Pastor Everaldo é suspeito de pedir repasse de propina


Uma mensagem em um celular de Eduardo Cunha (PMDB) indica que o Pastor Everaldo (foto), presidente do PSC, pediu em 2012 dinheiro ao então deputado federal.

Pastor Everaldo
está na mira
da Lava Jato
Entre outras acusações, Cunha, que também é evangélico, está sendo investigado pela Lava Jato por receber propina por facilitar a empresas empréstimos da Caixa Econômica Federal.

Naquele ano, houve eleições municipais, e o Pastor Everaldo, de acordo com a mensagem, disse estar em “desespero total” por dinheiro.

Nas eleições de 2014, ele foi candidato a presidente da República, ficando em quinto lugar.

Na campanha, ele prometeu que, se eleito, ia se  empenhar para anular a decisão do Supremo Tribunal Federal que reconhece casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O Pastor Everaldo revelou sua homofobia já em 2012, quando participou da campanha “Homen + Mulher = Família”.

Em novembro de 2016, Vitor Nósseis, fundador do PSC, acusou o Pastor Everaldo de ter recebido em 2014 “vultosas quantias” de propinas de empresas ligadas à Petrobras.

Também em 2016, a jovem Patrícia Lélis comunicou à polícia que o Pastor Everaldo a ameaçou de morte, para que ela ficasse quieta sobre as acusações de que tinha sofrido assédio do Pastor Marco Feliciano.

Como se vê, o truculento Pastor Everaldo, que pertence à Assembleia de Deus, está preocupado com a vida particular dos outros, do que sexo em quatro paredes, mas ele não cuida da lisura de sua vida pública.

Com informações das agências e deste site e foto de divulgação.

Envio de correção.

Grupo de discussão no WhatsApp.


Assessor diz ter dado R$ 20 mil a jovem que acusa Feliciano

Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog