Defesa de Abdelmassih pede reconsideração da ordem de prisão

Os criminalistas Márcio Thomaz Bastos e José Luís Lima entregaram nesta segunda (31) à juíza Kenarik Boujikian Felippe, da 16º Vara Criminal de São Paulo, pedido de reconsideração da ordem de prisão contra o Roger Abdelmassih (foto), acusado de estupro de 56 pacientes. A informação é da Globo News.

Roger Abdelmassih, especialista em reprodução assistida O médico foi preso no dia 17 e se encontra na Penitenciária de Tremembé (SP), a 138 km da capital.

Essa é a primeira atuação de Bastos na defesa do especialista em reprodução humana assistida. Ele foi ministro da Justiça do primeiro mandato do Governo Lula.

Aos argumentos utilizados em três pedidos de habeas corpus, os de que Abdelmassih tem bons antecedentes e endereço fixo, Bastos acrescentou o fato de o médico ter sido suspenso temporariamente pelo Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) de suas atividades profissionais.

Portanto, na argumentação do criminalista, não há mais o motivo, o de risco à sociedade, pelo qual a Justiça decretou a prisão preventiva.

A expectativa era de que tal argumentação fosse apresentada por ocasião do julgamento pelo TJ  (Tribunal de Justiça) de São Paulo do mérito do pedido do habeas corpus, previsto para esta semana.

Há cerca de um ano, Kenarik (foto) rejeitou a primeira denúncia do Ministério Público Juíza Kenarik Boujikian FelippeEstadual de São Paulo contra o médico por entender que o órgão não tem poder de investigação, e o caso foi encaminhado para a Polícia Civil. Em 2002, a juíza ganhou um prêmio da Comissão de Direitos Humanos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), da seção paulista.

ANÁLISEatualização em 1/9/2009, às 20h

Kenarik enviou o pedido dos advogados de Abdelmassih de reconsideração da ordem de prisão preventiva ao Ministério Público. Ela vai dar o seu parecer somente após a análise do MP. 

> Caso Roger Abdelmassih.

Comentários

Anônimo disse…
Vamos aguardar a decisão do juiz. Mas o fato é que Márcio Thomaz Bastos, ao assumir este cargo, vai, junto com José Luís Lima, já considerado o "advogado do Diabo" e Roger Abdelmassih (o médico/monstro, o Dr. Estuprador, o Dr. Morte, dentre outros apelidos pejorativos), INCINERAR a sua reputação. Seu nome ficará para sempre, na Wikipedia, nas enciclopédias impressas e na memória das pessoas, associado negativamente ao caso Abdelmassih.
Anônimo disse…
Nunca me esqueço de uma parte do filme "Hannibal" em que o psiquiatra diz ao investigador, Rinaldo Pazzi, algo assim: "Você é Rinaldo Pazzi, da família Pazzi, não é?" E o investigador diz: "Sim.." e o doutor "Aqueles que, na Idade Média trairam o rei Giuliano de Medici, não é?". E o inspetor "Sim.. Mas as pessoas não se lembram mais disso". E o Dr. Hannibal "É engano seu.. as pessoas lembram sempre, só que não falam.. Elas só cuidam para que você não prospere na vida..". Isto é o que eu imagino que vá acontecer com toda a família Abdelmassih - vocês acham que alguém se esquecerá desse nome?? Eu duvido.. Pode ser que as pessoas não falem, mas certamente vão pensar, e em seguida comentar - "não são eles da família daquele doutor estuprador..?" E isso acontecerá também, embora em menor grau, a todos aqueles que tiverem seu nome associado negativamente ao caso do Dr. Roger.
Anônimo disse…
Com 65 possíveis vítimas em seu histórico criminal, acusações de todas as ordens de assédios, atividades libidinosas e estupros, exercício ilegal e criminoso da profissão, 2 inquéritos abertos para investigação de suas atividades, registro médico cassado pelo CRM em tempo indeterminado, nota da ONU elogiando a prisão e a manutenção da prisão e a atitude corajosa das mulheres que o denunciaram, esta criatura não pode responder em liberdade.. Vamos aguardar a decisão do juiz Kenarik Boujikian Felippe, que ele decida com tranquilidade, firmeza, bom senso e acertividade.
Errei ao dizer que Kenarik é um juiz. Trata-se de uma juíza. Peço desculpas. O texto foi corrigido. Kenarik é mãe de três filhos. Ela participa ou já participou da Associação de Juízes para a Democracia, do Grupo de Estudos e Trabalho Mulheres Encarceradas, da ONG Ação Solitária e do Conselho de Ética do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Em 2002, ganhou o Prêmio de Direitos Humanos Franz de Castro Holzwarth concedido pela Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP.
Anônimo disse…
Acho que não vai ser dificil para dar a resposta de + um pedido de habeas corpus se um juiz, um desembargador e a ministra negou, porque já foi muito bem analisado e porque a juiza Kenarik iria mudar a decisão de tres habeas corpus, se o crapula está na cadeia fez por merecer. Tenho fé na justiça e tenho certeza que será feita + uma vez por mais esta juiza.
Anônimo disse…
Minha opinião é diferente. Ele será solto. Tecnicamente preenche todos os requisitos para responder o processo em liberdade.

Mas isso não quer dizer nada no longo prazo. As denúncias são contundentes e ele vai pagar pelo que fez.
Anônimo disse…
Pena máxima, cadeia mínima
Nos EUA, Bernard Madoff foi condenado à pena de 150 anos de prisão. A pena aplicada a Madoff é a máxima possível para a fraude financeira
"Deixo um legado de vergonha à minha família. Sou responsável por muito sofrimento e muitas dores. Vivo atormentado" disse Madoff, de 71 anos, que vai ficar preso o resto dos seus dias. "Peço desculpa", acrescentou Madoff. "Não posso justificar o meu comportamento. Não tem justificativa e, por isso, não posso pedir perdão", disse ainda.
No Brasil a pena máxima possível é de trinta anos. Todas as penas, por imposição legal, são convertidas ao máximo de 30 anos.
A legislação brasileira proíbe que qualquer condenado, seja qual for o crime cometido por ele, fique preso por mais de 30 anos. Por isso, o Dr. Roger poderá deixar a cadeia depois de cumprir um sexto da pena, que pode ser de, apenas, cinco anos de punição por todos os seus crimes.
Anônimo disse…
Também acredito que o doutor será solto. Responderá em liberdade em função de atenuantes como idade, passado limpo (??), etc. Espero que ele consiga segurar a sua tara, pois como não poderá mais clinicar, cidadãs comuns podem passar a ser seu alvo. Parece ironia mas meu comentário é sério. Ele não tem nenhum controle sob a sua compulsão. Não podendo praticá-la no ambiente de trabalho, onde fazia com toda a segurança, terá que encontrar outro "campo" para se virar. Moçoilas, cuidem-se ao se depararem com o velhaco na rua.
Anônimo disse…
Inacreditável que o Bastos tenha se rendido a uma causa destas: nojenta, suja e acima de tudo perdida.

Realmente o dinheiro fala mais do que tudo para algumas pessoas.
Anônimo disse…
Eu não acredito que a Justiça vá deixar ele à solta, confiando que o CREMESP vá se responsabilizar pelo seu não exercício profissional. Ainda mais com o histórico de inoperância deste Conselho, inclusive neste caso.
Anônimo disse…
Veja.com - trecho do colunista Augusto Nunes

O pássaro da liberdade, o corvo cúmplice e o jaleco tarado

A escolha do advogado, constata o título, é tão reveladora quanto a confissão.

Abdelmassih nem pricisou abrir a boca para admitir que se meteu em delinquência de bom tamanho.Fez isso no moimento que contratou o advogado José Luiz Oliveira Lima, cuja lista de clientes...

Com o pedido de socorro a Márcio Thomaz Bastos, que salvou o governo do naufrágio anunciado pelo escândalo do mensalão, o jaleco tarado esta reconhecendo que a coisa foi ainda mas feia do que parfece.

Foi Thomaz Bastos quem rebatizou o velho caixa 2 de "recursos não contabilizados". Foi ele quem aconselhou o presidente Lula a argumentar que a turma só fizera o que todo mundo faz. Vai formar uma dupla e tanto com Oliveira Lima. Já na entrevista de estreia, o doutor que garante a Dirceu o direito de ir e vir foi logo avisando que "o estuprador não estuprou". Em parceria com o camisa 10, pode descobrir que Abdelmasshih, além de não ter molestado ninguém, foi assediado por 39 mulheres. Resistiu a todas. Elas querem vingança.

Todo acusado tem direito à ampla defesa. Onde houver um réu, haverá um advogado. Mas uma coisa é oferecer justificativas para o crime, ou apresentar atenuantes que abrandem a punição.
Outra é fabricar mentiras, ou forjar acrobacias e trucagens para simular que o assassino não matou, que o ladrão não roubou, que o estuprador não estuprou - e, se possível, transferir a culpa para a vítima.

Um criminalista que jura ser inocente o freguês cujos delitos conhece em detalhes não é o pássaro da liberdade que os grandes juristas enxergam no advogado de defesa. É o corvo cúmplice.
Anônimo disse…
Vejo uma contradição e um oportunismo da defesa!!! Agora é conveniente que ele esteja impossibilitado de exercer a profissão de médico! A quanto tempo ele não exerce !!! Ele não precisa estar no consultório para continuar fazendo o que fazia , atrás dos bastidores e solto é um perigo. Está confessando naturalmente que é um perigo no consultório , mais sabemos pois passamos por isso, que não é só lá, nas escondidas , sob anestesias de pacientes , açoes de marketing E ESCONDER AS COISAS QUE ELE NÃO ACREDITAVA QUE PEGASSE , e outros!!!
Anônimo disse…
Da Mônica Bergamo: "NO FIO DO BIGODE: Novidade na vida do médico Roger Abdelmassih: ele raspou seu célebre bigode. E está bem mais magro do que no dia em que foi preso"
Anônimo disse…
Para Môniga Bergamo:

E com tudo isso, acho que deve ter ficado com MELHOR APARÊNCIA ainda!!!!!!!!!!! Meu Deus, o que é isso? Até isso? É para isso que esse blog está servindo?