Pular para o conteúdo principal

Bento 16 encobriu a devassidão de Maciel, afirma sobrinho

por Sanjuana Martínez, do Religión Digital

ratzinger Marcial Maciel não tinha apenas o controle da poderosa ordem católica dos Legionários de Cristo. Agora, sabe-se que, durante 60 anos, ele acumulou uma riqueza inusual para um sacerdote. E que grande parte dessa fortuna se encontra depositada em bancos e paraísos fiscais como o das Ilhas Bahamas. Sabe-se que essa abundante riqueza deu início a uma guerra entre os herdeiros, os filhos de Maciel.

Alejandro Espinosa, sobrinho de Maciel, conta como e quanto dinheiro ele movimentava, de onde o obtinha e outras histórias até agora desconhecidas de quem acabou sendo a imagem mais grotesca da pederastia com o consentimento de papas e do Vaticano.

Marcial Maciel foi aparentemente um bom pai, mesmo que não precisamente da Igreja católica, mas sim de família. Sua preocupação com o destino de seus filhos fez com que ele lhes deixasse de herança uma espécie de fideicomisso no paraíso fiscal das Bahamas, concretamente na subsidiário do Citibank, Cititrust Limited.

A fortuna acumulada durante 60 anos pelo fundador dos Legionários de Cristo, Marcial Maciel, é incalculável, e seus supostos filhos já lutam para levar uma parte da herança acumulada por meio dos generosos donativos de seus fiéis devotos.

O futuro dos três filhos mexicanos de Marcial Maciel até agora identificados – Norma Hilda que vive em Madri, na Espanha, e os irmãos Raúl e Christian, que vivem em Cuernavaca, Morelos, no México – está supostamente assegurado. Mesmo que ainda não esteja determinado entre quantos eles terão que dividir esse dinheiro, já que a Legião reconhece a existência de "vários" outros filhos.

Alejandro Espinosa, sobrinho de Marcial Maciel e autor do livro "El Legionario", no qual narra os abusos sexuais aos quais foi submetido pelo fundador dos Legionários, assegura que seu tio sempre lidou de maneira discreta com o dinheiro dos Legionários e que, mais do que um fideicomisso nas Bahamas, ele abriu contas bancárias em nome de substitutos para usar esse dinheiro como quisesse.

Por exemplo, ele oferece sua experiência própria e conta como, em dezembro de 1950, o acompanhou de Madri a Nova Iorque para fazer uma financeira no First National City Bank:

image
"Lembro que nos hospedamos três dias, porque meu tio ia atender seus assuntos de narcotráfico e lavagem de dinheiro, para ser claro. Ali, ele depositou pouco mais de 400 mil dólares em duas contas em meu favor. Naquele tempo, era muito dinheiro. Pôs o dinheiro em meu nome, e eu assinei".

Espinosa assegura que, além dos generosos donativos, Maciel foi criando uma fortuna com negócios ilícitos como a lavagem de capitais, produto do tráfico de drogas das quais era dependente. "Tendo tanto dinheiro envolvido, qualquer um se torna filha de Maciel".

Ele afirma que o fundador dos Legionários enriqueceu sua família, concretamente seus oito irmãos: Olivia, Teresa, Blanca, Maura, Francisco, Alfonso, José e Javier: "Enriqueceu-os. Só deixou Francisco de lado, por causa de suas tendências homossexuais, segundo o próprio Maciel. Por isso, lhe dava surras quando o surpreendia fazendo papel de menina quando brincava com outros meninos".

Sobre a versão de que Maciel abusou sexualmente de seus próprios filhos, Espinosa duvida: "Não acredito. Me parece contrário à psicologia que eu conheci em Maciel. Por que nunca violentou suas irmãs ou irmãos?".

Alejandro ingressou na Legião aos 12 anos e permaneceu 13 anos ao lado de seu tio. Portanto, mostra-se cético com relação à veracidade da história sobre os vários dos filhos do líder dos Legionários. "Ele me disse que havia dezenas de mulheres que lhe imploravam por um filho da carne e que lhe pagavam para lhe deixar descendência. E ele me disse: 'Eu me cuido muito. Imagine o que teria acontecido se Jesus Cristo tivesse tido filhos!'".

Em fevereiro passado, a Legião de Cristo revelou à luz pública a existência de uma filha de Marcial Maciel. Trata-se da mexicana Norma Hilda, que vive em um luxuoso apartamento na rua Los Madroños, em Madri, que pactuou seu silêncio com os atuais dirigentes legionários em troca de uma pensão vitalícia e propriedades: "É uma maneira de lavar a cara de Maciel, fazendo com que fosse visto mais humano. O Papa Bento 16 obrigou-lhes a anunciar o fato da filha. Ratzinger foi seu principal encobridor junto com Wojtyla".

E acrescenta: "Por causa da grande quantidade de dinheiro que os legionários manejam e depois que eles mesmos reconheceram a existência de Norma Hilda, eu não duvidaria que surgissem filhos de meu tio às dezenas, até Lucrecia Rego [diretora do site Catholic.net] diz que é filha".

Sobre a existência de outros descendentes representados por um advogado mexicano, Espinosa diz que carece de credibilidade sem provas: "Há muito interesse econômico por parte do advogado que diz representar os supostos filhos de Maciel para que se pense que seu objetivo esteja livre de interesses espúrios. Ele disse ter provas, mas não apresenta nenhuma, algo que não comprometa, mas que dê fé. Onde estão as fotos, as cartas de seu punho e letra, os e-mails, as gravações? Não há nada. Isso me deixa muitas dúvidas".

Só se consegue a credibilidade, diz, oferecendo provas, e uma carta escrita à máquina e assinada por uma das supostas falsas identidades que Maciel usava não é suficiente. "Tudo me parece muito artificial, principalmente porque esses supostos filhos surgem agora que ele morreu. Por que não apareceram em 1997, quando denunciamos Maciel? Por que eles aparecem agora que já é tão fácil?".

O mais grave, assinala, é que, depois da batalha empreendida pelas vítimas de Marcial Maciel e que, no final, ganharam credibilidade, algo que lhes custou muito, tudo isso pode vir abaixo por causa das mentiras de uns quantos que buscam se legitimar.

"Custou-nos muito trabalho abrir essa parte da sociedade e ganhar a credibilidade sobre as acusações contra Maciel. Nós nunca buscamos uma retribuição econômica, por isso tenho minhas dúvidas. Não nego os níveis de perversão que Marcial Maciel atingiu, mas sim pelo fator econômico que está por trás".

Os testes de DNA são determinantes, mas Espinosa duvida que esses jovens os tenham. "Nesse caso, eu também digo que estou disposto a fazer um teste de DNA para provar que sou parente, para ver se consigo herança e com a segurança de que, no meu caso, sim, é o mesmo sangue. Maciel era primo-irmão de meu pai".

image
Espinosa assegura que poderia aceitar que Maciel tenha filhos, desde que se ofereçam provas. "Se chegarem a mostrar um documento fidedigno, eu acredito, mas não com palavras. Se chegar a se comprovar essa paternidade, ele continua sendo o mesmo monstro. Diferentemente de Jesus Cristo, ele sim tentou fundar seu reino na terra, porque não acreditava no do céu".

O capítulo das mulheres de Marcial Maciel tem como objetivo humanizá-lo, segundo Alejandro Espinosa, mas adverte: "Maciel, antes de tudo, era um homossexual e um pederasta. O fato das mulheres era um sacrifício que ele assumia para depená-las. Isso é o que eu vi durante muitos anos. Não serve de nada torná-lo muito homem à força, falando de suas mulheres. Ele estava disposto a fornicar com todas das quais podia tirar uso e benefício".

De acordo com sua experiência, a procedência dos supostos filhos de Maciel causa ceticismo em Espinosa, principalmente porque a mãe de Norma Hilda é uma mulher morena com traços indígenas, e a de Raúl e Cristian é alguém de classe média ou baixa. "É muito estranho, porque Maciel era extremamente racista. Não há uma relação coerente. Ele também não se metia com os empregados. Ele, talvez, tinha relações sexuais com as donas de casa, com a de Lola Barrosa, onde ia descansar em Cuernavaca. Para ele, os empregados eram pessoas de segunda classe".

"Maciel buscava mulheres da alta sociedade, inclusive uma menina de 15 anos, de sobrenome Zapata, cujo pai era dono da fábrica Tapón Corona, que disse a Maciel: 'Deixe o sacerdócio e case-se com minha filha'. Ele não aceitou por 'pura virtude', mas a menina pedia para que ele procriasse um filho com ela".

Outra chorava e lhe rogava que fossem viver na Suíça, e havia uma atriz italiana que tinha um filho mais bonito que o menino Jesus, e Maciel levava rosas e chocolates para ela. "Eles se hospedavam no hotel Excélsior de Madri e tinham camas juntas. Viveu com ela durante meses. Se ele queria filhos, por que então não teve filhos com suas amantes ricas?".

image
Segundo Espinosa, Maciel teve todas as amantes que quis, desde esposas de homens da alta sociedade, até viúvas. "O sexo era a paixão que o dominava. Fez do sexo o instrumento que o levou ao sucesso em todos os campos de sua vida. Entre os anos 50 e 60, teve 12 mulheres. Ele nomeava todas elas, e eu as fui conhecendo. A única que eu nunca vi foi uma tal de Josefita Pérez de Delfino, que era filha do ditador Pérez, da Venezuela, e outra senhorita de sobrenome italiano.

Maciel gostava das bonitas, mesmo que Talita Retes não era a melhor. "No entanto, ele a teve como amante, sim. Talita Retes foi a primeira amante. Ela lhe exigia o casamento, e Maciel a mandou para longe, claro, depois de lhe tirar o dinheiro. Ela lhe deu mais de seis mil pesos em ouro. Com isso, ele viveu e comprou a casa de Madero 12".

Maciel, indica Espinosa, dizia as mesmas mentiras a todas, "da mesma forma que dizia a nós quando crianças, para submetê-las sexualmente: a permissão papal, suas doenças da próstata, a retenção de sêmen... todas essas estupidezes que, quando crianças, acreditávamos. O raro é que elas caíram nisso também".

As testemunhas sempre falaram da capacidade de sedução de Maciel. "Elas se deixaram seduzir. Ele era galanteador, e depois elas o colocavam adornado com essa aura de predestinação celestial, as bênçãos do céu e tudo o mais, pois as mulheres ficavam alienadas com ele. E Maciel adorava isso e dizia que elas o confundiam com o Duque de Windsor. A religião para ele foi seu passaporte para a boa vida, para o dinheiro, para o poder, para a supremacia social. Maciel não acreditava em nada.

A quanto chega a fortuna acumulada por Maciel? Ninguém oferece uma quantidade exata. A Legião de Cristo é uma multinacional que tem mais de 850 sacerdotes, três mil seminaristas e 70 mil leigos, agrupados em sua associação Regnum Christi, em mais de 40 países.

O complexo educativo é composto por mais de 145 colégios, nove universidades e 21 institutos superiores. "A fortuna é muito maior do que 20 bilhões de euros. É preciso calcular todas as suas propriedades, as universidades, os colégios ou instituições de ensino, os mais caros e os mais ineficientes".

A combinação de sexo e dinheiro por parte de Marcial Maciel foi uma realidade durante toda a sua vida, comenta Espinosa, que assegura que Maciel ofereceu a ele mesmo ser sua mão direita, contanto que se submetesse a seus desvios:

"Eu fui submetido a vários de seus abusos, mas nunca me deixei violentar. Vi as orgias nas quais ele participava e como ele abusou de outros companheiros. Eu pensava que ele era uma máquina sexual, mas não, o doutor Ernesto Lammoglia me corrigiu e o definiu como um monstro do dinheiro. E é verdade. Ele se importava com o dinheiro sobre todas as coisas, e o sexo era um instrumento multifuncional". (Tradução de Moisés Sbardelotto, para o IHU On-line)

Maciel-Paulo
Maciel foi citado por João Paulo 2 como exemplo a ser seguido

Caso do padre Marcial Maciel, o devasso.

Comentários

  1. Este papa Chico Bento 16 deveria excomungar a si próprio, se houvesse o mínimo de dignidade nas "autoridades" da ICAR.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma da igreja catolica...E os adeptos do Edyr Macedo vão ganhando terreno para continuar a lavagem cerebral de seus fiéis e encher os cofres.Viva Dalai Lama.

    ResponderExcluir
  3. Paulo.. leia

    o papa atual foi da Hitlerjugend.... e venera o papa de Hitler... Pio XII...

    ah....
    Pio XII tem passado negro....
    quando era cardeal Pacelli... ele intruiu o partido católico de Centro (Zentrum) a votar a favor de 1 lei de exceção em 1933 que dava imensos poderes a Hitler... em troca... o III Reich assinou concordata com o vaticano. Pacelli participou da assinatura da concordata.
    Pacelli e o Vaticano não tomaram nenhuma atitude contra os prelados alemaes e austriacos que apoiavam Hitler. Nem se importaram com a presença de capelães na SS e Wehrmacht.
    Pio XII nao condenou o padre Jozef Tiso, ditador eslovaco (pró-nazista).Tiso massacrou judeusmciganos e opositores.
    Tampouco condenou o regime Ustasha (Croácia) liderado por Ante Pavelic. o regime era nazi-catolico e exterminou opositores, ortodoxos servios, ciganos e judeus... a crueldade Ustasha escandalizava até mesmo os nazistas! Padres participavam pessoalmente das atrocidades... promoviam conversoes forçadas,torturas e assassinatos.
    Pio XII foi alertado ... mas se omitiu criminosamente.
    Depois da guerra... varios nazis e ustashas(Mengele,Eichmann,Pavelic etc.) fugiram da Europa com ajuda do Vaticano,CIA e Cruz Vermelha (Ratlines). Os prelados Hudal*,Draganovic**,Montini***,Tisserant,Caggiano e Siri estavam envolvidos com as Ratlines.

    *austriaco, membro do NSDAP
    **croata e antigo oficial de Pavelic.
    ***ele se tornou o papa Paulo VI

    ResponderExcluir
  4. Mensagem que João Paulo II enviou ao padre Marcial Maciel

    Ao reverendíssimo padre
    Marcial Maciel Degollado
    Superior geral da congregação dos Legionários de Cristo
    1. Estou muito feliz de unir-me espiritualmente à alegria e à ação de graças que, desde o senhor, reverendo padre, e desde o coração de todos os membros desta família religiosa, eleva-se a Deus, fonte de todo bem, por ocasião do sexagésimo aniversário da ordenação sacerdotal que em 26 de novembro de 1944 lhe foi conferida na Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, na Cidade do México. Naquele dia, chegava a cumprimento o caminho de formação para o sacerdócio, iniciado pelo senhor aos dezesseis anos com o sonho de suscitar sacerdotes dedicados totalmente ao anúncio do Evangelho e à elevação moral e social dos irmãos mais pobres e marginalizados. Este projeto de amor a Cristo, fidelidade à Igreja e serviço ao homem pôde realizar-se com o nascimento, na Cidade do México, em 3 de janeiro de 1941, da Congregação dos Legionários de Cristo, cujas Constituições foram depois aprovadas definitivamente por mim no ano de 1983.

    2. Seus sessenta anos de vida sacerdotal, Reverendo Padre, estiveram assinalados por uma significativa fecundidade espiritual e missionária com diversas obras e atividades apostólicas como o Movimento Regnum Christi, a rede de escolas denominada Mão Amiga, as numerosas instituições educativas e caritativas –presentes hoje em 16 países dos 5 continentes– que têm o objetivo de promover os valores da família e da pessoa humana, os centros universitários de estudo e de formação. E o que dizer, também, do apostolado dos sacerdotes Legionários de Cristo, assim como do compromisso de toda a congregação em favor da formação integral dos futuros sacerdotes diocesanos, particularmente através do Pontifício Ateneo «Regina Apostolorum», e os dois seminários internacionais «Mater Ecclesiae» de Roma e de São Paulo, no Brasil?

    Desta forma, não posso esquecer o serviço que o senhor prestou nestes anos à Santa Sé, que se valeu –em várias ocasiões e de diversos modos– de sua generosa e competente colaboração, seja por ocasião de algumas de minhas viagens apostólicas, seja na atividade de organismos da Cúria Romana.

    3. A aspiração profunda que guiou sua ação educativa, cultural e pastoral, inspiração que o senhor transmitiu como tesouro precioso à família religiosa fundada por ti, foi a constante insistência por uma promoção integral da pessoa, e isto especialmente em relação à formação humana, que, como escrevi na exortação apostólica pós-sinodal «Pastores dabo vobis», «se for desenvolvida no contexto de uma antropologia que abarca toda a verdade sobre o homem, abre-se e completa-se na formação espiritual» .

    Reverendo padre, a lembrança alegre do sexagésimo aniversário de sua ordenação sacerdotal cumpre-se durante o ano da Eucaristia. Esta coincidência providencial constitui um convite a meditar na centralidade da Eucaristia na vida da comunidade cristã e especialmente na formação dos futuros sacerdotes e em sua dedicação posterior ao ministério ordenado. É o que sublinhava no documento já citado, assinalando «a importância essencial da Eucaristia para a vida e o ministério sacerdotal e, portanto, para a formação espiritual dos candidatos ao sacerdócio».

    4. Por todas estas razões, estou feliz por unir-me ao cântico de louvor e de agradecimento ao Senhor, que se eleva desde muitos corações pelas «coisas grandes» (cf. Lc 1, 49) que a graça de Deus realizou nestes 60 anos de seu intenso, generoso e profícuo ministério sacerdotal.

    Enquanto invoco uma efusão renovada dos dons do Espírito Santo para que seu sacerdócio continue dando frutos copiosos de bem, confio-lhe, querido Padre Maciel, à proteção celeste da Virgem Maria, Mãe dos sacerdotes, e com afeto envio-lhe uma especial benção apostólica, que com satisfação estendo a todos os Legionários de Cristo, aos membros do Movimento Regnum Christi e a todos que participam da celebração jubilar.

    Vaticano, 24 de novembro de 2004

    ResponderExcluir
  5. Em primeiro lugar: que decepção!!!
    Em segundo: A Igreja é de Cristo e não do padre Maciel.
    Em terceiro: conheço muitos legionários de Cristo que são pessoas íntegras.
    Em quarto lugar: O Bom Senhor apesar de toda sua justiça infinda, tenha misericórdia da alma desse pobre e infeliz padre Marcial Maciel. Rico corpo foi aqui na terra com muito poder e dinheiro, mas paupérrima alma para a vida eterna. De fato "o crime não compensa". Que ele alcance um lugar pelo menos no purgatório.
    Mas apesar de eu estar chocado com essas notícias, elevo a Deus o meu grito de louvor. isso só prova uma única coisa: o quanto cada um de nós precisamos da infinita misericórdia de Deus.
    Repito: estou decepcionado e não aprovo em nada essas atitudes condenáveis do padre Marcial, contudo, não deixemos de dar Glória a Deus, o Senhor Santo, Santo, Santo, digno de todo louvor. AMDG.

    ResponderExcluir
  6. Quão infelizes são suas postagens neste blog...

    Claramente és um inimigo da Igreja e um servo de satanás!

    Se não te arrependeres, pagarás por cada uma das mentiras proferidas e por cada das calúnias levantadas...

    E ai de ti!!!!!!!!

    São Miguel Arcanjo, Defendei-nos no combate. Cobri-nos com vosso escudo contra os embustes e ciladas do demônio, subjugue-o Deus, instantemente o pedimos. E vós, Príncipe da Milícia Celesta, pelo Divino Poder, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder a almas. Amém

    ResponderExcluir
  7. é mesmo?? antes ser "servo do diabo" do ke servo de Hitler(o papa!!)!!!

    http://www.youtube.com/watch?v=Jr5Q5Volv88

    ResponderExcluir
  8. Tsc, tsc! Novidades antiiiiigas...Rodrigo Bórgia foi muito mais popstar, muito mais poderoso e devasso; de sangue e sexo, assassinatos, incesto a venenos - além de ter dividido o planeta ao meio -; foi muito mais vaticano, muito mais...papal!

    ResponderExcluir
  9. De onde o senhor pôde tirar esta idéia, digo,
    semelhante mentira? O papa Pio XII salvou o
    mundo da guerra, foi o papa da paz, o pastor
    angélico! Graças à sua ajuda, milhares de
    judeus puderam ser salvos, com passaporte
    diplomático inclusive brasileiro...Sabe quantos
    homens e mulheres a Igreja Católica salvou?
    Quantos ensinou, alfabetizou, sarou, cuidou?
    Por que tanto ódio, tanta rejeição a Cristo?
    O senhor não tem amor pela santíssima Virgem
    Maria, nao ama sua mãe? Não ama a inocência
    das crianças? Não vé que o Papa Pio XII era
    um prisioneiro de Hitler? Que exércitos o poderiam defender se o Hitler quisesse invadir Roma como fez com Paris e Viena? Se a Igreja apoiou nazistas, saiba que há seres humanos em todos os lados, em todas as correntes, e a Igreja é defensora, da humanidade, onde estiver, não importa de qual facção seja...Então a Igreja deveria queimar, como outrora fez, e tanto a criticam,com razão - pois foi absurdo e cruel...aos nazistas, aos fascistas, aos comunistas? Quem mais o senhor quer que a Igreja queime? Os corruptos, os pedófilos? O senhor é quem tem sede de ferro e fogo e sangue, não a Igreja!

    ResponderExcluir
  10. O fascismo já estava instaurado na Itália e o NAZISMO caminhava para o mesmo caminho na Alemanha. Era época de eleição na Alemanha, o Partido Nazista, com Adolf Hitler como candidato a presidência, estava em segundo lugar, segundo as pesquisas o Partido Cristão ganharia novamente as eleições, é então que novamente o Papa Pio XI aparece simpatizando muito com os ideais anti-semita ( anti-judeu ) de Hitler.

    Mais um acordo é feito, Hitler, um exímio católico promete que se chegar ao poder manterá os colégios salesianos na Alemanha e continuaria com sua política anti-semita, assim o Papa Pio XI dissolve o Partido Cristão alegando que a igreja não devia se misturar com política.

    Hitler chega ao poder e logo vem a Segunda Guerra Mundial, e o holocausto com milhões de mortos em batalha e 6 milhões de judeus mortos nos campos de concentração.

    Durante o holocausto o PAPA era o PIO XII, HITLER matava os judeus em nome de sua fé cristã, em nome de seu deus , é óbvio que sendo católico ele tinha um grande respeito pela autoridade papal, e é óbvio também que com um apelo do Papa Pio XII ele teria parado com o holocausto, ou ao menos diminuído o extermínio dos judeus.

    mas não foi isso que aconteceu, pois o Papa Pio XII se omitiu durante todo o holocausto não movendo um dedo para acabar impedir que o massacre continuasse, suas únicas declarações eram que Hitler era um católico mas não uma autoridade dentro da hierarquia católica então suas atitudes não eram de responsabilidade da igreja.

    PS: Pior que os católicos que defenderam o Nazismo (e a ditadura militar) ainda estão por ai. Acham que Stalin era um monstro (era mesmo) mas não condenam Hitler.

    ResponderExcluir
  11. PAULO VI

    Assim que chegou ao Vaticano, Paulo VI mostrou-se muito conservador em relação às matérias ligadas à sexualidade. Em 1976, indignado com as declarações homofobias de Paulo VI, um historiador e diplomata francês, Roger Peyrefitte, contou ao mundo que, afinal, o papa era homossexual e manteve uma relação com um ator conhecido. O escândalo foi tremendo: Paulo VI negou tudo e o Vaticano chegou a pedir orações ao fiéis do mundo inteiro pelas injúrias proferidas contra o papa. Paulo VI morreu em 1978, aos 81 anos, depois de 15 pontificado, vítima de um edema pulmonar causado, em boa parte parte, pelos dois maços de cigarros que fumava por dia.

    ResponderExcluir
  12. A historiadora Susan Zucotti, da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, não tem dúvida:

    Se Pio XII tivesse sido mais incisivo, teria ajudado a salvar muitas vítimas.

    No livro Under His Very Windows: The Vatican and the Holocaust in Italy ("Sob suas próprias janelas: o Vaticano e o Holocausto na Itália", sem edição no Brasil), ela lembra que os croatas fascistas eram muito devotos e, por isso, suscetíveis a acatar pedidos feitos pelo papa.

    "Como as autoridades da Igreja deixaram os católicos em ambiguidade moral ao não falar, a grande maioria deles se manteve como espectadora", afirma o historiador Michael Phayer em seu livro The Catholic Church and the Holocaust ("A Igreja Católica e o Holocausto", sem edição disponível no Brasil).

    ResponderExcluir
  13. O fim da religião falsa

    está próximo!!!!!

    ResponderExcluir
  14. Não foi desse jeito. O papa era um prisioneiro como qualquer outro. E além do que, essa nomenclatura, essa definição precisa, com todos os contornos delineados, da historiografia, não ocorre na realidade, não ocorre na história.

    O papa silenciou mas agiu. Muitas outras igrejas que agora posam de boazinhas, também fizeram acordos, também ficaram caladinhas, para manterem suas escolas, seus hospitais, suas obras sociais e humanitárias.

    Muitos judeus foram salvos graças ao vaticano. Há o testemunho público disso, e o próprio estado de Israel, não considera o vaticano inimigo, nem passivel de ser julgado ou condenado.

    Muitos embaixadores de países católicos, como o Brasil, também munidos do sentimento católico e com o aval da santa sé, providenciaram para que judeus com nomes de batismo católicos fossem expatriados para lugares mais seguros como o Brasil..

    Anos mais tarde, o mundo inteiro se prostituiu à uma nova doutrina materialista, atéia, tecnológica e cientifica, que herdeira dos ideais iluministas e positivistas, comprometia-se a criar um ESTADO DE BEM ESTAR universal, para expansão da industrialização e consumo de mercadorias, que trariam conforto e portanto, mais felicidade...

    Foi o boom do capitalismo, dos automóveis, das geladeiras, fogões, ar-condicionado, tecnologias de saúde, vida...um maravilhoso e admirável mundo novo, onde a religião banida, a ciência e o materialismo dariam as cartas...

    Desenvolvimento, progresso, liberdade, humanismo, todos os dogmas da democracia e do estado do direito, produziram a consciência da NOVA ORDEM MUNDIAL...O Vaticano aprovou esta ordem, então ele não pode ser chamado de exclusivamente nazista, ele é fundamentalmente capitalista.


    O povo judeu também embarcou nessa, para defender a nova terra reconquistada era preciso partir pra um capitalismo mais agressivo, e aí tivemos a expansão da cultura judaica bancária, a universalização do monetarismo, da usura. Então o mesmo acerca do vaticano vale pra Israel , que se tornou eminentemente capitalista.


    Colocar a culpa nas religiões e pregar a emancipação política como resultado da emancipação religiosa é a nova falácia dos religiosos esclarecidos, da Aufklarung, e dos ateus devotos do estado laico, que também é uma farsa religiosa, só que civil.

    Este pensamento está uns duzentos anos atrasados. Na emancipação da religião o estado emancipador apenas emancipou-se a si mesmo. A humanidade prossegue não escrava de Deus, mas do capital.

    ResponderExcluir
  15. Nossa? Porque tanto ódio do Papa, por preconceitos morais, ligados à sexualidade? Paciência, o mundo, a sociedade, a cultura, a civilização são patriarcais, sexistas, machistas, misóginos, homofóbicos...Isso não muda com um decreto papal! Se o Papa declarasse amanhã através duma enciclica que adultério, homossexualidade, machismo, homofobia, misoginia, são graças divinas, acham que a humanidade não entraria lá dentro do vaticno e mataria o papa? Brigar com o Papa, aliás, como dizia Rose Marie Muraro, só causa uma mágoa orgânica, interior, contra o arquétipo mais profundo que é o PAI, Deus...Brigar com o Papa muitas vezes dá câncer.

    ResponderExcluir
  16. Religião!

    O homem nasce sem religião alguma, sem nacionalidade alguma, porém logo quando começa a falar já é empurrado para uma religião qualquer.

    O que acontece com isto quando ele atinge sua maioridade?

    Todos, sem excessão acabam adquirindo uma personalidade não vinda dele mesmos, mas vinda pela opinião de outras pessoas:

    Pais, professores, padres, pastores, políticios, etc... O que nós estamos vendo hoje acontecer não é novo, já acontece há muito tempo.

    A maioria do povo hoje tem uma vida financeira um pouco mais melhorada do que antigamente, também temos mais comunicação, seja pela tv, pela internet, rádio, etc...enfim materialmente o mundo mudou, só que as pessoas não conseguem se sentir feliz, nunca se sastifazem, seja espiritualmente, financeiramente, materialmente, etc...

    O que acontece então?

    Aí surgem os mercenários, salvadores, curadores, santos, apóstolos, políticos, etc...

    Com certeza nenhum deles vai satisfazer a ninguem, pois eles também são prisioneiros deste sistema chamado sociedade.

    É preciso as pessoas acordarem deste sono coletivo e dar um tremendo basta à essas vigarices que estão por aí...

    ResponderExcluir
  17. Escândalos de pedofilia na Igreja impulsionam livro sobre papas assassinos e depravados.

    Os recentes casos de pedofilia na Igreja Católica, que pressionam o papa Bento XVI a tocar no assunto, despertam cada vez mais o interesse público sobre os escândalos que o Vaticano tenta varrer para debaixo do tapete (ou das batinas).

    O crescimento das vendas deste livro coincide com a maior frequência das notícias sobre a crise no Vaticano devido às revelações sobre vítimas da pedofília.

    O subtítulo de "A História Secreta dos Papas" mostra que o passado é uma coleção de crimes: "Vício, Assassinato e Corrupção no Vaticano".

    O livro também mostra que mulheres atuaram nos bastidores para arquitetar eleição de papas, como a Marózia e sua mãe Teodora. Massacres, abusos, traições, atrocidades, libertinagem e devassidão marcam a história da Igreja Católica, que tentou preservar sua imagem, ao longo dos séculos, reprimindo dissidentes e calando opositores com a morte.

    Apontado como "o homem mais perverso", Sérgio 3º foi o único papa nos registros a ser pai de outro papa, João 11, fruto do relacionamento com sua amante Marózia.
    Ele era descrito como "a fonte de inúmeras abominações entre as mulheres, escravo de toda depravação". Mandou matar outros dois papas e adorava uma luxúria e toques de crueldade, como decapitar inimigos, arrancar seus dedos e jogar cadáveres no rio.

    Ilustrações coloridas tentam reproduzir o ambiente da época, rituais de coroação e toda a brutalidade da Igreja no passado.

    Uma das mais chocantes mostra o núncio do papa Inocêncio 3º sendo assassinado em janeiro de 1208 com um golpe de lança pelas costas.

    Quadros nas páginas atentam para o didatismo da obra, explicando o vocabulário do Vaticano.

    São nove capítulos que traçam um panorama dos bastidores sórdidos da instituição com nomes para lá de sugestivos:

    "O Sínodo do Cadáver, o Domínio das Meretrizes e Outros Escândalos do Vaticano", "Genocídio:

    Os Cátaros, parte 1 e parte 2", "Os Papas e as Bruxas", "A Família Bórgia", "A Questão de Galileu", "O Prisioneiro do Vaticano, parte 1 e parte 2", "O Papa e os Nazistas".

    ResponderExcluir
  18. Anônimo não citou quem foi Rose Marie Muraro....

    como defensora dos direitos e igualdade da mulher extrapolou o sentido de liberdade feminina concluindo que a mulher é dona do próprio corpo e assim pode fazer o que quizer de sua individualidade corpórea a seu bel prazer e critérios próprios.

    Assim a mulher pode abortar, fazer sexo depravado e todas as outras libertinagens próprias a uma atéia desvairada afinal ela é livre para fazer o que quiser, segundo o pensamento e os livros de R.M.Muraro!

    Ambos, diga-se de passagens se auto-excomungaram, ou seja, livremente decidiram abandonar a Verdade porque não é necessário excomungar quem por si já se excomungou.

    Neste conceito a ICAR não excomunga ninguém. São as pessoas que se auto-excomungam!


    Rose Marie brigou com a Igreja: primeiro porque a Igreja não aceitava que ela tivesse casos extra conjugais e ela tinha, também lutava para se tornar lésbica e tomava chá alucinógeno e experimentou diversas drogas.

    Seus livros eram eróticos e ela quis então se libertar da Igreja e se tornar feminista e livre para fazer o que tinha vontade, sem regras.

    ResponderExcluir
  19. Olha, a Rose Marie Muraro é uma pessoa que muito trabalhou, não consta que foi usurária, como muitos cardeais do Vaticano, nem mafiosa. Fou uma comunicadora, uma pessoa que viveu a verdade das pessoas de carne e osso, que sofrem, erram, e prosseguem em suas existências comuns sem esses ideais de perfeição imaginária e inexistente. Enquanto a gente sempre lê a verdade nas coisas que escreve, a Igreja prega erros, mentiras, falácias, obstrução e ocultamento da verdade, como no caso dos escândalos financeiros, sexuais, envolvendo eclesiásticos, nobres, princesas. A Igreja é podre de acobertamento de cânceres morais. Rose é uma pessoa que nunca acobertou nada, porque deu sua cara a bater, enquanto você sabe tudo da vida dela, porque ela é transparente, você, fariseu, hipócrita e dissimulado, nada sabemos da sua vida...Mais respeito com uma grande escritora e jornalista, enquanto você nem sabemos quem é

    ResponderExcluir
  20. Rose é uma mulher que faz parte da comunhão dos simples, da comunhão da vida, da comunhão dos que amam, dos que servem, dos que vivem a vida como serviçais e amantes...Rose comunga da Vida, do amor de Deus Criador, e do amor de Jesus, a quem ela ama, ao seu modo, na simplicidade de sua fé.
    Rose tem o aroma das rosas do povo, não o falso odor de santidade, o perfume artificial das hóstias, dos incensos, cheirando a morte, como aquele chefe da igreja de vocês, que fazia os guardas desmaiarem no seu velório, porque a carcassa fétida exalava odor pútrido, insuportável! Esse é o falso odor da santidade de vocês e seus papas.

    ResponderExcluir
  21. Rose Marie brigou com a Igreja:

    primeiro porque a Igreja não aceitava que ela tivesse casos extra conjugais e ela tinha,

    também lutava para se tornar lésbica e tomava chá alucinógeno e experimentou diversas drogas.

    Seus livros eram eróticos e ela quis então se libertar da Igreja e se tornar feminista e livre para fazer o que tinha vontade, sem regras.

    ResponderExcluir
  22. Patrulha NAZIKATHOLICH CHURCH

    Rose Marie jamais pegou numa caneta para escrever nada sobre você. Porque você não representa nada. Nem nome falso, pseudônimo, fake, tem, porque você não é nada. Sua única esperança é a imortalidade pós morte, onde o seu GZUIS vai redimi-lo da sua mediocridade, do seu anonimato.

    Rose viveu essa redenção aqui na terra. Ressuscitou da submissão a homens covardes como você, que escudados em outros sacripantas de baixíssima performance sexual, pouco desenvolvimento do membro viril e lauto abdomen, obrigavam as mulheres a copularem com eles sem prazer e SOB A TIRANIA DE FERRO DA SANTA MADRE IGREJA...

    Rose viveu a ressurreição e a ascensão aqui no Brasil, e no planeta, onde consagrou-se IMORTAL, o que você jamais obterá.

    Contente-se em satisfazer sua libido precária, sua ineficiência de gozo, em acusá-la, em difamá-la. Você é um condenado ao inferno dos tormentos eternos da comiseração e da culpa.

    Ela GOZA A INFINIDADE DE DELICIAS DOS BEM-AVENTURADOS...

    Segundo o Doutor da Sua Igreja, Tomas de Aquino, no céu onde ela vive, a visão dos SEUS sofrimentos de invejoso e medíocre aumenta a felicidade dela que gozam os gênios imortais.

    Por outro lado, A SUA VISÃO das delicias que ela goza, aumentará pelos séculos dos séculos a sua desdita. Pois é assim que você acredita.

    ResponderExcluir
  23. Rose Marie Muraro como defensora dos direitos e igualdade da mulher extrapolou o sentido de liberdade feminina concluindo que a mulher é dona do próprio corpo e assim pode fazer o que quizer de sua individualidade corpórea a seu bel prazer e critérios próprios.

    Assim a mulher pode abortar, fazer sexo depravado e todas as outras libertinagens próprias a uma atéia desvairada afinal ela é livre para fazer o que quiser, segundo o pensamento e os livros de R.M.Muraro!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Editor deste site
Paulo Lopes é jornalista
Trabalhou no jornal 
abolicionista Diario Popular, 
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras 
 publicações. 
Contato

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Vídeo: R.R. Soares manda o Covid-19 para o inferno, mas não tira a máscara do rosto

13 teorias da conspiração sobre o coronavírus. Ou: a bolsa ou a vida?

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade