Kaká afirma sofrer preconceito religioso de jornalista ateu

Kaká´(E) diz Kfouri o critica
porque acredita em Jesus
O jogador da Seleção Brasileira Kaká (foto) acusou nesta terça-feira (22) o jornalista Juca Kfouri (foto), que é ateu, de preconceito religioso.

Durante uma entrevista coletiva em Joanesburgo, ele não se conteve diante de André, filho do Kfouri: “Os canhões do blog de teu pai têm me atingido [...], e o motivo não é profissional”.

O jogador disse ter sido alvo do jornalista porque ele, Kaká, defende a  “fé em Jesus”. Kaká é evangélico da Renascer em Cristo e Caroline Celico, sua mulher, pastora.

O jogador mandou um recado: “Da mesma forma que o respeito como ateu, gostaria que ele respeitasse a mim e os milhões de brasileiros que creem em Jesus Cristo”.

Kfouri, da Folha, ESPN e CBN, negou a perseguição religiosa. Em seu blog, escreveu não ter alvejado o jogador com uma bateria de críticas. “Kaká provavelmente está mal assessorado, tanto que o considerei o melhor em campo no jogo contra Costa do Marfim”.

Para o jornalista, o problema de Kaká é que ele “enfiou Jesus onde Jesus não foi chamado”.

Com informações da ESPN.

LÚCIO - atualização em 23/6/2010

O zagueiro Lúcio, que é evangélico, disse nesta quarta-feira que a questão da religiosidade não preocupa os jogadores. "Dentro da seleção não tem culto. A gente se reúne nos momentos oportunos, mas nosso foco são os jogos e os treinamentos.

Falou que os jogadores respeitam a determinação da Fifa que proíbe manifestações religiosas. "Apenas aceitamos e acatamos, não temos de discutir."

Fifa proíbe manifestações religiosas na Copa do Mundo.
junho de 2010