Professores de religião do Rio vão ensinar 'valores morais'

Município vai contratar
600 professores
A Câmara dos Vereadores do Rio aprovou ontem (29) projeto de lei de autoria do Executivo que cria um quadro permanente de professores de religião para as escolas públicas. O município vai contratar por concurso público  600 professores para, de acordo com o projeto, ensinar “valores morais e éticos”, além dos espirituais.

Os candidatos a professores terão de ser formados em sociologia, filosofia ou história. Bacharéis em teologia também poderão se inscrever no concurso. A carga horária será de 16 horas semanais.

Uma emenda de autoria do vereador Jorge Braz (PTdoB) ao projeto de lei obriga as escolas a fixarem cartazes com a informação aos pais de que a matricula de seus filhos no ensino religioso é facultativa.

Em março, o Conselho Municipal de Educação do Rio emitiu um parecer desaconselhando a implantação da matéria até que o STF (Superior Tribunal Federal) julgue ação de inconstitucionalidade sobre o tema movida pela Procuradoria Geral da República.

Contudo, o parecer não foi levado em conta pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), que manteve a tramitação do projeto de lei. Do total de 51 vereadores, 28 votaram pela aprovação.

O teor do projeto de lei expressa o que Paes pensa sobre o ensino religioso. Em entrevistas, ele tem afirmado que esse tipo de ensinamento ajudará no combate à criminalidade, que é decorrente, entre outras coisas, segundo ele, de uma crise moral da sociedade.

Em uma audiência pública realizada em junho com a participação de líderes de várias religiões, a maioria deles foi contra a implantação do ensino religioso por entender que serviria como plataforma para o proselitismo católico, como ocorre em outras cidades do país.

Com informação das agências e deste blog.

ONU critica Brasil por permitir ensino religioso em escolas públicas.
maio de 2011

Religião no Estado laico.

Comentários

  1. Só eu vejo as afirmações como ofensa? Afinal estão relacionando a criminalidade com falta de religião.
    Como esses políticos podem ser tão cegos?! Não percebem que quanto mais religiosos = mais criminalidade? Pode não ser uma causação, mas certamente há uma correlação, observada nos EUA e nas penitenciárias de qualquer lugar do mundo.

    ResponderExcluir
  2. Será que o governo do Rio não está promovendo a religião???????? Isso devia ser proibido num Estado laico. O Estado deve se manter longe da religião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sua afirmação é tão sem lógica, q nem tenho argumentos para revidá-la

      Excluir
  3. A diversidade religiosa é tão grande que eu vejo mais desacordos do que solução.

    A criminalidade não se dá por falta de moralidade, nem muito menos de espiritualidade. Traficantes e assaltantes rezam pedindo proteção.

    O crime está associado a falta de oportunidade/educação.

    ResponderExcluir
  4. Que vergonha, um país laico permitir isso!

    ResponderExcluir
  5. Completamente absurdo... Eduardo Paes, você deveria ter vergonha.

    ResponderExcluir
  6. Eu acho importante isso. Precisamos que nossas crianças aprendam princípios morais e éticos. Contudo, acho também que não deva constar no conteúdo programático qualquer apelo à fé ou à crença em deuses. Ensinar valores baseados em princípios universais. Família, decência, preservação da vida, respeito mútuo, honestidade, honra, a conduta ilibada e ética. Isso não é propriedade de nenhuma religião, é humano. Aliás, os próprios livros sagrado são resultado da cultura humana e não causa. Realmente, vivemos uma crise moral. A anarquia e a libertinagem (travestida de uma falsa liberdade, permissividade), a falsa ideia de "relatividade", tem atacado o núcleo da sociedade, a saber, a família.
    Contudo, apesar de achar extremamente necessário, não usaria o rótulo de "ensino religioso", mas outro termo secular, como: Ed, Moral e Cívica, OSPB, Sociologia, Formação Humana, etc.
    Acreditando ou não em deus, no meu caso, não acredito, acho que temos que apoiar a existência de disciplinas dessa natureza. Visto que nas escolas atuais só há disciplinas que preparam o indivíduo para a servidão moderna: o mercado de trabalho. Não há nada de formação humana. A mídia com suas merdas destroem tudo o que é salutar à vida em sociedade, como já disse, minando o seu fundamento, que é a família, e não há qualquer contrapeso nas escolas, pra que nossos jovens tenham condição de rejeitar por si só, sem a necessidade de se estabelecer censuras, o que a mídia lhe impõe.
    Enquanto, continuarmos nesse caminho de desagregação e depravação moral, estaremos abreviando o número de nossas gerações futuras. Estamos abreviando a vida do ser humano sobre a terra. Note que o maior salto rumo à destruição da natureza não se deu a partir da Revolução Industrial (ali teve início). O maior salto, os maiores patamares num hipotético gráfico obtivemos a partir dos anos 60, a partir da "Revolução Sexual". A decadência de princípios morais começou aqui.

    Parabéns pelo blog, caro Paulo!

    ResponderExcluir
  7. @Cute Atheist:

    Há inúmeras vertentes de criminalidade. Os crimes de violência cometidos por traficantes e assaltantes não são obviamente motivados por valores religiosos, muito pelo contrário. O desprezo pela vida do outro que este tipo de criminoso comete, matando sem motivo, somente pelo fato de poder fazê-lo, é um claro indicador da falta de valor moral que supostamente se deseja resgatar com o ensino religioso.

    Não que ele possa ser realmente positivo, até porque só há uma religião verdadeira, a cristã, na figura da Igreja Católica. Essa investida proporciona uma grave pluralidade religiosa que não é lá tão benéfica no tocante ao espiritual.
    Não que você deva se preocupar com este prisma (digo isso respeitosamente). Citei para dar a entender o porquê de crentes poderem se opôr à medida.

    ------

    @Anonimo

    Governo/prefeitura do Rio estão procurando agradar a todos os círculos sociais do RJ. Flertam com cristãos, mas também flertam com os gays.
    Nem Eduardo Paes nem Sérgio Cabral se preocupam com religião em si. Querem apenas ficar bem com todo mundo.

    ResponderExcluir
  8. Jobson: "O maior salto, os maiores patamares num hipotético gráfico obtivemos a partir dos anos 60, a partir da "Revolução Sexual". A decadência de princípios morais começou aqui."

    Não, não começa. Está confundindo sua moral privada, e seus preconceitos derivados de uma cultura judaico-cristã, com ética, conceitos éticos de uma sociedade.

    Sexo não é crime, nem pecado, nem nada. Diferentes sociedades, em diferentes épocas, tiveram regras diferentes sobre comportamento sexual.

    Algumas seriam considerados por você "decadentes", imorais, mas eram éticas e respeitáveis em suas culturas. Mulheres na antiga Assiria faziam sexo com desconhecidos no templo da deusa, uma vez por ano, para garantir a vida, as colheitas e a felicidade da sociedade.

    Gregos iniciavam jovens para uma vida sexual e gueixas eram respeitadas como profissionais valiosas, e em geral se casavam com pessoas influentes, que podiam bancar o dote que se exigia.

    O Kama Sutra é um livro religioso, moral, ético, de uma religião que via o sexo como forma de aproximação com o divino. Paredes foram decoradas com duplas em diversas poses sexuais em templos religiosos. Boa parte deles, bem como seus livros e textos, destruídos e queimados por missionários cristãos.

    Não, nada em nossa sociedade "piorou" depois da revolução sexual dos anos 60, mas melhorou bastante.

    Menos intolerância com os diferentes, gays incluídos, mais espaço para uma sexualidade ampla (seja como ela for, e não apenas do "seu" jeito) e tudo o mais.

    A destruição da natureza, que menciona, sempre existiu, apenas não tinhamos o poder que temos hoje em termos de eficiência destrutiva. Mas os conceitos de preservação, por exemplo, ecologia, são todos recentes, derivados de nossa nova compreensão do mundo.

    No passado, a destruição não era vista como prejudicial ou errada, mas parte da eficiência civilizatória. Menos florestas, mais pastos e campos, era a norma, e era "bom".

    Se hoje preservamos, se lutamos para preservar, é porque entendemos isso, mudamos nossa visão do mundo. Graças aos anos 60.:-)

    Jobson: "Estamos abreviando a vida do ser humano sobre a terra. "

    Não, não estamos. Essa "sensação" de estar é apenas um efeito colateral da forma como nossa mente funciona - conte os acertos, ignore os erros.

    Todas as culturas, em todas as épocas, sentiram isso, algumas pessoas sentiram isso, que era "o fim dos tempos". E os discursos dessas pessoas eram idênticos aos seus.

    Um escritor/orador grego, 300 anos antes de cristo, reclamava que "os jovens estão desobedientes, não há mais respeito, a sociedade está decadente, não duraremos muito nesta terra", e coisas parecidas. Nem é preciso dizer o quanto ele estava errado..:-)

    É muito, mas muito mais difícil acabar com o ser humano hoje que no passado. Somos 6 bilhões e crescendo. Podemos, claro, acabar com a civilização que conhecemos, se uma guerra nuclear explodir, mas restarão seres humanos, e ainda andarão pelo planeta por muito tempo. Como na idade do bronze, mas andarão.

    Mas mesmo a guerra nuclear é mais improvável hoje que durante os anos de chumbo, a guerra fria, etc. Se há um risco, ele vem das sociedades que, seguindo o rumo que parece desejar, tem regras "rígidas e absolutas" de moral, moral religiosa. Se alguém hoje pode detonar um artefato nuclear, são terroristas religiosos, e mais ninguém.

    O mundo de hoje é diferente do antigo, não pior. Na verdade é melhor, para muita gente, que vivia em sofrimento sob o jugo de uma moral rígida e injusta. Não apenas gays, mas mulheres, crianças, e qualquer um que fosse "diferente" o suficiente para provocar uma reação de opressão.

    Ainda bem que houveram os anos 60/70..:-) Ainda bem..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  9. Isto é ridículo, eu só posso acreditar que este povo esta doente mental, agora eles acreditam que enfiando religião goela abaixo de crianças e jovens teremos um futuro melhor que só religião ensina conceitos morais.
    E ainda eu queria saber que de moral eles estão falando.
    Acho que a moral que eles querem ensinar é aquela ,faz o que Deus não gosta e voce esta fudido, vão ensinar que ser rico é uma coisa feia, que namorar e transar antes do casamento é coisa do diabo, que faltar a missa desagrada a deus, que não pode comer carne na sexta feira santa.
    Não roubar, não matar isto não é uma questão de religião e sim de sobrevivência de civilidade que não tem nada a ver com crenças em deus.
    Os religiosos tem aquela idéia estúpida ,se deus não existe, não existe punição então eu posso fazer o que eu quiser, então eles acreditam que religião é a única coisa que pode fazer com que pessoas não cometam crimes.
    Vale lembrar que a igreja católica já foi uma insana e cruel assassina.

    ResponderExcluir
  10. Eu gostei especialmente dessa parte:

    Em uma audiência pública realizada em junho com a participação de líderes de várias religiões, a maioria deles foi contra a implantação do ensino religioso por entender que serviria como plataforma para o proselitismo católico, como ocorre em outras cidades do país.

    É o que estamos tentando explicar o tempo todo, o lugar mais justo, mais seguro, mais razoável, mais confortável para uma religião estar, é em um estado laico..:-)

    Nenhuma religião quer estar em um estado controlado por uma religião, se não for ela mesma, se for "outra" religião. Elas sabem, entendem perfeitamente, o risco, o perigo, a perseguição, que terão de enfrentar, se uma outra religião se torna o estado.

    Essa conversa mole para boi dormir sobre "como uma sociedade com religião é melhor que uma sem" só vale se a religião "dela" for dominante.

    Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Clamar por "mais religião para os malvados ateus" é fácil, mas quando esse "mais religião" é a religião alheia, e afeta a elas, a coisa é bem diferente.

    Hipocrisia, teu nome é religião.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  11. @Anonimo

    "Insano" é dizer que uma disciplina FACULTATIVA possa ser "enfiada goela abaixo".
    "Insano", é querer expressar a própria opinião anonimamente.

    A Igreja Católica não foi uma "assassina cruel", no sentido irresponsável que você pretende dar. Não adianta acusar a instituição de ter matado "um monte de gente" sem sequer considerar quem foram os mortos, por qual motivo, e considerar isso em todo o contexto histórico e religioso sim, posto que àquela época, a religião importava mais para aqueles povos do que agora. Ah! A propósito, a religião importava MUITO também para aqueles que você poderia considerar como vítimas, como por exemplo os muçulmanos, as "bruxas", os judeus, etc.


    Agora considere o seguinte:
    Muitas vezes, os criminosos degeneram a educação recebida em casa. Ou por acaso é _comum_ uma família INTEIRA de traficantes, incluindo a mãe e o pai? Some a isso a cultura desta geração (e da imediatamente anterior) de pais atual, de depositar toda a responsabilidade da educação na escola. Como valores morais foram sendo esquecidos/enfraquecidos, chegamos - através de um processo gradual - até este ponto em que muito pouca coisa é respeitada, em especial a propriedade privada (dentre elas, a mais importante: a vida).

    Sendo assim, para os pais que hoje já acham que a escola é a única responsável por formar bons cidadãos, será de grande ajuda matricular seus filhos em aulas da religião que eles professem, ou ainda que apenas simpatizem.
    Como eu disse no comentário anterior, há um perigo de ordem espiritual neste ponto, mas já é outra história, para ser tratada "dentro dos muros da igreja".


    -----------

    @Cognitude

    A opinião dos que participaram de tal audiência, no fundo, tem a ver com o prisma espiritual que eu citei.

    Agora: a intenção de revigorar o ensino moral e religioso não é "exterminar ateus", ou "exterminar a religião ateísta", mas usar um meio de melhor educar aqueles que, não levando os ensinamentos religiosos tão a sério e nem levando o ateísmo a sério, possam formar uma personalidade pautada em justiça.

    ResponderExcluir
  12. quanto mais religião mais criminalidade? Nada, essa história de que ateus são um por cento nas cadeias é um hoax bonito. O cara do commonsenseatheism, que é ateu comenta:

    "To show that atheists are morally better than Christians, some atheists claim that less than one percent of imprisoned Americans are atheist, even though atheists represent 10% of the population. Such statistics are either made up or based on a questionable 1925 study. In truth, “the segment of the prison population which self-identifies as non-religious is approximately twice as large as found in the general population.”"

    Daí claro, vc comenta de comunismo, os caras saem dizendo que são de outra linha, mas apóia aborto, eutanásia, suicídio assistido e outras tranqueiras contra a vida. Grandes diferença entre vcs...

    ResponderExcluir
  13. Imagina dizer para uma criança que quem hoje quer lhe ensinar alguma coisa sobre moral já foi uma igreja assassina. E que deus antes de ser o papai noel que é hoje que só da presentinhos para quem obedece o papai e a mamãe ele era um sádico assassino, carente de amor e necessitado de adoradores.
    Deus é imoral.
    O maníaco do parque é cristão, agora ele já pode ensinar moral para seus filhos, há o que ele fez no passado é bobaginha pouca, e qualquer semelhança com o deus judaico-cristão não tera sido mera coincidência. Imagina dizer para uma criança que quem hoje quer lhe ensinar alguma coisa sobre moral já foi uma igreja assassina. E que deus antes de ser o papai noel que é hoje que só da presentinhos para quem obedece o papai e a mamãe ele era um sádico assassino, carente de amor e necessitado de adoradores.
    Deus é imoral.
    O maníaco do parque é cristão, agora ele já pode ensinar moral para seus filhos, há o que ele fez no passado é bobaginha pouca, e qualquer semelhança com o deus judaico-cristão não tera sido mera coincidência.

    ResponderExcluir
  14. Imagina dizer para uma
    criança que quem hoje quer
    lhe ensinar alguma coisa
    sobre moral já foi uma igreja
    assassina. E que deus antes
    de ser o papai noel que é
    hoje que só da presentinhos
    para quem obedece o papai
    e a mamãe ele era um sádico
    assassino, carente de amor e
    necessitado de adoradores.
    Deus é imoral.
    O maníaco do parque é
    cristão, agora ele já pode
    ensinar moral para seus
    filhos, há o que ele fez no
    passado é bobaginha pouca,
    e qualquer semelhança com
    o deus judaico-cristão não
    tera sido mera coincidência.

    ResponderExcluir
  15. Francamente? Eu tenho medo de você, oandarilho01. Você pode pregar moral o quanto você quiser, mas a partir do momento em que você tenta justificar a inquisição, as cruzadas e a caça as bruxas, você se tornou uma pessoa horrível, achando que questão de crença justifica tortura e genocídio.

    ResponderExcluir
  16. @Pedro Henrique Leal

    Não estou pregando moral. Estou desenvolvendo a questão do ensino religioso nas escolas e a funcionalidade disso. Não é este o tema da postagem?

    Veja que se eu fosse "preconceituoso", se o verdadeiro cristianismo fosse um "sádico assassino" (como disse um tal anônimo), eu teria "chegado de sola" dizendo:
    - "malditos hereges! estão todos condenados ao inferno!"

    O que, nem de longe, ocorre.

    Com relação à Inquisição, você (e muitos que se julgam ateus) esquece que por causa desta postura antirreligiosa limitante, ignoram quem foram as "vítimas".
    Na Inquisição não morreram ateus, Pedro Henrique. Morreram crentes. Portanto, vocês ateus deveriam, baseando-me no que vêm dizendo, ficarem felizes pela Inquisição.
    Para saber mais sobre o assunto, recomendo este documentário da BBC (atenção para o produtor!) sobre a Inquisição Espanhola: http://www.deuslovult.org/2011/07/30/o-mito-da-inquisicao-espanhola/


    E, aliás, o fato de você insinuar que eu possa ser horrível por não condenar a Igreja Católica por atitudes que você, que não deve ser cristão considera "crimes", é tão irresponsável quanto culpar a idônea e decente mãe de um Fernandinho Beira-mar por causa dos crimes que ele comete.

    Será que você acha que na possível aula de ensino religioso católico a professora ensinaria que os alunos devem matar os ateus, os gays, os divorciados, a Xuxa, etc?

    E, mais uma vez, vale lembrar que é FACULTATIVA a matrícula nestas aulas.

    Se vocês começarem a se incomodar com os gastos do governo com isso, aí eu volto a comentar.

    ResponderExcluir
  17. O fato das vítimas da inquisição serem fiéis de outras religiões não isenta a igreja de um crime monstruoso. Mas depois de mostrar a cara feia de achar que ateus aplaudem a morte de religiosos, não poderia esperar qualquer forma de decência nos seus argumentos.

    Você não apenas deixou de condenar a igreja pelo que são SIM crimes, como ainda tem a cara de pau de achar que foi certo, então sim, você É uma pessoa horrível, só não percebe isso.

    Faço minhas as palavras do Cognite Tute:

    "Essa conversa mole para boi dormir sobre "como uma sociedade com religião é melhor que uma sem" só vale se a religião "dela" for dominante.

    Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Clamar por "mais religião para os malvados ateus" é fácil, mas quando esse "mais religião" é a religião alheia, e afeta a elas, a coisa é bem diferente."

    ResponderExcluir
  18. oandarilho: ""Insano" é dizer que uma disciplina FACULTATIVA possa ser "enfiada goela abaixo"."

    Nenhuma imposição começa, a não ser em estados totalitários (ou religiosos) diretamente. É preciso "ir pelas bordas", ganhar espaço, se tornar "natural", comum, e depois ampliar o controle.

    Facultativa hoje, obrigatória amanhã, única fé em seguida. Não pensa mesmo que cada religião interessada em "dar aulas de moral" aceita dar espaço para a "moral dos outros", ou de outras crenças, acredita?

    Nem deveriam, pois é coerente com sua postura, seu fundamento, que apenas a sua moral, sua ética, suas verdades, são corretas. A Igreja Católica, e o Papa tem insistido nisso, afirma que a salvação, mais importante que qualquer ato ou ação nesta vida, só é possível por ela, por Jesus, e pelo catolicismo. E é isso que ela deve ensinar nas aulas, ou não cumprirá seu papel, ordenado por deus.

    oandarilho: "A Igreja Católica não foi uma "assassina cruel", no sentido irresponsável que você pretende dar. "

    Ela foi uma assassina cruel em qualquer sentido que se possa apresentar. Queimar pessoas em fogueiras, causando uma das mortes mais dolorosas e terríveis que se pode imaginar, é sanguinário em qualquer sentido, e a pretensa salvação de almas não pode justificar ou relativizar isso (engraçado como religiosos, tão avessos ao "relativismo moderno e ateu" adoram uma relativizada, quando o calo aperta..:-).

    oandrilho: " Ah! A propósito, a religião importava MUITO também para aqueles que você poderia considerar como vítimas, como por exemplo os muçulmanos, as "bruxas", os judeus, etc."

    Irrelevante. A crítica, o julgamento, vale para todos eles: crenças cegas são sempre daninhas.

    Não importa que o sujeito queimado na fogueira pela igreja também acreditasse em seres imaginários. Não importa. Se uma bruxa mata alguém, acreditando em seres sobrenaturais e desejando aumentar seus poderes. Ela é tão culpada, e tão criticável, quanto a igreja que a queima depois.

    Ah, a maioria das "bruxas" queimadas, não só não eram bruxas, como não acreditavam ser, eram apenas velhas mulheres, com conhecimentos de plantas e ervas, ou estranhas vivendo solitárias.
    Cognite Tute

    (continua..)

    ResponderExcluir
  19. andarilho: "Como valores morais foram sendo esquecidos/enfraquecidos, chegamos - através de um processo gradual - até este ponto em que muito pouca coisa é respeitada, em especial a propriedade privada (dentre elas, a mais importante: a vida)."

    Não é verdade. Pode "sentir" assim, é um efeito dos tempos, todo mundo sente seu tempo como "especial". Na verdade, o respeito a vida, e tudo mais, é maior hoje que em todas as sociedades do passado, e estatísticas podem demonstrar isso.

    A chance de se morrer por morte violenta, hoje, e durante o "terrível" século XX, é bem menor que nas sociedades tribais antigas, inclusive as que servem de exemplo do "bom selvagem", tribos indígenas.

    Há mais "notícias", que chegam em velocidade absurda, a nossas casas, concentrando o que ocorre no mundo, vasto mundo, em um jornal de 40 minutos. Por isso pensa que o "mundo ficou perigoso".

    Eu não tenho arma em casa. Você não deve ter. Ainda assim, é seguro ir para casa, e viver. Sim, lemos notícias sobre "assasltos" todos os dias, mas em uma cidade como SP, com 18 milhões de habitantes, qual o índice? E comparado com índices do passado, qual a diferença?

    Por que todos usavam armas no velho oeste, e em todas as sociedades antigas? Porque não havia segurança, nem de longe, como a que há hoje.

    Claro que para uma pessoa atingida pela violência, em SP, pouco importa que foi um azar desgraçado, um acidente infeliz, algo muito mais comum para seus avós e bisavós. Importa a dor e a sensação de medo, só isso.

    Mas o mundo não está com super-população porque "morre mais gente hoje que no passado", mas exatamente pelo contrário. Sua chance de atingir os 80/90 anos é muito superior a de seus avós e bisavós. A expectativa média de vida no Brasil, no ano de 1900, era de 33 anos. A mortalidade infantil, de 48%.

    Pense nisso.

    Cognite Tute

    (continua..)

    ResponderExcluir
  20. "Não estou pregando moral. Estou desenvolvendo a questão do ensino religioso nas escolas e a funcionalidade disso. Não é este o tema da postagem?"

    - Quer ensino religioso? Ótimo, mas que seja em escolas religiosas. O que eles querem é por professores religiosos em escolar SECULARES! Isso não pode!

    "Veja que se eu fosse "preconceituoso", se o verdadeiro cristianismo fosse um "sádico assassino" (como disse um tal anônimo), eu teria "chegado de sola" dizendo:
    - "malditos hereges! estão todos condenados ao inferno!""

    - É mais ou menos o que um fanático fundamentalista diria.

    O que, nem de longe, ocorre.

    - Você não representa a mentalidade geral dos cristãos, querido.

    "Com relação à Inquisição, você (e muitos que se julgam ateus) esquece que por causa desta postura antirreligiosa limitante, ignoram quem foram as "vítimas".
    Na Inquisição não morreram ateus, Pedro Henrique. Morreram crentes. Portanto, vocês ateus deveriam, baseando-me no que vêm dizendo, ficarem felizes pela Inquisição."

    - Peraí! Vai me dizer que eles não mataram quem se recusava a seguir os dogmas da ICAR e quem não acreditava em Deus e Jesus Cristo?! Vou fingir que não li isso! E não interessa se mataram ateus, crentes, bruxos e sei lá mais o quê, eles mataram PESSOAS, SERES HUMANOS!

    EU NUNCA FICARIA FELIZ COM ISSO!

    A Inquisição foi um crime contra a humanidade! Como humanista, acho inaceitável que exista pessoas que ainda entregam suas vidas em nome de uma Igreja com as mãos sujas de sangue inocente!

    "Para saber mais sobre o assunto, recomendo este documentário da BBC (atenção para o produtor!) sobre a Inquisição Espanhola: http://www.deuslovult.org/2011/07/30/o-mito-da-inquisicao-espanhola/"

    - Eu já sei o suficiente sobre a Inquisição.

    "E, aliás, o fato de você insinuar que eu possa ser horrível por não condenar a Igreja Católica por atitudes que você, que não deve ser cristão considera "crimes", é tão irresponsável quanto culpar a idônea e decente mãe de um Fernandinho Beira-mar por causa dos crimes que ele comete."

    - Ah, tá! Você é devoto a uma Igreja que abriga em seu seio um esquadrão de pedófilos de elite, mas põe a mão no fogo por ela, e não quer que te chamem de "horrível"? Vou te dá outra palavra, então: louco!

    "Será que você acha que na possível aula de ensino religioso católico a professora ensinaria que os alunos devem matar os ateus, os gays, os divorciados, a Xuxa, etc?"

    - Não, lá eles ensinam que vão tudo pro Inferno, que eles são "superiores", e que devem entregar a sua vida e obediência em devoção a uma Igreja assassina. Grande diferença!

    "E, mais uma vez, vale lembrar que é FACULTATIVA a matrícula nestas aulas."

    - É isso que eles querem que VOCÊ pense. Vai chegar uma hora que não vai mais ter escolas secularista e teremos que educar nossos filhos em casa se não quisermos que eles sofram uma lavragem cerebral.

    "Se vocês começarem a se incomodar com os gastos do governo com isso, aí eu volto a comentar."

    - NÓS ESTAMOS! Em vez de preparar professores capacitados, para dá aula de matemática e biologia, que tá faltando, estão preparando professores para ensinar porcaria de religião! Isso é retrocesso!

    ResponderExcluir
  21. @Pedro Henrique Leal

    Hmm.. então, seguindo a sua linha de raciocínio, os brasileiros (e isso inclui você e eu) são criminosos culpados do "genocídio" dos índios quando os portugueses chegaram. Muito preocupante isso...

    Foi então um "crime mostruoso" o que foi cometido pelos portugueses?

    Você acha que a ocupação da Europa se deu de maneira civilizada, muito antes da aceitação do cristianismo pelos romanos? Aliás, os romanos mataram muitos, muitos cristãos, e com requintes de crueldade que te fariam arrepiar até os cílios!
    Deixa eu te contar: a crucificação era um castigo ..... .... romano!

    Portanto, Pedro Henrique, não siga a via simplista e de repetição de uma cartilha de rebelde-sem-causa. Não é necessário ser um "ateu-sem-causa" :)

    Entendo que a aversão que vocês nutrem pela Igreja Católica, ou até pelas tantas outras crenças teístas deve-se a um desinteresse em raciocinar a respeito, a considerar a origem, os desdobramentos, etc.

    É muita coisa pra se ocupar, pra estudar a respeito? Sim. É muita. E por isso mesmo é que é irresponsável e insano não considerar tudo isso e ainda se achar entendido, sabido.

    ResponderExcluir
  22. oandarilho: "Sendo assim, para os pais que hoje já acham que a escola é a única responsável por formar bons cidadãos, será de grande ajuda matricular seus filhos em aulas da religião que eles professem, ou ainda que apenas simpatizem."

    Embora isso esteja correto, pais não devem pensar ser a escola a única fonte de educação e formação, aulas de religião não vão ajudar em nada, mas atrapalhar bastante.

    E confundir a cabeça de crianças, com lendas e mitos da idade do bronze, como se reais fossem.

    Seria como ensinar mitologia grega, mas defender que centauros e faunos existiram de verdade, contra todas as evidências.

    oandarilho: "Como eu disse no comentário anterior, há um perigo de ordem espiritual neste ponto, mas já é outra história, para ser tratada "dentro dos muros da igreja"."

    Como dissemos várias vezes, não existem evidências de nada espiritual, no sentido de religioso, e portanto nada de perigo de ordem espiritual. E o problema está justamente em manter essa superstição fora das escolas, dentro dos muros das, muitas, igrejas.

    oandarilho: "A opinião dos que participaram de tal audiência, no fundo, tem a ver com o prisma espiritual que eu citei.
    "


    Acho que não. Qualquer uma dessas crenças que deram opinião "contraria" a aulas religiosas, mudaria rapidamente de opinião, se essas aulas fossem unicamente (ou majoritariamente) de suas próprias religiões. Na hora, sem pestanejar.

    A razão real é que mesmo elas entendem os riscos de religiões, do poder religioso, contra os diferentes, os "outros", e entendem o que virá pela frente, se aulas "facultativas" forem permitidas. Elas entendem, pois é exatamente o que fariam, se fossem a religião hegemônica.

    oandarilho: "Agora: a intenção de revigorar o ensino moral e religioso não é "exterminar ateus", ou "exterminar a religião ateísta", mas usar um meio de melhor educar aqueles que, não levando os ensinamentos religiosos tão a sério e nem levando o ateísmo a sério, possam formar uma personalidade pautada em justiça."

    São boas intenções, mas, você sabe, o inferno está cheio de boas intenções..:-).

    De todo modo, aulas de religião NÃO são um meio de educar ninguém, apenas mantém superstições ancestrais de povos da idade do bronze.

    Educar para a justiça envolve muitas coisas, como filosofia, sociologia, história, biologia, psicologia, etc, mas nada tem a ver com religião ou teologia.

    Queremos pessoas boas, bons cidadãos, que decidem fazer o correto pela razão certa, e não porque seres imaginários assim decidiram, ou por medo do inferno, ou desejo de prêmios post mortem.

    Nos vale mais um bombeiro, que sem acreditar em outra vida, arrisca a sua para salvar outros, do que um bombeiro que só o faz para "ganhar algo" depois de morrer.

    As melhores sociedades, para se viver, com melhor IDH, tem se afastado das religiões, das crenças cegas, das organizações de poder da fé. Podemos discutir se é causa ou efeito, mas não que isso ocorre.

    Melhor viver nos, laicos e de maioria atéia, Finlandia e Suécia, que nos países muito religiosos, do Irã e da Nigéria.

    Até os religiosos que defendem as aulas de religião nas escolas, prefeririam isso (e com razão, é perigoso ser um homem de fé cristã no Irã..:-).

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  23. Você está defendendo uma ORGANIZAÇÃO - não uma categoria de pessoas, mas uma ORGANIZAÇÃO que não apenas cometeu crimes horríveis, mas tenta fingir que não foram crimes. Pouco me interessa a posição dos fiéis, a questão são os teólogos e a própria igreja disseminar idéias horríveis - e sim, foram as idéias horríveis contidas na bíblia que levaram a esses crimes.

    Enquanto isso, ser português não é uma ideologia, assim como descendência não implica concordância, mas isso parece que nenhum crente troll consegue entender - vocês agem como se religião não tivesse nenhum caráter ideológico.

    ResponderExcluir
  24. oandarilho: "Veja que se eu fosse "preconceituoso", se o verdadeiro cristianismo fosse um "sádico assassino" (como disse um tal anônimo), eu teria "chegado de sola" dizendo:
    - "malditos hereges! estão todos condenados ao inferno!""


    Você não disse, mas muitos 'cristãos" chegam exatamente assim. E ainda que não diga, precisa acreditar nisso, de acordo com sua fé.

    O Papa garante, e acredita, que a salvação (não ir para o inferno) passa necessariamente por Jesus e pelo catolicismo.

    Ou seja, em alto e bom som, eu sou um herege que queimará no inferno.

    Se é religioso, católico, isso é parte do que precisa acreditar.

    O deus cristão é insano, sádico, inseguro, cruel, vingativo, sem noção e sem limites. Seus seguidores precisam "seguir" essas diretrizes.

    O problema é que a maior parte destes seguidores, seres humanos, é muito, mas muito melhor, em termos de caráter e personalidade e ética, que esse ser imaginário.

    Então, é preciso "tergiversar", elucubrar, inventar desculpas e "ad hocs", para adequar essa pretensa crença as loucuras do ser imaginário.

    Alguns, entretanto, não precisam disso. São tão ruins, mesquinhos, cruéis e vingativos quando o deus que adoram. Esses realmente entram aqui xingando todo mundo e desejando dor e sofrimento para todos que discordam, gays e hereges..:-)

    oandarilho: "E, aliás, o fato de você insinuar que eu possa ser horrível por não condenar a Igreja Católica por atitudes que você, que não deve ser cristão considera "crimes", é tão irresponsável quanto culpar a idônea e decente mãe de um Fernandinho Beira-mar por causa dos crimes que ele comete."

    Opa, nem de longe..:-) O exemplo não faz o menor sentido (a não ser para o cristianismo, que defende que TODA a humanidade é culpada pelo crime de seus tarataratarataratarataratarataraavós..:-), uma instituição é responsável, sempre, mas pessoas não.

    Além disso, a instituição AINDA não se desculpou, ou reviu suas ações. Quase sempre tentam apenas "relativizar" as mortes da inquisição, tirando da reta sua responsabilidade. Se levou mais de 400 anos para absolver Galilue, e reconhecer (mais ou menos) seu erro, o que esperar do resto?

    A Icar ainda é a Icar. Seus conceitos e crenças ainda são, em boa medida, os mesmos, e se não acendem mais fogueiras é apenas porque não podem mais, não tem poder para isso.

    Ainda é contra o sexo (a não ser o sexo 'certo", de sua moral da idade do bronze), ainda é contra camisinhas e métodos de contracepção, ainda persegue gays e inferniza suas vidas, ainda deseja o tal 'crescei e multiplicai-vos" em um mundo de 6 bilhões de habitantes, ainda mente sobre a proteção da camisinha, na África, em plena epidemia de AIDS, ainda luta contra pesquisas científicas, como células tronco, ainda é a mesma ICAR de sempre.

    Daninha, retrógrada, perigosa.

    O cristianismo ainda é medieval, da idade do bronze. Nada de bom ou útil resultaria de aulas de lendas e superstições nas escolas.

    Cogite Tute

    ResponderExcluir
  25. oandarilho: "Entendo que a aversão que vocês nutrem pela Igreja Católica, ou até pelas tantas outras crenças teístas deve-se a um desinteresse em raciocinar a respeito, a considerar a origem, os desdobramentos, etc."

    Entende errado. É um erro comum, uma fuga comum: vocês não entendem porque não estudaram o suficiente, se o fizerem, verão que maravilha que é a igreja.

    Nós lemos, estudamos, nos aprofundamos, tanto quanto é possível fazer isso sem ter enjoos e mal estar. Lemos a Biblia, lemos teólogos, os bons como Aquino, os ruins, como Agostinho, lemos o Maleus Maleficaram, e lemos coisas como A Feiticeira, escrito por Michelet, que viveu perto dos eventos, e tem uma visão privilegiada.

    Lemos e estudamos tudo que foi possível. A Icar ainda é um erro, uma excrescência da idade do bronze, um conjunto de superstições sem base. E daninha.

    oandarilho: "É muita coisa pra se ocupar, pra estudar a respeito? Sim. É muita. E por isso mesmo é que é irresponsável e insano não considerar tudo isso e ainda se achar entendido, sabido."

    Para mim, o espantoso, é alguém que diz ter "estudado" a respeito, e ainda assim não conseguir enxergar o dano, o erro, a crueldade, a superstição, que uma religião como a Icar e as outras seitas cristas representam.

    Isso é espantoso. Isso é cegueira voluntária, é cega e fundamentalista.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  26. oandarilho: "Você acha que a ocupação da Europa se deu de maneira civilizada, muito antes da aceitação do cristianismo pelos romanos? Aliás, os romanos mataram muitos, muitos cristãos, e com requintes de crueldade que te fariam arrepiar até os cílios!
    Deixa eu te contar: a crucificação era um castigo ..... .... romano!"


    Não, achamos que o acanço do processo civilizatório foi interrompido pela igreja catpolica, ao se apossar dos despojos do imperio romano, suas esttruturas, sua organização, mas sem a tolerância que se iniciva nessa cultura.

    Sim, romanos, a sociedade romana da época, tinha defeitos, muitos, e era violenta, sim. Mas criou coisas como julgamentos civis e criminais, representantes do povo, direito de cidadania a pessoas fora da cidade de Roma (o principio do conceito de nação, em vez de cidade-estado), e muito mais.

    Sim, a crucificação era um castigo romano, brutal e bárbaro, como muitos outros. Castigos que a Icar abraçou com prazer e vontade durante o tempo de escuridão, e os desenvolveu, aperfeiçoou, melhorou, para causar mais dor, mais sofrimento.

    Um erro não justifica outro. A vilência dos períodos antigos não justifica o esforço que a Icar fez para não deixar para tras esses tempos. Sua luta para manter o poder, suas fogueiras no lugar das cruzes, seus instrumentos de tortura para "salvar almas".

    Não é uma competição, se outros foram cruéis, então a Icar está perdoada. O crime, os crimes, da Icar são mais amplos, mais abrangentes, mais terríveis, pelos resultados e pelas consequências.

    E pela dificuldade em nos livrarmos dela, em separar igreja de estado, em dar direitos aos seres humanos, que o ente imaginário não permitia.

    Romanos matavam, gregos matavam, godos matavam, etc, etc. Nenhum deles se afirma ser "melhor", mais divino, mais sagrado, por matar, como a Icar fez, e faria se pudesse.

    O Islã é o que a Icar seria, se pudesse, se tivesse esse poder em estados ou sociedades. Não é "boazinha", foi "domada", a tapa.

    Mas é preciso vigilância e atenção, ou ela volta, tão selvagem como sempre, como toda religião que "sabe a verdade" e está "ao lado de deus".

    Perigosa.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  27. Não sei de onde essas pessoas tiram que o ensino é "facultativo", tive aulas OBRIGATÓRIAS de religião, pois quem faltasse teria suas faltas distribuídas para outras disciplinas, além das notas reduzidas!! e isso foi em uma escola PÚBLICA!!!
    Parem de se iludir, a lei diz que é facultativa, mas na prática depende da escola e dos pais!

    ResponderExcluir
  28. Imagino se matar seu vizinho por trabalhar no sábado está entre as matérias.

    ResponderExcluir
  29. Nhaa, eu só tive ensino religioso quando criança e na 7° e 8° série. Não aprendi muita coisa.

    ResponderExcluir
  30. @Cognite Tute

    Cognite Tute disse:
    "Nenhuma imposição começa, a não ser em estados totalitários (ou religiosos) diretamente. É preciso "ir pelas bordas", ganhar espaço, se tornar "natural", comum, e depois ampliar o controle.

    Facultativa hoje, obrigatória amanhã, única fé em seguida. Não pensa mesmo que cada religião interessada em "dar aulas de moral" aceita dar espaço para a "moral dos outros", ou de outras crenças, acredita?"

    Você não teria como garantir que a Igreja Católica agiu de maneira mansa e sedutora no passado, amansando o povo para logo depois "queimá-los na fogueira". Esta forma de agir que você cita é característica de regimes totalitários sim, mas não se aplica à Igreja Católica.


    Cogni Tute disse:

    "Ela foi uma assassina cruel em qualquer sentido que se possa apresentar. Queimar pessoas em fogueiras, causando uma das mortes mais dolorosas e terríveis que se pode imaginar, é sanguinário em qualquer sentido, e a pretensa salvação de almas não pode justificar ou relativizar isso (engraçado como religiosos, tão avessos ao "relativismo moderno e ateu" adoram uma relativizada, quando o calo aperta..:-)."

    Na época da Inquisição, os hereges foram chamados à conversão. Os que resistiram e representavam perigo para o cristianismo, e mais ainda: para a salvação dos crentes, por oferecer risco de levá-los à perdição, foram eliminados, sim.

    A fogueira era símbolo dos tormentos do inferno. Mas, como é evidente, a sua descrença e desconsideração pelos assuntos espirituais faz enxergar isso apenas como "tortura".


    Cogni Tute disse:

    "Não é verdade. Pode "sentir" assim, é um efeito dos tempos, todo mundo sente seu tempo como "especial". Na verdade, o respeito a vida, e tudo mais, é maior hoje que em todas as sociedades do passado, e estatísticas podem demonstrar isso."

    Quando disse que o respeito à vida é menor hoje, não me refiro às pessoas de bem. Refiro-me aos criminosos.
    Falando em estatísticas, é notório como crimes de assalto resultam em mais mortes hoje em dia do que há 2 décadas atrás, por exemplo.

    Concordo que as mortes acabam não causando um déficit de população.

    ResponderExcluir
  31. @Luan Cunha

    Hã? Escolas "secularas"? Isso não existe, rapaz!
    Escola religiosa não é "cursinho de religião", ora. E as escolas religiosas recebem alunos de qualquer crença.
    A sua matemática de: "estado laico - escolas religiosas = escolas seculares" é bem esquisita...


    Luan Cunha disse:
    "- Ah, tá! Você é devoto a uma Igreja que abriga em seu seio um esquadrão de pedófilos de elite, mas põe a mão no fogo por ela, e não quer que te chamem de "horrível"? Vou te dá outra palavra, então: louco!"

    Bem, você deve ter números bem convincentes para demonstrar que há um número tão grande assim de religiosos que sejam pedófilos e mais ainda: número maior do que o de pedófilos FORA DA IGREJA. Se for pensar em número, rapaz, acredite: é melhor viver dentro da igreja...

    Ademais, eu "ponho a mão no fogo" pela Igreja, pelo nome de Jesus Cristo, e por Seus ensinamentos e Seu Reino. Não pelos maus padres.


    Luan Cunha disse:
    "- Não, lá eles ensinam que vão tudo pro Inferno, que eles são "superiores", e que devem entregar a sua vida e obediência em devoção a uma Igreja assassina. Grande diferença!"

    Errado. A Igreja não diz que todos vamos para o inferno. Pelo contrário! A missão da Igreja é justamente apontar o caminho que conduz à salvação, passando pela porta estreita, que é o Cristo Jesus.

    E um cristão não se acha superior a um não cristão. De onde você tirou isso?


    Luan Cunha disse:
    "- É isso que eles querem que VOCÊ pense. Vai chegar uma hora que não vai mais ter escolas secularista e teremos que educar nossos filhos em casa se não quisermos que eles sofram uma lavragem cerebral."

    Aí é que você se engana, e MUITO! O Estado abomina a idéia de você, cidadão que paga impostos, educar seus filhos em casa. Até porque, assim eles correm o risco de ficarem inteligentes e espertos, e aí todo o assistencialismo do governo vai por água abaixo.. O povo não pode deixar de massa de manobra.

    Dê uma pesquisada nos termos: "homeschooling" e por "Julio Severo". No blog do Julio Severo há várias notícias de pais europeus que tiveram sérios problemas com o Estado por causa de homeschooling.



    "- NÓS ESTAMOS! Em vez de preparar professores capacitados, para dá aula de matemática e biologia, que tá faltando, estão preparando professores para ensinar porcaria de religião! Isso é retrocesso!"

    Estamos falando de contratação aqui. Não de preparação acadêmica. São coisas bem diferentes.
    O Estado tem sacaneado com a demora na convocação de professores aprovados nos concursos, por exemplo.

    ResponderExcluir
  32. a materia diz que é ensino religioso e nao ensino a denominacional.

    mas ate o ensino religioso esta errado.a biblia nao manda ninguem ensinar religiao, mas ensina amar, perdoar, ajudar o proximo e etc.

    o apostolo Tiago diz; se alguem cuida ser religioso a religiao desse é falsa, pois a verdadeira religiao é visitar e cuidar dos orfaos e viuvas nas suas necessidades.

    o que molda o carater de uma pessoa nao é religiao, mas uma boa educaçao.a religiao nao salva ninguem, o maximo que ela pode fazer é ajudar moldar o carater atraves da palavra.

    ensina o menino no caminho em que deve andar e nunca desviara dele.esta em proverbios.

    mas a biblia nao fala se é no ensino religioso, pois mais na frente diz pra corrigir o menino com vara e ele nao evergonhara seu pai nem sua mae.

    se humanidade caminha rumo ao precipicio, e´o sinal do fim dos tempos.

    que nos ultimos dias seriam dias dificeis, que os homens seriam arrogantes, prepotentes , mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, e nao respeitariam nem pai nem mae.

    isso deve ser ensinado em casa.

    ResponderExcluir
  33. @Cognite Tute
    você disse:
    "Acho que não. Qualquer uma dessas crenças que deram opinião "contraria" a aulas religiosas, mudaria rapidamente de opinião, se essas aulas fossem unicamente (ou majoritariamente) de suas próprias religiões. Na hora, sem pestanejar."

    Sim, foi isso que eu quis dizer lá no começo quando apontei o risco de uma pluralidade de religiões sendo ensinadas.
    Mas, felizmente, sendo todas separadas, o prejuízo é menor.

    E realmente, importa para os verdadeiros cristãos que a única religião verdadeira é a cristã católica. O demais é paganismo, ou "caricaturas" de cristianismo.
    É um grave engano pensar que ecumenismo é o bom relacionamento e coexistência entre todas as religiões.
    É, na verdade, um esforço em alertar as falsas de que devem abandonar seus erros e converterem-se à religião verdadeira.

    Quanto ao restante que você escreveu na sequencia:

    Sim, é possível que existam boas pessoas, honestas, que não professem qualquer religião. Assim como muitas dessas jamais recebeu qualquer orientação religiosa, há também aquelas que receberam quando pequenas, e depois de adulta deixaram de lado.

    Uma pessoa que se torna boa por crer nos valores morais cristãos não faz as boas ações especificamente para "ganhar" a vida eterna. As faz porque entende que é muito mais justo e agradável a Deus ser bom para os outros do que ser bom apenas para si mesmo.
    Esse refinamento é que falta ao mundo secularizado. O egoísmo, individualismo é o que faz a diferença entre o que o mundo crê, e o que o cristão crê.

    "Nos vale mais um bombeiro, que sem acreditar em outra vida, arrisca a sua para salvar outros, do que um bombeiro que só o faz para "ganhar algo" depois de morrer."

    Vale mais? Vale a mesma coisa, já que ambos fizeram o sacrifício em prol de outro.
    "Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão" - frase cristã. Tem na bíblia e até em música. Que escritor ateu disse algo semelhante?


    "As melhores sociedades, para se viver, com melhor IDH, tem se afastado das religiões, das crenças cegas, das organizações de poder da fé. Podemos discutir se é causa ou efeito, mas não que isso ocorre."

    Quanto mais afastadas de Deus, mais receptivas à horrores como: legalização do aborto, comunismo, relativização.

    Haja vista a abertura ao islamismo que as nações européias vêm apresentando. Assim, vê-se que não estão se livrando de religião com muito sucesso.


    Continuando, sobre a sua continuação das 15:15...

    Sim, o Papa defende que a salvação se dá única e exclusivamente através de Jesus, e que para seguí-lo, o caminho certo é a doutrina da Igreja Católica.
    Mas por que isso soa ruim para vocês?
    Vocês dizem e agem como se não cressem em céu ou inferno, mas ao mesmo tempo incomodam-se com a firmeza da fé e sentem-se ofendidos por serem alertados sobre este perigo espiritual. Muito contraditório.

    Não gostam da idéia de a Igreja conquistar mais seguidores voluntários. Por acaso você já viu alguém triste por ser da igreja católica? E, seja sincero: já viu algum católico fazer sua família sofrer por causa da sua crença? Se sim, o caso merece ser investigado.

    (continua...)

    ResponderExcluir
  34. @Cognite Tute

    "Ainda é contra o sexo (a não ser o sexo 'certo", de sua moral da idade do bronze), ainda é contra camisinhas e métodos de contracepção, ainda persegue gays e inferniza suas vidas, ainda deseja o tal 'crescei e multiplicai-vos" em um mundo de 6 bilhões de habitantes, ainda mente sobre a proteção da camisinha, na África, em plena epidemia de AIDS, ainda luta contra pesquisas científicas, como células tronco, ainda é a mesma ICAR de sempre."

    Graças a Deus que a Igreja Católica é vista como tendo a mesma noção de moral e decência de sempre! Isso nos foi prometido. :)

    Não é contra o sexo. Mas alerta sobre os riscos e perigos tanto de saúde como de relacionamento de uma vida de sexo desregrado, sem responsabilidade mútua.
    Métodos contraceptivos só servem para promover promiscuidade, adultério e sexualidade precoce. Além de serem prejudiciais à saúde, "corta onda" e devido a muitos fatores: ineficientes em escala assustadora (principalmente por causa da incompetência humana para utilizá-los).

    Não dá para achar que as DSTs se proliferaram por culpa da igreja. É tão mais comum que se desobedeça as orientações da igreja do que "se dar mal" cumprindo-as...

    Além dos males de relacionamento, como eu disse. A irresponsabilidade de uma vida sexual desregrada é que é a causadora de tanta dissolução de famílias, que causa sofrimento desnecessário. E proporciona tantos genocídios velados com abortos e abandonos de crianças.

    Sim, a Igreja deseja ainda o "crescei e multiplicai-vos". E porque não? Por acaso a geração atual deveria ser privada da alegria de ter uma família (pequena ou grande) só porque os Estados atrapalham o justo desenvolvimento financeiro da população mundial? Ou você acha que falta moradia por falta de espaço para construir?
    O Estado laico é que é muito mais culpado pela miséria financeira do povo, e não a igreja, que sustenta tantas obras sociais.


    Cognite Tute disse:
    "O cristianismo ainda é medieval, da idade do bronze. Nada de bom ou útil resultaria de aulas de lendas e superstições nas escolas."

    É uma pena que a aversão à Igreja Católica se converta em preconceito com a magnífica idade medieval.
    Foi justamente na idade medieval que a sociedade ocidental se formou, lembra? E que "mandava nas paradas" naquela época? Exatamente.. a "ICAR".
    Foram homens como os monges beneditinos que apresentaram àquele povo formas organizadas e produtivas de trabalhar o campo, de fabricar instrumentos, aproveitar a força da água dos rios, etc.
    E foi durante o período medieval que a maioria das universidades clássicas da Europa surgiu, fundadas pela Igreja Católica. É patrimônio da humanidade, que não acaba mais.

    ResponderExcluir
  35. @oandarilho01 Sexo NÃO é prejudicial para a saúde. Só é prejudicial quando feito sem consentimento. "Promiscuidade" não existe, é só uma palavra que os religiosos inventaram para castrar a liberdade alheia, sob a definição de "pecado".

    Se a Igreja é tão boazinha porque não doa toda a sua fortuna para acabar com a miséria no mundo?

    ResponderExcluir
  36. Só para deixar claro aqui, o projeto de lei aprovado não é inconstitucional, já que a matrícula é facultativa (Art. 210, § 1º).

    ResponderExcluir
  37. Andarilho, sua cegueira é brutal. Mas esperada. Sua fé, cega, o leva a ter uma visão "parcial" e distorcida dos eventos.

    As universidades surgiram "apesar" da icar, não devido a ela. Evidentemente durante o tempo em que apenas ela tinha dinheiro, era ela que definia o que "ensinar".

    O esforço civilizatório se fez vencendo essa organização, a partir do dinheiro "burguês", independente do poder religioso.

    Isso resultou na renascença, iluminismo, separação igreja/estado, e tudo que hoje forma a sociedade civilizada. E laica.

    Oandarilho: "Não dá para achar que as DSTs se proliferaram por culpa da igreja."

    Sim, é culpa dela, em boa medida. Tentar evitar doenças sexuais, que existem há milhares de anos (provavelmente "criadas" por seu amigo imaginário amoroso), impedindo que as pessoas façam sexo, coisa que se faz há milhares de anos, e que é a base de boa parte dos seres vivos, é tolice e estupidez.

    Sexo não é crime e não é pecado. Nenhum tipo de sexo, promiscuo ou recatado, desde que entre adultos e com consentimento. Sua neurose religiosa com o sexo é que deixa sua visão distorcida.

    DSTs existem há século, milêncios. Hoje podemos controlar, curar, boa parte delas, e nos proteger, com camisinha. Podemos ter uma vida sexual plena, se segura, como nem os Papas do passado, libertinos contumazes, podiam ter.

    Sexo. Sexo. Não, não fique com medo, é só sexo..:-)

    oandarilho: "Graças a Deus que a Igreja Católica é vista como tendo a mesma noção de moral e decência de sempre! Isso nos foi prometido. :)"

    Prometido por um ser imaginário, para um povo bárbaro e semi-analfabeto, da idade do bronze. Tem todo direito de adotar essas superstição ancestral, mas não de impor ou tentar definir as regras da sociedade com base nelas.

    oandarilho: "Métodos contraceptivos só servem para promover promiscuidade, adultério e sexualidade precoce. Além de serem prejudiciais à saúde, "corta onda""

    Mesmo que fossem, e não são, promiscuidade não é crime, nem pecado, nem ruim, intrinsecamente ruim. Se um adulto decide, voluntariamente, ser promiscuo, você não tem nada com isso. Nem a Icar.

    Ele não causa dano a ninguém, e se se proteger, nem a si mesmo. Sexo. Natural, divertido, bom.

    Sexualidade precoce, também não tem nada com isso. No passado a Icar permitia o casamento de meninas impuberes, e Maomé se caou com uma prima de 9 anos.

    Somos mais cuidadosos e protetores com sexualidade precoce hoje, que sua igraj maluca foi por séculos.

    Ela precisa é de desculpas para tentar "gerenciar" a vida sexual das pessoas. Pois seu deus imaginário, depois de criar um universo cósmico, galaxias com bilhões de estrelas, resolveu se preocupar com a vida sexual das pessoas, e ficar vigiando quando elas fazem sexo.

    Muito, muito doentio, seu amigo imaginário.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  38. oandarilho: "E proporciona tantos genocídios velados com abortos e abandonos de crianças."

    Só em sua cabeça depravada pela fé isso pode ser defendido. Abortos devem ser descriminalizados, e sociedades civilizadas tem feito isso. Crianças abandonadas, apenas em sociedades religosas, não em sociedades civlizadas.

    As regras 'morais" baseadas na fé catolica, impediam que crianças "bastardas", geradas fora do casamento, fossem registradas como filhos. Nem recebiam herança.

    Realmente, você parece ser tão ruim, mesquinho, cruel e vingativo, quanto o deus imaginário que adora. É assustador que ainda existam pessoas assim.

    oandarilho: " E porque não? Por acaso a geração atual deveria ser privada da alegria de ter uma família (pequena ou grande) só porque os Estados atrapalham o justo desenvolvimento financeiro da população mundial?"

    Mentiras, distorções e erros de compreensão. Não sei se é má fé, ou ilusão e cegueira.

    Não é o estado que impede as familias, ele deseja planejamento, para que todos possam adequar suas possibilidades, dar conforto e alimentação.

    De acordo com o maluco do Papa, e da Icar, camisinha nem para casados. Se um casal deseja ter apenas dois filhos, então só pode fazer sexo, com segurança, até a segunda gravidez.

    Depois, tem de parar. Se usar métodos anticoncepcionais, viola as regras, e a divindade cósmica, maluca e insana, vai castiga-los pela eternidade.

    Estados modernos, laicos, e distantes da superstição religiosa, são melhores e dão mais condições a seus cidadãos. Quanto mais longe de superstições da idade do bronze, melhor.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  39. Oandarilho: "É uma pena que a aversão à Igreja Católica se converta em preconceito com a magnífica idade medieval."

    Magnifica? É, sua cegueira é mais profunda que eu poderia imaginar.

    Duas fases da idade média, a alta, período conhecido como "idade das trevas". A baixa, com um começo de melhora, mas não devido a Icar, mas apesar dela. De sua ignorância, de seu poder, de sua mesquinharia e arrogância, achando que 'salvava" almas.

    Não dá nem para discutir desse jeito, é jogar a conversa no mato..:-)

    oandarilho: "Por acaso você já viu alguém triste por ser da igreja católica? "

    Um monte de gente. É o mais comum, a culpa católica, o pecado original que se carrega, as regras absurdas que violam a natureza humana, a perseguição a outros, etc. A África está cheia de católicos sofrendo por isso.

    oandarilho: " E, seja sincero: já viu algum católico fazer sua família sofrer por causa da sua crença? "

    Sim. Em cada família católica que teve um filho gay, Uma filha gay. Um adolescente que se rebela contra os absurdos dessa fé. Por todo lado.

    Por sorte as pessoas, em especial no Brasil, são católicas "da boca para fora". Vão a centros de umbanda, centros espíritas, fazem sexo antes de casar, usam camisinha, toma pílulas, etc.

    Ou seja, católicos, mas que ignoram as bobagens do velho decrépito no Vaticano, vomitando regras e superstições da idade do bronze.

    Sim, muito sofrimento causa, nascer gay em uma família realmente católica. Ou com uma mente mais racional, cética, crítica.

    oandarilho: "Sim, o Papa defende que a salvação se dá única e exclusivamente através de Jesus, e que para seguí-lo, o caminho certo é a doutrina da Igreja Católica.
    Mas por que isso soa ruim para vocês?"


    Ruim não, idiota. Sem sentido. Sem evidências. Superstição. Mas se fosse pessoal, se guardasse para você, ninguém ligaria.

    O problema é tentar usar essa tolice para ditar regras na vida dos outros.

    oandarilho: "Quanto mais afastadas de Deus, mais receptivas à horrores como: legalização do aborto, comunismo, relativização."

    Horror para você, virtude, avanço, civilização, para os outros. Para os cidadãos desses países, que tem o direito de se livrarem de suas superstiçõe sem sentido.

    E misturar coisas como aborto, um direito das mulheres (e não é pecado, nem crime nesses países), relativização, fundamental para o progresso de toda sociedade, ajustando seus conceitos s novos dados e conhecimentos, a comunismo, uma forma de governo ultrapassada, é só uma falácia conhecida como "red hering".

    De toda forma, é sorte que nos dias de hoje pessoas como você, e organizações como sua igreja, não tem mais poder nem capacidade de ditar regras para a sociedade.

    Temos sorte de viver hoje, e não na "magnífica" idade das trevas, sob o jugo do deus cristão, insano, inseguro, cruel, vingativo, injusto, e totalmente imaginário.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  40. oandarilho: "E realmente, importa para os verdadeiros cristãos que a única religião verdadeira é a cristã católica. O demais é paganismo, ou "caricaturas" de cristianismo."

    Bullshit. Existem milhares, milhões, de cristãos que dizem que você está errado, e que a "verdadeira" religião é outra, a deles.

    E não há forma de definir quem está certo, pois todos, sem exceção, se baseiam na mesma coisa para sustentar sua posição: crença cega, tola, livros sagrados mal escritos, e "revelação" direta de um ser imaginário.

    Sua alegação vale o mesmo que a deles, nada. Nadica de nada..:-)

    oandarilho: "Vocês dizem e agem como se não cressem em céu ou inferno, mas ao mesmo tempo incomodam-se com a firmeza da fé e sentem-se ofendidos por serem alertados sobre este perigo espiritual. Muito contraditório."

    Está distorcendo os fatos (po que não me espanta isso?..:-), ninguém se incomoda com sua cegueira profunda, fé cega, ou firmeza em acreditar em lendas do passado.

    O que incomoda é sua tentativa recorrente de usar essa crença cega para "regrar" a vida dos outros, interferir nas escolhas da sociedade, perseguir quem acha pecador, impedir o direito dos outros, como gays e mulheres, e toda série de asnerias e danos que essa bobagem causa.

    Mantenha sua fé firme, e cega, para você, e ninguém dirá nada. Tente impedir que casais gays tenham a mesma proteção do estado, os mesmos direitos de se relacionarem, que todo cidadão tem, e vamos reclamar e lutar contra.

    Não, ninguém se incomoda com você e sua cegueira. Incomoda é sua cegueira tentar levar outras pessoas, prejudicar outras pessoas.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  41. A Igreja, em muitos aspectos herdeira do Império Romano, foi uma grande força civilizadora na Europa não-mediterrânea e especialmente nos silvícolas do Novo Mundo. Não é preciso ser católico para reconhecer isso.

    ResponderExcluir
  42. oandarilho: "Uma pessoa que se torna boa por crer nos valores morais cristãos não faz as boas ações especificamente para "ganhar" a vida eterna. As faz porque entende que é muito mais justo e agradável a Deus ser bom para os outros do que ser bom apenas para si mesmo."

    Grande bobagem. E uma arrogância extrema. Prepotência. Comum, claro, a religiões, em especial a católica.

    Ignora todo comportamento ético, moral, direito, justo, de todas as sociedades anteriores (e posteriores) ao cristianismo, que existiram. Ignora que gente como Confúcio escrevia sobre ética, sem nenhuma ligação com "agradar deus", e sociedades como a Indu, e suas leis e diretrizes.

    Pessoas boas, boas pessoas ateias, decidem a partir, não de conceitos e moral cristã, mas filosóficas, culturais, racionais, históricas, etc. São boas sem nenhuma relação com o que o ser imaginário quer ou deixa de querer.

    Até porque não é possível saber o que este ser imaginário pretende, tal a quantidade de "interpretações" disponível, pelos milhares de credos e crenças..:-)

    Biologicamente, seres, espécies, gregárias, tendem a colaborar, ajudar, ser solidários. É uma pressão evolutiva de grupo, muito comum.

    Lobos não matam outro lobo, mesmo em disputas ferozes, não porque o "deus-lobo" disse, "não matarás outro lobo", mas porque perder um elemento da alcateia, forte e saudável, seria ruim em tempos difíceis.

    Esse comportamento foi "selecionado" pela evolução, e existe em todo grupo gregário. Primatas como nós, por exemplo.

    Não, não me comporto "bem" porque sei que é mais "agradável" a um ser imaginário insano. Me comporto porque cheguei a conclusão que é o correto a se fazer, mais justo, mais eficaz, melhor para o mundo em que eu quero viver.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  43. De toda forma, é sorte que nos dias de hoje pessoas como você, e organizações como sua igreja, não tem mais poder nem capacidade de ditar regras para a sociedade.

    Nos dias de hoje de facto as instituições religiosas não mandam em nada.

    Ironicamente, depois que "descobriram" o Darwinismo as pessoas, especialmente as dos países desenvolvidos e secularizados pararam de se reproduzir, ou seja, não estão passando seus genes adiante. O futuro da humanidade ficará na mão de católicos e muçulmanos radicais, kkkkk.

    ResponderExcluir
  44. Esse comportamento foi "selecionado" pela evolução, e existe em todo grupo gregário. Primatas como nós, por exemplo.

    Cognitte, se você acredita tanto assim na evolução das espécies, qual é sua bronca com a idade do bronze. Ao que consta a espécie humana é a mesma de lá pra cá...

    ResponderExcluir
  45. Noviço: "A Igreja, em muitos aspectos herdeira do Império Romano, foi uma grande força civilizadora na Europa não-mediterrânea e especialmente nos silvícolas do Novo Mundo. Não é preciso ser católico para reconhecer isso."

    Outro com a visão distorcida pela fé.

    Força civilizadora? Para os silvícolas??!!?? A destruição das sociedades maias, astecas, a destruição de seus livros, por conterem "coisas do demônio", a destruição das culturas indígenas, a substituição de seus credos pela superstição cristã??

    Fala sério, dá para debater com quem escreve um absurdo dessa natureza?..:-/

    Uma frase do chefe Pontiac, silvícola americano:

    "Eles vieram com uma Bíblia e sua religião – roubaram nossa terra, esmagaram nosso espírito... e agora nos dizem que devemos ser agradecidos ao ‘Senhor’ por sermos salvos."

    Pouca coisa foi mais daninha, destruidora, para povos como nossos indígenas, que a religião católica. Para as tribos africanas. Para as culturas indus.

    Templos hindus foram destruídos, seus líderes e religiosos perseguidos, mortos. Seus textos, queimados, como foram queimados os livros dos povos ameríndios.

    Puxa, eu poderia escrever livros sobre o dano da religião para com povos em várias partes do mundo.

    Temos revisionistas que querem "mudar" os eventos da segunda guerra, e temos os que querem "mudar" o que ocorreu na idade média e as ações da Icar. Cegueira e desonestidade, de mãos dadas.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  46. Perdoem minha pontuação hoje, está péssima

    ResponderExcluir
  47. Noviço: "Cognitte, se você acredita tanto assim na evolução das espécies, qual é sua bronca com a idade do bronze. Ao que consta a espécie humana é a mesma de lá pra cá..."

    Primeiro, não "acredito" na evolução, eu conclui, como todos os que a estudaram, que estudaram as evidências, que é real, correta.

    E se a espécie é a mesma (até porque uma mudança evolutiva necessita de eras geológicas, não de um punhado de séculos), a cultura, informação, conceitos, princípios, conhecimento, etc, etc, mudaram, avançaram, se aprimoraram.

    Nossas sociedades são melhores hoje, as pessoas mais protegidas, menos dor, menos sofrimento, menos superstições.

    Doenças não são mais castigos divinos ou miasmas maléficos, sem cura ou tratamento. O mundo não é mais plano e chato. O Sol não gira mais em torno da terra.

    E a Icar não pode mais acender fogueiras e queimar hereges..:-)

    Sorte a nossa..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  48. Para começar os Maias já estavam em decadência antes do ocidente chegar por aqui. Depois, os Astecas nem podem ser considerados silvícolas pois viviam em cidades e eram bem civilizados. Outra coisa é citar o chefe Pontiac em relação à Igreja Católica, você tem certeza que foram exércitos sob coroas católicas que tomaram suas terras?

    Vá ler Gilberto Freyre, menino.

    ResponderExcluir
  49. Noviço: "Perdoem minha pontuação hoje, está péssima"

    Se fosse apenas a pontuação, dava-se um jeito..:-)

    Mas tudo o mais está ruim, coerência, informação, conhecimento (sobre evolução e Darwin por exemplo..:-), etc.

    Noviço: "Ironicamente, depois que "descobriram" o Darwinismo as pessoas, especialmente as dos países desenvolvidos e secularizados pararam de se reproduzir, ou seja, não estão passando seus genes adiante. O futuro da humanidade ficará na mão de católicos e muçulmanos radicais, kkkkk."

    Não, não é assim que as coisas funcionam.:-) Você parece mesmo não entender o que é a evolução, como teoria e como fato..:-)

    Se reproduzir é importante, mas não é tudo. Religiões causam dano, e esse dano pode ser mensurado, e afetar o resultado da pressão evolutiva.

    Pense nos países em que o Islã é o estado. Sim, mais filhos, menos camisinhas, menos m´todos de contracepção.

    Mas, maior mortalidade infantil, e menor expectativa de vida..:-)

    A ciência, o conhecimento científico, real, eficaz, confiável, é mais eficiente em todos os sentidos, então, pode perder a esperança de herdar o planeta pela força numérica..:-)

    Pessoas não são ratos, apenas se reproduzir como loucos em nome de uma divindade imaginária não vai dar certo..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  50. Doenças não são mais castigos divinos ou miasmas maléficos, sem cura ou tratamento. O mundo não é mais plano e chato. O Sol não gira mais em torno da terra.

    E a Icar não pode mais acender fogueiras e queimar hereges..:-)


    Essa da Terra plana é fuleira, hein. Coleguinha, não fique repetindo esses chavões de professor petista de história de 5ª série... Eu tenho um livro aqui do Sto. Agostinho em que ele fala que a Terra era redonda no século IV. Num livro de S. Tomás aqui também ele menciona isso en passant para ilustrar um argumento...

    Outra coisa é que o heliocentrismo nunca teve status de dogma...

    A inquisição também, quem matavam eram os príncipes, a Igreja só entregava para eles fazerem o que quisessesm como poder secular. Isso quem diz é S. Tomás e o livrinho de educação religiosa do meu irmão menor (já sacaram que isso de padre acender fogueira e coisa de filme de diretor esquerdista e revisaram os livros).

    Falta estudo.

    ResponderExcluir
  51. Noviço: "Para começar os Maias já estavam em decadência antes do ocidente chegar por aqui. Depois, os Astecas nem podem ser considerados silvícolas pois viviam em cidades e eram bem civilizados. Outra coisa é citar o chefe Pontiac em relação à Igreja Católica, você tem certeza que foram exércitos sob coroas católicas que tomaram suas terras?"

    E um povo em "decadência" pode ser eliminado sem remorso por isso? Não entendi seu "raciocínio"..:-)

    Como encontrar um povo mais frágil implica em ser correto queimar todos o seus escritos, destruir sua cultura, impor uma religião estranha?

    Mencionei Pontiac, pois foram cristãos que destruíram sua cultura, mas eu podia ter mencionado qualquer outro líder indígena nacional, pois ele sofreu o mesmo.

    A questão é, afirmar que a igreja católica, ou qualquer corrente cristã, foi uma "força civilizadora" para quem quer que seja, especialmente povos "silvícolas", é demais, até para você..:-)

    Vá ler.... bem, qualquer coisa que não seja a biblia, menino..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  52. Noviço: "A inquisição também, quem matavam eram os príncipes, a Igreja só entregava para eles fazerem o que quisessesm como poder secular."

    Que alegação linda! Digna de seres imaginários insanos!..:-)

    Um assassino pode alegar também que quem "mata" é deus, ele só faz o furo..:-)

    Ou que depois que a bala sai de seu revolver, não é mais respnsabilidade deles..:-)

    Fala sério, você vai mesmo usar esse "argumento" para defender a inquisição?!

    Acho que nem Papa tem coragem de fazer isso..:-) Esse "argumento" foi criado por revisionistas, quando nada mais havia para defender o indefensável..:-/

    Noviço: "Eu tenho um livro aqui do Sto. Agostinho em que ele fala que a Terra era redonda no século IV. Num livro de S. Tomás aqui também ele menciona isso en passant para ilustrar um argumento..."

    Isso está parecendo o pré-primário..:-/

    Circular NÃO é redonda. Santo Agostinho NÃO escreveu a biblia, fonte de todo saber e toda verdade.

    Evidentemente em ALGUM momento se começou a desconfiar que a Terra era redonda, uma esfera (não círculo, como consta da biblia).

    Na verdade, gregos séculos antes de cristo já sabiam disso, tinham evidências disso (sabe quais seriam, o que demonstra isso?).

    Até a circunferência da Terra foi medida, por Erastótenes, séculos antes de seu cristo.

    Essa NÃO é a questão, a questão é a força da superstição biblica, cristã, católica, que impedia que conhecimentos, até os mais antigos como a forma da Terra, de serem ensinados, se confrontassem a biblia.

    E a questão, que expus, é que ainda bem que não vivemos mais dessa forma.

    O resto é um esperneio triste, e ad hominens sem sentido (me chamar de "esquerdista" foi engraçado..:-)

    E se o heliocentrismo não era "importante" para a Icar, porque Galileu foi condenado?

    Fala sério..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  53. Noviço: "Falta estudo."

    Sim, nisso concordamos..:-)

    Mas, considerando que seu estudo é "dirigido" por uma fé cega, e se resume a coisas que reforcem e validem essa fé, discordamos bastante sobre para quem esse "estudo" faz falta..:-)

    Ciência:
    Estas sao as evidencias, quais conclusões podemos tirar?

    Religião:
    Estas são as conclusões, que evidências podemos selecionar para sustenta-las?

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  54. A Terra, segundo a biblia:

    http://www.xr.pro.br/CriaXEvo/TerraBiblica.html


    Instrutivo, muito instrutivo..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  55. Embora nos circulos mais, digamos, esclarecidos, mesmo dentro da Icar, a Terra redonda fosse conhecida, autores religiosos defendiam a Terra plana.

    Já que mencionou Aquino (que admiro muito) e Agostinho, (que acho um horror, um pilantra), deve conhecer este monge,Cosmas Indicopleustes.

    Cosmas, um ex-mercador que trocou o comércio pelo hábito, escreveu no ano de 547 o livro chamado "Topografia Cristã" no qual expunha sua visão geográfica do mundo baseada em interpretações literais da Bíblia.

    Cosmas imaginava a Terra como um grande baú, sendo o firmamento a "tampa" deste baú, e ridicularizava a crença pagã numa Terra redonda com os velhos argumentos de pessoas de ponta cabeça, chuva caindo para cima, etc.

    Outro defensor da Terra plana foi o padre Lactâncio (265-345) e seus argumentos eram igualmente baseados em interpretações literais de metáforas bíblicas.

    Além destes sabe-se que, Severian de Gabala (380), e possivelmente Theodoro de Mopsuestia (350-430) e Deodoro de Tarsus (394) defenderam ideais de uma Terra plana.

    Ah, mas estes não eram "verdadeiros cristãos católicos"..:-)

    O que seria dos religiosos, se não fosse a falácia do verdadeiro escoces..:-)

    Conite Tute

    ResponderExcluir
  56. Santo Agostinho tanto sabia que a Terra era redonda que até dizia ser ridículo os que achavam que o sol ia se banhar no mar no fim do dia. No original do latim de S. Tomás está escrito "rotunda" quando ele menciona que a Terra era redonda. Para você ter uma idéia, do jeito que S. Tomás escreve, ele parte do pressuposto que o leitor já sabe que a Terra é redonda para explicar outra coisa que não tem nexo com isso.

    O caso do Galileu envolveu ofensas contra o Papa, e outras coisas. Pesquise sobre a tal música dos astros...

    O negócio da inquisição está escrito em S. Tomás e por vários historiadores, mesmo os não religiosos.

    ResponderExcluir
  57. Isso da falácia do escocês não se aplica aqui. Se tinha gente que achava que a terra era plana era por causa da ignorância, e não por nenhuma proibição dogmática. Não jogue a culpa de bárbaros na Igreja, por favor.

    ResponderExcluir
  58. Noviço: "Isso da falácia do escocês não se aplica aqui. Se tinha gente que achava que a terra era plana era por causa da ignorância, e não por nenhuma proibição dogmática. Não jogue a culpa de bárbaros na Igreja, por favor."

    Opa, acho que não leu direito, ou com atenção. Não eram "ignorantes", mas teologos, que "estudaram" a biblia profundamente, e tiraram suas "alegações" deste livro inspirado e sagrado.

    E de toda forma, você se recusa a entender, ou encarar, a questão principal: o que a Icar decidia ser "certo", sua superstição preferida, não podia ser contestado, criticado, analisado, estudado, etc, etc.

    Violenta, preconceituosa, arrogante, pretensiosa, a Icar foi, e é, um elemento daninho para as sociedades que consegue submeter. Fez, e faz, coisas ruins em nome de um ser imaginário, do qual não há evidência de existência.

    O resto são tertúlias flácidas para adormecer bovinos..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  59. Eram opiniões divergentes. Apenas isso. Qual o problema?

    ResponderExcluir
  60. Noviço: "Santo Agostinho tanto sabia que a Terra era redonda que até dizia ser ridículo os que achavam que o sol ia se banhar no mar no fim do dia."

    Ai, ai, ai, a capacidade de "fugir do assunto" de quem crê é extraordinária..:-)

    Muita gente "sabia" que a Terra era redonda, por favor, já passamos dessa parte..:-)

    O problema é outro! Se a Icar decidisse que, mesmo algo que já se sabia, ou algo que podia ser "demonstrado", era errado, proibido, ou conflitava com a "biblia", então ela perseguia e destruia os que defendessem essas posturas.

    Quando Galileu viu os satélites de Júpiter, um cardeal declarou, em alto e bom som que "se a biblia nada fala sobre corpos celestes ao redor de Júpiter, então não existem corpos celestes ao redor de Jupiter e pronto acabou".

    Noviço: "O caso do Galileu envolveu ofensas contra o Papa, e outras coisas. Pesquise sobre a tal música dos astros..."

    Já pesquisei, mas não, como você, apenas em textos "a favor", distorcidos. A ofensa ao Papa só é relevante se a posição da Icar, apoiada por um dos interlocutores do livro de Galileu, está errado e defende uma bobagem, o heliocentrismo.

    Essas tentativas, 400 anos depois de condenar um velho homem, um cientista, uma das maiores mentes de nossa espécie, de "relativizar" esse ato cruel e arbitrário, diz muito sobre o "caráter" da Icar e de seus seguidores.

    Parece o Papa tentando proteger pedófilos para "poupar a imagem da santa madre igreja de cristo".

    Noviço: "O negócio da inquisição está escrito em S. Tomás e por vários historiadores, mesmo os não religiosos."

    O negócio da inquisição é claro, medonho, cruel, vergonhoso. Tentar dourar a pílula, é algo bem desonesto.

    Sempre se encontrará, dentro os "estudos", quem tente defender o indefensável, e "relativisar" a inquisição. Colocar a culpa nos "outros", nos estados, que, sabemos todos, não tinham escolha ao receber os condenados pela inquisição.

    É de uma desonestidade, falta de caráter, hipocrisia, essa alegação sobre quem "matava de verdade" aquelas pessoas.

    Sem falar nas torturas, aplicadas por inquisidores pessoalmente, sádicos em nome de uma fé em seres imaginários, a torturar pessoas, mulheres, etc.

    Leia o Maleus Maleficarum, não um livro escrito por "detratores" da Icar, mas por seus pares.

    Ou isso também é "conspiração contra a santa igreja de cristo"?

    É uma vergonha fugir a responsabilidade dessa forma. Uma vergonha.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  61. Noviço: "Eram opiniões divergentes. Apenas isso. Qual o problema?"

    De novo?? De novo?!?!?! Qual parte do "a Icar colocava pessoas que discordavam em fogueiras, se achasse que a discordância conflitava com suas superstições" você não entendeu?

    A "discordância" desses teólogos, era boa, não violava as bobagens biblicas, e ainda era bem aceita pelo "povão", que tinha dificuldades com conceitos como a Terra redonda e solta no espaço.

    Já Giordano Bruno, pobre coitao, também tinha algumas "divergências de opinião", e foi parar em uma fogueira, depois de anos, ANOS, de tortura brutal e violenta.

    Diga isso para ele, que são apenas "discordâncias".

    Fala sério, isso está ficando um tanto ridículo, para não dizer infantil (e desonesto).

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  62. Eu li um texto uma vez, não me lembro onde, em que o sujeito tentava esse "esforço de tergiversação" para defender a inquisição, e usava Aquino.

    As falhas eram gritantes, especialmente que a inquisição analisada por Aquino era a mais antiga, medieval, e não a violenta versão posterior.

    Além disso, era uma confusão de conceitos, e frases tão absurdas que dava pena.

    Mas o mais legal, e que eu gravei na memória, era a parte em que ele lembrava, como se "grande virtude fosse", que haviam penas "alternativas" a pena capital para hereges, apóstatas, e cismas.

    Estas eram, segundo ele (baseado em Aquino), a mutilação, o espancamento e encarceramento.

    Não é lindo? Amoroso, bondoso, gentil?!? Se o apóstata ou herege não se convertesse, podia ser condenado, magnanimamente, a pena de encarceramento (o que, nas condições da época, era uma sentença de morte, lenta e horrorosa), ao espancamento (e haviam vários equipamentos para ajudar nisso) ou a mutilação (nem vou comentar).

    Que coisa linda, maravilhosa, um exemplo de seguidores de divindades imaginárias todo amor..:-)

    Fala sério, dá para discutir assim?

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  63. Ao contrário do que você pensa, há divergêngias na Igreja católica e há certo espaço para isso. Você só repete lugares comuns.

    ResponderExcluir
  64. Noviço: "Ao contrário do que você pensa, há divergêngias na Igreja católica e há certo espaço para isso. Você só repete lugares comuns."

    Não.você é que repete dogmas, crenças cegas, verdades que pensa absolutas, e distorções diversas, tentando justificar o injustificável.

    Eu, nós, sabemos que devem haver divergências, pois não acreditamos que a Icar seja fruto de uma inspiração divina, sobrenatural, inerrante. Nem que o Papa seja infalível, em questões de "fé", como se defende hoje, ou em tudo, como se defendia antes, no passado (antes de ficar ridículo essa alegação até para crentes fanáticos).

    Mas quem insiste em uma "unidade", em verdades "absolutas", em atacar o "relativismo", não somos nós, mas você, sua igreja e sua crença maluca em um ser imaginário.

    Insistem em que a igreja "é o que sempre foi". Insiste em que as asneiras e absurdos do passado, não eram "bem assim".

    Sim, existe "espaço para divergências", mas este é minúsculo, como bem sabe o Leonardo Boff, volta e meia "calado" por falar, e divergir, demais..:-)

    Você carrega suas crenças cegas, ancestrais, como se grade coisa fossem, e somos nós que não entendemos?

    Aham, senta lá Noviço..:-)

    Cognite Tute

    PS: os lugares podem ser comuns, mas nem por isso menos verdadeiros, reais, precisos.

    ResponderExcluir
  65. Beleza vou sentar na minha terra plana

    ResponderExcluir
  66. Num país onde, sei la, 98% da população acredita em algum tipo de deus, não parece que a criminalidade seja por falta de religião. Hipocrisia pura, como sempre...mas o que se pode esperar de cristãos além de hipocrisia.

    ResponderExcluir
  67. Se não fossem os 98% acreditando em deus...

    Menos policiais nas ruas...
    Menos delegacias...
    Menos quartéis...
    Menos guardas nos presídios...
    Menos hospitais...
    Menos médicos nos Prontos-Socorros e IML...
    Menos juízes, promotores e advogados...
    Menos farmácias...
    Menos armas...

    Opa...! Acho melhor parar...
    Estou diminuindo as oportunidades de emprego...!

    ResponderExcluir
  68. Uma palavra para os políticos que apoiam o ensino religioso nas escolas públicas:

    Oportunistas.

    Uma palavra para os eleitores que apoiam esses políticos:

    Ingênuos.

    ResponderExcluir
  69. Noviço disse...: Beleza vou sentar na minha terra plana

    Faça isso, estará em ótima companhia..:-)

    “A terra é achatada, e qualquer um que negue essa afirmação é um ateu e merece ser punido.”
    Sheik Abdel-Aziz Ibn Baaz, autoridade religiosa suprema, Édito Muçulmano religioso, 1993, Arábia Saudita


    A, é, esqueci, a "sua" religião é a única verdadeira, e o seu deus é muito melhor que o deus dos outros, esses supersticiosos..:-)

    E, claro, você não acredita que a Terra é plana, nem sua religião, sabem que não é assim, e não levam à sério essas bobagens antigas..:-)

    Real "mesmo" é um sujeito que ressuscitou, a mãe dele que foi "para o céu" de corpo e tudo, sem morrer, uma bolacha de farinha que "se transubstancia" em carne e sangue de deus, e outros milagres milagrosos..:-)

    Fala sério..:-)

    Cognite Tute

    ResponderExcluir
  70. POLÍTICOS OPORTUNISTAS [2]

    Religião nos colégios (srsrrsr)
    Porra tanta coisa boa p/ ensinar as crianças
    agora vão ensinar essa de PRAGA RELIGIÃO q só faz o mundo diminuir .

    ResponderExcluir
  71. para que cristo(o cordeiro de Deus) foi sacrificado?
    a)para tirar o pecado e te salvar
    b)para brincar de sacrificio
    c)para deixar o pecado e te condenar
    d)para que voce mesmo se salve, o sacrificio de cristo nao valeu
    e)para formar varias religioes
    se vc respondeu letra (a) vc estás sem pecado, perfeito, completo, santo, abençoado, limpo, uma maravilha de vida.
    agora os religioso ou a religiao nao te ver assim. entao DIGA NÃO A TODAS RELIGIÕES
    !!! a outra coisa, eles querem ver para crer!!!
    E DIZEM QUE SÃO CRENTES!!!

    ResponderExcluir
  72. Ensinamentos de valores morais??? Se os nossos grandiosíssimos políticos não estão nem aí pra isso, na verdade nunca estiveram, e olha que foram criados, catequisados e educados numa escola que havia ensino religioso obrigatório, e nem por isso estes vermes politiqueiros criaram brios na cara. E tem mais, do jeito que está a educação neste país, com os professores sendo tratados como babás de marmanjos, ganhando esse miséria vergonhosa, sem direito a nada, as escolas sucateadas, com o pouco tempo pra tanto conteúdo a ser jogado aos alunos goela abaixo, algum de vocês acreditam mesmo que aulas de ensino religioso vai resolver??? Poupem-me. Tudo bem, o Sací-Pererê existe!

    Rosecleide Maranhão

    ResponderExcluir
  73. para que cristo(o cordeiro de Deus) foi sacrificado?
    a)para tirar o pecado e te salvar
    b)para brincar de sacrificio
    c)para deixar o pecado e te condenar
    d)para que voce mesmo se salve, o sacrificio de cristo nao valeu
    e)para formar varias religioes

    Resposta:
    f) Pra servir de mártir pra várias seitas religiosas futuras, onde cada uma diz que é a verdadeira.

    ResponderExcluir
  74. Que a maioria discorde desse ensino eu até compreendo. Agora como Cognite Tute defende qualquer classe e crença e "demoniza" os católicos e outros cristãos, repetindo chavões de escolinha, realmente...

    ResponderExcluir

Postar um comentário