Brasileiro convertido ao islã diz ser preciso mais apedrejamento

Título  original: Aprendiz de aiatolá

"É uma regra dura, mas
mundo precisa disso"
O paulistano Rodrigo Jalloul, 25, se converteu aos 18 e mudou-se três anos depois para o santuário iraniano de Qom, onde são formados os principais líderes do xiismo. De passagem por São Paulo, dá aulas na mesquita do Brás. Quer se tornar clérigo para ajudar a difundir o islã xiita no Brasil. Orgulha-se de já ter ajudado a converter quatro pessoas em 2010. Elas também estudarão no Irã.

No depoimento abaixo,  Jalloul aborda, entre outras, a questão polêmica do apedrejamento como punição islâmica a criminosos. Admite que, para os brasileiros, é "algo cruel". Mas, segundo ele, é o que garante a "segurança total" no Irã. E prega: "É uma regra dura, sim, mas o mundo precisa disso".

"Sim, o Irã está divulgando o xiismo no Brasil, e daí?" 

depoimento a Samy Adghirni, da Folha

Nasci numa família de comerciantes. Meu avô paterno era libanês muçulmano sunita, minha avó era brasileira.

A família da minha mãe é espanhola e brasileira. Fui criado num ambiente católico não praticante, sou batizado, mas não fiz comunhão.

Por causa do alcoolismo do meu pai, trabalho duro desde os 12 anos de idade. Já entreguei folheto em farol, vendi saco de lixo e trabalhei em feira. Cresci na Zona Leste de São Paulo.

Me converti ao islã num período de muita briga lá em casa. Precisava de algo que me acalmasse espiritualmente.

Tinha 17 anos e resolvi ir à mesquita do Brás, frequentada por muitos libaneses com que eu trabalhava na Santa Efigênia [bairro comercial no centro de São Paulo].

Gostei e comecei a ir às aulas de religião aos sábados. Aos 18 me tornei xiita. Xiita é quem segue a linhagem da família de Maomé, especialmente Ali, primo e genro do profeta. Os sunitas seguem os companheiros de Maomé, que não têm os mesmos laços com a família dele.

Aos 21 anos, decidi estudar fora para me tornar um religioso dedicado a ensinar o islã no Brasil. Há uma necessidade para atender o grande número de pessoas que vêm atrás da religião islâmica.

Em 2006 quis ir ao Líbano, mas veio a guerra contra Israel. Um xeque iraniano que visitava nossa mesquita sugeriu então que eu fosse para Qom, no Irã, coração dos xiitas do mundo inteiro.

A Embaixada do Irã no Brasil me deu o visto, mas não teve nenhum envolvimento na minha ida. Um amigo me deu a passagem e US$ 1.000 para passar um mês. Fui ver se gostava, sem compromisso, e acabei ficando.

Era a primeira vez que eu ia ao exterior. Não falava inglês nem farsi [idioma do Irã]. Ao chegar em Qom, a universidade me submeteu a entrevistas, testes de lógica, exames de sangue, urina etc. Fiquei um ano aprendendo farsi até começar os estudos.

Sou o único brasileiro no curso. Além dos iranianos, há russos, turcos, americanos, ingleses, indonésios etc.

A escola dá dormitório e comida. Recebo uma bolsa mensal de estudos de US$ 150. Parece pouco, mas no Irã tudo é muito barato.

Quando visito o Brasil, como agora, a universidade paga minha passagem. Em troca, dou aulas na mesquita. Há alunos católicos, evangélicos e até um judeu. Cheguei faz alguns dias e fico até o mês de setembro. Em 2010 quatro alunos se converteram. Eles vão comigo ao Irã.

Daqui a dois anos devo passar os exames para me tornar xeque. Gostaria de me tornar um aiatolá, nível mais alto dos estudos xiitas, mas é difícil e levaria décadas. Pretendo mesmo é retornar à mesquita do Brás.

Sim, o Irã está divulgando o xiismo no Brasil, e daí?

A Constituição de 1988 não estipula liberdade de culto? Vamos proibir universidades católicas por causa dos padres pedófilos? Por que outras religiões, incluindo o islã sunita, podem ser divulgadas e o islã xiita, não?

É um problema político. Se eu estivesse no Líbano, ninguém ligaria para o que faço.

Fiquei chocado com a matéria da "Veja" [de abril de 2011, que o citava] falando que o Irã divulgava ideias terroristas no Brasil.

Conheço o Moshen Rabbani [acusado de ser mentor de atentados contra alvos judaicos em Buenos Aires nos anos 90], ele tem escritório na nossa universidade. Já fui à casa dele, mas não somos amigos.


Ele ficou irritado com a matéria e botou a culpa em mim.

Discutimos, mas não acredito que ele tenha cometido aquilo. Na única vez em que tocou no assunto, ele chorou e disse acreditar que um dia acabará inocentado.

Não há nada no Corão ou no islã que estimule bombas e mortes, são pessoas desviadas que cometem isso.

Muita gente fala mal do Irã. Algo como o apedrejamento é, para nós, brasileiros, algo cruel. É uma regra dura, sim, mas o mundo precisa disso. O Brasil tem assassinatos, estupros etc. No Irã a segurança é total, já que as leis são temidas. Além disso, ninguém fala que nos EUA existe pena de morte com tortura.

Também fala-se muito da rixa entre o presidente Mahmoud Ahmadinejad e o líder supremo Ali Khamenei. São coisas de política, acontece em todo o mundo.





Muçulmano se complica ao dizer que não pode mas pode bater em mulher
julho de 2011

Fanatismo islâmico.


Comentários

Anônimo disse…
Faça o bem, não porque é o melhor a se fazer, não porque é bom, mas sim porque você será apedrejado. Legal esse pensamento, né?

"Além disso, ninguém fala que nos EUA existe pena de morte com tortura."

É lógico, os métodos usados pelos EUA são extremamente cruéis, nem se compara com o apedrejamento. Não sabia que o Islã era tão legal e pacífico assim, acho que irei me converter! Aliás, tive uma grande ideia, porque não instauramos um Estado islâmico? Imagina a paz que teríamos. Ah! Fico emocionado só de pensar em apedrejar pessoas ao fim da tarde junto com a minha família e amigos.
Anônimo disse…
Esse tal de Alá é um deus esquisito e seus seguidores mais ainda. Samy disse que no Brasil há assassinatos, estupros etc... No entanto os seguidores de Alá no Irã apedrejam mulheres adúlteras. E as mulheres são as principais vítimas deste regime doentio.

O islamismo xiita não é o problema. O problema são os xiitas mesmo. Samy diz: "Não há nada no Corão ou no islã que estimule bombas e mortes, são pessoas desviadas que cometem isso". O escritor Salman Rushdie, autor de Versos Satânicos, um romance ambientado na Índia e Inglaterra sofre perseguição até hoje por causa desse livro. Em 1989, o aiatolá Khomeini decretou uma sentença de morte contra o autor e líderes religiosos iranianos ofereceram 6 milhões de dólares como recompensa pelo assassinato de Rushdie. Creio então que o Aiatolá e demais líderes xiitas são pessoas desviadas que são seguidas por milhões de pessoas. O Islã é sim violento... A única coisa que os impede de fazer violência no Brasil é o fato de que eles ainda são uma pequena minoria.
Thiago Urameshi disse…
Se surgisse uma religião que instruisse os seus fieis a fazerem o bem sem por medo de punição, eu tiraria o chapéu.

Se não me engano, o que mais chega próximo disso é o budismo.
Mas as outras religiões não são dígnas de respeito, muito menos essas islamicas.
Anônimo disse…
Eles amam os cristãos??, e vi que eles querem evangelizar a periferia negros e presidiarios, com intuito de um dia criar uma comunidade totalmente islãmica no brasil, vai ser lindo o brasil pais tropical e as mulheres cobertas até a cabeça, as pecadora sendo apedrejadas vai ser lindo u.u
Alonso disse…
"A hora final não chegará até que muito sangue seja derramado"

Isso por acaso não incitaria violência, já que está aberta a interpretações? O problema das religiões é que não há uma verdade... há apenas interpretações... é aí que o perigo surge... palavras que não são concretas e estão abertas ao abuso. O mundo não precisa de convertidos, precisa sim parar com arrogância e ser humilde.
Anônimo disse…
Mundo precisa de menos religião.
Anônimo disse…
Como ele ainda quer criticar os EUA depois da de explicar como é a justiça dos mulçumanos?
Anônimo disse…
Tai um bom Slogan
"Islã, é melhor que tortura seguida de morte"
Anônimo disse…
Já basta a loucura evangélica agora querem instalar a loucura islâmica no Brasil. Porque não vai ler um livro de física ou psicologia pra ver que o mundo é bem mais complicado do que o seu livro milenar diz? Toda religião prega o não pensamento. ESSE é o problema.
Anônimo disse…
"Além disso, ninguém fala que nos EUA existe pena de morte com tortura."

Acho que injeção letal deve ser bem menos cruel do que apedrejamento... Quer dizer, se eu fosse um criminoso prestes a ser executado e pudesse escolher, com certeza escolheria a primeira opção! Não tem como comparar a justiça americana com a iraniana/saudita/de qualquer país islâmico por aí... Não que a americana seja perfeita! Se é humana, é falha. Mas mesmo assim, é outro nível.

"Não há nada no Corão ou no islã que estimule bombas e mortes, são pessoas desviadas que cometem isso"?
Não estimula bombas pq acho que nem existiam na época... Mas dizer que não estimula morte é demais. Será que esse cara leu mesmo o Corão?
Anônimo disse…
@Anônimo 27/07/11 07:28

Também concordo. E também acho que com San Francisco sendo capital gay dos EUA, os islâmicos deveriam seguir o exemplo e usar túnicas rosinhas, amarelo bebê e multicoloridas para ir a Meca.

E mais ainda, como os EUA têm a maior indústria de pornô, deveriam haver megassurubas nas mesquitas, com direito a dancinha Bunga-Bunga do Berlusconi.
Anônimo disse…
É por isso que digo que ao invés de rezar antes da papinha-algo que é feito em todas as escolas infantis de minha cidade-deveríamos ensinar HUMANISMO nas escolas...
Anônimo disse…
Tá. Histórico de alcoolismo na família, pobreza, dificuldades de qualificação e especialização para o mercado de trabalho; o que Deus tem a ver com isso? É necessário passar a crer num Deus de cultura árabe pra que a vida possa ficar mais "calma"? Então a solução é muçulmanizar o Ocidente! Brilhante o "cérebro" do rapaz...Aliás, do primeiríssimo sinal do desajuste social que é a vulnerabilidade econômica do núcleo parental, ela pula imediatamente pra o segundo que é o embotamento afetivo. Onde estão as mulheres, o sexo , as namoradas ou as variantes? Não tem. Vive só pra leitura de livros religiosos, e agora carrega consigo mais quantos desejam a mesma sorte, mudar de país, de cultura, de "solução" para suas crises existenciais de identidade e sexualidade. Mesmíssima coisa. Nem vem que não tem. Pedofilia e pederastia também rola no lado islâmico, o confinamento masculino e a repressão do contato e presença femininas, produzem naturalmente o ambiente propenso às soluções medievais, pra o "esfriamento mútuo dos ardores". E pobres dos infantes, como se vê no filme Caçadores de Pipas.
Pois sim. Apedrejamento, neh? Sei. Não foi o que eu vi no lado árabe de Jerusalém. Engane outra.
Luan Cunha disse…
Se a moda pegar, vai faltar pedras...
Anônimo disse…
O filósofo falou que a religiao é o ópio do povo, na minha opinião é a merda do povo. Alá não gosta de mulher porque é um deus veado, e seus seguidores são um bando de punheteiros que se explodem pela ilusão de 70 virgens. gente estúpida e covarde. Não é a toa que os americanos adoram mandar chumbo neste bando de alienados.
minha alma fica parva quando aparecem estes energumenos a defender o islão... e mtas vezes tb gente com estudos
Anônimo disse…
Li na internet que o Aiatollá Komehini autorizava os fiéis a praticarem sexo com ovelhas, além de autorizar sexo anal com bebês do sexo feminino, já que pela frente a menina perderia a virgindade. Asqueroso...
Anônimo disse…
só me explica uma coisa, o tal do alcorão é igual para todos (sunitas e xiitas)??? Então porque voces xiitas, principalmente desrespeitam a seguinte regra do profeta Maomé:

"Ó humanos, em verdade, Nós vos criamos de macho e fêmea ... Sabei que o mais honrado, dentre vós, ante Deus, é o mais temente. Sabei que Deus é Sapientíssimo e está bem inteirado. " (Alcorão Sagrado 49:13)
"Aos filhos varões corresponde uma parte do que tenha deixado seus pais e parentes. À mulher também corresponde uma parte do que tenha deixado seus pais ou parentes..."(Alcorão Sagrado 4:7).
Hipocrisia é fogo, mais fácil um cristão ocidental fazer a vontade de Alá do que estes xiitas!!!
Anônimo disse…
existe muita diferença entre xiita e sunita! algum de vocês já estudou alcorão? acho engraçado as pessoas criticarem coisas que desconhecem e sair apedrejando... Deixa aqueles que acreditam em paz! vocês são mais alienados que todos juntos por se acharem melhor por nao acreditar em nada. Allah pra quem não sabe não é um Deus diferente de nenhum é o nome de Deus em árabe... por favor vão estudar a cultura e o povo antes de criticar. Sou mulher conheço xiitas e sunitas quem dera muito brasileiro de merda ter metade da educação e respeito que eles tem com uma mulher direita! vocês não apedrejam mulheres com pedras por serem vadias mais com palavras fazem pior! homem ocidental bate em mulher, larga filho bebe e não trabalha! vem falar de muçulmano! bando de porco são vocês!
Não é religião o problema queridos o problemas são os homens que só pensam com o pinto entendeu?
Anônimo disse…
Aprovado. O islamismo é uma grande loucura, e os atos dos dirigentes e seguidores provam que seu "deus" é falso. O Deus verdadeiro só prega o amor e o perdão, ese "alah" só prega ódio e vingança. Pobres dos muçulmanos iludidos e escravizados.
Anônimo disse…
o rodrigo conheço a tempos da santa efigenia!
tinha muita pinta de gay!
Anônimo disse…
O rodrigo é o cara mais gay que conheço! rebola que nem um travesti e desmunheca , ele é uma vergonha para o islam um verdadeiro inrrustido.
Edu disse…
"vocês não apedrejam mulheres com pedras por serem vadias mais com palavras fazem pior! homem ocidental bate em mulher, larga filho bebe e não trabalha! vem falar de muçulmano! bando de porco são vocês!"

Prezada Anônimo5 de fevereiro de 2012 19:26,
VocÊ acha que palavras são piores que a morte por apedrejamento????? VocÊ tem noção do que está falando?????
E mais: VOCÊ recebeu uma belíssima educação, nota-se isso por meio da frase "bando de porco são vocês!"
Regis Olivetti disse…
O amor Islâmico é tão lindo. srrsrss
goldenvegas disse…
Verdadeiros demônios, que jogue a primeira pedra aquele que não tem pecados!!! Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém!!!
Adriano Trindade disse…
Medo de apedrejamento, medo de ir pro inferno e medo de ser preso são tudo a mesma coisa. O medo serve para refrear o impulso de fazer o mal, mas a pessoa boa não tem o impulso de fazer o mal e não precisa do medo.

Para quem quer fazer o mal, quando não há o medo da punição, há a impunidade, que é o que temos.
Mello disse…
Cala a boca e nao incomoda. Eh assim que mulher muculmana deve ser tratada. E outra: Nao aparece sem ser com este saco escuro na cara. Viva feliz sua otaria!
Mello disse…
Ainda bem que esse merda foi para o Ira. Tomara que nao volte nunca mais.
joao disse…
Tomara que façam isso com a mae dele, a irma, a mulher...
Anônimo disse…
Q exploda-se!
Silberkoenigin disse…
Ok, vai pro Irã e fica por lá. Isso de mulher ser inferior ao homem é mentira.
E, se ele diz q lá não tem estupros, é pq ele é homem. Pergunta pras inranianas se tem ou não.
É como perguntar pra um americano branco se existe preconceito contra negros nos EUA.
Adriano disse…
Finalmente um sinal de sanidade... um convertido radical...

Porra... sera q vamos finalmente apedrejar todas nossas mulheres? Afinal, segundo o Islam, elas nao podem se expor, nao podem expor partes do corpo, pois aos olhos "dos ignorantes" isso é contra o deus deles...

Sou arabe, meu pai nasceu no libano e nem por isso, tal fato e tal ignorancia é aceita por ele e menos ainda por mim, onde minha mae, nascida em Minas Gerais, descendente de indios, coisa q nao existe nos paises arabes, por isso, sem a cultura e conhecimento dos moradores originais do Brasil, pudessem deixar inserido na cultura deles...

Nossos anfitrioes, tem por natureza, andarem nus, ou semi nus... tomar banho todos os dias... cacar apenas qdo necessario, cuidar dos seus por meramente acharem q isto e correto e detalhe... em alguns casos praticamente ateus... veneram a luz, a agua, os bens q a natureza lhes da... poderiamos chamar de Wickas? Acho q sim!

Entao, vem um ze maluco do nada e quer entao, implantar algo q so existe nos paises seguidores da religiao agora seguida por ele e q é desprezada pelo mundo inteiro, onde ninguem aceita este tipo de radicalismo?

Muito bom, o cara comecou com pe direito, pra ir diretamente pra Meca!
Anônimo disse…
Rodrigo Jalloul .. esse cara é uma vergonha para o islam com seu jeitinho meigo e sua cara de anjinho não passa de um DEMONIO em pele de cordeiro.
VOLTA PARA O IRAN SEU INRRUSTIDO!!!!!!!
olhodopombo disse…
SO FALTAVA ISSO; O BRASIL ISLAM. DO JEITO QUE A LOUCURA IMPERA EM NOSSA GENTE, VAI MORRER MUITOS APEDREJADOS, CULPADOS OU NÃO DE QUALQUER COISA!
Anônimo disse…
Eu acho que estas religiões do Islanismo devem ser extintas e seu povo morto, para que não haja mais este tipo de ignorancia na humanidade. Mulheres e homens com direitos iguais.Detesto essa idéia de ver mulher com burca,presa escondida e aprisionada. Estes seres não são homens, são una ratos covardes . Morte a todos eles. Tomara que isso nunca chegue ao Brasil. Até mesmo os índios daqui formam uma civilização melhor.
Anônimo disse…
"Não há nada no Corão ou no islã que estimule bombas e mortes, são pessoas desviadas que cometem isso.

Muita gente fala mal do Irã. Algo como o apedrejamento é, para nós, brasileiros, algo cruel. É uma regra dura, sim, mas o mundo precisa disso."

Primeiro vc critica a violência de sua crença, chamando de desviados quem a pratica. Depois diz que o mundo precisa de apedrejamento. Decida-se!
Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2011/07/brasileiro-convertido-ao-isla-afirma.html#ixzz2F3OkCkUa
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.
Anônimo disse…
anônimo (aqui de cima), como é que genocídio é mais sensato que apedrejamento? pqp.
Hique disse…
E é por isso que o Budismo não é considerado uma 'religião'. É mais uma filosofia de vida.

Um meio de se alcançar um avanço espiritual sem nenhum deus.
Anônimo disse…
O que está fazendo na internet? Vão te encher de chibatadas se te pegarem, vai morar no oriente médio se gosta tanto do islã.
Caiam fora muçulmanos, não queremos mais uma religião descartável e violenta, já temos problemas demais sem esse lixo.
Anônimo disse…
Já teve tempos em que eu me revoltava quando os americanso ou Israel bombardeavam algum país muçulmano, hoje eu aplaudo.

Não tem mias o que fazer por este bando de animais.
Anônimo disse…
Piada né? Leia Bíblia e vc verá que o deus judeu/cristão ordenava as mesmas barbaridades. O "Deus verdadeiro que prega só o amor e perdão" ainda não foi criado pelo ser humano.
A diferença é que a maioria dos mulçumanos são coerentes com suas crenças. Ao contrário dos cristãos. Ainda bem, penso eu.