Senador pressiona TV Brasil pela permanência de horário religioso

Crivella é pastor licenciado
da igreja do bispo Edir Macedo
O senador e pastor licenciado da Igreja Universal Marcelo Crivella (foto), do PRB-RJ, disse hoje (29) a Daniel Aarão Reis, do Conselho Curador da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), que a empresa não deveria cancelar os programas religiosos da TV Brasil.

Para ele, a emissora estatal usou de “truculência” ao “privar o telespectador” das transmissões religiosas. “Você acha que tirando os programas do ar estaremos mais próximos da diversidade [religiosa]?”, perguntou Cravella a Reis durante uma audiência pública.

Embora tenha vencido o prazo para que “Santa Missa”, da Igreja Católica, e “Reencontro”, da Igreja Batista, saíssem do ar, os dois programas continuam na grade da emissora porque a Arquidiocese do Rio de Janeiro obteve uma liminar (decisão judicial provisória) para manter o seu horário, beneficiando, por extensão, a igreja evangélica.

Agora, a TV Brasil aguarda o julgamento do mérito dessa liminar. Crivella disse acreditar que ainda possa haver "um entendimento" entre a EBC e as igrejas.

Reis respondeu a Crivella que o Conselho Curador decidiu substituir os dois programas por uma apresentação sem proselitismo sobre todas as religiões praticadas no Brasil. Argumentou que, pelo fato de o Estado ser laico, o horário religioso do jeito que estava configurado é “ilegal”, além de ser injusto porque contempla apenas duas denominações religiosas.

O senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA), presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, disse que, “do ponto de vista prático”, não há nenhuma ilegalidade porque as duas religiões são praticadas por “90% da população brasileira”.

Com informação da Agência Senado.

Igreja Católica obtém liminar para manter programa em TV estatal.
setembro de 2011

Estado laico não pode ter bancada religiosa, diz procuradora.
agosto de 2011

Religião na TV.    Religião no Estado laico.

Comentários

  1. E o curral das empresas televisivas de magnatas com seu caráter governista continua...


    Atualmente, a mentira gira em torno não apenas de poder (como era com a Rede Globo durante os tempos da Ditadura e é até hoje) e concorrência entre as emissoras mas da alienação religiosa direcionada ao povão.

    É uma vergonha, e ao mesmo tempo um mal terrível e desconhecido da grande maioria popular, o Brasil permitir esse caráter de poder econômico e alienante entre as grandes emissoras. Onde a ignorância e alienação do povo constituem os rios de dinheiro de tais magnatas.

    ResponderExcluir
  2. Justiça eleitoral mantém inelegibilidade de Anthony Garitinho e cassa mandato de Rosinha.Será que Crivella é diferente de Garotinho?

    ResponderExcluir
  3. politicos refens dos fanáticos cristãos.bando de covardes!

    não votem em candidatos religiosos!

    ResponderExcluir
  4. Nós não votamos. Mas os crentes sim. E eles são maioria. Viva a democracia!

    ResponderExcluir
  5. Temos que ajudar a TV Brasil e apoiar a decisão de seu Conselho Curador.

    São esses os canais de comunicação com o Bispo Crivella:

    SITE DELE:
    http://marcelocrivella.com.br/site/contato/

    BLOG DA ESPOSA DELE:
    http://sylviacrivella.wordpress.com/

    E-MAIL DO CRIVELLA:
    crivella@senador.gov.br

    E-MAIL DA ESPOSA DELE:
    sjhcrivella@gmail.com

    TWITTER DO SENADOR:
    @MCrivella

    TELEFONES DELE:
    (61) 3303-5225/5730
    (61) 3303-2211

    ResponderExcluir
  6. O Endereço eletrônico abaixo fala processos contra o Senador Crivella, por fraudes:

    http://www.avozdocidadao.com.br/images/processos_no_supremo_tribunal_federal.pdf

    Inquérito 1903 - Crime contra o sistema financeiro nacional e evasão de divisas
    Inquérito 2164 - Crime contra a fé pública e a ordem tributária, falsidade ideológica

    ResponderExcluir
  7. Vejam o que ensina o Líder do Senador Crivella.

    http://www.youtube.com/watch?v=wMx1SzF1kb4

    ResponderExcluir
  8. É um pastor agindo de forma sectaria, em desrespeito à Constituicao.

    ResponderExcluir
  9. Eis um blog, dedicado ao Crivella, sobrinho de Edir Macedo:

    http://crivellanao.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. http://desciclopedia.ws/wiki/Marcelo_Crivella

    ResponderExcluir
  11. Os Gays e Crivella:

    http://carlosalexlima.blogspot.com/2010/08/sim-nos-podemos-derrubar-o-crivella.html

    ResponderExcluir
  12. Cade o crente izaque ainda não apareceu aqui, olha o izaque é protestante e alem de perseguir ateus, persegue pessoas de outras religiões também, próprio de evangélicos fundamentalistas.

    ResponderExcluir
  13. Site de Movimento anti IURD:

    http://movimentoantiiurd.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. O melhor é propor a diversidade. Teologia não é Religião. Teologia é um foro de discussão para todas as religiões, como deveria ocorrer na tv pública. Uma oportunidade é o IV Congresso Brasileiro de Umbanda do Século XXI, que será realizado, nos dias 11, 12 e13 de novembro, na Avenida Santa Catarina, 400, na cidade e São Paulo, sob o patrocínio da FTU - Faculdade de Teologia Umbandista reconhecida pelo MEC (Portaria 3864 , de 18/12/03). Informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 5031-8852 e pelo site www.ftu.edu.com.br
    A Teologia, segundo propugna a Faculdade de Teologia Umbandista, é a própria interface entre Ciência e Religião. O Sagrado transcende as Religiões que o vê de várias formas. Para falar sobre esta transição na quarta edição do seu Congresso, a FTU traz o médico e sacerdote Francisco Rivas Neto; o professor do Departamento de Microbiologia e Genéticas Moleculares da Universidade Estadual de Oklahoma, Rolf Alexander Prade; a antropóloga, pesquisadora e professora da Universidade Estadual do Maranhão, Mundicarmo Maria Rocha Ferretti; o antropólogo e professor da Universidade Federal do Maranhão, Sérgio Ferretti; Volney José Berkenbrock, doutor em Teologia pela Faculdade de Teologia Católica da Universidade Federal de Bonn, Alemanha; o cientista político e também antropólogo, Silas Guerriero; e o sociólogo e professor da PUC, Wagner Lopes Sanchez.
    O IV Congresso Brasileiro de Umbanda do Século XXI apresentará também publicações e pesquisas de graduandos e graduados que se inscreveram nos Grupos de Trabalhos Teologia e Tradição Oral, coordenado pela professora Irene Dias; Memória, Cultura e Identidade, coordenado pela professora Maria Helena Villas Bôas Concone e Ensino Religioso, coordenado pelo professor Sérgio Junqueiro.

    ResponderExcluir
  15. O melhor é propor a diversidade. Teologia não é Religião. Teologia é um foro de discussão para todas as religiões, como deveria ocorrer na tv pública. Uma oportunidade é o IV Congresso Brasileiro de Umbanda do Século XXI, que será realizado, nos dias 11, 12 e13 de novembro, na Avenida Santa Catarina, 400, na cidade e São Paulo, sob o patrocínio da FTU - Faculdade de Teologia Umbandista reconhecida pelo MEC (Portaria 3864 , de 18/12/03). Informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 5031-8852 e pelo site www.ftu.edu.com.br
    A Teologia, segundo propugna a Faculdade de Teologia Umbandista, é a própria interface entre Ciência e Religião. O Sagrado transcende as Religiões que o vê de várias formas. Para falar sobre esta transição na quarta edição do seu Congresso, a FTU traz o médico e sacerdote Francisco Rivas Neto; o professor do Departamento de Microbiologia e Genéticas Moleculares da Universidade Estadual de Oklahoma, Rolf Alexander Prade; a antropóloga, pesquisadora e professora da Universidade Estadual do Maranhão, Mundicarmo Maria Rocha Ferretti; o antropólogo e professor da Universidade Federal do Maranhão, Sérgio Ferretti; Volney José Berkenbrock, doutor em Teologia pela Faculdade de Teologia Católica da Universidade Federal de Bonn, Alemanha; o cientista político e também antropólogo, Silas Guerriero; e o sociólogo e professor da PUC, Wagner Lopes Sanchez.
    O IV Congresso Brasileiro de Umbanda do Século XXI apresentará também publicações e pesquisas de graduandos e graduados que se inscreveram nos Grupos de Trabalhos Teologia e Tradição Oral, coordenado pela professora Irene Dias; Memória, Cultura e Identidade, coordenado pela professora Maria Helena Villas Bôas Concone e Ensino Religioso, coordenado pelo professor Sérgio Junqueiro.

    ResponderExcluir
  16. Deixa tirar, e vai acabar a única audiência desta TV. Mas por trás deste ato está algo que as pessoas, a maioria, ateus e não ateus, não teem nem noção do perigo para o povo brasileiro. E começam com um programa aqui e outro ali e depois todos serão tirados do ar. Inclusive programas não religiosos, que discordem das autoridades ou de algum apadrinhado do poder.
    Jonas potialves@ig.com.br

    ResponderExcluir
  17. O estado é laico, ou todos tem espaço ou ninguém tem.

    ResponderExcluir
  18. As TV's públicas brasileiras são reféns do proselitismo cristão. Por exemplo, o programa Raul Gil (SBT) pode ser considerado, de certa forma, também um programa "religioso", não? Pois, algumas vezes que assisiti a esse programa, vi o apresentador fazendo orações e usando crianças, se não me engano uma garotinha de uns cinco anos, para "ungir" alguns convidados do programa.

    ResponderExcluir
  19. realmente os ateus contribuíram muito com a humanidade,e só citar as obras de Hitler .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O CRISTÃO Hitler? Como ele contribuiria para o ateísmo, tendo sido criado cristão e posteriormente migrado para o ocultismo (mas ainda acreditando em Deus)?

      Excluir
    2. Hitler era um cristão devoto e fervoroso.

      Tanto que ele e seu exército ostentavam a frase "Gott mit uns" (Deus conosco) em seus emblemas.

      http://www.nobeliefs.com/mementoes.htm

      Excluir
    3. Para quem tem preguiça de ler sobre História, principalmente sobre os estreitos laços entre o Nazismo e a Igreja Católica, segue um álbum de fotos, que é mais "facinho" de olhar.

      http://www.nobeliefs.com/nazis.htm

      Excluir
  20. Se não fosse o João Campos, quem mais poderia ser?
    O bom e velho Crivella, é claro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário


EDITOR DESTE SITE

Paulo Roberto Lopes é jornalista

profissional diplomado. Trabalhou

no jornal centenário abolicionista

Diario Popular, Folha de S.Paulo,

revistas da Editora Abril e

em outras publicações.

Contato