Ridiculizar religião deveria ser crime, diz arcebispo alemão

Capa e contracapa da Titanic
Sátira da revista Titanic sobre novos 'vazamentos' no Vaticano
levou arcebispo a defender na Alemanha uma lei da blasfêmia
O arcebispo Ludwig Sckick (na foto abaixo), da Baviera, fez uma proposta que o colocou do lado dos fanáticos islâmicos que pedem punição a quem desrespeitar Maomé. O sacerdote defendeu a criação na Alemanha de uma lei da blasfêmia para punir quem ridicularizar as religiões por intermédio de suas orações, textos sagrados e santos.

arcebispo Ludwig Sckick
Sckick quer respeito
para com os crentes
Sckick passou a exigir respeito para os “valores religiosos” e os “sentimentos dos crentes” depois que a revista mensal satírica alemã Titanic publicou na capa e contracapa colagens do papa Bento 16 onde ele aparece com mancha de incontinência urinária e de diarreia.
Na capa, sobre a montagem, a revista diz: “Aleluia, mais uma vazamento

encontrado no Vaticano”. Na contracapa, “Encontrado outro vazamento”. Trata-se de referência aos vazamentos de informações confidenciais do Vaticano (“Vatileaks”) que levaram o mordomo do papa à prisão.

O Vaticano processou a Titanic sob a acusação de violar os direitos de imagem do papa. Na semana passada, o Tribunal de Hamburgo mandou suspender a distribuição da edição da revista com os “vazamentos” do papa.

A edição mais recente da revista mostra sinais de beijos nas mãos e na batina de Bento 16.

Nos últimos dois anos, a opinião pública alemã ficou perplexa com os escândalos da pedofilia cometida por padres em proporção inimaginável. Desde então tem havido uma fuga de fiéis da Igreja, com forte repercussão na coleta de dízimo e doações.

A proposta de Sckick para a criação de uma lei da blasfêmia revela o temor da Igreja Católica de que ela venha cair ainda mais no descrédito por parte dos alemães.





Com informação da Voz da Rússia, entre outras fontes.

Católicos argentinos acusam artista de zombar da Virgem Maria.
junho de 2012

Religião contra liberdade de expressão.

Comentários

  1. Este arcebispo mister bean deveria se preocupar com os padres pedofilos e não com piadas em revistas, não sei o que me surpreende mais, alemão fazendo piada, ou bispo falando besteira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bispo falando besteira ainda surpreende alguém?

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Esse mundo é uma piada mesmo, olha só o Mr. Bean trollando o pessoal.

    ResponderExcluir
  4. Assim que vi a figura, tb achei muito parecido com o Mr. Bean, portanto, as pretensões do bispo alemão são apenas mais uma piadinha pronta.

    ResponderExcluir
  5. Disputando "direitos de imagem"?
    Até parece negócio ó.ó

    ResponderExcluir
  6. Religião é tudo a mesma coisa. Tanto faz os seguidores de cristo, como os de Maomé. Tudo é radical.

    ResponderExcluir
  7. Quando essa tralha passar a respeitar as outras visões de mundo, incluindo outras religiões e ateus, posso pensar em fingir respeito por seus mitozinhos ridículos.

    ResponderExcluir
  8. Piada de péssimo gosto, mas nao justifica alguma lei contra as ridicularizacoes das crendices.

    ResponderExcluir
  9. Não acho que foi piada de mal gosto. Tem que trollar mesmo!

    Eu não acho que esse tipo de atitude vá diminuir os movimentos de grupos que lutam pela tolerancia religiosa.. ou até mesmo os dos ateus que queiram defender sua causa.

    Enfim... uma grande oportunidade pra rir!

    ResponderExcluir
  10. Aquele troço de perdoar, dar a outra face, era tudo mentira então? A igreja tá pregando a intolerancia? Me dói muito, mas acho que estou perdendo minha fé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diga o que você sente! Seja mais específico.

      Excluir
    2. Simples, sempre achei que minha religião era a verdadeira, e os Papas, os o legítimos substitutos de Pedro, e continuadores da missão de cristo na terra. Como herdeiros ungidos pelo Espírito de Deus, eram incorruptos, e apenas pregariam as virtudes Cristãs. Vendo minha igreja articulando uma lei que puna pessoas ao invés de perdoa-las, começo a concluir que há algo errado nesse angú....

      Excluir
    3. Sem querer forçar a barra, mas o que você acha que está errado?

      Excluir
  11. Chora, Excelência Reverendíssima Dom Mister Bean! hahahaha...

    O seu Papa é apenas um cara, é apenas um homem como qualquer outro, e não tem nada de especial (a não ser que alguém prove o contrário). Senão, seria lícito querer CENSURAR piadas e caricaturas com políticos, artistas e outras figuras públicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer um não amigo! Mais respeito. Esse papa veio de uma casta especial do nazismo. Não vamos diminuir o santo papa.

      Excluir
  12. E outra, ridicularizar não é só fazendo piada. Também dá pra ridicularizar "falando sério".

    Por exemplo: Quando a Igreja Católica vai parar de ridicularizar e ofender os homossexuais, dizendo que eles são "anormais", "aberrações", "anti-naturais", "criaturas pecaminosas", "imorais", etc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando a maioria da sociedade aceitar, eles terão que parar de criticar. Foi o que fizeram com os negros e mulheres, pelo menos.

      Excluir
    2. Anônimo2 de agosto de 2012 17:59

      Mas, para que isso acontecesse, caro anônimo, muito barulho teve que ser feito. É o que se está fazendo hoje.

      Excluir
  13. ...e se eu começar a colocar cartazes ridicularizando o Paulo Lopes: Você irá me impedir Paulo Lopes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nós ateus usariamos das bulas papais e queimaríamos os cristãos na fogueira. Se é que entende o sarcasmo.

      Excluir
  14. Essas manifestações só são possiveis, devido a perda de moral das religiões em certas sociedades.
    Estes são marcos esperados da decadencia.

    ResponderExcluir
  15. não existindo divindade, não existe blasfêmia... simples assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que não cabe ao Estado (que cria e aplica as leis) dizer se deus existe ou não. Seu argumento funcionaria num estado ateu (que não seria laico), mas não num estado que espera-se que seja laico, como é a Alemanha.

      Logo creio que o mais sensato é se manter afastado destas questões, não aderindo à leis como estas (da blasfêmia) que impedem a liberdade de pensamento e crítica.

      Das duas uma: ou deus não existe e nada vai acontecer se o ofendermos; ou ele existe, e todos que o ofendem vão sofrer por toda a eternidade por isso. Nos dois casos, o Estado não deve se intrometer.

      Excluir
    2. Isso mesmo, Leandro Santiago, você resumiu perfeitamente o princípio da laicidade do Estado. Pena que muita gente não tem a mínima capacidade ou vontade de entender uma coisa tão simples...

      Excluir
  16. Antigamente era um tal ser chamado deus que punia.


    Mas agora os religiosos querem o estado?

    ResponderExcluir
  17. É o nazismo querendo voltar com força total?

    ResponderExcluir
  18. A piada é de mal gosto, sim, mas o mais importante é o que ela representa: a decadência da ICAR na Alemanha.
    +++++++++++++++++++
    Putz! Rowan Atkinson está em todos os lugares, hein! KKKKK
    MR. BEAN NOT DEAD!

    Winston Smith

    ResponderExcluir
  19. Animal acuado é assim mesmo: Investe contra, rosna, mostra a presa.Isso tudo é sintoma do fim da icar que se aproxima.

    ResponderExcluir
  20. Alguem ainda acha que cristaos sao diferentes de muçumanos

    ResponderExcluir
  21. Bem, a ICAR tem todo o direito de processar a revista. Agora, tentar criar uma lei que a blinde de críticas, já é demais.

    ResponderExcluir
  22. Essa gente confunde respeito pelos crentes com respeito pelas crenças.

    ResponderExcluir
  23. http://www.youtube.com/watch?v=VyxC5Hl2uas

    ResponderExcluir
  24. Os Antigos Cristãos, num caso como este, optariam por continuar praticando caridade e oração, deixando que a mão de Deus operasse a seu favor, punindo os transgressores e promovendo a Verdade.
    Esse padre vermelho se diz cristão, mas está longe de ser como Cristo.
    E, no caso, não houve ridicularização da Religião Católica e sim do Religioso Joseph Ratzinger, que é uma pessoa pública e deve ser capaz de suportar críticas e até algumas gozações!
    Por outro lado, o que a Revista fez foi mostrar que não reconhece o Papa como um símbolo intocável. O Problema é que gente assim costuma não ter respeito por nada, nem por ninguém. E quando todos estão sujeitos a um ataque, muitos agem tomando medidas preventivas. Isto pode sufocar a Editora da Revista em pouco tempo.

    ResponderExcluir
  25. E quem os proibirá de serem ridículos?

    ResponderExcluir
  26. Ver o papa assim vai assim os protestantes vão ter um orgasmo, como é ridículo este negócio de fé .

    ResponderExcluir
  27. Prestigio é algo que não se compra. Prestigio deve ser conquistado.
    Pelo visto o papa ja perdeu. Alias so o tinha contistado atraves de engodo.

    ResponderExcluir
  28. Uai, mas ridicularizar as religiões já não era blasfêmia? pelo menos quando eu era criança pequena lá em Barbacena já diziam isso. A questão é que nós estamos c****** e andando para o que padres, bispos ou papas dizem ou pensam, embora eles ainda acreditem que controlam o mundo. Uma pena que eu não sei desenhar, porque senão esse bispo ia ver o que é ridicularizar de verdade.

    ResponderExcluir
  29. Eu divido minha opinião em dois pontos:

    1. A ilustração feita na capa dessa revista é ofensiva à pessoa do Papa, ou seja, ao Joseph Alois Ratzinger, e não ao catolicismo. Creio que ele tem todo direito de processar a revista de acordo com as leis alemãs, e se lá prevê que pode o estado agir preventivamente com a finalidade de proteger a integridade moral ou a imagem da pessoa, então a decisão encontraria respaldo. No Brasil, há essa previsão, porém infelizmente ainda adotamos a tola idéia de que a liberdade – do dono da empresa – de imprensa está acima de tudo e todos.

    2. Todavia, criminalizar a opinião ou crítica em relação às religiões, os cultos ou seus objetos, ou seja, tudo o que seja a pessoa religiosa, criando o “crime de blasfêmia” é dar margem a imposição de lei eclesiástica. É nítida forma de confissão religiosa, mesmo que seja a modalidade pluriconfessional. O tal arcebispo se aproveitou da situação para lançar uma idéia absurda, tola, de caráter totalitário e antidemocrático. No Brasil, seria inconstitucional tal idéia, assim como vejo ser inconstitucional a parte final da redação do caput do artigo 208 do Código Penal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto me causa espécie, pois o artigo 208 do código penal está protegendo a religião, assim como os deputados se sentiram protegidos por Deus ao promulgarem a Constituição. Meu Deus!

      Excluir
    2. Excelente colocação, Igor, concordo totalmente. Uma coisa é ofender uma pessoa, ou esta se sentir ofendida, caluniada ou difamada. Cabe perfeitamente a aplicação da lei existente, e um processo, se for o caso (o que não significa que se ganhe o processo no final).

      Outra são seres imaginários, que não tem existência jurídica formal, e não podem ser "ofendidos". Seria como começar um processo contra quem fala mal do Papai Noel ou do Pato Donald.

      Eu, pessoalmente, achei a imagem desagradável, mesmo sendo com o Papa, por quem não tenho especial admiração. Mas é o custo da liberdade de expressão, ter de conviver com o mau goste de algumas manifestações.

      Cognite Tute

      Excluir
    3. Na verdade, no Brasil, por exemplo, a discriminação religiosa é crime sim. Tá na lei 7.716, que é a mesma que pune os crimes de racismo e discriminação por origem nacional. "Ridicularizar" não tá exatamente descrito na lei, mas o discurso de ódio sim.

      Excluir
  30. Eles querem criar uma lei, pois não é possível usar os antigos métodos...

    ResponderExcluir
  31. religião não salva.só jesus que salva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só o conhecimento salva. Ele salva da ignorância que corrói essa sociedade.

      Quanto a Jesus, ele salva do que?

      Excluir
    2. voce meu amigi se acha muito conhecedor da verdade mais não conhece nada. e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. joão 8.32.

      Excluir
    3. p3 de agosto de 2012 11:38

      E qual é a verdade e como sabê-la que ela é, de fato, verdade?

      Excluir
    4. p3 de agosto de 2012 11:38

      Perceba que eu disse conhecimento e, não, verdade.

      Excluir
    5. Salvar do que? Do ódio tiranico do próprio deus biblíco? Póis o único ofendido era o próprio deus bíblico ,e ofendido por uma uma coisa totalmente previsível por ele mesmo que era a "queda" da sua humanidade, ou ele não sabia disso ? E quando isto aconteceu ele ficou tão furioso que só um sacrifício para aliviar seu ódio e por esta razão resolveu matar seu filho só de mentirinha , pra poder amar os homens novamente. Com certeza este deus é muito estranho e confuso.

      Excluir
    6. "religião não salva.só jesus que salva."

      paulo e tarso, você deve se definir cristão, não é?

      Se você for cristão, é porque você segue Jesus Cristo. Então você tem uma religião.

      A mesma coisa para as pessoas que seguem o budismo: só são denominados budistas aqueles que seguem Buda.

      Como todas as religiões tem seus fundadores, os seguidores dessas religiões serão classificados se seguirem esses fundadores.

      É muito simples.

      Excluir
    7. Ctrl S também salva.

      Excluir
  32. O arcebispo do capeta já está juntando lenha pra fogueira.

    ResponderExcluir
  33. O arcebispo do capeta já está juntando lenha pra fogueira.

    ResponderExcluir
  34. Não basta católicos serem obrigados a concordar com a inerrancia papal, agora quem não é católico´deve ser impedido de achar ridículo? Humor é humor. De bom gosto ou não, trata-se de uma forma legítima de questionamento.

    ResponderExcluir
  35. Por que não se pode ridicularizar a religião, se eles ridicularizão tantas ouras coisas?

    ResponderExcluir
  36. To com saudades da lagartixa crente!
    Dou tanta risada com os posts dela.
    Volte lagartixa,pra gente te dar uns petelecos e vc ficar correndo q nem louca pela parede...rsss

    ResponderExcluir
  37. Não gostei muito dessas fotos do Papa, já que utilizam imagem de indivíduo e tudo mais. Contudo, a liberdade de expressão e crítica deve sempre prevalecer. Trollagens assim são comuns, principalmente com políticos, celebridades e chefes de Estado.

    Sou contra as leis de blasfêmias. Hoje são os cristãos que se sentem ofendidos, amanhã serão os muçulmanos; depois, os judeus. E aí, qualquer crítica à religião será taxada como ofensa. Parece que a religião tem que ficar numa redoma para ninguém criticá-la. Se a imagem fosse do Barack Obama, da Angela Merkel ou do Fidel Castro, o número de críticas seria bem menor. Vamos parar com esse mimimi.

    ResponderExcluir
  38. Esse papa protetor de pedófilos até que ficou bonitinho todo cagado.

    ResponderExcluir
  39. Gente.

    Criticar e ridicularizar religiões, em especial essa excrescência chamada cristianismo (em todas as suas seitas, sem exceção) deveria ser direito humano básico.

    Att.,

    Espancador de àstores

    ResponderExcluir
  40. Cara, só comentário que me deixa triste.
    Ateus que ontem pediam respeito e agora mostra o mesmo lado da moeda para os religiosos. Como os ateus são "diferentes" dos religiosos, como são...tsc tsc tsc

    ResponderExcluir
  41. Se o Papa é culpado de todos os crimes que os sicários do vigilante patrulhamento antireligioso o julgam; por que os preclaros, doutos, iluminados apóstolos do capitalismo não o condenam, não o prendem, não o punem? Como são simplórios em seu fanatismo, os hodiernos crentes do materialismo, professos e confessionais ateus! O Papa está sendo
    "perseguido" por desvio de recursos financeiros para os RICOS, para os pobres, OU PARA O FISCO? Acaso é o Papa um pobre coitado, que possa ser pego pelas malhas finas da justíssima polícia do Virtuoso Estado Laico? Ou antes um potentado, um monarca, um inunizado político, como todo rico? Mimimi de ateus, sensibilidade de pobre - já dizia meu pai, pobre tudo se magoa, se ofende -; como se todos esses lacaios do comensalismo da humanidade, revivescência do canibalismo, estivessem realmente preocupados com a virtude e a castidade das crianças! Algum pedófilo rico é preso? Algum magnata abusador e violador das filhas, vai pra cadeia? Algum empresário grande, tubarão internacional das redes de pedofila é preso e justiçado? Algum pedófilo do futebol brasileiro, notória escola de pedofilia histórica e tradicional dos guetos de miséria e promiscuidade, é preso, é interrogado, é sequer investigado? Algum padre RICO pedófilo é extraditado?Padres e pastores pedófilos, POBRES, estão todos na cadeia...!!! E apodrecem lá, pois não há bispo, Papa nenhum que os tire! Por acaso o
    milionário Marçal Maciel o foi? Então o problema NÃO É A FÉ RELIGIOSA, pois o religioso POBRE é punido e justiçado...Só os ricos, como sempre, MESMO NO ESTADO LAICO - a nova virtuose do engodo - sempre escapam! Ricos sempre escapam, na Alemanha nazista já era assim, como os nazistas ricos em grande parte escaparam...Vaticano, Israel, Estados Laicos e toda a nobreza, realeza, aristocracias e oligarquias sempre se entendem e se revezam...Entregam um ou dois pra Cristo, e agora ...o Cristo da vez é o "pobre" Papa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, claro, porque nunca na história da humanidade, organizações superpoderosas saíram impunes de seus crimes hediondos...

      Excluir
  42. .

    /\
    ||
    ||
    ||

    mimimimimi...

    Att.,

    Espancador de Pastores

    ResponderExcluir
  43. Legal que o arcebispo parece o Mr Bean!

    ResponderExcluir
  44. É claro que ele acha isso. Vive disso. Do meu ponto de vista, a frase está quase certa. A frase certa seria:

    "religião deveria ser crime"

    ResponderExcluir
  45. O irônico é que o Mr Bean (Rowan Atkinson)ao qual o tal bispo realmente possui uma certa semelhança luta na Inglaterra justamente para derrubar a tal lei da blasfêmia.

    E, naturalmente, como todo ser pensante, ele é ateu.

    ResponderExcluir

Postar um comentário