a ciência descobrir um meio para a imortalidade, serei o primeiro da fila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luan^^ você comentou como um verdadeiro alquimista^^

      Excluir
    2. Também sou assim Luan, compartilho dessa tristeza com você!!

      Excluir
    3. Nada me tranquiliza mais do que pensar que um dia deixarei de existir..mesmo em um sentido espiritual quando um certo tipo de religioso me pergunta, você prefere um paraíso ou aniquilação?
      Vejo o paraíso como a punição, e aniquilação como a benção...

      Excluir
    4. Eu fico perturbado quando alguém me oferece uma ""oportunidade"" de viver eternamente em um paraíso, por mais que eu não acredite só de imaginar isso me trás calafrios..o inferno só me parece pior pelo motivo de ser doloroso, mas igualmente fútil..quando um outro certo tipo de religioso me diz, nossa Felipe você prefere a aniquilação do que o paraíso? Eu repondo que eu simplesmente escolhi a melhor opção.Eu sei exatamente como é a vida ela tem sim seus momentos deslumbrantes, mas diferente de você eu percebo o papel da morte central nessa historia e o que a imortalidade trás quando ela sai de cena...

      Excluir
    5. Jorge Luis Borges " 'O Imortal"..sugiro que leia..

      Excluir
  12. Como um anônimo comentou que tem medo da forma que morrerá, isso é o que mais me dá medo também. Se for para morrer eu gostaria que fosse de forma súbita. Eu gostaria de ir antes de qualquer pessoa que amo muito morrer. Então não tenho medo da morte e sim da dor. Tanto emocional quanto física.

    ResponderExcluir
  13. Por que esses caras tem medo da morte?eles ficam falando que vão pro céu e bla-bla-bla?Deveria ser ao contrário.

    ResponderExcluir
  14. "Como você sabe que essa "lei" é um fato? Cadê as evidências?"

    Procure pesquizar mais sobre a EQM até mesmo sobre a regressão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me responde uma coisa, porque regressão nunca funciona com céticos?

      Por que ninquém vê o inferno quando está clinicamente morto, é sempre a mesma baboseira de luzes, cores e bibibi?

      Excluir
  15. Eu não tenho medo da morte, exceto quando escuto ''Canção pra Minha Morte'', esta música me dá medo de morrer, mas é uma bela música (na minha opinião) e retrata a morte com muito lirismo. Mas ficção é ficção e realidade é realidade, apesar de eu achar, junto com o início da vida no universo, a morte, como diz a música, os verdadeiros segredos dessa vida, ao contrário de deus, que mais cedo ou mais tarde, será aceito como um mito, como Zeus, Hórus, Gita, Brahma e outros, pois a idéia de deus surgiu principalmente, entre outras coisas, do temor da morte, ou seja, pode-se dizer que o mistério da morte foi quem mais colaborou para a criação da idéia de deus que vemos nas religiões. '' Vou te encontrar/vestida de cetim/pois em qualquer lugar/esperas só por mim/(...)Morte, morte, morte, que talvez seja o segredo desta vida!'' Ass: Winston Smith

    ResponderExcluir
  16. Todos querem ir pro céu, mas nenhum quer morrer.

    ResponderExcluir
  17. O Crente verdadeiro sabe perfeitamente o que é a morte porque lhe é revelado. Ao contrario dos ateus que zombam do que não conhecem.

    "Ou descobriram-se-te as portas da morte, ou viste as portas da sombra da morte? Jó 38:17"

    "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. Apocalipse 20:14"

    "Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos. Apocalipse 20:6"

    "Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. Apocalipse 21:"

    "Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte. Apocalipse 2:11"


    Contudo não a tememos, pois Jesus Cristo já nos deu a vida.

    "Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. João 5:2"

    "Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? 1 Coríntios 15:55"

    Paulopes, não delete meu comentário, mas creia e viva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O Crente verdadeiro sabe perfeitamente o que é a morte porque lhe é revelado. Ao contrario dos ateus que zombam do que não conhecem."

      Deixando de lado a papagaiação bíblica, como você, petulantemente, se diz conhecedor da morte? Por acaso, você já morreu e retornou? Creio que não.

      Deixe de ser arrogante, ninguém possui resposta para isso, não se deixe cegar por esse livro, as respostas não estão na bíblia.

      Excluir
    2. Filho de Abraão

      >> "O Crente verdadeiro sabe perfeitamente o que é a morte porque lhe é revelado. Ao contrario dos ateus que zombam do que não conhecem."

      Morte é qdo vc deixa de existir. O resto não passa de conjectura e wishful thinking.

      Da mesma forma que nós ateus não sabemos o que há depois da morte, vc tb não sabe. Ou será que vc já esteve no céu e no inferno pra saber como é?

      Ou será que vc baseia esse seu "conhecimento/revelação" da morte baseado no que a bíblia diz? (pergunta retórica,hehe)


      >> "Paulopes, não delete meu comentário, mas creia e viva."

      Se vc quer perder o seu curto tempo nesse planeta se preocupando com o que vai acontecer depois que vc bater as botas, se vc vai pro céu ou pro inferno, etc, opinião sua e vc tem direito à ela.

      Agora nós tb temos o direito de não acreditar nessas coisas e de nos ocupar com que realmente importa nessa vida.

      Excluir
  18. Não tenho medo de morrer. Tenho medo de morrer sem ter vivido.

    ResponderExcluir
  19. O SR. Paulo Roberto (Paulopes) sabe com quem mexe.

    Eu postei o comentário abaixo por duas vezes e ele os deletou com medo dos Muçulmanos.

    ">>Foram os muçulmanos que se mostraram mais apreensivos diante da perspectiva da morte. Isto porque, na avaliação de Ellis, o Deus dos muçulmanos, embora prometa recompensas eternas, é o mais vingativo e implacável, e, por mais que um fiel siga à risca o Corão, sempre acaba cometendo pecado.

    Portanto, o que repercute mais fundo nesses crentes não é a promessa do paraíso, mas a da punição eterna. Um estudo feito na Grã-Bretanha já tinha chegado a essa conclusão>>"


    Coitados dos Muçulmanos, estão nas garras de um tirano (satanás) na pessoa de Alá. É por isso que eles vivem se explodindo tentando agradar a satanás ops., Alá.

    Agora uma crítica construtiva; SR. Paulo Roberto, O SR deveria temer mas o Deus dos Cristãos do que os Muçulmanos e deixar de ser Anti-Cristo. Os Muçulmanos podem matar o corpo, mas depois nada mais podem fazer, ao passo que o Deus Cristão tem poder para matar o corpo e lançar a sua alma no inferno.

    "E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Mateus 10:28"

    "Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo. Hebreus 10:31"

    ResponderExcluir
  20. Filhotinho de Abraão,

    >> "Eu postei o comentário abaixo por duas vezes e ele os deletou com medo dos Muçulmanos."

    Hein??? Hahahahahahahahahahahahahahaha

    Filhote de Abraão, caso vc não tenha notado até hj nós não moramos numa teocracia islâmica (ainda bem) e os muçulmanos brasileiros - pelo menos até onde eu saiba - nunca ameaçaram os descrentes em Alá por estes criticarem o islamismo. Em comparação com os muçulmanos que vivem em teocracias e estados religiosos islâmicos, os muçulmanos brasileiros são tolerantes (de novo, até onde eu saiba).

    >> "Coitados dos Muçulmanos, estão nas garras de um tirano (satanás) na pessoa de Alá. É por isso que eles vivem se explodindo tentando agradar a satanás ops., Alá."

    Não generalize. Da mesma forma que nem todos os cristãos são fanáticos, intolerantes ou estelionatários e ladrões salafrários, não são todos os muçulmanos que são terroristas. Os muçulmanos terroristas passaram por uma enorme lavagem cerebral que os levaram a acreditar que se eles se matarem levando um grande número de infiéis junto, que eles irão para o paraíso e que terão direito à 72 virgens pra eles fazerem a maior festa regada à rios de leite.

    Da mesma forma que vc foi levado à acreditar que vc irá pra o céu simplesmente por acreditar em deus, jesus e viver de acordo com os dogmas da religião de sua escolha. A única diferença é que vc não está disposto a matar os descrentes no seu deus por causa disso, embora vc - e alguns cristãos que vivem postando aqui - se acham no direito de serem bem intolerantes com a gente só pq não compartilhamos de suas crenças pessoais.

    >> 'Agora uma crítica construtiva; SR. Paulo Roberto, O SR deveria temer mas o Deus dos Cristãos do que os Muçulmanos e deixar de ser Anti-Cristo. Os Muçulmanos podem matar o corpo, mas depois nada mais podem fazer, ao passo que o Deus Cristão tem poder para matar o corpo e lançar a sua alma no inferno."

    Exatamente disso que estou falando (e não tem nada de crítica construtiva nisso; é ameaça pura - vazia - mas ameaça do mesmo jeito). Nós tememos tanto deus da mesma forma que tememos o bicho-papão - ou seja - não tememos pq essas duas entidades não passam de imaginação. A sua intolerância chega a tal ponto de desejar mal a alguém (por mais imaginário que esse mal seja) só pq não compartilhamos de sua crença usando um deus imaginário como desculpa.

    Do meu ponto de vista vc é tão fanático e intolerante qto os muçulmanos que vc critica. E seja homem: pára de se esconder nas barras das saias do seu deus. Se vc odeia tanto nós ateus, admita que é vc que nos odeia e não um deus imaginário. É mto fácil vc usar uma entidade mitológica pra justificar suas atitudes. O difícil é vc dar a cara a tapa e assumir que é vc que acha isso de nós.

    Mas isso é típico de alguns cristãos: eles são covardes demais pra assumir qualquer responsabilidade sobre seus atos e opiniões.

    ResponderExcluir
  21. porque a nossa leve e momentanea tribulaçao produz para nós eterno peso de glória,acima de toda tribulaçao. segunda coríntios 4,17. louvado seja o nome do senhor jesus de eternidade a eternidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Luan...ri oceanos...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  22. voces esperam na ciencia nós esperamos no senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então fica com seus delírios, caramba, mas bem longe da gente!

      Eu prefiro o mundo real!

      Excluir
    2. Faço das palavras do Luan as minhas

      Excluir
  23. Cara, eu sou ateu desde os 20 e poucos anos e hoje com quase 40 penso que foi a melhor escolha (ou conclusão) que fiz em toda a minha vida. conhecimento, tempo de vida, uso da razão e ciência da minha ignorancia foram fundamentais pra eu ter tal opinião. além de manipular a morte todo dia numa agencia funerária devo confessar que a ideia de eternidade exerce sim um fascinio e de forma alguma imagino ela como tediosa, imagine poder ver a colonização de outros planetas? galáxias? estabelecer contatos com outras formas de vida? não consigo imaginar como enjoar da vida. agora uma coisa é eu imaginar tal suposta realidade, outra coisa é pregar tal ficção como realidade.
    aliás isto é como eu penso que as religioes deveriam agir: colocarem seus deuses no lugar apropriado: na mitologia.

    ResponderExcluir
  24. Cara, eu sou ateu desde os 20 e poucos anos e hoje com quase 40 penso que foi a melhor escolha (ou conclusão) que fiz em toda a minha vida. conhecimento, tempo de vida, uso da razão e ciência da minha ignorancia foram fundamentais pra eu ter tal opinião. além de manipular a morte todo dia numa agencia funerária devo confessar que a ideia de eternidade exerce sim um fascinio e de forma alguma imagino ela como tediosa, imagine poder ver a colonização de outros planetas? galáxias? estabelecer contatos com outras formas de vida? não consigo imaginar como enjoar da vida. agora uma coisa é eu imaginar tal suposta realidade, outra coisa é pregar tal ficção como realidade.
    aliás isto é como eu penso que as religioes deveriam agir: colocarem seus deuses no lugar apropriado: na mitologia.

    ResponderExcluir
  25. Quando li pela primeira vez o diálogo de Platão chamado "Fédon"*, acerca da morte de Sócrates, escrito entre os séculos IV e V AEC, vislumbrei claramente o que seria o Paraíso e o Inferno do cristianismo, assim como do islamismo. Aliás, tal obra, com sua linguagem mística, influenciou muito os neoplatônicos, que por sua vez influenciaram os "pais" do cristianismo. Como os trechos:

    "O fato (...) é que se eu não acreditasse, primeiro, que vou para junto de outros deuses, sábios e bons, e, depois, para o lugar de homens falecidos muito melhores do que os daqui, cometeria uma grande erro por não me insurgir contra a morte. Porém podes fiar que espero juntar-me a homens de bem. Sobre esse ponto não me manifesto com muita segurança; mas no que entende com minha transferência para junto de deuses que são excelentes amos: se há o que eu defenda com convicção é precisamente isso. Esse motivo de não me revoltar a ideia da morte. Pelo contrário, tenho esperança de que alguma coisa há para os mortos, e, de acordo com antiga tradição, muito melhor para os bons do que para os maus."

    "E o que denominamos morte, não será a liberação da alma e seu apartamento do corpo?"

    "Afirmar, de modo positivo, que tudo seja como acabei de expor, não é próprio de homem sensato; mas que deve ser assim mesmo ou quase assim no que diz respeito a nossas almas e suas moradas, sendo a alma imortal como se nos revelou, é proposição que me parece digna de fé e muito própria para recompensar-nos do risco em que incorremos por aceitá-la como tal. É um belo risco, eis o que precisamos dizer a nós mesmos à guisa da fórmula de encantamento. Essa é a razão de me ter alongado neste mito. Confiado nele; é que pode tranquilizar-se com relação a sua alma o homem que passou a vida sem dar o menor apreço aos prazeres do corpo e aos cuidados especiais que este requer, por considerá-los estranhos a si mesmo e capazes de produzir, justamente, o efeito oposto. Todo entregue aos deleites da instrução, com os quais adornava a alma, não como se o fizesse com algo estranho a ela, porém como joias da mais feliz indicação: temperança, justiça, coragem, nobreza e verdade, espera o momento de partir para o Hades quando o destino o convocar."

    Me parece claro que o cristianismo e o islamismo diluíram e criaram seus próprios dogmas a partir da leitura platônica, eliminando a filosofia propriamente dita pela mais banal teologia. Mas parece claro que mesmo sábios como Sócrates e Platão poderiam estar equivocados, e a declamação socrática uma espécie de "desespero sábio" em face da aniquilação total da consciência.


    *http://www.cfh.ufsc.br/~wfil/fedon.pdf

    ResponderExcluir

Postar um comentário