STJ também nega habeas corpus ao médico acusado de estupros

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou nesta sexta (21) pedido de habeas corpus a Roger Abdelmassih, o mais conhecido especialista em reprodução humana assistida do país.

O médico foi indiciado pela Polícia Civil de São Paulo sob acusação de estupro e atentado violento ao pudor. Ele está preso preventivamente no 40º Distrito Policial da zona norte de São Paulo desde segunda (17). Pela denúncia (acusação formal) do MPE (Ministério Público Estadual) de São Paulo à Justiça, o médico estuprou pelo menos 56 pacientes.

Na quarta (19), o desembargador José Raul Gavião de Almeida, da 6ª Câmara Criminal de São Paulo, já tinha indeferido um pedido de habeas corpus apresentado pelos advogados do médico. A justificativa de Almeida foi de que Abdelmassih, pela quantidade de crimes que ele supostamente cometeu, é um réu de periculosidade potencialmente elevada.

No STJ, foi o ministro Felix Fischer que decidiu manter o Abdelmassih na cadeia. Até o final da noite desta sexta-feira não tinha sido divulgada a justificativa de Fischer.

Os advogados do médico ainda não comentaram a decisão. O médico se diz inocente.

> Caso Roger Abdelmassih.

Comentários

Anônimo disse…
Palmas ao ministro FELIX FISCHER, jah fui informada por alguns advogados que trabalharam com ele que este eh um homem implacavel com este tipode crime- o abuso sexual- este não se vende e agora sempre que os advogados de defesa do Dr Monstro precisar recorrer ao STF, serah este mesmo ministro analizando o caso, ou seja, o Dr monstro tah ferrado!!!!!
Anônimo disse…
Parabéns Dr. Felix Fischer, esse "TARADO" deve ficar onde esta, até por questão de ordem pública. Ele, como o casal do caso "NARDONI" tb está correndo risco fora das selas... Com ctz ele sabia que isso um dia podería acontecer. Subestimou a vítimas e a Justiça!!! Tenha uma boa estada em sua nova residência "Dr. Roger". Bawn com o CRM suspenso, por prazo indeterminado, não sei se posso, ainda, chamá-lo de Dr. - Será que fez Doutorado???