‘Roger Abdelmassih é o Nardoni da vez’

por Barbara Gancia, da Folha de S.Paulo

Uma pergunta cricri até para quem se diz despido com a mão no bolso de preconceitos: por que o ilustre ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, resolveu emprestar seu prestígio à defesa do dr. Roger Abdelmassih? A essa altura, até mesmo quem bateu a moringa na quina da pia e perdeu a memória já deve saber que o médico, maior especialista tapuia em reprodução assistida, está sendo acusado de estuprar 39 pacientes.

As denúncias de estupro colocaram em dúvida todos os procedimentos éticos utilizados pela clínica do dr. Roger e trouxeram à tona suspeitas de irregularidades que devem estar tirando o sono de qualquer casal que já tenha ido bater à porta do seu consultório.

kafka-kfkaniano Como os índices de fertilidade apresentados por sua clínica são altíssimos para qualquer padrão do planeta -e como já surgiram testemunhas dizendo que ele propôs o uso de óvulos de doadoras que fossem geneticamente semelhantes ou de sêmen retirado de um banco de esperma sem que isso fosse de conhecimento dos maridos -, a questão do estupro acaba ficando em segundo plano para outra tragédia, de proporções kafkianas.

O advogado titular do caso, José Luis de Oliveira, notou que "o dr. Roger Abdelmassih atendeu mais de 20 mil mulheres durante sua carreira e fez mais de 5.000 crianças". Imagine o que não deve ter de gente sem dormir pensando na possibilidade de o médico ter incorrido em manipulação genética. Quantos casamentos não poderão ser desfeitos, filhos rejeitados, avós arrasados ou famílias destruídas. Ou, se isso tiver mesmo acontecido, quantos irmãos não estarão correndo o risco de casar entre si?

Das mulheres que prestaram queixa contra o dr. Roger, não há nenhuma jovenzinha. Estão todas chegando na casa dos 40 ou mais. Especulação minha, claro, mas imagino que isso signifique que a cliente típica do dr. Roger chegava ao consultório dele depois de cerca de dez anos de tentativas frustradas de engravidar. Dá para ter uma ideia do estado de fragilidade em que essas mulheres se encontravam quando ele as recebia pela primeira vez?

O outro lado da moeda é que o custo de certas ousadias é sempre alto. Se o dr. Roger ajudou suas pacientes a escolher a cor dos olhos ou o sexo de seus bebês, ele agora é o pesadelo "mengeliano" a que está sujeito quem brinca com fogo.

Mas, voltando à pergunta sobre Thomaz Bastos, cito Evaristo de Moraes Filho: "Principalmente na defesa dos odiados, o advogado deve empenhar-se com redobrado ardor, para que as garantias legais dos acusados não adormeçam no papel".

O próprio Rui Barbosa, patrono dos advogados do Brasil, já alertava que "a justiça começa a correr perigo quando o crime é considerado detestável, despertando a cólera popular".

Pois então que Márcio Thomaz Bastos use de sua larga experiência para saciar sua vaidade e garantir ao réu todos os seus direitos. A nós, leigos, resta ao menos uma certeza: inocente ou não, Roger Abdelmassih vai sair dessa bem mais pobre.

> Caso Roger Abdelmassih.

Comentários

Anônimo disse…
Eu, como vitima agradeço muito à Barbara Gancio pela coluna que escreveu... Sábias palavras! Realmente me pergunto o que o DR fez com meus óvulos que restaram- no caso foram 24 e ele colocou 3 embriões... onde está o restante? Com certeza ele não descartou pois eu só tinha 33 anos na época da FIV e não tinha nenhum problema de saúde, e sim somente meu marido! Ele garante que são descartados mas depois de ver estas denúncias escandalosas, devo ter filhos perdidos por aí!!! Quanto a exame de DNA não pretendo fazer pois tenho certeza que minhas gêmeas são filhas biologicas minhas e de meu marido... até algumas manias delas são identicas ao do pai e da mãe!!! Este ex médico é realmente um MONSTRO!!!
Anônimo disse…
Mais pobre, mais magro e sem bigode!!!!! è o que divulgou a colunista da Folha, Monica Bergamo! Elee deve tá achando que está num spa!!!kkkkk.
Anônimo disse…
É evidente que o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos "vendeu por muito" seu prestígio à defesa do Abdelmassih!

E saber que um "homem comprável" foi ministro da justiça!
Anônimo disse…
pela lei brasileira os embrioes nao podem ser descartados simplesmente,ou sao doados a pesquisas ou a outros casais.Logico que qualquer uma das opcoes deveser de escolha do casal.entao se o "doutor" disse que iria descartalos,incorreria em crime....queremos saber:para onde iam esses embrioes?e os ovulos?
Anônimo disse…
Quando fiz tratamento lá, em nenhum momento me disseram o que fariam com os meus óvulos excedentes. Fui abusada, não engravidei e parti para outra clínica. Nesta, no entanto, assinei um documento dizendo que aceitava que os óvulos excedentes fossem usados em pesquisas sobre fertilização. Na época pensei o que teria acontecido com os óvulos do tratamento no Roger, mas acabei deixando para lá. Hoje, assim como a anônima das 16:26, imagino que possa ter filhos espalhados por aí. Esse sentimento é horrível, posso dizer. Estou atormentada com essa estória.
Anônimo disse…
Por aqui ,estão os fatos verdadeiros,o blog trata de pai que mata filha , médico que prática atos e procedimentos fora da sua missão , padre que faz abusos ,coisas de politicos e a nova gripe suina resposta de Deus !!!
O mundo que Deus não criou!Ainda querem nas evidèncias se explicarem!
Anônimo disse…
Fiz tratamento na clinica do DR monstro Abdelmassih, não sofri abuso , mas acredito que isto tenha acontecido realmente com outras mulheres. A confiança que ele passava em relação a termos sucesso com o tratamento era tão grande que só agora vejo como nos deixamos iludir.
Tivemos um filho fruto do tratamento feito na clinica e hoje temos uma infinidade de dúvidas que pelo visto nunca serão esclarecidas.
Anônimo disse…
Roger a abdelmassih espéro que morfe por muito tempo na prisão!!!!