Pais podem bater nos filhos, só não no rosto, afirma papa



O papa Francisco [na caricatura] admitiu que os pais podem castigar os filhos batendo neles, desde que poupem o rosto para manter “a dignidade deles”. A afirmação foi feita durante uma audiência a qual o papa falou sobre o papel dos pais na família.

Francisco 
justifica uso
 da violência
Para Francisco, o “bom pai” perdoa, mas “corrige os filhos com firmeza”.
Ele deu um exemplo: “Uma vez, ouvi um pai que disse: 'Às vezes tenho de bater nos meus filhos, mas nunca no rosto para não humilhá-los'”.

O papa afirmou que o gesto desse pai foi “lindo” por ter reconhecido o "senso de dignidade”. “Ele [o pai] tem puni-los [os filhos], mas o faz de modo justo e dá o assunto por encerrado.”

Entidades de direitos humanos que combatem a violência contra crianças criticaram as afirmações de Francisco.

Porta-vozes do Vaticano se negaram a falar com os jornalistas sobre as declarações do papa.

Em poucos dias, é a segunda vez que Francisco justifica o uso da violência.

Em meados de janeiro, poucos dias após do atentado de terroristas islâmicos que matou chargistas do Charlie Hebdo, ao defender que a liberdade de expressão não pode ser usado para ofender religião, Francisco disse que daria um murro em um amigo que falasse “palavra feia” sobre a mãe dele. “É normal”, disse na ocasião.

Com informação das agências.



Silas Malafaia defende castigo bíblico à vara para crianças