Rock in Rio contratou médium para evitar chuvas

A empresa administradora do Rock in Rio contratou Adelaide Scritori, médium da Fundação Cacique Cobra Coral, para impedir que chova durante os shows do festival. Adelaide diz que incorpora o espírito do cacique cujos poderes, segundo ela, controlam o tempo.

Apesar disso, choveu no sábado (24), atrasando em 20 minutos a apresentação do Palco Mundo. Adelaide informou que, se não foi o cacique, teria chovido muito mais.

Osmar Santos, porta-voz da entidade, disse que naquele dia o trabalho da médium foi prejudicado porque ela não teve acesso à Cidade do Rock por falta de um selo em seu carro.

A fundação já teve dias melhores, na época em que prestou seus serviços não remunerados a governos, como as prefeituras do Rio e de São Paulo.

Com informação do Uol.

Igreja diz que é a Santa Vó Rosa que impede que haja terremoto no Brasil.
setembro de 2011

Milagrentos.      Bizarro.

Comentários

Luan Cunha disse…
Até agora tá funcionando... mas por quanto tempo?

De qualquer maneira, espero que não chova.
Anônimo disse…
Estou cada vez mais descobrindo envolvimento de instiuições com misticismo. Ouvi dizer que esse tipo de coisa ocorre até no mundo financeiro.
Anônimo disse…
Cara numa dessa eu não sei se choro ou rio!!!
Anônimo disse…
Como diria o Faustão, Oh loco meu Brincadeira.
Anônimo disse…
Ai ai ai, deviam procurar era bandas de Rock para o Rock in Rio.
Luiz Fernando disse…
E a Fundação Cacique também faz chover? Afinal, quem controla o tempo também pode fazer chover.

Caso faça, a possibilidade de crescimento/investimento é exponencial em várias regiões desérticas do mundo.

Já pensaram em trocar chuva por petróleo no Oriente Médio?

Gostaram da dica? é de graça, mas não se acostumem.
Leandro Santiago disse…
@Luiz Fernando, seus membros deveriam ser presos por omissão em longas secas e por crime contra a humanidade nos dias de enchente.

Eu sei o que fazer: chorar.
Anônimo disse…
Deveriam ter contratado mais bandas de qualidade, e não uma médium/cacique/pilantra da chuva.
Anônimo disse…
o misticismo esta em todas as partes, existem pessoas que pagam milhoes de reais por um trabalho de bruxo, conheço um, o presidente do senado, e sua filha governadora, tem contatos fortes com bruxos, enganam-se quem acha que nao existe mundo espiritual.

quem duvidar é so ir em um terreiro de umbanda ou quimbanda, duvido se os ateus nao iriam se arrepiar.

o dito presidente do senado, mandou matar um certo presidente pra ficar no lugar dele em 1985, foi um trabalho dos fortes, quem tiver achando que estou inventando, vao no Codó no Maranhao e verao com os proprios olhos.

os demonios tambem tem poder sobre a natureza.
com a permissao de Deus, eles agem nas regioes celestiais.
agora é claro que existe charlatanismo em todas areas da sociedade.

izaque.
Luan Cunha disse…
Estou me esforçando muito para não responder à altura aos trolls, mas tá difícil. Não consigo compreender como um ser humano, ser pensante e senciente pode ser tão imbecil a ponto de acreditar numa coisa dessas.
Douglas disse…
Não vejo diferença entre um profeta católico/evangélico e um pai de santo.
Já fui a terreiro de umbanda, inúmeras vezes quando mais novo. Não tenho explicação concreta para o que ocorre lá, muito embora muitos sejam charlatões, mesmo. No entanto não sei como classificar os que não são.
Cognite Tute disse…
Atenção: não alimentem os trolls!

Seja forte, Luan, não vale o esforço, e é o que eles querem que você faça, responda e de atenção..:-)

Pense no tipo de gente que passa "trotes" telefônicos. Responder e xingar de volta é tudo que eles desejam, afinal não ligaram para uma conversa razoável, nem para serem elogiados.

A única coisa que faz parar esse tipo de personalidade distorcida, é ignorar e não dar atenção.

Se um argumento razoável é apresentado, pode ser até respondido, mas provocação pura e simples, "armadilhas" e desafios, é só para provocar mesmo, não vale a pena ceder a irritação..:-)

Ignorar, ou até rir um pouco deles, é mais eficiente (e até que são divertidos, em sua cegueira voluntária..:-).

Como diria o Dr House, se fosse possível argumentar racionalmente com pessoas religiosas, não haveriam pessoas religiosas..:-)

Cognite Tute
Cognite Tute disse…
Douglas: "No entanto não sei como classificar os que não são."

São seres humanos, e como tal, com as falhas cognitivas e processos psicológicos de todos os seres humanos. Muitos, não, poucos, realmente estão nisso de boa fé, acreditam nos poderes e nas alegações de sua crença.

O que acontece nesses locais são como "shows de mágica" involuntários, acidentais, dependentes de nossos processos cognitivos, alguns já bem conhecidos, e outros não tanto.

Cognite Tute
Anônimo disse…
Estas crenças, nascidas nas trevas da mente humana continuam, a causar perda de tempo e aborrecimentos. E ganhos pecuniarios aos espertalhôes.
Para acabar com os vigaristas, primeiro acabe com os trouxas.
Israel Chaves disse…
O mundo está perdido...
Headbanger Ateu disse…
E rock que é bom, nada...


Sabia que a coisa poderia ser pior que o line-up.
Israel Chaves disse…
Bom seria se essas mandingas funcionassem. Assim poderíamos começar a fazer desde agora na esperança de estar tudo pronto para a copa.
Pena que a realidade não é tão fácil assim.
ddragoonss disse…
O que ocorre Douglas é "indução", "sugestão", "placebo", êxtase auto-induzido, "transe", "auto-hipnose", "efeito ideomotor", ect, o inconsciente pode coisas fantásticas(não falando de "o segredo" e paranormalidade, mas de hipnose, alucinações e paralisia do sono, essas coisas).

Irei contra o Cognite e direi que muitos, a maioria realmente estão nisso de boa fé e acreditam que funciona(falando de umbanda e candomblé, sobre igrejas cristas e pentecostais, ai tenho minhas duvidas, o poder corrompe), claro que sempre pode ter um "esperto" que usa isso para ganhar dinheiro, acreditando ou não que funcione, mas umbanda em si, pela experiencia que tenho, as pessoas que praticam realmente acreditam que funciona.

O desejo de acreditar em algo sobrenatural, o desejo de existir uma criatura superpoderosa e "paternalista" é muito forte na maioria dos humanos; é a vontade de jogar a responsabilidade da sua vida nas mãos de outro, na mão do bom velhinho ou dos espíritos da natureza.

A liberdade é um peso, um peso muito grande para a maioria das pessoas.
Cognite Tute disse…
draagoonss: "Irei contra o Cognite e direi que muitos, a maioria realmente estão nisso de boa fé e acreditam que funciona(falando de umbanda e candomblé, sobre igrejas cristas e pentecostais, ai tenho minhas duvidas, o poder corrompe), claro que sempre pode ter um "esperto" que usa isso para ganhar dinheiro, acreditando ou não que funcione, mas umbanda em si, pela experiencia que tenho, as pessoas que praticam realmente acreditam que funciona."

E eu concordo totalmente com você, e vou contra mim mesmo..:-) Ou melhor, contra o que pareceu que eu disse, mas que não é o que quis dizer (me expliquei mal, me parece).

Eu, como você, acho que a maioria está nisso de boa fé,em especial na umbanda, espiritismo, etc. A maioria dos seguidores realmente acredita nas alegações e afirmações de cada conjunto de crenças.

O que acho que são "maioria" em termos de charlatães de má fé são os dirigentes, lideres, aproveitadores que "tomam" de assalto essas crenças, aproveitando o fato de que, sem o ceticismo e a dúvida, não há forma de separar joio de trigo.

Se eu não tivesse princípios, se precisasse escolher uma forma de ganhar a vida, sem me preocupar com conceitos como honra, honestidade, decência, etc, eu seria um excelente médium, pai de santo, pastor, padre, homeopata ou o que fosse preciso.

E sabendo que não haveria forma de ser desmascarado (se me mantivesse dentro de uma zona de segurança, sem abusar demais..:-), pois duvidar é visto com desconfiança nesses meios.

Eu poderia vender pilulas de açúcar, e água destilada, com rótulos de medicamento homeopático, pois não há forma de determinar a diferença entre isso, e medicamentos homeopáticos reais.

Já diz o ditado, ninguém acredita menos em mágica, que o próprio mágico..:-)

Cognite Tute
Israel Chaves disse…
Concordo também, os verdadeiros problemáticos não são os fiéis (esses são apenas descerebrados), são os líderes. OK, eles também podem ser um grande problema, mas não seriam, sem esses líderes.
Os fiéis, de qualquer religião/seita/clube do Bolinha/whatever, realmente acreditam naquilo. Eles realmente acham que é verdade, mas acham por serem ingênuos, por quererem conforto, ou simplesmente por burrice. Mas, dentro de suas cabecinhas, estão fazendo o certo, estão do lado da justiça, etc. Pode não ser a realidade, mas para eles, aquilo é; então eles erram por ignorância e não por serem sem escrúpulos.
O problema está nos pastores/padres/pais de santo/whatever; esses sabem muito bem que estão enganando os outros se aproveitando de sua ignorância. Eles não acreditam naquilo que dizem, do contrário não fariam as atrocidades que fazem. Esses sim são os verdadeiros perigos.
Se eu tivesse dinheiro sobrando iria denunciar a Fundação Cacique Cobra Coral criminalmente. Se algum advogado estiver me lendo e quiser tentar a glória, segue minha ideia:

a) A Fundação Cacique Cobral Coral diz poder "evitar" e também "produzir" chuva.
b) Ela cobra por seus serviços.
c) Consquentemente, ela pode evitar chuvas em certo lugar a fim de trazer negócios ou pode trazer chuvas para cobrar por sua dispersão.
d) Mesmo que "c" não ocorra, a Fundação Cacique Cobra Coral não toma providências diante de situações dramáticas, como o incêndio do Parque Rola-Moça, as enchentes do Sul ou as secas do Nordeste.
e) Não toma tais providências porque não é paga para isso ("contratada")
f) Consequentemente, a situação da FCC é idêntica à de alguém que vê um pequeno incêndio começando e mesmo tendo um balde d'água na mão vai embora sem tentar apagar. Se posteriormente o incêndio causar vítimas e for possível provar que a pessoa se omitiu, ela poderá ser responsabilizada?
g) Não sei quanto à FCC, mas eu fiz essa pergunta retórica (a do balde de água) a um advogado e ele me disse que sim, embora o mais difícil seja provar que a pessoa poderia ter evitado e que somente ela poderia ter evitado.
h) Só que, no caso da FCC, ela mesma diz poder evitar.
i) Nesse caso, diante de um processo desses, a única defesa possível, se o juiz o aceitar, é negar a possibilidade de evitar o dano.
j) Acredito que a única razão pela qual um processo desses possa falhar é o fato de haver muita gente crédula nesse país. OU crédula em relgiões ou crédula na tese de que o povo "precisa de algo para crer".
Douglas disse…
@draagoonss e @Cognite:

Eu sei bem, na vedade, sobre o que estão falando, e concordo. Parte de minha família é de espíritas (ou adeptos de algumas ideias), mas nenhum fanático. Participei de várias reuniões de mesa branca e de terreiro, sempre restrita à família, mas aceitando pedidos de ajuda de pessoas que procuravam principalmente a minha agora falecida avó, pessoa muito querida por todos e benzedeira do bairro. Ela nunca cobrou pra prestar ajuda, mas há sempre quem goste de mandar pelo menos um bolo, e coisas assim.
Após o falecimento de minha avó, nunca mais houve reunioes, mas converso muito com um tio meu a respeito de coisas que aconteceram na família, e que realmente é difícil explicar. Eles (minha família, não posso falar pelos demais) tendem a uma visão espiritual da coisa, e são pessoas muito receptivas à opinião alheia, ainda que contrária aos seus conceitos. Exemplo disso foi que fui batizado na ICAR, frequentei as reunioes espiritas da familia e, mais tarde, quando resolvi me tornar evangélico da IBCU (Igreja Batista da Cidade Universitária) de Campinas, minha avó ficou sabendo, e me chamou para uma conversa. Achei que ela ficaria triste, mas que nada: me felicitou por estar procurando aquilo que faça sentido para mim, não importa onde. Não sei se ela ficaria tão contente com o meu ateísmo agora, mas de certo compreenderia.
Por essas razões tenho dificuldade em contrapor o espiritismo: não conheço fanáticos, se empenham em ler e entender sua seita, são abertíssimos a diálogos e não se ofendem se você diz não crer em nada daquilo. E mais: digo que, considerando as religiões em voga, o espiritualismo/espiritismo é o que tem a melhor e menos absurda proposta de "além" que conheci, por meio de sua crença em reencarnações. Eles não conseguem crer que, partindo do axioma de que há um deus, essa entidade tenha-os colocado nesse mundo pra viver "x" anos, morrer e ficar no ocioso paraíso que tantos outros pregam.

Mais uma dificuldade para minha dificuldade em argumentar sobre o espiritismo é o fato de eu não ser profundo conhecedor de psicologia.

Grato ao draagoonss e ao Cognite pelos comentários tecidos.
Avelino Bego disse…
A campanha à favor da fome continua: não alimente os trolls.
Israel Chaves disse…
É verdade, os espíritas são mesmos os melhores em termos de saber conversar. Geralmente são mais cultos e educados, e não tentam te atacar com uma cruz ou sal grosso, só conversam como qualquer pessoa civilizada deveria fazer.
Mas isso não muda o fato de que ainda acreditam em seres mágicos, e mesmo escutando o que os outros têm a dizer, entra por um ouvido e sai pelo outro, do contrário veriam que o que dizem é completamente absurdo. Eles, assim como outros religiosos, também acham que seres humanos são especiais e que o mundo gira em torno deles.
Espíritas são pessoas que gostam de se enganar, mas não costumam tentar fazer o mesmo com outras pessoas (não forçadamente, ao menos). Eles acreditam naquilo porque é o confortável, o que gostariam que fosse verdade, e portanto acreditam, faça sentido ou não. Acho muito triste a pessoa que precisa enganar a si mesma para ter conforto.
Mas eles, pelo menos, não incomodam ninguém. A não, ser é claro, espíritas fanáticos (que embora sejam minoria, existem) e seguidores de Chico Xavier. Esses últimos são completamente retardados, para não dizer pior.
John Constantine disse…
Campanha do Blog:

Nao alimentem os trolls. Matem eles de fome.
Anônimo disse…
esta praga de macumba é o elemento ideal p outra praga rock in rio de merda.

PUNK
Ricardo disse…
Será impressão minha ou está havendo uma censura (nem tão) velada neste blog contra qualquer um que não seja ateu? Essa mania de "não alimentar os trolls" já encheu o saco. É só alguém aparecer com uma opinião contrária à da maioria e alguém solta essa maldita frase. O que vocês querem entao? Um debate de verdade ou uma conversa de compadres? Ah, e essa mania de ficar apontando "errinhos" na Bíblia também já deu, é coisa de ateu moleque.
Cognite Tute disse…
Ricardo: "Essa mania de "não alimentar os trolls" já encheu o saco. É só alguém aparecer com uma opinião contrária à da maioria e alguém solta essa maldita frase."

Acho que não entendeu a questão. Ou entendeu, mas continua querendo arrumar encrenca e fazer mimimi.

Trolls perturbam, arrumam encrenca, e são responsáveis por destruir muitos blogs e foruns, e o universo virtual tem aprendido, com dificuldade, a lidar com essa praga.

Se qualquer pessoa ler os posts e os comentários, verá que, quando um ARGUMENTO é apresentado, mesmo que seja contrário ao que maioria pensa, será lido, respondido, analisado, e o autor tratado com educação.

Isso já ocorreu diversas vezes.

Mas bravatas e mimimi como o seu são a maioria, não argumentos razoáveis. É um tal de "ad hominens", você isso, vocês aquilo, e um tal de espantalhos, e um tal de ameaças de inferno, que cansa.

Em algum momento, tem de parar, ou os comentaristas realmente interessados em discutir algo desistem, e vão procurar outros lugares para isso.

Você enche o saco. Mas se pelo menos tivesse um argumento, e não este mimimi repetitivo sobre como são perseguidos os pobres religiosos, as pessoas dariam atenção.

Da forma como as coisas são só posso dizer: não alimentem os trolls..:-)

Cognite Tute

PS: Antes um ateu moleque que um crente cego..:-)
Ricardo disse…
Cognite Tute,

As coisas não são bem assim como você fala. Logo acima, depois de um comentário defendendo os espíritas, veio um dizendo pra "não alimentar os trolls". E era um comentário bastante razoável, nada que se compare a alguns fanáticos que aqui escrevem. Estes sim merecem ser ignorados. Mas o que eu venho percebendo é que QUALQUER comentário a favor de qualquer religião, mesmo que razoável, vem sendo rechaçado como troll, virou mania por aqui. Assim como virou mania achar que todo teísta é, necessariamente, um retardado, enquanto os ateus são os inteligentes e evoluídos. Existem muitos comentários de ateus que partem para o ad hominem por aqui, xingando gratuitamente os teístas. Estes não seriam trolls também? O que eu quero dizer é a coisa está muito unilateral, capice?
Anônimo disse…
q é esta p... de trolls ? sou do suburbio e estes ateuzinhos burguezinhos ficam falando enrolado meu.

PUNK NOT DEAD
oCristão disse…
Cacique pra não chover? e o povo cristão
que está errado? depois deles colocarem
isso ai no show é possível que chova fogo
do céu..
Anônimo disse…
Quando eu nasci, a primeira água que eu bebi,foi a da lagoa de abaeté, na Bahia. Minha mãe era filha de santo da mãe Luiza, de Oxumaré. Eu aderi à Wicca na adolescência e consegui muitas coisas com a prática da arte. Sei que há algum poder que é só mental, mas às vezes me questiono...por que a mente não teria poderes também criadores, noutras dimensões que não consideramos materiais, mas por outro lado negamos a existência do espiritual? Refiro-me aos espíritos que sempre desacreditei, embora minha mãe fosse seguidora. Na bruxaria invocamos as forças da natureza, os elementos, e não costumamos aderir às crenças espíritas ou cristãs que hajam demônios, essas coisas. Mas coincidência ou não, quando eu fazia meu intercâmbio na Alemanha e lá teve a Jornada Mundial da Juventude, os organizadores do evento fizeram muitas palestras, encontros, convidando e selecionando os jovens...Eu fui duas vezes barrada para os retiros, porque disseram a eles, segundo me afirmaram os meus colegas embasbacados, que eu pertencia as hostes contrárias. Os caras realmente comunicam-se com entidades extraterrestres, porque ninguém absolutamente na Alemanha, nem meu namorado, que era luterano, viram ouviram ou souberam jamais que eu praticava a Arte. Aliás, eu suspendi desde que cheguei lá, para não causar nenhum problema, porque foi a orientação que me deram meus primos, que já moram lá desde mais tempo. Eles me disseram, religião paga imposto aqui, não praticamos nenhuma.