Padre holandês foi conselheiro de entidade pró-pedofilia


Hernan Spronck
prometeu investigar que
 tipo de aconselhamento
 seu colega dá à entidade

Um padre da Congregação dos Salesianos na Holanda foi, com o conhecimento de seus superiores, conselheiro de uma entidade, a Martijn, que defende a legalização da pedofilia naquele país.

O padre – identificado como Van B. – tem 73 anos. Ele fez parte da diretoria de conselheiros de 2008 a 2010 e manteve a sua filiação à entidade até recentemente.

A Martijn é muito criticada na Holanda, mas é uma entidade que atende às exigências legais do país. Em 2010, seu fundador foi preso por suposta posse de pornografia infantil. Ele responde processo judicial em liberdade.

Herman Spronck (foto), o responsável da ordem salesiana nos Países Baixos, confirmou que sabia da ligação de Van B. com a Martijn e divulgou nota na qual promete apurar o tipo de aconselhamento que o padre dava à entidade.


A nota diz também: “É claro que rejeitamos isso, [porque] não coaduna com o espírito da Ordem dos Salesianos”.

Anteriormente, contudo, o próprio Spronck disse a uma emissora de TV, a RTL Nieuws, que nem toda relação sexual entre adultos e crianças pode ser considerada prejudicial.

Na Bélgica, Jos Claes, superior de Spronck, disse que a ordem não apoia esse tipo de envolvimento e anunciou que vai investigar o caso, incluindo a suposta conivência de Spronck.

A Holanda é um dos países atingidos nos últimos dois anos por uma onda de denuncias contra padres pedófilos. Em março, a cúpula da igreja naquele país anunciou estar disposta a indenizar mais de 2.000 pessoas que foram vítimas de padres quando eram crianças.

Com informação do Huffington Post, entre outras fontes.


Salesianos suspendem padres que defendem sexo com crianças

Padre pedófilo só teve de rezar Ave-Maria para ser perdoado

Padre que abusou de 55 crianças na Irlanda dava aula em Osasco




Acobertamento de padres pedófilos acelera declínio da Igreja no Chile

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Christian Paz disse…
Entidade pró-legalização da pedofilia ?

Aqui não deixam nem fazer uma passeata pró-legalização da maconha !
Nunca diga que as coisas não podem piorar, o 'homem' sempre arruma um jeitinho, tá doido!!!!
Anônimo disse…
Mais uma ligação que sugere um nexo causal entre a má pedagogia da tradição eclesiástica e sua relação torpe com a exploração sexual infantil e juvenil. Urge transcender os julgamentos religiosos e atermo-nos a critérios éticos e cidadãos no julgamento de tão delicada questão. Não sejamos inocentes quanto à pedofilia, vamos encará-la de frente com a mesma coragem que todos os outros temas e tabus da sexualidade foram à uma abordados e enfrentados, no intuito de sua histórica compreensão. Não se trata de demonizá-los, mas compreendê-los como pessoas INÁBEIS, INAPTAS AO CONVÍVIO COM CRIANÇAS E AFASTÁ-LOS desse potencial apelo ao assédio - irresistível para eles, por serem doentes -; de uma maneira inteligente e razoável: IMPEDINDO-LHES DE CONTINUAREM A EXERCEREM SUAS PROFISSÕES. E não olhemos só para os padres, mas para treinadores esportivos, escoteiros, técnicos de escolinhas de futebol infantil, professores de artes marciais, natação, enfim; TODOS QUE DE ALGUM MODO ESTÃO EM CONTATO AFETIVO COM CRIANÇAS QUE LHES TOMAM POR ÍDOLOS E REFERENCIAIS, potencialmente aliciadores, sedutores e corruptores. A melhor política, foi, é , e sempre será a preventiva. Uma vez identificados , o lugar destinado a tais criminosos seja definido pela Justiça: o manicômio ou a cadeia.
Anônimo disse…
Se treinadores esportivos, escoteiros, técnicos de escolinhas de futebol infantil, professores de artes marciais, natação, e juizes, políticos e comerciantes são inaptos por serem pedófilos, então algo está de errado.
Anônimo disse…
A verdade seja dita, as leis europeias ficaram rigidas demais, tudo que contem até menores de 18 corre o risco de ser considerado pornografia infantil. Jogos, propagandas e outros meios de erntretendimntos ficaram alijados na liberdade de expressão, é como se crianças nunca existissem ou quando existem, não possuem sexo(orgãos).
Anônimo disse…
Agora eu quero ver!

Os nazistas foram quem começaram essas táticas de atacar a Igreja Católica com escândalos de pedofilia:

http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/05/nazistas-foram-os-primeiros-tirar.html
Anônimo disse…
Pedofilia existiu desde que o homem se deu por gente.
Anônimo disse…
Bactérias e vírus também existem desde que o homem se deu por gente. Mas precisamos as identificar, combater e eliminar.
Anônimo disse…
Só uma palavra: ABSURDO!
Anônimo disse…
tenho uma amiga que sofreu abuso sexual durante toda a infãncia, o efeitos sobre sua formação foram devastadores, ela tem pesadelos terríveis até hj e desenvolveu traumas q nem sabemos se pderão ser superados, pedófilos são doentes, legalizar a pedofilia é uma viol~encia contra alguém que não tem como se defender, isso não é liberdade É VIOLÊNCIA! sempre fui católica mas me envergonho de padres pedófilos e defendo pena de morte para pedofilos, deixa~los presos não vai impedir que cometa violencia novamente quando forem soltos1
Anônimo disse…
depois esses fanáticos dizem que os gays é que são pedófilos. Mentira, eles falam isso pra desviar o foco. Tenho até pena dos gays, sempre levam a culpa em tudo.

Diga não a homofobia, ao fanatismo religioso e a pedofilia!
Anônimo disse…
Morte aos pedófilos. Mas podem ficar despreocupados, seus desgraçados, que cada vez mais frases como esta perdem seu sentido nessa merda de sociedade que está sendo criada.
Anônimo disse…
Se eu fosse lá eu faria uma campanha para castrar todos esses padres pedofelos e outros pedofelos, que tenham todos os seus P<.. jogados no lixo, Espero que todos se tornem ateus assim pelo menos o problema acaba.
Anônimo disse…
Nossa daqui estou vendo oque esta imbecil da Salamandra esta "comentando" pelo visto essa largatixa é a prova de que a fé cega só faz mal ao ser-humano, quem sabe um dia os cientistas decubram a cura para o fanatismo religioso, Salamdra sera a 1º a ser curada.
Anônimo disse…
Apoiado!

-------- Busca neste site