Dan Brown afirma que não precisa de Deus para ser bom


'Não preciso dos
Dez Mandamentos'

O escritor Dan Brown disse que “todos temos um código moral intrínseco” e que, por isso, ele não precisa de religião para saber o que não deve fazer.

“Não preciso dos Dez Mandamentos para saber que não devo matar alguém”, disse.

“E mesmo que os mandamentos me dissessem pra fazê-lo, eu não faria."

Autor do best-seller “Código da Vinci”, o escritor americano lançou este mês “Origem”, romance que coloca a religião e a ciência em conflito.

Ele falou que outros seus filhos já abordam a “área cinza entre ciência e religião”.


Para Brown, trata-se de um conflito com dias contados, porque Deus cairá em desuso.

Mas isso não significa que seja um “vilão ateu que odeia religião”, porque, na verdade, ele apenas está constatando que Deus logo não terá utilidade.

Dan Brown, que é agnóstico, disse que começou a desconfiar da inexistência do deus cristão quando, ainda adolescente, tomou conhecimento da teoria de Darwin.

Afirmou que, na época, perguntou a um padre se a história de Adão e Eva era verdadeira.

E, como resposta, ouviu: “Bons meninos não fazem esse tipo de pergunta”.

Foi quando começou a se afastar da religião.





Moral avançou sem precisar da religião, afirma Dawkins

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.