Católicos argentinos acusam artista de zombar de Maria

O provocativo Ferrari 
está com 92 anos
Católicos argentinos, tendo a frente Martin Viano, diretor da organização cívica Para Hacerse Oír-Hablemos Claro, querem suspender a exposição Brailles y Relecturas de la Biblia, porque, dizem, nela o artista León Ferrari (foto) zomba da Virgem Maria e de referências cristãs. 

A exposição apresentada pelo Museu de Arte Latino-americano de Buenos Aires contém 70 colagens que o artista produziu entre 80 e 90. Ela se encerra no dia 2 de julho.

Nessas colagens, Ferrari relaciona ícones de diferentes religiões a guerras, morte e sexo. Em algumas delas, há inscrições provocativas em braille. De acordo com o artista, as colagens são alegorias contra a violência.

Viano emitiu nota conclamando os fiéis a protestarem contra a falta de respeito para com as crenças religiosas, com o uso, inclusive, da pornografia, que no museu, argumentou, pode ser vista por crianças.

Ele afirmou, como exemplo, que é de causar mal-estar uma colagem que mostra uma relação homossexual explícita perto da cabeça da Virgem Maria.

Ferrari nasceu em Buenos Aires em 1920. É pintor, gravador, escultor e artista multimídia. Trabalhou na Itália como escultor e na década de 70 morou alguns anos em São Paulo.

O New York Times o considera como um dos mais provocativos e talentosos artistas da atualidade.

Algumas colagens da Releitura da Bíblia










Com informação da imprensa argentina.

Rússia proíbe pintura que mostra Mickey Mouse como Jesus
agosto de 2011

54 comentários