Pular para o conteúdo principal

Para um quarto dos americanos, religiões estimulam o ódio

25% não se lembraram
nada de bom das igrejas
Um quarto dos americanos apontou como efeito mais negativo das religiões cristãs a fomentação do ódio, fanatismo, intolerância e falta de compaixão.

Foi o que apurou pesquisa feita por telefone com 1.000 adultos entre os dias 16 e 22 de agosto pelo The Barna Group, entidade que que se dedica ao acompanhamento da religiosidade nos Estados Unidos.

Os pesquisadores não induziram os entrevistados a se manifestar de maneira positiva ou negativa. As perguntas foram neutras.

Os evangélicos (48% do total deles) se mostraram os mais críticos quanto às distorções causadas pela igreja.

Do total dos entrevistados, 19% citaram como contribuição positiva o fato de os cristãos ajudarem os  pobres. Nesse percentual,  os evangélicos tiveram pouco peso: apenas 11% deles destacaram esse tipo de  assistência social.

Entre todos entrevistados, ou seja, entre as pessoas das mais diversas religiões, incluindo as não cristãs, 25% disseram não se lembrar de qualquer contribuição positiva para a sociedade dos cristãos nos últimos anos e 11% afirmaram que não houve nada de bom.

Com informação do Christian Post.





Pastor diz que sua igreja é para hipócritas e fracassados
outubro de 2010

Estatística das religiões.


Comentários

  1. Os outros tres quartos devem achar que os ateus estimulam mais a violência.

    ResponderExcluir
  2. A biblia é um manual de :

    ODIO
    INVEJA
    PEDOFILIA
    INCESTO
    ESCRAVIDÃO
    HOMOFOBIA
    MACHISMO
    VIOLENCIA
    INTOLERANCIA etc etc

    Um dos livros mais abominaveis da humanidade e ainda por cima mentiroso porque segundo ele o mundo tem por volta de 6 mil anos.........muito aquem dos 13 bilhões de anos que a ciencia prega...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a ciência não prega, ela se baseia em pesquisas para chegar às conclusões.

      Excluir
    2. São aproximadamente 4,6 bilhões...

      Excluir
  3. Isso significa que o amigo de cima nunca leu a bíblia e ainda trata teologia com base em contos de fada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com vc a maioria dos ateus ou anti-biblicos nunca leram ela e criticam baseando em historias....

      Excluir
    2. Muito pelo contrário. Se a gente critica a bíblia é porque já a leu e conhece cada pedaço daquele conto de fadas. Eu APOSTO que vocês é que nunca leram a bíblia pra poderem continuar seguindo com suas crenças.

      Excluir
  4. Nossa, ele está comparando um livro escrito a pelo menos 2400 anos atrás com a ciência conteporânea. É um anacronismo que demonstra uma total ignorância epistemológica. Vá estudar amigo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que esses dois termos (anacronismo e ignorância epistemológica) têm a ver entre si nessa sua sentença? Não se faça de esperto se não sabe nem o que tá falando. Por que você considera um livro antigo como possuidor de toda a verdade? Temos pergaminhos egípcios MAIS ANTIGOS QUE A BÍBLIA venerando os deuses egípcios e nem por isso vemos pessoas venerando-os. Tudo isso é mitologia, cristianismo é só uma mitologia contemporânea, daqui a alguns anos o veremos apenas como uma mitologia do passado, onde pessoas doidas acreditavam em homens brotando do barro e mulheres de costelas.

      Excluir
  5. É bom lembrar que não são apenas as religiões cristãs que estimulam o preconceito e o ódio.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato