Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

......................................................................................

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Menino muçulmano do relógio é uma farsa, afirma Dawkins

Ahmed fez piada
temerária na 

escola, diz biólogo 
O garoto muçulmano Ahmed Mohamed (foto) ficou famoso porque foi suspenso três dias de sua escola em Irving (Texas, EUA) por ter mostrado a professora um relógio eletrônico que ele supostamente montara com circuitos velhos. A professora de inglês suspeitou que a engenhoca fosse uma bomba e alertou a diretoria da escola, que chamou a polícia. Mohamed foi submetido a um depoimento de uma hora e meia. Ele foi levado algemado para a delegacia.

O garoto ficou famoso. Em desagravo, ele foi recebido na Casa Branca, Facebook e Google, além de ser elogiado por personalidades por seu senso científico. A imprensa tratou o episódio como um caso de islamofobia.

Inicialmente, no Twiiter, o biólogo britânico e militante ateu Richard Dawkins se colocou do lado do garoto, mas agora é um dos poucos — talvez o único— a afirmar que o caso é uma farsa. E isso não tem nada a ver com o fato de o garoto ser muçulmano, disse.

Em uma entrevista ao site Salon, afirmou: “Ele é um garoto de 14 anos que fingiu ter feito um relógio que não fez. Então ele é um enganador”.

Para Dawkins, “há outros meninos com a mesma idade que realmente fazem coisas como relógios, que realmente são criativos, e eles não recebem convite para a Casa Branca”.

O biólogo afirmou que Mohamed quis fazer uma piada de mau gosto ao levar para a escola um relógio com fios para fora, para dar impressão de ser uma bomba.

Ele disse que, assim como nos aeroportos, a política de segurança nas escolas dos Estados Unidos é tolerância zero, sem exceção para brincadeiras de estudantes.

A escola é sensível a esse tipo de coisa porque tem sido palco de muitos atos de terrorismo, disse.

Argumentou que a polícia prenderia qualquer um que entrasse em um aeroporto com uma caixa de relógio com os fios da bateria à mostra.

O pai de Ahmed Mohamed tirou-o da escola de Irving, e o garoto recebeu oferta de bolsa de estudos de escolas dos Estados Unidos e de outros países.

A família de Mohamed decidiu aceitar a oferta de uma fundação para o desenvolvimento da educação e ciência do Qatar.

Com informação das agências e foto de divulgação.





Bill Gates recomenda leitura de livro de Richard Dawkins

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...