CPI paulista vai investigar clínicas de reprodução humana assistida

[Post atualizado em 10/9/2009]

Com 40 assinaturas, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou ontem (9) a proposta do deputado Milton Flávio (PDSDB) para a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que esclareça procedimentos da Clínica de Roger de Abdelmassih e de outras de reprodução humana assistida, como a escolha do bebê (sexagem) e o uso de citoplasma de óvulos de jovens por mulheres de mais idade (turbinamento). Encontra-se em São Paulo a maioria (58%) desse tipo de clínicas do país.

milton-flavio Flávio (foto) é médico e professor de urologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista). Ele disse que as acusações sexuais ao médico não serão investigadas, mas os procedimentos adotados pelas clínicas. “O Roger é a ponta do iceberg”, disse, conforme relata Mônica Bergamo, da Folha.

“A ideia não é punir, e sim jogar luz sobre essas práticas e discutir a legislação”, falou o deputado, que é vice-líder do governo José Serra.

Ele informou que a CPI vai ouvir, além de especialistas e donos de clínicas, a Vigilância Sanitária, o Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) e as secretarias municipal e estadual de Saúde.

“Existem métodos terapêuticos e comportamentais que podem levar um casal à gravidez sem recorrer a reprodução in vitro, que custa muito caro. Isso não pode ser uma mercadoria. As clínicas têm a obrigação de esclarecer o paciente sobre todas as opções", afirmou o deputado ao Estado de S.Paulo.

Uma sindicância ainda em curso do Cremesp já apurou na Clínica de Abdelmassih, além dos abusos por parte do médico, procedimentos como o de sexagem, turbinamento de óvulo e realização de abortos seletivos.

O MPE (Ministério Público Estadual) de São Paulo está investigando o que tem sido chamado de “manipulação genética indevida” pela clínica do médico. Abdelmassih foi indiciado por 56 estupros e está preso preventivamente desde 17 de agosto.

> Caso Roger Abdelmassih.

Comentários

Anônimo disse…
O Ministério Público é integrado por profissionais do mais alto gabarito e que merecem a nossa total admiração e respeito. Por isso, nós, a massa de manobra, os simples mortais, os dominados pelas elites, “’A BUCHA DO CANHÃO”, poderíamos, humildemente, perguntar: é possível investigar o CREMESP por OMISSÃO + OMISSÃO + OMISSÃO e COMPADRIO + COMPADRIO + COMPADRIO que é definido nos bons dicionários como: 1. Relações entre compadres. 2. Proteção injusta ou exagerada. 3. Intimidade.
É possível, “talibanicamente”, implodir o CREMESP com toda a sua diretoria que faz pose de bacana no site http://www.cremesp.org.br/?siteAcao=Diretoria ?
Anônimo disse…
Pediatra Mineiro
Minha amiga conta que, aos nove anos, acompanhada por sua mãe, foi levada ao Pronto Socorro devido ao seu crítico estado febril aliado à caxumba e à pneumonia. Ao ser introduzida no consultório médico, o pediatra ORDENOU que sua mãe esperasse do lado de fora. Ela obedeceu, naturalmente, pois são pessoas, até hoje, simples, humildes e vinham da “roça” – cidadezinha do entorno da metrópole representada pelo município onde foi se consultar. Imediatamente, após a saída da sua mãe, o canalha tirou a sua blusa e começou a massagear os seus impúberes seios. Apesar do estado de confusão mental, causado pela sua dor e a sua pouca idade, ela saiu gritando e correndo do consultório. Antes de sair pela portaria foi detida pelo responsável pela segurança do PS. O médico surgiu, em seguida, e ORDENOU, mais uma vez: “segurem esta menina!”. Enquanto ela esperneava e se debatia, revoltada diante da agressão bestial, foi forçada a retornar ao consultório. Por sua sorte, foi atendida por outro médico. Hoje, entristecida, ela se recorda que ATÉ A SUA QUERIDA MÃE NÃO ACREDITOU na sua versão sobre o que ocorreu durante a fatídica consulta.
Anônimo disse…
Concordo com o anônimo das 11:27.

Teoricamente não haveria necessidade de abrir CPI nenhuma por políticos, uma vez que o papel do CREMESP é exatamente o de fiscalização. Eles é que deveriam estar cumprindo o seu papel.

O que eles andaram fazendo até hoje lá no CREMRSP? Talvez só politicagem. Ficam no Congresso tentando fazer lobby para aprovar Leis escandalosas (tipo Ato Médico) que dêem aos médicos mais prestígio, hegemonia e dominação na área da Saúde (leia-se dinheiro).

Ou seja, os papéis ficaram invertidos, médicos fazendo política e políticos agora tentando fazer o papel do CREMESP. É por isso que, aqui no Brasil, as coisas chegam onde chegaram.
Anônimo disse…
Como é que pode alguém dizer que a idéia não é punir?As provas estão aí.Comrovar estupro,é impossível,mas não ,outras técnicas utilizadas de forma leviana,sem o consentimento do casal.Divagar que o dr Roger é a ponta do iceberg ,no atual momento ,me parece sintoma de PIZZA...È um precedente para que a violencia continue impunemente.Queremos punição para ele e para todos que compactuam direta ou indiretamente com esse tipo de crime.
Anônimo disse…
Fiquei sabendo que uma bomba jaja vai estourar tem uma pessoa (homem) q tem um segredo desse Roger e ele vai contar tudo ao MP a verdade logo aparecerá!!! e as provas que ele e CULPADO!!

è so aguardar ......
Roberto Santini disse…
O maior responsável por tudo é o CRESMESP. É revoltante a omisssão deste Conselho;Corporativo sim; que agridiu a honra e a dignidade das pacientes desta, que nem merece ser chamada de "Clínica". Me pergunto: Deve haver milhares de casos semelhantes , dado o descaso com que foi conduzida esta sindicância , cujo arquivamento foi efetuado, muitos anos antes, da "enxurrada" de denúncias de estupros cometidos. O criminoso impune, é um criminoso estimulado a transgredir mais e mais.
Agora, uma CPI da "Pizza"! Mais uma "penitência", desta vez dos Politicos.
Confio na Justiça na forma da Lei e a punição deve ser extremamente severa. Não podemos aceitar de outra maneira!
Roberto disse…
Concordo ABSOLUTAMENTE com o primeiro anônimo e, inclusive, venho defendendo esta idéia. O CREMESP e o CRM são órgãos de monitoramento da profissão médica. Os médicos,no exercício de sua profissão, têm a permissão de anestesiar, de examinar, de despir suas pacientes, de prescrever drogas e de concluir diagnósticos. Junto com esta tremenda responsabilidade deve vir um monitoramento INFALÍVEL. Com a enorme quantidade de médicos formados no Brasil, é claro que entre eles teremos psicopatas, estupradores, sociopatas, esquizofrênicos, neuróticos e transtornados de todas as categorias. Um monitoramento falho e ineficiente, como o que é feito hoje, dá margem à atuação criminosa destes elementos. Nós temos que interferir nisso, já que ninguém está fazendo. Temos que repudiar estes atos, que cobrar da justiça e que cobrar uma reestruturação da estrutura básica do CRM e do CREMESP. Sugiro de forma veemente que usemos deste caso, emblemático na história deste país, para exigirmos esta reforma. Nenhum professor abre uma porta na esquina e começa a lecionar "3a série". Nenhum pesquisador científico inicia seu projeto sem antes passar por uma inspeção rigorosa do comitê de ética. Uma profissão tão fundamental como a profissão médica DEVE ter uma fiscalização efetiva e diligente. Os profissionais médicos devem também ser atualizados de 5 em 5 anos. Hoje existem médicos praticando uma medicina da década de 70, sem que tenham passado por qualquer atualização. Vamos cobrar que estas mudanças sejam feitas. A responsabilidade é do CRM e do CREMESP - eles não cumpriram com nada, então cabe a nós - não deixemos mais nada disso passar.
Anônimo disse…
A intenção do oportunista deputado Milton Flávio é fazer palanque político através de um assunto que é a "bola da vez, utilizando a assunto para promoção pessoal e de seu partido.

Lamentável! Pois, como ja dito anteriormente por outros colegas nesta blog, quem deveria por obrigação fiscalizar é o CREMESP, que vergonhosamente em todos estes anos se omitiu - seus conselheiros utilizam seus cargos para auto promoção, prestigio, politicagem, moeda de troca entre outros.

Onde estavam os conselheiros desta vergonhosa instituição enquanto tudo acontecia naquela clínica?

O Ministério Público e a Polícia devem também investigar a "rede de colaboradores" do Roger Abdelmassih.

Por que o deputado não colhe assinaturas para investigar a omissão vergonhosa do CREMESP, pois a polícia e o Ministério Público estão cuidando brilhantemente do restante!
Anônimo disse…
CPI no CREMESP!!!

O que tem que ser investigado é essa corja de compadres. Omissos, criminosos.
Anônimo disse…
Não entendi pq os abusos sexuais não seriam contemplados nesta CPI, alguém consegue explicar ?
Anônimo disse…
Não se deve generalizar as pessoas pela classe que pertencem, "Os médicos", "Os juízes", "Os promotores", Os jornalistas" como se fossem corporativistas a ponto de encobrir crimes, nem tudo está perdido! É pensando dessa forma que a justiça fica enfraquecida, pois é impossível que uma classe (grupo de pessoas) toda seja criminosa, quando um indivíduo é criminoso.
Roberto disse…
É claro que concordo com você, Anônimo das 18:47, mas o problema é que existe o hábito de fazerem o contrário - de endeusarem certas atividades. Não podemos desconsiderar que todas as profissões são exercidas por pessoas. Se não forem muito bem monitoradas podem dar margem para atividades ilegais. Algumas profissões são monitoradas de forma bem próxima pelos órgãos responsáveis. A profissão médica vem com uma responsabilidade imensa acoplada e precisa ser monitorada de forma muito cuidadosa. A existência de um profissional que tenha exercido a profissão médica de forma criminosa por mais de 40 anos e que, além disso, tenha chegado ao topo da profissão mostra de forma veemente e brutal que o CRM e o CREMESP estão monitorando extremamente mal a atividade médica e não podemos mais admitir e aceitar que isto aconteça. Este caso marcará a história da medicina neste país - vamos então aproveitá-lo para cobrarmos a atitude do CRM e forçá-lo a sair desta inoperância que levou a este caso absurdo.
Anônimo disse…
Concordo com o anônimo das 18:47: não se pode generalizar o comportamento de todas as pessoas que exercem a mesma profissão.

Por isso mesmo existem os conselhos de classe, cuja função é a de fiscalizar o exercício profissional, criando, inclusive resoluções para determinar procedimentos específicos (como na área de reprodução) evitando-se que maus profissionais, utilizando-se de maus comportamentos e de brechas na Lei, possam denigrir a imagem de uma classe como um todo. Que é sempre o que acontece nestes casos.

Portanto, acredito que a omissão que fez gerar esta revolta contra a classe (o que é natural) veio do CREMESP e do CFM. Eles é que devem ser cobrados. Não adianta fazer CPI nenhuma.
Anônimo disse…
Ver e Não Crer - II
Vídeo do Anestesista Estuprador
TELEVISA – principal cadeia mexicana de TV
http://www.youtube.com/watch?v=pGnCAta0Iug
http://www.youtube.com/watch?v=sZE7GOHkeGI
Súplica: alguém, por caridade, poderia mostrar este vídeo para a Meritíssima Juíza Kenarih Boujikian Felippe da 16ª Vara Criminal de S. Paulo e ao Ministério Público?
Anônimo disse…
Acho que ao inves de jogar luz,o vice lider do governo Jose Serra ,quis dizer ,JOGAR AREIA para encobrir todos os crimes praticados pelo dr Roger. Afinal a figura é influente. Tem como advogado um ex-ministro,e é amigo de muitos outros covardes que circulam na midia. Dr Milton ,não permita que a classe medica seja apedrejada em função dos atos cometidos por um psicopata.Seja um medico HONRADO e um politico a ser lembrado pela CREDIBILIDADE de seus atos.Não ajude a espanar o LIXO para baixo do tapete.As vitimas não merecem ser punidas novamente.A impunidade tambem é uma forma de estupro.
Anônimo disse…
Achei ótima a criação de uma CPI que esclareça procedimentos da Clínica de Roger de Abdelmassih e de outras de reprodução humana assistida. Quanta coisa deverá aparecer EM ALGUMAS OUTRAS DESSAS CLÍNICAS...
Anônimo disse…
Acho difícil aparecer em outra clínica de reprodução tanta coisa e de cunho tão estarrecedor como apareceu na do Roger. E, mesmo que assim seja, não é função de políticos entender de procedimentos de fertilização. É função do CFM e do CREMESP.
Anônimo disse…
Do Portal Terra:

Abdelmassih é suspenso de rede latina de reprodução assistida

Roger Abdelmassih, médico que teve seu registro suspenso pelo Conselho Federal de Medicina após ser condenado pelo abuso sexual de 56 mulheres, foi suspenso da Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida, segundo a Rádio CBN. A rede reúne cerca de 90% das clínicas de reprodução assistida do continente.

Segundo o representante da Rede no Brasil, Selmo Geber, a entidade analisava a questão no primeiro semestre, quando foi enviada uma carta denunciando as condutas antiéticas do médico.

Depois da prisão preventiva e da suspensão do registro de médico pelo Conselho Federal, a instituição decidiu afastá-lo temporariamente. "Como não houve resposta, suspendemos temporariamente. Se for comprovado em 4 meses que não houve falha ética, ele pode voltar", comentou Geber à Rádio CBN. Abdelmassih está preso desde o dia 26 de agosto, acusado de abusar sexualmente de 56 mulheres, a maior parte delas dentro da clínica de reprodução assistida na qual trabalhava.

Uma sindicância do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) indica procedimentos que feriam a ética médica, como aborto seletivo e exames genéticos para escolher o sexo do bebê.
Anônimo disse…
depois de tudo isso como e que essa clinica ainda permanece aberta? seria a maior punicao fechar esse antro onde esse sr ganhou tanto dinheiro , quem sabe conhecimento de tantos por la. que fechem essa antro.
Anônimo disse…
como e que essa clinica ainda permanece aberta depois de tantos absurdos ai cometidos?
Eduardo Gomes disse…
Todos estes orgãos de classe prestam um des serviço aos seus associados compulsórios, servindo apenas para projeção dos seus diretores e gastança das mensalidades.
Veja a O.A.B. afronta a constituição com o exame obrigatório para o exercício da advocacia e no caso de São Paulo, com o D Urso, tantando ser presidente pela terceira vez, depois este cidadão ainda vai na mídia criticar o Chaves, vejam só, a O.A.B SP tornou-se uma pequena Venezuela, com o comandante Durso.
Quanto estes gatunos arrecadam? a que se destina?, quem são os parentes contratados na administração?.Semelhante aos sindicatos é preciso uma devassa já nestes orgãos "ditos de classe". "Que país é esse?" Saudoso Renato Russo.