Pular para o conteúdo principal

Jesus também pregou violência e ódio: 'Não vim trazer paz, mas espada'

Trechos da Bíblia mostram um Jesus ameaçador e vingativo

Jesus pregou o amor ao próximo, o que é talvez o mais valioso ensinamento que esse personagem — real ou não — legou à humanidade.

De fato, “Jesus foi um cara legal”, escreveu em seu blog o militante ateu Hemant Mehta, presidente da Beyond Belief, uma fundação filantrópica americana. Mas ele observou que Jesus não foi tão pacífico como se apregoa.

Mehta citou alguns trechos da Bíblia para mostrar que, afinal, o “cordeiro de Deus” não foi tão cordeiro, mas em alguns momentos se mostrou intolerante.

Veja:

Mateus 10:34: “Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.”

João 15:6: “Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.”

Lucas: 12:14: “E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites.”

Mateus 14: 3-7: “E, estando ele em betânia, assentado à mesa, em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher, que trazia um vaso de alabastro, com ungüento de nardo puro, de muito preço, e quebrando o vaso, lho derramou sobre a cabeça. E alguns houve que em si mesmos se indignaram, e disseram: Para que se fez este desperdício de unguento? Porque podia vender-se por mais de trezentos dinheiros, e dá-lo aos pobres. E bramavam contra ela. Jesus, porém, disse: Deixai-a, por que a molestais? Ela fez-me boa obra. Porque tendes sempre os pobres convosco, e podeis fazer-lhes bem, quando quiserdes; mas a mim nem sempre me tendes”.

Nem sequer os animais e as plantas escaparam da ira do filho de Deus

Mateus 8:32: “E ele lhes disse: Ide. E, saindo eles, se introduziram na manada dos porcos; e eis que toda aquela manada de porcos se precipitou no mar por um despenhadeiro, e morreram nas águas.”

Marcos 11: 13-14: “E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos. E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.

Qual é o Jesus verdadeiro? O que pregava o amor ao próximo ou aquele sobre o qual os pastores poucos falam, aquele que diz ter vindo à Terra não para trazer a paz, mas a espada?

Pode-se argumentar que as contradições fazem parte da dimensão humana.

Mas no caso de Jesus ficar difícil de explicar, como muitas coisas na religião.

Amor ao próximo?
Não. Espada

> Com informação do blog de Mehta e da Bíblia Online.

O que o pastor não diz: Jesus tratava os gentios como se fossem cães


Estudo da Bíblia revela indícios de que Jesus era analfabeto


Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Deputado estadual constrói capela em gabinete. Ele pode?

Ateu manda recado a padre preconceituoso de Nova Andradina: ame o próximo

Veja 14 proibições das Testemunhas de Jeová a seus seguidores

Mescla da política e religião intimida ateus no Brasil. E defendê-los e defender a razão

Como as memórias são armazenadas em nosso cérebro?

No noticiário, casos de pastores pedófilos superam os de padres

Fé de pais TJs não supera direito à vida de um bebê, decide juíza

Holanda pede a religiosos provas de que animal não sofre no abate

Marianne Thieme: "Liberdade religiosa termina onde começa o sofrimento de humanos ou de animais"  O Parlamento da Holanda concedeu aos líderes do judaísmo e do islamismo um ano para provar cientificamente que o abate religioso não causa sofrimento nos animais.  Em junho de 2011, a Câmara dos Deputados aprovou lei que proíbe esse tipo de abate porque é feito sem o atordoamento dos animais. A lei terá de ser votada pelo Senado, para ser confirmada ou não, o que ocorrerá após o prazo dado para a manifestação dos religiosos. A lei foi proposta pelo Partido pelos Animais, o único do gênero no mundo. Para Marianne Thieme (foto), líder do partido, “a liberdade religiosa termina onde começa o sofrimento humano ou animal”. Ela é seguidora da Igreja Adventista do 7º Dia. A proposta da nova lei uniu judeus e muçulmanos do país. Eles acusam o Parlamento de querer acabar com a liberdade de religião. Pela tradição judaica e islâmica, os animais têm de estarem conscientes no m