Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

domingo, 27 de janeiro de 2013

Igrejas obtêm R$ 20,6 bi por ano com dízimo, venda e aplicação

Do total, R$ 14,2 bi vieram de dízimo e doações
e R$ 6,3 bi de vendas e aplicações financeiras
As igrejas evangélicas, católicas e das demais denominações arrecadaram em 2011 dos fiéis, vendas e aplicações financeiras R$ 20,6 bilhões, o que corresponde a metade do Orçamento de São Paulo, a cidade mais rica do país. O montante é superior à soma do orçamento de 15 ministérios e equivale a 90% dos recursos deste ano do Bolsa Família.

Em cinco anos, as igrejas obtiveram o crescimento de 12% na soma do dízimo e doações aleatórias.

A informação é de Flávia Foreque, da Folha de S.Paulo, que conseguiu dados da Receita Federal valendo-se da Lei de Acesso à Informação.

A legislação tributária exige que as igrejas declarem anualmente a quantidade e a origem de seus recursos. O jornal não teve acesso ao volume de arrecadação por igreja porque os declarantes estão protegidos pelo sigilo fiscal.

Em tese, a arrecadação total pode ser maior, no caso de ter havido declaração de valores subestimados.

A fiscalização é quase inexistente por causa da falta de empenho da Receita e da imunidade fiscal das igrejas, que não pagam impostos sobre os recursos que obtêm com as suas atividades e bens, como imóveis e veículos, além dos templos.

Do total arrecadado em 2011, R$ 14,2 bilhões vieram do dízimo e das doações aleatórias. O restante é resultado da venda de bens e serviços (R$ 3 bilhões) e dos rendimentos de aplicações financeiras e no mercado de ações (R$ 460 milhões).

O sociólogo Ricardo Mariano, da PUC-RS, escreveu um artigo dizendo que a legislação não está preparada para impedir a proliferação de “de igrejas-empresas, conglomerados cujos líderes fazem fortuna, adquirindo jatinhos, helicópteros, mansões, fazendas, gravadoras, editoras, emissoras e redes de TV”. E isso, observou, “sempre à custa de rebanhos esmagadoramente pobres e socialmente vulneráveis”.

Ele disse que há a necessidade de uma regulação de modo a acabar com a religião como “negócio ou atividade econômica”.

Com informação da Folha de S.Paulo.





Universal diz que a fé é a única riqueza do bispo Edir Macedo
janeiro de 2013

Governo da Itália confirma que Igreja Católica vai  pagar imposto
novembro de 2012

Isenções fiscais da Igreja


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...