Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Vereador de Nova Odessa quer leitura da Bíblia nas escolas

vereador Vladimir Antonio da Fonseca
Para Fonseca, que é evangélico, a Bíblia
proporcionará padrão ético aos alunos
O vereador Vladimir Antonio da Fonseca (54), na foto, conhecido como professor Bi, de Nova Odessa (SP), apresentou projeto de lei que, se aprovado, obriga a leitura de no mínimo um versículo bíblico no início das aulas das escolas municipais.

Nova Odessa tem mais de 55 mil habitantes e fica a 124 km de São Paulo.

Professor de educação física, Bi é filiado ao Partido Solidariedade. Ele é evangélico e participa do Projeto Vida na Igreja Batista Nova Aliança.

Mesmo não criando custos para a prefeitura, o projeto de lei é ilegal. A Constituição brasileira determina que nenhuma instância de Estado se envolva direta ou indiretamente com quaisquer crenças religiosas.

Para professor Bi, a leitura da Bíblia proporcionará aos alunos fundamentos de moralidade.

Ele afirmou que a Bíblia não é apenas um livro religioso de cristãos e judeus, “mas também um livro histórico que contempla preceitos éticos e morais e contém orientações para a vida.”

Embora alunos de filhos de não cristãos e de sem religião estarem obrigados à leitura bíblica, no caso de o projeto ser aprovado pelo plenário, o professor Bi disse que sua iniciativa não se contrapõe ao Estado laico.

A sua argumentação de que a Bíblia fornece parâmetros de moralidade advém uma leitura seletiva ou equivocada do livro dos cristãos.

A Bíblia está recheada de extermínios de etnias, matança em nome de Deus, adultérios, pelo menos dois incestos, traições e outras atitudes condenadas pela moralidade moderna.

Com informação do site da Câmara Municipal de Nova Odessa. 





Prefeituras do MS transportam evangélicos em ônibus escolares
setembro de 2013

Religião no Estado laico


Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...