Deputado evangélico quer legalizar o tratamento da 'cura de gay'

O deputado João Campos (PSDB-GO) apresentou projeto de lei que derruba dois artigos do CFP (Conselho Federal de Psicologia) que proíbem os profissionais de tratar a homossexualidade como transtorno. O efeito prático do projeto, caso seja aprovado, seria a legalização da chamada “cura de gay”.

Campos tem o apoio da Frente Parlamentar Evangélica, da qual ele é o líder.

Humberto Verona, presidente do CFP, disse à Folha de S.Paulo que Campos não pode interferir na autonomia do conselho.

Afirmou que, na questão sobre os homossexuais, o código de ética da profissão foi elaborado de modo a impedir “uma intolerância histórica”.

O pastor e deputado Roberto de Lucena (PV-SP), relator do projeto, disse que os pais que estejam preocupados com a homossexualidade de seus filhos têm o direito de encaminhá-los a um psicólogo na expectativa de que haja um redirecionamento sexual. Mas ele reconhece que se trata de uma questão polêmica.

Para Toni Reis, da Associação de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, o que deve ser tratada é a “síndrome de patinho feio”, e não a homossexualidade.

Evangélicos dão cursos de ‘cura’ de gays em países da América Latina.
dezembro de 2010

Religiosos querem impor seus dogmas à Justiça, afirma Wyllys.
novembro de 2011

Comentários

  1. :Extreme Facepalm:

    :Are You Fucking Kidding Me:

    No, this is Better

    :Orbital Facepalm Cannon:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto de lei defendido pelo deputado João Campos é justo e democrático.

      O projeto não procura impor nada a ninguém (vai se tratar quem quiser), apenas busca restaurar a liberdade científica e derrubar uma portaria idiota do CFP, imposta por militantes gayzistas, que ditatorialmente proíbe psicólogos de ajudarem as pessoas portadoras de homossexualidade de se livrarem do seu problema.

      Excluir
    2. "... a se livrarem do seu problema???!" O nosso problema são pessoas como tu. Ignorante!!

      Excluir
  2. O fo** é que nós pagamos o salário desses inúteis.

    Eles deveriam estar discutindo coisas úteis como melhorar a educação e segurança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foda mesmo é termos que pagar o salário do pseudo-deputado Jean Wyllys, gayzista do PSOL que nem eleito foi, e que não faz nada de útil no Congresso, a não ser tentar impor os interesses homo-comunistas dele e do bando do qual faz parte.

      Excluir
  3. Puta que pariu !!!!!!!!!!!!!Não falta mais nada!!!!!!!

    Robson Kvalo

    ResponderExcluir
  4. Se estar lei for aprovada, a teocracia estará confirmada no país.

    ResponderExcluir
  5. Impressionante a mania que os evangélicos tem de querer comandar o que as pessoas fazem ou deixam de fazer na privacidade...

    ResponderExcluir
  6. Este santo ai nem sabe o que é sexo anal ,Deve fazer sexo estilo parasita, mais vocês acredita que o cara é santo? Mais vai falar da vida sexual dele que ele vai reclamar e dizer que ninguém tem nada com isto . Mais eles acha que tem com a vida dos homossexuais.

    Tenho nojo até de comentar estas coisas ,imagina um país controlado por estes parasitas.

    ResponderExcluir
  7. Q med,isso ]e loucura rsssssssss

    ResponderExcluir
  8. Normal, estava esperando esta noticia.

    ResponderExcluir
  9. Se estar lei for aprovada, a teocracia estará confirmada no país. [2]

    ResponderExcluir
  10. Que Anta burra ou maliciosa pois alguém não pode ser tão toupeira assim!Se fosse fácil assim poderíamos curar a "doença" do amigo imaginário.

    ResponderExcluir
  11. A necessidade de se aprova uma lei que trate a crença religiosa como transtorno psicologico [sendo isso uma fato]. É anormal acredita em algo inexistente, foge da lógica e da realidade.

    Mas quando se trata de coerencia os crentes passam longe. Ao mesmo tempo em que eles afirma que o homosexualismo está ligado a manifestações espirituais, agora se contradizem ao afirma que se trata de transtorno psicologico.

    A busca de um tratamento psicologico por familiares só indica que o apoio religioso não surtiram efeito e seus rituais de exorcismo não funcionam.

    É um reconhecimento que não se trata de possessão espiritual. As verdades absolutas se tornaram relativas para os religioso. É o inicio da queda dos dogmas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adorei. To postando la no site original. Vou por os créditos.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. E o seu dógma Heitor? Quando será que vai cair? Ou você acha que suas afirmações não são baseadas em crenças? Acha também que as suas crenças são melhores e mais inteligentes que as dos outros?
      Você não pode chamar de inexistente algo que você não conhece. No máximo pode chamar de desconhecido (mas felizmente é só pra você).

      Excluir
    4. Argumento do non sequitur não vale! E mesmo pq essa história do "deus das lacunas" já não cola mais pois é provada como uma forma de falácia lógica de forma a desmoralizar o opontente. Da mesma forma que peço: prove que deus existe mas com formas que sejam palatáveis e sejam repetitíveis e paupaveis. Pode ser ou tá difícil?

      Excluir
  12. Projeto de Lei inconstitucional. Primeiro que, como já dito, fere a autonomia do Conselho, pois é de atribuição dela própria formular sua resolução criando ou modificando o Código de Ética. Segundo que o Projeto de Lei é de caráter puramente preconceituoso e discriminatório, violando os objetivos fundamentais da República elencado no inciso IV, assim como o fundamento na dignidade da pessoa humana e outros artigos da Constituição.

    Sem considerar que a própria psicologia já não considera a homossexualidade como forma de patologia para ser tratada, e o conjunto normativo de nossa sociedade já trata – mesmo que ainda de forma tímida e longe do ideal – a homossexualidade como condição individual normal e aceitável de igual condição individual dos heterossexuais, havendo, inclusive, interesse público na promoção da igualdade dos homossexuais e heterossexuais – tanto juridicamente, quanto no que tange ao privado.

    Portanto, de forma alguma pode se considerar tal Projeto de Lei como constitucional e/ou democrático. Deve ser vetada logo na CCJ!

    ResponderExcluir
  13. Palhacada, completa palhacada por parte dos evangelicos.

    Estao conseguindo mostrar a todos, publicamente, que nao passam de uns intolerantes, preconceituosos, discrminadores, desrespeitadores, estupidos e ignorantes.

    Estao tao incomodados com a sexualidade alheia, que em nada lhes afeta e em nada muda a vida deles, que querem se meter na vida alheia por puro preconceito e odio ao proximo.

    É ridiculo. E deveriam se envergonhar !

    ResponderExcluir
  14. E a teocracia está chegando!
    Próximo passo, uma campanha para trabalhar nas aulas de Educação Física a mira dos alunos, dando a eles pedras que devem ser atiradas contra um alvo pequeno. Isso será muito importante para quando crescerem e forem cidadãos de bem, e precisarem participar do dever cívico do apedrejamento de infiéis.
    Também haverá a distribuição de tochas e garfos de feno para famílias de baixa renda que não podem comprar esses instrumentos, e por isso seriam impedidos de caçar bruxas.

    ResponderExcluir
  15. Em 2011 a OAB apresentou o Estatuto da Diversidade sexual

    III - DIREITO À LIVRE ORIENTAÇÃO SEXUAL
    Art. 5º - A livre orientação sexual e a identidade de gênero constituem direitos
    fundamentais.
    § 1º - É indevida a ingerência estatal, familiar ou social para coibir alguém de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais.

    Ou seja seja padre, pastor, psicólogo, pai, mãe e nem o próprio interessado .

    Não é uma teocracia, é uma ditadura. Ninguém é obrigado a ser o que o que não quer seja uma coisa ou outra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. liberdade pra deixar de ser gay3 de março de 2012 02:17

      Livre orientação sexual.

      Portanto, ninguém pode ser impedido de DEIXAR DE TER COMPORTAMENTO HOMOSSEXUAL, se assim o desejar.

      Ingerência estatal, ou pior, de um Conselho de Psicologia fajuto comandado por ativistas gays, é condenar alguém a ser viado até a morte, só porque os gayzistas assim determinam.

      Excluir
    2. Supondo que há gays que não querem ser gays (desconsiderando a síndrome do patinho feio), e querem uma "cura", antes de propor qualquer mudança no conselho, quem tem queixas contra o homossexualismo deveria primeiramente mudar o CID 10 e o DSM IV.

      Nossa, seus argumentos são tão bonitinhos, Sr. "liberdade pra deixar de ser gay". Eu ri!

      Excluir
    3. A tempo - a mudança do nome homossexualismo para homossexualidade indica a "desmedicamentalização" de comportamentos sexuais.

      Excluir
  16. Infelizmente é mais uma imbecilidade desses inúteis dessa tal bancada evangefascita que tenho o desprazer de ler no blog.Alguém tem de frear essa investida destes incosequentes rumo ao novo Brasil "teocrático-pentecostal".O Irã das Américas.

    ResponderExcluir
  17. Mesmo que continue proibida a "cura de gay" por meio de tratamento psicológico, ainda tem as igrejas falcatrua que dizem vender até cura de AIDS e câncer...

    ResponderExcluir
  18. Precisamos ter psicólogos especializados em tratar o TOC (Transtorno Obsessivo Cristão).

    ResponderExcluir
  19. Deveria criar uma clinica pra tratar de padres pedófilos.
    Lutero

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Vocês acham que é inconstitucional e antidemocrático dar o direito à pessoa de escolher ser tratada como ela quer?

    Impedir que um profissional manifeste seu pensamento e as conclusões sobre o que ele estuda, também não seria antidemocrático e, por tanto, inconstitucional?

    Propor que a sociedade discuta um tema, mesmo sendo tão polêmico como esse, não é mais democrático do que tomar uma decisão unilateral, como fez o Conselho de Psicologia?

    Os maus profissionais devem sim ser punidos. Mas os bons profissionais não podem ser impedidos de atuar.

    Não sei se vocês sabem, mas todo esse movimento pró-homossexual vem sendo financiado por grupos internacionais e começou com a aquisição de ações em empresas de mídia pelo mundo.

    Fiquem mais atentos, vocês estão sendo manipulados. Procurem conhecer todos os fatos antes de tomar uma posição.

    A mídia faz a vontade de quem detém o capital. Ela não é imparcial. As informações que vocês tem são incompletas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro sr. Teórico da conspiração desinformado, há dois pontos em seu argumento que devem ser observados.
      Primeiro, a senhora em questão não é uma boa profissional.
      Segundo, quem vem comprando empresas de mídia são algumas religiões, especialmente a Universal. Portanto, se alguém está sendo manipulado pela mídia, são os fiéis que assistem a Record e afins.

      Excluir
    2. Vocês acham que é inconstitucional e antidemocrático dar o direito à pessoa de escolher ser tratada como ela quer?

      Primeiro vamos dissecar as premissas falsas na pergunta: não há tratamento para a homossexualidade, visto que este não é uma patologia ou distúrbio. Segundo que a psicologia é uma atividade estudada e regulamentada, que se submete a instituições de atividade (conselhos, órgãos, etc.), não havendo espaço para que o paciente “escolha” como ser tratado como quer. Isso faria com que o psicólogo deixasse sua condição de profissional para se tornar um fantoche. E terceiro que o contexto da situação se origina não num “tratamento” psicológico, mas sim na interposição de doutrina religiosa camuflada na atividade do profissional de psicologia, ou seja, não há atividade psicológica, e sim proselitismo religioso – preconceituoso e discriminatório.

      Demonstrada e refutada as premissas falsas, a resposta: eu não “acho” que é inconstitucional e antidemocrático, eu tenho certeza que tal Projeto de Lei é inconstitucional e antidemocrático, assim como a postura da religiosa de usar sua inscrição no Conselho de Psicologia (que lhe autoriza exercer a atividade de psicóloga) para fazer proselitismo preconceituoso é totalmente reprovável, antiético, e sim, é inconstitucional.

      Impedir que um profissional manifeste seu pensamento e as conclusões sobre o que ele estuda, também não seria antidemocrático e, por tanto, inconstitucional?

      Novamente, premissas falsas: não há conclusão e nem estudo apresentado pela profissional, e reconhecido no meio científico, de que homossexualidade é uma patologia ou distúrbio – para ser tratada. Assim como ela não está manifestando algo profissional, mas sim pessoal e religioso, sob a chancela da psicologia, o que é vedado pelo Código de Ética que ela se sujeitou ao escolher a profissão de psicólogo no Brasil.

      Portanto, não é inconstitucional e antidemocrática uma situação que nem ao menos existe! A sua pergunta não se baseia em elementos verossímeis.

      Propor que a sociedade discuta um tema, mesmo sendo tão polêmico como esse, não é mais democrático do que tomar uma decisão unilateral, como fez o Conselho de Psicologia?

      E mais uma vez, premissas falsas: primeiro que nem a psicóloga e nem o deputado em questão estão – ou estiveram – propondo uma discussão sobre o tema, mas sim estão impondo a verdade de fé deles para leigos (o que é realmente unilateral); segundo que não há como falar sobre discussão o que uma sociedade já repudia (ou seja, já discutiu) a mais de vinte anos, que é o preconceito e a discriminação – e isso já está na Constituição; e terceiro que é atribuição democrática do Conselho de Psicologia atuar em casos antiéticos como este, justamente para a proteção do leigo (que é vulnerável e até mesmo hipossuficiente) em relação a quem se apresenta com a insígnia de profissional.

      Portanto, não há discussão com a sociedade, e nem ao menos relegar questões puramente científicas e profissionais para leigos é uma atitude democrática – e racional. Não vivemos numa sociedade rudimentar, sob o pseudo preceito do democratismo, e sim num Estado democrático de direitos!

      Do restante, são devaneios infantis do comentarista que não merecem maior relevância!

      Excluir
    3. O comentário do Igor é um amontoado de falácias do tipo "apelo à autoridade".

      Não é à toa que é tão AUTORITÁRIO.

      Excluir
    4. Conselho de Psicologia não é coisa séria3 de março de 2012 03:38

      O comentarista Antônio está certíssimo em suas observações.

      E acrescento:

      Se um heterossexual chega num consultório dizendo que está insatisfeito com sua sexualidade, o fajutíssimo Conselho de Psicologia dá a maior força para que o terapeuta faça "desabrochar sua homossexualidade", ou, melhor dizendo: convença o paciente-vítima de que ele é gay.

      Já o contrário (um gay querer, ESPONTANEAMENTE, deixar a homossexualidade e aderir à heterossexualidade natural), o fajutíssimo e autoritário Conselho de Psicologia, órgão anti-científico controlado pela militância gay, proíbe.

      Não é à toa que o fajutíssimo Conselho de Psicologia tem até trio-elétrico para desfilar na "Parada do Orgulho Gay".

      Não estou brincando, é sério! A palhaçada pode ser conferida aqui:

      http://www.youtube.com/watch?v=ROLW1-rmjzY

      Excluir
    5. Aham... e ordem natural das coisas é homem e mulher... malditos nazi psico, ditadura gay, será obrigatório ser gay nos próximos anos, meu deus vai te jogar no lago de fogo...
      blablabla...

      Excluir
    6. A criatividade dos teóricos da conspiração cada dia me surpreendendo. Risível.

      Homofóbicos, olha a terapia aí...

      Excluir
    7. O comentário do Igor é um amontoado de falácias do tipo "apelo à autoridade".

      Não é à toa que é tão AUTORITÁRIO.


      O mais engraçado dessa trollagem explícita é que em nenhuma linha sequer do comentário eu fiz referência a alguma autoridade para ser uma falácia de apelo à autoridade.

      Ainda por cima, apelo à autoridade não tem nem significado próximo à autoritarismo, ou ser autoritário. São significados distintos!

      E quando se acusam falácias do outro interlocutor, presume-se que elas sejam demonstráveis pelo acusador. Caso contrário, torna-se ad hominem.

      Deve ser frustrante você não ter competência nem de trollar os blogs alheios, pois sequer tem conhecimento dos artifícios que usa para a trollagem.

      Por fim, deixo destacada uma regrinha aqui:

      O texto do leitor pode ser eventualmente promovido a post. Comentário escrito só com letras maiúsculas e trollagem serão deletados.

      Excluir
    8. Exemplos de apelo a autoridade: Invocar e considerar válida a "autoridade policial" do picaretíssimo Conselho de Psicologia e de uma fajuta decisão política e anti-científica, esta sim unilateral e imposta pelo movimento gay, que decretou que o homossexualismo é saudável e lindo e que quem discorda disso deve ser punido.

      E dica do dicionário: AUTORITÁRIO: que usa com rigor de toda a sua autoridade; que não admite contradição; absoluto, despótico, imperioso.

      É o caso de quem acha que certas coisas (homossexualismo, por exemplo) não podem mais ser discutidas, simplesmente porque um determinado grupo de interesse (militantes gays, dentro e fora dos conselhos de psicologia) já decretou que as coisas só podem ser do jeito que eles gostam e pronto acabou, que o resto é "preconceito" e quem quem discorda deles deve ser calado, caçado, cassado, punido, linchado.

      Excluir
  22. Mas que loucura.
    Se isso for aprovado, o que eu acho difícil, isso se tornaria obrigatório? Não né?! Mesmo que fosse ninguém poderia obrigar a pessoa a ir se tratar. Ou será que poderia? Esse pessoal me assusta. Isso no final das contas é uma estupidez!!!

    ResponderExcluir
  23. Sou Agnóstica!

    Quando encontrei seu blog, Paulo Lopes, pensei: "é isso!" "Esse cara fez aquilo que eu pensava há anos!" "O Mundo vai mudar a partir daqui!"

    Criei a personagem "Senhora Crente" como uma forma de verificar se há, hoje, um grupo de ateus e agnósticos capazes de fazer frente à onda igrejista que enfrentamos. Também, era meu interesse saber se poderíamos virar o jogo, deixarmos de ser menoria!

    Infelizmente, o que vi no seu blog, Paulo Lopes, foram pessoas com pouca habilidade para lidar com os instrumentos que poderiam servir como motores para um mundo verdadeiramente laico, secular: Lógica, Ciência, Ética, Direito... Alguns até se valem do banditismo, elaborando comentários agressivos e criminosos, atribuindo-os a outras personagens.

    Os auto proclamados ateus desse blog parecem ser, na sua maioria, adolescentes com instrução incompleta. O restante talvez seja composto por adultos aferrados a uma rebeldia improdutiva. Isso me causa grande preocupação!

    A contar pelas habilidades não demonstradas pela atual geração de ateus e agnósticos, e seu site tem uma boa amostra, neste Século ainda não veremos um Brasil com menos influência da Religião. Continuaremos a consumir livros e idéias estrangeiras.

    Em parte eu concordo com Botton! Deveríamos estabelecer um corpo doutrinário que permitisse ao maior número possível de pessoas ver a beleza e a coerência de um mundo secular! E blogs como o seu, Paulo Lopes, são a escola que podem nos levar a isso, mesmo que leve dois mil anos.

    Senhora Crente se despede e volto a "postar" como Anônima.

    ResponderExcluir
  24. Nao inventaram clinica para curar padres pedófilos...

    ResponderExcluir
  25. Tudo que eu penso sobre esse assunto já foi dito, portanto não vou repetir. Todos sabem como eu penso e me sinto sobre esse assunto.

    Só digo uma coisa: Lamentável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  26. Por que não criam e legalizam a cura para políticos corruptos?

    ResponderExcluir
  27. Não alimentem o Bruno Servo de Deus porque estou deletando todas as postagens dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem. Com intolerância aos intolerantes.

      Excluir
    2. Bruno,
      o que vai ganhar com esses ataques gratuitos a família dos outros? Não acha que essa sua 'missão divina' está se contradizendo um pouco?

      Excluir
  28. Felizmente essa lei não vai ser aprovada pois isso iria contra as próprias normas da ONU e dos principais centros de pesquisa psicológica do mundo, em suma, se essa lei teocrática for imposta vai ocorre mais uma grande fuga de cérebros do país pois se forem psicólogos sérios com certeza não iriam concordar ocm tamanha asneira, sem contar que politicamente isso é extremamente perigoso para as pretensões do país junto a oNU pois essa lei passa por cima das determinações da OMS, fato que pode custar a vaga na cadeira do COnselho de Segurança, algo tão almejado pro país. Bme que falam que esses crentelhos deveriam voltar para a escola urgentemente!

    ResponderExcluir
  29. Antigamente eu queria tanto ser curado da homossexualidade!
    Ainda quero mas sei que não tem cura (porque não é doença).
    Mas mesmo assim me sinto muito mal. Estou com depressão profunda, penso muitas vezes em suicídio. Frequentei igrejas por pelo menos 15 anos tentando me "curar" da homossexualidade mas não consegui. Me sinto péssimo, pois os héteros não entendem como é difícil ser homossexual. Eles acham que é falta de vergonha (tenho certeza que eles acham isso porque eles próprios tem desejos homossexuais mas eles reprimem esses sentimentos e acham que se eles conseguem então todos são capazes de conseguir).
    O preconceito destruiu minha vida. Eu achava que era a homossexualidade que tinha me destruído mas foi o preconceito. Preconceito que até mesmo eu tinha de mim mesmo porque eu me sentia um lixo. Com uns 12 ou 13 anos eu achava que eu era o anticristo da Bíblia. Me torturei a vida toda porque sempre aprendi que gays são pecadores malditos e que o seu fim será o fogo do inferno.
    Eu sou um ser humano, não sei porque tenho que ser odiado porque não consigo gostar de pessoas do sexo oposto.
    Há relatos de pessoas que dizem ter mudado a orientação sexual pelo poder da fé mas eu acho que eles são bissexuais e apenas mudaram o foco da sua orientação.
    Quem é realmente homossexual não tem como mudar, é impossível, é crueldade tentar fazer isso. É o mesmo que falar para um negro que ele tem que se tornar branco para poder se tornar uma pessoa aceitável.
    Como frequentei igrejas por um bom tempo sei que a bíblia condena a homossexualidade. Por isso eu nunca mais entro em uma igreja. Porque a bíblia me pede algo que é totalmente impossível. Eu tentei com a ajuda de Deus mudar, fiz jejum, orava muito, tentei levar uma vida diferente mas não tem como, é impossível, é impossível!!!
    Ai cheguei ao meu limite, chorei muito, me desesperei, tive ataques de pânico, passei alguns meses com uma depressão tão profunda que eu ficava o dia todo deitado numa cama com um travesseiro cobrindo a cabeça e chorando praticamente o dia todo. Vocês não sabem o quanto eu sofri e estou sofrendo. É desumano.
    Queria que isso parasse mas não vai parar, só o dia que eu morrer.
    Por isso cristãos maravilhosos que vão à igreja, que se acham limpos, que compram e não pagam, falam mal dos outros, que fazem fofoca de tudo, que traem as esposas e as esposas que traem os maridos, que roubam, são corruptos e depois acham que pedem perdão a Deus e já estão limpinhos pra fazer tudo isso de novo e de novo (eu sei porque frequentei esse meio e os crentes fazem isso SIM!!!). Pensem bem antes de julgar os outros porque os cristãos são as pessoas mais hipócritas que eu conheço, pecam até não poder mais e depois pedem perdão e se sentem limpos como se nada tivessem feito (mas o pior é que fazem tudo de novo).
    Por que é que você vê o cisco que está no olho do seu irmão e não repara na trave de madeira que está no seu próprio olho? Mateus 7:3.
    O pior é que sei que o hétero maravilhoso que ler isso que eu escrevi vai sentir ódio de mim, alguns vão até pensar porque eu não morro. Eu sei, sei como é o pensamento desses malditos.
    Antigamente antes do cristianismo (e das religiões árabes que são mais preconceituosas ainda) a homossexualidade não era considerada abominável.
    Portanto para mim o preconceito contra a homossexualidade vem das religiões porque ela era menor antes da disseminação dessas religiões preconceituosas e machistas que inclusive deturpam a imagem das mulheres jogando-as numa subcategoria de humanos, uma categoria inferior, que só existe para servir aos homens e satisfazer seus desejos.
    Portanto para mim a religião pior que um câncer na humanidade. É uma podridão mortal.
    Quantas pessoas já morreram para defender suas ideias religiosas? Quantas?
    A igreja Católica matou milhões.
    Os cristãos nos EUA mataram milhares que eram acusados de bruxaria.
    As guerras no oriente médio são causados pela religião.
    Quanto ódio existe no oriente médio em consequência da religião!
    Ódio em nome de Deus. Isso é irônico. Isso é ridículo!

    ResponderExcluir
  30. É necessário tirar todos esses crentes do parlamento, que absurdo tratar gays como se fosem doentes , doentes sao esses crentes fundamentalistas alienados.

    ResponderExcluir

Postar um comentário