Partícula de Higgs é vitória da ciência sobre a religião

Representação das experiências do Centro de Pesquisa Nuclear
por Lawrence M. Krauss 

Tem havido muita comoção desde o dia 4 de julho, quando houve o anúncio de que o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear tinha descoberto evidências de uma nova partícula elementar, a Higgs, que os cientistas têm procurado há quase 50 anos e está no cerne da nossa melhor teoria atual sobre a formação do cosmo.

Parte da comoção parece vir do fato de que a descoberta tem sido frequentemente chamada em círculos informais de “partícula de Deus”.

Esse termo apareceu pela primeira vez no título infeliz de um livro escrito pelo físico Leon Lederman, há duas décadas. Mas, pelo meu conhecimento, nunca foi usado por qualquer cientista antes ou depois da descoberta da partícula, incluindo o próprio Lederman. Apesar disso, o termo "colou” no imaginário da imprensa.

O que torna o termo “partícula de Deus” lamentável é que nada poderia estar mais longe da verdade. Porque a existência da partícula de Higgs, caso confirmada, implica uma revolução sem precedentes em nossa compreensão da física fundamental e traz a ciência mais perto de dispensar a necessidade de quaisquer manobras sobrenaturais para explicar o começo do universo e talvez até mesmo antes de tudo.

A descoberta da partícula pressupõe um campo invisível (o campo de Higgs) que permeia todo o espaço. E sugere que as propriedades da matéria e das forças que governam a nossa existência derivam de sua interação com o que tem parecido ser o “espaço vazio”.

Se a magnitude ou as propriedades do campo de Higgs tivessem sido diferentes, nós não estaríamos aqui agora.  Além disso, o campo de Higgs confirma a noção de que o espaço aparentemente vazio pode conter as sementes de nossa existência.

Essa ideia está no cerne de uma das mais ousadas teorias da cosmologia, cujo nome é "inflação cósmica". Por essa teoria, após o big bang, em um fração de segundo houve a conversão de toda  a energia contida no espaço em matéria e na sua radiação que vemos hoje. Alan Guth, o autor dessa teoria, costuma dizer que esse foi “o último almoço grátis”.

As experiências notáveis do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear reforçam duas possibilidades potencialmente incômodas. Primeira: muitas das características de nosso universo, incluindo a nossa existência, podem ser consequências acidentais de condições associadas com o nascimento do universo. Segunda: a criação de “coisas” a partir do “não material” parece ser factível, em um fenômeno para ocupar o espaço ou talvez uma “manifestação” do próprio espaço.

Os seres humanos, com seu cérebro e ferramentas notáveis, parecem ter dado um passo gigantesco para substituir de uma vez por todas a especulação metafísica pelo conhecimento empiricamente verificável. A partícula de Higgs é mais relevante do que a ideia da existência de um Deus. 

Campo de Higgs


Publicado originalmente no The Daily Beast, este texto foi traduzido e adaptado para o português por este site.

Comentários

  1. Olha a pérola, Boson de Higgs só fala como particulas ganham massa APOS o Big-Bang.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a existência do Bóson de Higgs valida o Modelo-Padrão da Física, o que permite que tenhamos noções muito mais precisas sobre como ocorreu o surgimento do Universo ;)

      Excluir
    2. E daí? Está querendo dizer que o fato de não termos informações anteriores a isso que existe um "Deus" automagicamente? A vá neah...

      Excluir
    3. Crente so gosta de ciencias na hora de malhar os gays.

      Excluir
    4. Falou tudo!! E mesmo neste momento, é uma 'ciência cristã'....srsrrs...

      Preguiça de pensar perde; medo de reconhecer o próprio erro predomina.

      Cláudia

      Excluir
    5. Porque esta partícula exclui a existência de Deus?
      se Deus existe e criou o universo, porque não o teria feito de forma lógica? (física). Porque a maioria acha que se Deus exite e criou o universo fez isso como se fosse mágica? Particularmente eu acredito em Deus e também acredito que fez o mundo de forma lógica...tipo quando disse haja luz. ocorreu o big bang.

      Excluir
    6. Não prova exatamente que deus não existe (não que eu acredite) mas prova que a biblia inteira, INTEIRA É TUDO MERDA, FALAÇÃO E CONTOS DE FADA.

      Excluir
    7. quando um avião cai ou um navio nauflaga e posterior-mente alguem o acha um pedaço fuselagen é porque se constata que ali passou ou caiu um avião ou navio etc... se esse atomo esta ai e se foi constatado que é de DEUS porque DEUS não existe se é um pedaço dele . presente ou se esta ai para ser estudado é porque DEUS o deichou para que os que acham ser mas esperto doque os outros ficar quebrando a cabeça e crer é justamente isso acreditar naquilo que a ciencia não tei esplicação leia a biblia antes de ficar defamando oque vc não leu pois odia que vc sentar o rabo pra ler com atenção sem critica vc vai entender que a biblia tem que ser lida con respeito pois é a palavra de DEUS a mesma palavra que criou o big bem

      Excluir
    8. Vou é parar pra estudar, aprender a escrever né, mais útil na minha vida =]

      Excluir
    9. Você poderia explicar como o bóson de higgs surgiu ?

      Excluir
    10. Essa descoberta só explica o aumento da massa de particulas elementares mas ainda não explica como surgiram os Fótons, mediadores da interação eletromagnética; os Bósons W e Z, mediadores da força nuclear fraca; os Glúons, mediadores da força forte e os elétrons.

      Excluir
    11. Quem é contra a ciência, queira, por gentileza, afastar-se do computador e retornar a sua caverna!

      Excluir
    12. Um dos anônimos aí falou tanta idiotisse que dá até raiva falar uHASUAHuashuh
      Acreditam sempre em um deus, sempre falam que não sabemos de nada, falam que nós não conseguimos entender as coisas porque não dá para entender as coisas de deus, somos inferiores. Sabe, isso desune muito as pessoas. Ao invés das pessoas falarem: caramba, ótimo trabalho fizeram para achar essa partícula, 50 anos procurando é muito tempo!, elas xingam e tentam difamar os cientistas. Deve ser triste para um cientista saber que a maioria das pessoas negam todo o conhecimento que ele demorou muito tempo para achar e acreditam em algo que algum mané escreveu há 2.000 anos. Lamentável.

      Excluir
    13. "APOS o Big-Bang". Claro, pois antes sequer existia espaço e tempo!

      Excluir
  2. Obviamente ela fala após, antes não existia espaço Sir Anônimo, que implica que não poderia existir nenhum campo semeando um único ponto adimensional EHUEHUEUHEUHEUHEUH!

    ResponderExcluir
  3. Mas é bom tomar cuidado com isso,pois trata-se de uma particula meio que perigosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que meio perigosa?
      Tenho curiosidade sobre este aasunto.

      Excluir
    2. Também considero perigosa, será que nunca ninguém pensou a respeito do que pode causar o choque entre essas partículas? Se for mesmo a que originou o Big Bang, o que faz pensar que não possa acontecer a mesma coisa, e mais, descobrir isso nesse ano, onde todos acreditam que vai acabar o mundo! Muitas coiscidencias, muitos fatos se confirmando!

      Excluir
    3. Pessoal, vão estudar física e parem de ficar falando besteira. Tá doido. Fim do mundo? Vc tá de brincadeira né?

      Excluir
    4. vc é idiota né?

      Excluir
    5. Fala sério, pensar que é perigosa só porque esteve no big bang? Afff, se é assim, a gravidade e a força eletromagnética são perigosissimas, pois estiveram no Big Bang.

      Excluir
  4. Gilson da Silva Paula7 de julho de 2012 17:12

    Não é preciso o conhecimento da partícula de Higgs para se saber se há ou não um deus, o fato que deus como pessoa ou personalidade e comportamento como no descrito na bíblia ou no alcorão não existe, é fábula mitológica, fundamentado em um monte de papo-furado e histórias muito mal contadas, aliais, pelo menos na fantasia do alcorão não houve a interversão do concílio de Niceia e os mandos de Valérius Constatinus, que modifico radicalmente a bíblia a seu bel prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas os tapados precisam jogar na cara que o que a ciência não sabe, é obra do sobre natural, o divino.
      Dessa forma a ciência pode falar pros religiosos:
      "Chupa essa!" como têm feito durante os anos de história. Mas lembre-se que não é só o cristianismo que tenta explicar o universo e todas as coisas.

      Excluir
    2. A ciência vai como uma bola de neve descendo a montanha. Nosso conhecimento para explicar o universo que vivêmos ainda é minúsculo, mas sabemos que a religião e todas as suas idéias são criadas à partir do momento em que a ciência não pode explicar. Como ateu, sigo a ciência com o simples pensamento: Se a humanidade desaparecesse, todas as crenças e idéias teístas desapareceriam, junto com a idéia de um suposto "deus". Mas, ainda se a humanidade e todos os ciêntistas desaparecessem, O universo, sendo estrelas ou átomos, continuariam existindo irrelevantemente do nosso desaparecimento.

      Excluir
  5. Vai dar parafuso nas funções neurônais dos crentes. Eles não absolve notícias desse tipo , eles não assimila. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é que existe ciêntista religioso.. vai entender!
      O cara fica desvendando os "mistérios do universo" e ao mesmo tempo acredita em coisas aleatórias e sem comprovação nenhuma de que existe. E sabe que não tem como provar que não existe.

      Excluir
    2. cara tem gente que acredita no big-bag e ao mesmo tempo acredita que deus existe,tem gente que acredita só no 2 mandamento.. e isso não muda nada.. são apenas idiotas tentando imendar duas coisas opostas...

      Excluir
  6. O mito da neutralidade científica...

    ResponderExcluir
  7. Materialismo ou sobrenatural?

    quem tem mais razão e é mais preciso?

    ResponderExcluir
  8. Enquanto a ciência responde, o que alimenta os religiosos é a duvida porque é a unica coisa que eles tem, então eles vão ficar sempre nessas o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes?? o que veio antes??

    E a ciência sempre acaba respondendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você fala como se fossem duas raças diferentes, religiosos não religiosos, fala besteira. Tem ateu que vira crente e vice-versa, todos somos humanos. ¬¬

      Excluir
  9. O que acontece com o termo "partícula de Deus" é que o campo de Higgs vem a permitir uma possível unificação, já que com a expansão do universo e seu resfriamento, foi assim que as partículas se divergiram e criaram sua assimetria e características próprias. Ou seja, no início de tudo, onde a temperatura era máxima, o campo de higgs não alterava as propriedades das partículas com o resfriamento e tudo se tornava um só, sem diferenciais particulares. Essa partida unificadora é associada a ideia de uma simetria, e por isso se associa a Deus. Mas não significa que seja o deus cristão, ou qualquer outro religioso, apenas uma alusão genérica do que vem a ser deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o nome "God particle" não é uma alusão a Deus.

      Lederman ia chama-lá de "Goddmamn particle" pela dificuldade que era encontrar esse partícula, mas acharam muito ofensivo usar esse nome e optaram por mudar.

      Excluir
    2. Quanta bobagem.. "God Particle" ou partícula de Deus não faz alusão a nada.. Simplesmente iria ser chamada de "Goddamn Particle", por ser extremamente difícil de ser encontrada.

      Como esse termo era muito ofensivo, resolveram retirar o "Damn" e deixar só "God". Erro grotesco, já que agora os ignorantes tendem a achar que essa partícula é realmente de Deus.

      ai ai..

      Excluir
  10. "A partícula de Higgs é mais relevante do que a ideia da existência de um Deus".
    _Aí está muito bem retratado, o vazio interior que norteia estes céticos!
    _Acreditam na força de seu braço! Fazem descobertas mas, negam a Deus! Na verdade, apodrecem em vida em meio a todo seu orgulho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. higgs foi provado, deus não, chora mais largatela!

      Excluir
    2. Muito rude de sua parte dizer que apodrecemos em vida.

      Excluir
    3. Pega seu deus e enfia no fiofó, sua arrogante.

      Excluir
    4. Ela é arrogante? É ela mesmo? Continue me fazendo rir...

      Excluir
    5. Arrogância é passar a vida se dedicando a invalidar a das outras pessoas. A guria foi infeliz em seu comentário quando ela disse que vocês apodrecem em vida. Mas francamente, ficar tentando provar que Deus não existe é fazer mau uso da ciência. O saber científico tem que ter um propósito prático. Deve mudar a vida das pessoas pra melhor, independente de suas crenças.

      Excluir
    6. Salamandra: "Fazem descobertas mas, negam a Deus! Na verdade, apodrecem em vida em meio a todo seu orgulho!"

      Ah, o amor cristão, nunca para de me surpreender.:-)

      É uma coisa linda de ser ver, não é?.:-)

      Cognite Tute

      Excluir
    7. O homem criou Deus para ter alento no presente e esperanças para o futuro.
      Os cientistas não perdem seu tempo tentando provar que Deus não existe; as pessoas sensatas já sabem disso. Tentamos conhecer o passado para explicar o presente. Este é o propósito prático.

      Excluir
    8. Pois é Alá esta muito triste.

      Excluir
    9. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:05

      O seu vazio interior só vai ser preenchido por pica, Lagartixa. E não me recrimine, issso está na bíblia.

      Excluir
    10. "Mas francamente, ficar tentando provar que Deus não existe é fazer mau uso da ciência."

      A ciência não se preocupa em provar a inexistência de um deus. A ciência se preocupa em entender o universo.
      O que acontece é que, quanto mais se entende o universo, menos se precisa apelar à crença de que um ser superior criou tudo, e todo esse blablablá religioso.

      Excluir
    11. Existe uma coisa na ciência chamada "Ônus da prova". Quem surge com uma hipótese, carrega o dever de mostrar evidências para sustentar tal hipótese e, assim, convencer a comunidade científica de que essa idéia é válida.

      Não há o menor sentido em acreditar em religiões se não existem evidências. Ninguém da ciência tenta provar que DEUS NÃO EXISTE, até porque os RELIGIOSOS é que devem apresentar PROVAS de que ELE EXISTA, para convencer as pessoas de que é válido acreditar. Infelizmente, as pessoas são manipuladas pela igreja e abdicam do uso da razão, de modo que abraçam tudo que está na bíblia de maneira cega, por pura fé.

      Fé não é virtude, fé é ingenuidade.

      Excluir
  11. puta que pariu, os cientistas são fodas!!!

    ResponderExcluir
  12. Quem aqui já viu Star Wars, deve ter notado que o Campo de Higgs, é parecido com A Força de Star Wars: ''A Força é um campo de energia que criou todos os seres vivos, ele nos envolve e penetra, é o que mantem a galáxia unida.''

    Campo de Higgs: ''A descoberta da partícula pressupõe um campo invisível (o campo de Higgs) que permeia todo o espaço. E sugere que as propriedades da matéria e das forças que governam a nossa existência derivam de sua interação com o que tem parecido ser o “espaço vazio”.''

    Parece que George Lucas já sabia disso primeiro que os cientistas! hehe

    Coincidências a parte, o Boson de Higgs não e apenas mais uma das várias descobertas importantíssimas da Ciência; Quando for 100% comprovado, ele pode cavar a sepultura das religiões.
    Quanto mais a ciência descobre, mais as religiões caem; Tanto que em uma outra matéria do Paulopes, foi mostrado que a Geração Milênio crer cada vez menos em Deus... Não é pra menos!

    Ciência Wins!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nerd talk ;) I like it.

      Excluir
    2. I like it. [2]

      Excluir
    3. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:06

      A cova das religiões já está cavada a muito tempo. Elas são defuntos que esqueçeram de se enterrar.

      Excluir
    4. _Isso sem falar naqueles que estão mortos e continuam andando por aí, poluindo o planeta, destilando seus venenos e debilidades!

      Excluir
    5. se acha uma porra dessa...

      Excluir
    6. a salamandra do jarau já deve ter escrito a sua prápria biblia de respostas prontas! aposkpoakspoakspoas... venho observando-a a dias.

      infelizmente apenas argumentos emocionais. na defesa de suas crenças.

      e olha que ateu eu sou, só me considero um cético, abrto a opiniões.

      Excluir
    7. Esse dengócio de "nos envolver e nos penetrar" soou meio erótico

      Excluir
  13. Por qual motivo temos que tentar convencer as outras pessoas de que aquilo que acreditamos é o correto?
    Será que para algo ser tornar verdade para nós este "algo" tem que ser aprovado pelos outros?
    Qual a finalidade de discutir crenças? A propria palavra explica...São Crenças! Cada um acredita no que bem entender!
    Eu, por exemplo, não acredito que o homem foi à lua, mas nem por isso fico tentando provar para os outros que estou certo.
    Que tal deixarmos as pessoas serem felizes com suas próprias escolhas?
    Vi em um post a frase "ciência wins"...Ganhou de quê? se a ciência não acredita em algo por que teria que se preocupar em provar que ele não existe?
    Se não acreditamos em alguma coisa basta não darmos atenção a ela...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ''Vi em um post a frase "ciência wins"...Ganhou de quê? se a ciência não acredita em algo por que teria que se preocupar em provar que ele não existe?''

      A ciência não se dedica a provar que Deus existe ou não. Suas descobertas são feitas para melhor compreendermos o universo, e, no momento que a ciência faz isso, ela acaba destruindo os argumentos das religiões sobre o universo. E sim, ela acaba ''win'' em cima da religião.

      Excluir
    2. HairZone: "Por qual motivo temos que tentar convencer as outras pessoas de que aquilo que acreditamos é o correto?"

      Ok, vamos tentar mais uma vez, com paciência e educação. Mas depois, se virar gozação, não é culpa nossa.;-)

      Temos de convencer as pessoas, do que é correto, real, porque crenças sem base, irreais, são perigosas e causam danos, a própria pessoa, e a sociedade onde ela vive. Por isso, por exemplo, é obrigatório que crianças frequentem a escola, e que matérias, como ciências, biologia, física, etc, sejam aprendidas.

      Se as pessoas não forem "convencidas", se não aprenderem, sobre microbiologia, micro-organismos patológico, e vacinas que nos protegem,por exemplo, muitos podem parar de se vacinar, e as doenças do passado, muitas que você nem ouviu falar, voltariam.


      HairZone: "Será que para algo ser tornar verdade para nós este "algo" tem que ser aprovado pelos outros? Qual a finalidade de discutir crenças? A propria palavra explica...São Crenças! Cada um acredita no que bem entender!"

      Infelizmente, não funciona assim, para boa parte das crenaçs das religiões. Elas precisam, muito, convencer os outros de sua verdade, por isso inclusive algumas se auto-denominam "evangélicos", ou seja, sua função principal é evangelizar os outros, infiis. Essa conversa sobre "cada um acredita no que quiser" só aparece quando a ciência "prova" algo. Quando é uma questão de fé, as crenças e religiões fazem questão de interferir e convencer os outros, as vezes até acendendo fogueiras e queimando pessoas.

      Para ser "verdade", científica, sim, precisa ser provada para os outros, é base do método científico.

      HotZone: "Eu, por exemplo, não acredito que o homem foi à lua, mas nem por isso fico tentando provar para os outros que estou certo."

      Esse é um exemplo claro do dano que crenças cegas causam, uma pessoa adulta, alfabetizada, que não entende a bobagem que é 'descrer" da ida a Lua. Isso por não entender as evidências e provas (como a triangulação por rádio), que podem demonstrar sem sombra de dúvida que a Apollo 11 realmente pousou com astronautas na Lua. É uma pena, e uma tristeza.

      E isso causa dano a própria pessoa, que acaba sendo vista como tola ou infantil.

      HotZone: "Que tal deixarmos as pessoas serem felizes com suas próprias escolhas?"

      Aqui basta um exemplo concreto, para entender o erro: acha que as religiões, como católicos, evangélicos e islâmicos, vão concordar em deixar gays "serem felizes com suas róprias escolhas"? Não? Então, por isso é preciso esforço, e cuidado, e é preciso apresentar evidências e convencer as pessoas que esse comportamento é daninho, e não divino.

      HotZone: "Vi em um post a frase "ciência wins"...Ganhou de quê? se a ciência não acredita em algo por que teria que se preocupar em provar que ele não existe?
      Se não acreditamos em alguma coisa basta não darmos atenção a ela..."


      Ganhou mais uma batalha contra a ignorância, batalha que é provocada pelas crenças, não pela ciência. A ciência não se preocupa com deus, porque ele não existe, se preocupa com as pessoas que acreditam que ele exista, e que causam dano as outras devido a ignorância e mesquinharia. Se deixarmos de dar atenção, religiosos e suas crenças tentarão acender as fogueiras, impedir pesquisas, dar aulas de religião em classes de ciência, erseguir gays, etc, etc, etc.

      É preciso muita atenção e vigilância, para impedir isso.

      Cognite Tute

      Excluir
    3. ui, defenda gays

      Excluir
    4. EU SÓ SEI DE UMA COISA,COITADA DA SUA ALMA, DE DEUS Ñ TIVER MISSÉRIACORDIA DELA ...

      Excluir
    5. Anônimo: "EU SÓ SEI DE UMA COISA,COITADA DA SUA ALMA, DE DEUS Ñ TIVER MISSÉRIACORDIA DELA ..."

      Qual deus? São muitos, e alguns deles vão mandar a "sua" alma para o inferno, por crer no deus errado. Por que acha que está mais seguro que eu, que não creio em nenhum deles?

      Acho, imagino, que é cristão. Ou seja, se deus for Alah, como centenas de milhões de pessoas acreditam, você irá para o inferno.

      Se for um não-deus como no Budismo, nos encontraremos no Nirvana cósmico.

      E assim por diante.

      Sua "praga" contra mim não faz muito sentido, realmente. Eu nem mesmo vejo evidências de ter uma alma, que dirá me preocupar com ela depois de morrer.:-)

      Prefiro, na verdade, ser uma boa pessoa hoje, e enquanto viver, e por princípios, não medo de um se imaginário, do que me preocupar com isso por covardia.

      É uma escolha, entretanto, e cada um faz a sua.

      Cognite Tute

      Excluir
    6. cognite tute meu deus vc escreve muito bem e argumenta muito perfeitamente vc poderia me dar umas dicas de como passar em redaçao pq eu acho que vou perder de ano nisso kkk

      Excluir
  14. Respostas
    1. Você é o revisor do qual preciso, Rodrigo, rs, rs. Abs.

      Excluir
    2. Se quiser me mandar trabalho, me mande. Estou precisando mesmo de grana. rs, abraços.

      Excluir
    3. Trabalho ele já te deu, só falta é a grana.

      Excluir
  15. Já criaram a Psicologia Cristã, agora eles acham que foi criada a Física Cristã.

    ResponderExcluir
  16. "As experiências notáveis do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear reforçam duas possibilidades potencialmente incômodas. Primeira: muitas das características de nosso universo, incluindo a nossa existência, podem ser consequências acidentais de condições associadas com o nascimento do universo. Segunda: a criação de “coisas” a partir do “não material” parece ser factível, em um fenômeno para ocupar o espaço ou talvez uma “manifestação” do próprio espaço."


    "não-material" não é a mesma coisa que nada. A impossibilidade "lógica" (leia-se, prática) do nada assombrará ainda por muito tempo a humanidade. No máximo dá pra dizer que o "algo" anterior a tudo o mais sempre existiu, o que não quer dizer que seja um deus, claro, mas que deixa o assunto-hipótese deus sempre em aberto.

    e paremos pra pensar: todo o estardalhaço cientificista anti-deus acaba virando passado (no que diz respeito a assuntos fora da alçada cientifica) conforme outras coisas vão sendo descobertas, pois o que se descobre é sempre o possível de ser detectado e não mais do que isso (deus está sempre à espreita, já que a própria idéia de deus confere todo o poder, todas as possibilidades). Nossa filosofia é ainda (mais do que a ciência) a ferramenta ideal para controlar os exageros cientificistas. Ciência é um recorte da realidade e nada mais. Não pode se aprofundar em questões além desse recorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderia citar a fonte de onde vc colou esse texto.

      Excluir
    2. mimimimimimi... "Nossa filosofia é ainda (mais do que a ciência) a ferramenta ideal para controlar os exageros cientificistas. Ciência é um recorte da realidade e nada mais. Não pode se aprofundar em questões além desse recorte."

      Filosofia, ética e moral, são só pretextos, o que realmente determina as normas é o interesse, seja econômico, dinheiro; seja político, poder; ou qualquer outro. A Ciência não tem vida própria, ela apenas é o que é, ferramenta do homem, pelo menos de alguns poucos.

      Excluir
    3. a ciencia é uma ferramenta, como qualquer outra. Tem sua utilidade limitada pelo seu "formato". Basear-se em ciência para afirmar coisas que fogem da alçada dela é o erro. Nem a filosofia (que é uma tentativa de conhecer geral) se presta a isso, se presta a querer deter todo o conhecimento. Não é à toa que uma das definições de filosofia é justamente a de buscar conhecimento, estar aberto às possibilidades.
      O bóson é uma atualidade. Depois de toda bagunça que fizerem (as pessoas usando ciência com suas intenções ideológicas), a poeira se abaixa e a vida prática continua. Vão usar o bóson pra tudo quanto é reforço de ideologias e correntes de pensamento. Mas a realidade continua lá fora, fora da suposta totalidade que as pessoas vem tentando conquistar.

      Excluir
  17. Acredito que a preocupação não está em provar ou não a existência de deus, embora implique nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cientistas de verdade não tentam provar a existência de deus. Eles tem mais o que fazer.

      Excluir
    2. Ah tá, então Stephen Halkins não é um cientista de verdade?? Senta lá, amigo...

      Excluir
    3. Anônimo: "Ah tá, então Stephen Halkins não é um cientista de verdade?? Senta lá, amigo..."

      Stephen William Hawking é um "cientista de verdade", mas não está preocupado em "provar a existência" de deus, pois é ateu e não vê motivo para isso, nem tenta "provar a inexistência" de deus, pois como cientista, e uma grande mente, sabe que é uma impossibilidade lógica provar inexistência de algo.

      O que ele, como cientista, e como outros, faz, é em algumas circunstâncias demonstrar a desnecessidade de deus, ou de interferência intencional em eventos e fenômenos deste universo.

      Quando ele usa a física para demonstrar que o surgimento do universo pode se dar sem a ação intencional de qualquer ser, ele não "demonstra que não existe deus", apenas que é desnecessário.

      Muitas crenças, por exemplo, tem deuses que não criaram o universo e não se abalam com essa afirmação de Hawking.

      Cognite Tute

      Excluir
  18. Caro HairZone,

    Não é função da ciência acreditar ou desacreditar as crenças ou mitos em que as pessoas se confortam. Não é a pesquisa científica voltada para assuntos metafísicos ou há uma preocupação desta.

    O conflito entre ciência e religião em grande parte se deve ao fato que durante muitos séculos, a fonte da verdade era a religião. E deter a verdade era poder.

    Há quase cinco séculos, a religião ocidental vem perdendo o poder de ser a única fonte de verdade, ou melhor; uma forma de verdade.

    A compreensão dessas artimanhas epistemológicas ou da origem do conhecimento é importante, para entender que não há uma só forma de verdade.

    A verdade da ciência é mutável e para o bem da ciência deve ser assim, pois a quebra de dogmas e paradigmas e o acelerador do progresso científico.

    A verdade da religião é imutável e absoluta. Não comete ou não está passível a cometer erros, pois a esfera dos fenômenos que ela trata não faz parte do mundo natural.

    Não se deve buscar nas verdades científicas conforto para seus problemas espirituais.

    O que a compreensão dos fenômenos naturais e a beleza por trás da natureza, sua complexidade, a possibilidade de prever seu comportamento, pode ser uma forma de conforto.

    A ciência pode ser a vela na escuridão.

    A ciência está acima das discussões fundamentalistas, dos preconceitos, da xenofobia. Se você souber usá-la, pelo menos o controle dos medos pode ser mais efetivo.

    O mundo se torna menos assombrado por demônios.

    ResponderExcluir
  19. "Os seres humanos, com seu cérebro e ferramentas notáveis, parecem ter dado um passo gigantesco para substituir de uma vez por todas a especulação metafísica pelo conhecimento empiricamente verificável. A partícula de Higgs é mais relevante do que a ideia da existência de um Deus."


    olha só o ABSURDO desse trecho: querem derrubar nossa metafísica pelo conhecimento empirico-verificavel, sendo que esse tipo de conhecimento é só um recorte da realidade e não abarca todas as possibilidades. Além do mais, é conhecimento que já foi questionado a muito tempo por nossos pensadores; tem na sua estrutura limitações severas. E, no entanto, querem fazê-lo totalizante, um substituto para a metafísica. Bastaria algumas leituras de pensadores da ciência para elucidarem os pontos críticos desse absurdo.

    Nossa metafísica, além de abranger todas as possibilidades (não é dogmática, como o cientificismo), o faz com rigor lógico e atualizações constantes (inclusive com contribuição da ciência - "filha" da filosofia). Percebe-se a tentativa desesperada do pessoal em querer algo "fácil", urgente e anti-deus, tamanho o ressentimento com as religiões e o pensamento místico. E já sabemos, pela história, que isso sempre acaba em "merda".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo de 19:41,


      Entendo que a opção monista, pode ser limitada apenas diante do naturalismo filosófico.

      Não podemos negar que a filosofia fez muitas previsões, mas mesmo esta, é uma ferramenta dos homens. Limita-se igualmente no pensamento teológico dogmático.

      O obscurantismo também foi filho de uma interpretação errada da filosofia.

      Excluir
    2. Sim, como havia dito logo acima, a filosofia é uma tentativa-livre de conhecimento. Livre para poder se orientar pelo caminho mais coerente e se atualizar quando necessário (não é a toa que a ciência se origina da filosofia, que herda essa característica da filosofia). Mas, tentar trocar a metafísica por um recorte cientifico da realidade é uma precipitação "jumenta", um "absurdo epistemológico". É tão óbvio que talvez passe despercebido pelos cientificistas, já que estão mergulhados em ideologias visando a fins práticos. Dizer ("dogmaticamente") que a realidade é SOMENTE empírico-observável beira à insanidade, pois não temos certeza da totalidade da realidade, só trabalhamos com o que vai aparecendo, aos poucos.

      Excluir
    3. Se ficarem só filosofia, querido, vocês não vão provar porcaria nenhuma, já que isso não é da competência da filosofia. Por isso a ciência é e sempre será superior a essa pseudociência.

      Metafísica não serve pra nada. Puro achismo.

      Excluir
    4. Não adianta ter pressa e ansiedade, a realidade é diferente do que queremos que seja. Qeurer que a realidade seja apenas o que a ciência consegue detectar não quer dizer que será desse jeito.

      A metafísica trabalha com possibilidades e se orienta pelas demais fontes de conhecimento. É justamente o que é necessário. Ela não toma o lugar da ciencia, ela trabalha junto com a ciencia e demais ferramentas. É chato dizer isso, eu sei que constrange, mas o pessoal precisa urgente de instrução filosófica.

      Excluir
  20. A motivação da Ciência certamente não é sepultar Deus, mas sim compreender o universo.

    A questão é que a ideia de Deus é tão frágil, tão baseada em nada, tão sem sustentação prática, que a cada grão movido pela Ciência Deus fica mais distante da lógica.

    O que move os cientistas não é sepultar Deus, até porque alguns deles creem que isso existe. Porém o fato é que a Ciência - com toda a paciência que lhe cabe - está colocando pá de cal sobre pá de cal no esquife imaginário de um Deus imaginário.

    Mas o porquê disso até uma criança pode compreender observando este fluxograma simples: http://migre.me/9NIs7

    ResponderExcluir
  21. pelo contrário, a idéia-deus abarca todas as possibilidades. É de ordem geral, totalizante. É escorregadia justamente por essas características. Nós, do ocidente, conhecemos sua abstração baseada no TODO poder, TODA possibilidade.

    ResponderExcluir
  22. A auto-atualização da ciência é ambos: sua força e seu ponto fraco (do ponto de vista epistemológico). Força, pois o conhecimento é sempre renovado; ponto fraco, pois é transitório, até que esteja completamente (ou no mínimo razoavelmente) solidificado. Obs: e mesmo o que estava consagrado pode vir a ser desmontado no futuro.


    Mas o real problema está na prática, na vida prática baseada nos usos da ciência instável, principalmente quando cientificistas a usam para explicar (e provocar o uso prático do pensamento supostamente justificado) coisas que não são de seu escopo. Fenômeno parecido acontece com as religiões: tentar explicar o que não está debaixo de sua competência.


    Mais fácil então é admitir que a totalidade que se quer não foi alcançada e não ficar inventando "abobrinhas" de que a ciencia explica tudo e bla-bla-bla, que agora podemos descansar a cabeça no travesseiro porque a ciência nos salvará e bla-bla-bla. Já basta os religiosos com essa ladainha, agora os "intelectuais" aderiram a essa patetice. Humpf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salvar do que ? A ciência tem salvado milhões de vida todos os dias , vai num hospital e você vai ver. Existe milhares de deus o seu é só mais um , mais já que falou de salvação???? Suponho que o seu deus deve ser o judaico-cristão.

      Excluir
    2. _Já pensou que a resposta para a sua pergunta pode ser..., inferno?
      _Ninguém está desmerecendo a grande contribuição da medicina no combate às doenças, contudo, há um Deus maior do que todas as coisas e que está no controle; cabe a cada pessoa, dar espaço para que Ele possa agir; se isso não ocorrer, Ele não fará nada; depois não adianta culpá-Lo! É falta de inteligência, entende?

      Excluir
    3. Inferno não existe vai estudar caralho, este inferno de fogo tornou um mito judaico-cristão-ocidental.

      Apesar tudo é mito.

      Excluir
    4. A grande contribuição??? Não é a grande contribuição é toda a contribuição o que a medicina faz sem medicina sem ciência milhões de pessoas morreria por dia, sem remédios , sem tratamentos, sem cirurgias e afins.

      Gente sem noção e sem inteligência é esses crente, bando de pobres coitados e iludidos.

      Excluir
    5. _O pior cego é aquele que não quer ver!
      _Se acredita realmente no que escreveu, ok!
      _Apenas não poderá dizer que não sabia!
      _Um conselho: estude você! _Tua escrita é péssima!

      Excluir
    6. A grande contribuição???
      Não é a grande
      contribuição é toda a
      contribuição o que a
      medicina faz. Sem
      medicina sem ciência
      milhões de pessoas
      morreria por dia, sem
      remédios , sem
      tratamentos, sem
      cirurgias e afins.
      Gente sem noção e sem
      inteligência é esses crente,
      bando de pobres coitados
      e iludidos.

      Excluir
    7. A pessoa ameaça os outros com o inferno e em seu perfil diz que ela é psicopedagoga! Pedagogia da ameaça! Isso se ensina na faculdade?

      Excluir
    8. Insignificante fuiiii ,vou perder meu tempo com você não.

      Excluir
    9. _Leia novamente, até o fim e não apenas o que te interessa; para depois não escrever as bobagens que só mostram que não houve o mais remoto entendimento!

      Excluir
    10. O que eu escrevi é empírico já você.

      Excluir
    11. No original grego
      quando na biblia fala de castigo eterno
      é kolasin aionion que significa
      castigo corretivo por tempo indeterminado,
      visto que a palavra aion significa (era) .

      Eterno que significa sem fim não
      tem plural em grego. Se na bíblia
      quisesse mesmo falar em inferno
      eterno como querem a maioria dos
      estúpidos cristãos, ela usaria o
      termo aidios timoria que significa
      catigo eterno com vigança.

      Excluir
    12. _Por que se sentem ameaçados cada vez que se fala em inferno?
      _Imagino que seja um lugar para onde querem ir; fazem de tudo para que isso aconteça com vocês!
      _Então, relaxem e preparem seu caminho!

      Excluir
    13. Eu entendi segundo a mitologia judaico-cristã vai para o inferno pessoas que não adora o deus judaico-cristão. Drauzio varella doutor e ateu vai para o inferno. Maníaco do parque estrupador e assassino que se diz arrependido vai para o céu.

      Coerente faz até sentido. Da um abraço no maníaco do parque lá no céu. Que eu vou bater um papo inteligente com o doutor lá no inferno mitologico segundo sua inteligência.

      Crente fail tisc tisc...

      Excluir
    14. Novamente anônimo de 20:51
      Tenho que admitir, por ignorância ou preconceito que associar sempre a metafísica a religião e não aceitar como forma de gerar conhecimento, pode ser realmente perigoso. O problema da existência de Deus é somente um de seus temas.

      Preciso estudar filosofia.

      Excluir
    15. No judaísmo
      No judaísmo, o termo Gehinom
      (ou Gehena) designa a situação de
      purificação necessária à alma
      para que possa entrar no Paraíso -
      denominado por Gan Eden. Nesse
      sentido, o inferno na religião e
      mitologia judaica não é eterno,
      mas uma condição finita, após a
      qual a alma está purificada. Outro
      termo designativo do mundo dos
      mortos é Sheol, que apresenta
      essa característica de desolação,
      silêncio e purificação.
      A palavra vem de Ceeol, que mais
      tarde dá origem ao termo sheol,
      não confundindo com "Geena"
      que era o nome dado a uma
      ravina profunda ao sul de
      Jerusalém, onde sacrifícios
      humanos eram realizados na
      época de doutrinas anteriores.
      Mais tarde, tornou-se uma espécie
      de lixão da cidade de Jerusalém,
      frequentemente em chamas
      devido ao material orgânico. O
      uso do termo Sheol indica lugar
      de inconsciência e inexistência,
      conforme o contexto nos mostra
      e não um lugar de punição.


      FONTE: ESTUDOS SECULARES SE ACHA EM TODO LUGAR É SÓ PROCURAR ;-)

      Excluir
    16. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:09

      _Inferno é ler o que essa lagartixa demente escreve.

      Excluir
    17. "Ai, estou vendo notícia, sou itelectual", bla, bla, bla. Se é assim assistir a novela da globo te ajuda a se tornar um garanhão.

      Essa notícia foi totalmente tedênciosa e não concretizou a inexistência de deus, tudo o que vi foi o ateísmo preconceituoso esbanjado por uma descoberta de cientistas que automaticamente são associados como ateus, preconceito = conceito preconcebido, como se cada um desse blog fosse um renomado cientista, ahh por favor, visitar blog não te torna um cientista, arrogância a parte.

      Essa descoberta científica está longe de entender o mundo metafísico, que por sinal já por definição da palavra é impossível de se conhecer empiricamente.

      Se existisse blog na época que descobriram a natureza do relâmpago, veria uma notícia exatamente como essa, não me julgem pela minha crença ou descrença, que por sinal VOCÊS DESCONHECEM. Da mesma forma que muitos me julgarão como um crente qualquer eu igualmente julgo todos aqui como nerds que visitam blogs e se autodenominam cientistas, afinal essa é a natureza preconceituosa humana, eu admito isso, e quem sabe vocês também...

      Excluir
    18. Eu não admito isto você esta errado.

      Excluir
    19. A Salamandra é tão original! Sempre ameaçando os outros com o inferno! Bom, entenda Anfíbio, eu e muitos por aqui, isso se o inferno existir, preferimos ir para o meio do inferno, portanto pare com essas ameaças vis que vão te levar ao lugar nenhum! Não temos medo do inferno, tão puco de seu deus morto.

      Que Hades tenha pena da sua alma! Não acredita em Hades?! Pois bem, sua eterna estadia no Mundo Dos Mortos não será muito agradável.

      Excluir
    20. "O pior cego é aquele que não quer ver!"
      "Bem aventurados os que não viram e creram."
      (Mal aventurados os que querem ver.)

      Excluir
    21. Eles querem um substituto para a religião. Simples assim. O problema é que não há como fazer isso. Mesmo a filosofia é limitada (e é de caráter especulativo-geral), o que dirá então de um pedaço analisado da realidade transformado em método absoluto (total). Palhaçada total, parecem um bando de crianças fechando os olhos pra realidade. E veja porque:

      empurrar a ciência como totalizante da experiencia humana em detrimento de outras maneiras de conhecer, não faz com que a realidade, por um passe de mágica, passe a ser do jeito que eles querem. A realidade continua existindo como sempre existiu, independente de convenções humanas.

      Há tempos atrás, a Igreja queria porque queria que verdades cientificas não fossem verdades. Mas de que adiantava velhos virgens vestidos de saiotes tentando decidir o que a realidade é? Nada. Isso só se dava no plano social, só tinha aplicações no plano social, pois a realidade não seria modificada só porque um bando de macacos com batina queria porque que queria que a realidade se adequasse à suas concepções.

      Hoje, coisa parecida acontece com os cientificistas: querem empurrar um método supostamente totalizante e varrer a realidade pra debaixo do tapete. É a História se repetindo, com panos de fundo diferente. A humanidade precisa crescer e evoluir, isso sim.

      Excluir
    22. O que seria "realidade" na sua concepção? Deixa ver se advinho... A admissão do Espiritismo como ferramenta aceitável para buscar crescimento e evolução humana? Se a Ciência e a Filosofia são limitadas, imagina o resto!

      Excluir
    23. não, quando me refiro a evoluir, estou dizendo amadurecimento. E isso acontece em todos os planos, filosófico, ético, moral, social, individual, etc.

      as atitudes das pessoas mostram que elas continuam cometendo os mesmos erros do passado (em contextos diferentes). São como crianças carentes de amadurecimento.

      Excluir
    24. Ah, sim, claro. Seria demais pedir um exemplo prático de amadurecimento na sua concepção? Aos 48 anos de idade fiquei curioso para saber.

      Excluir
    25. assassinatos, corrupção, violência, rebaixamento da humanidade em prol de outros interesses, mentiras políticas, ideologias que não se importam com os meios, desde que se alcance os objetivos, guerras, preconceitos, ódio étnico, etc.

      dianta nada as pessoas terem trocentos anos de história, ciencia supostamente evoluida, tecnologia desenvolvida, etc, quando o amadurecimento pro convívio social (e também pra vida individual) beira o zero. Querem colonizar outros mundos, querem desvendar mapas geneticos, retardar efeitos de envelhecimento e tudo o mais, mas no campo moral e ético são como crianças, perdidas, desorientadas, sem auto-controle, sem desenvolvimento moral, encantadas com bugigangas que vão aparecendo.

      evoluir é o caminho. A ciencia é uma ferramenta das mais valiosas, mas ainda assim é só uma ferramenta. Há outras coisas que não podem ser negligenciadas, se não fica nessa farofada que tá hoje, com sociedades letárgicas e valores distorcidos.

      e a situação tá feia, muito feia. A imoralidade é constante.

      Excluir
    26. Então... Dá aí a tua receita fantástica de sociedade, o teu manual de edificação ético-moral. Aponte-nos o caminho, ó sábio guru! Vamos deixar a Ciência em segundo plano e nos dedicar às questões filosóficas do terceiro milênio. Esqueçamos essa coisa de retardar o envelhecimento e morramos jovens, todos sentadinhos de pernas cruzadas no chão recitando algum mantra. Quem sabe daí Deus (ou aqueles espíritos que segundo uns vagam à toa pela Terra) não vem em nosso socorro, né? Quando um de nós sofrer um acidente grave, com perda de massa encefálica, vamos meditar e ajudar ele com a nossa elevação espiritual, afinal essa Ciência aí é imoral.

      Excluir
    27. misturou tudo e levou o que eu disse a distorções incríveis. O que eu simplesmente disse é que a humanidade precisa evoluir, simples assim. A imoralidade da humanidade é gritante. Não basta só avanços cientificos e a destruição da religião.

      e estou dizendo há varios posts que a filosofia e a ciencia trabalham juntas e não uma oposta à outra. São ferramentas, simples assim também. Querer que a ciencia empirica seja a reposta para TODAS as perguntas só mostra o quanto ainda não estamos evoluídos. Nosso universo tem por volta de 13 bilhões, e nós ainda estamos achando que temos o controle da situação, com pressa e atordoados.

      já falei varias vezes: não adianta ter pressa. Aparecemos recentemente na história do universo, temos muito chão ainda pra percorrer. (isso se durarmos o suficiente...)

      Excluir
    28. e sobre o manual: existe uma máxima bastante evidente e difundida através da história (com muitas variações, mas que a essência da mensagem é similar) que é: não faça aos outros o que não quer que façam a você.

      o sofrimento é, em parte, causado pelas próprias pessoas. E nem disso passamos ainda, somos mesquinhos, orgulhosos, egoístas, crianções, infantilizados ao extremo, etc e já queremos as respostas pra tudo? Ou melhor, queremos inventar uma resposta. Porque nem a religião, nem a ciencia e nem a filosofia tem esse monopólio, são apenas ferramentas.

      agora, o que eu devo pensar de cientificistas que, arbitrariamente, estão querendo declarar que o unico conhecimento possivel é o empirico? Me diz? É óbvio que isso é de uma macaquice gritante, estupidez até mesmo com as pessoas incautas desses assuntos, porque o empirismo é questionável, sempre foi questionado. Há uma grande desonestidade intelectual nessa atitude cientificista. A Igreja usou de desonestidade intelectual (e ainda usa) por muito tempo, e, hoje (supostamente a "era do avanço"), outras sociedades continuam errando no mesmo ponto... Pow, num dá nem pra "crer" num absurdo desses, é uma situação quase surreal...

      Excluir
    29. Cara, você está tergiversando sobre redundâncias e cometendo os mesmos erros que atribui à humanidade. Desde quando todas as pessoas na Terra são "mesquinhos, orgulhosos, egoístas, crianções, infantilizados ao extremo, etc e já querem as respostas pra tudo"? Você não percebeu ainda que apontou uma suposta patologia genérica e sistêmica, comum a todos os habitantes da Terra na sua interpretação, MAS NÃO APONTOU UM MÉTODO OBJETIVO E INFALÍVEL para resolver isso? Não adianta ficar divagando subjetividades e discursando a la Marina Silva - que fica dizendo "nós temos o problema tal, tal e tal", mas não oferece nenhum instrumento concreto para correção do problema. Menos utopia, meu caro. A humanidade não para de evoluir, sobretudo no último século, mas é evidente que levará vários outros séculos para resolver questões absolutamente intrínsecas de cada ser humano, como o egoísmo ou a mesquinhez. Talvez jamais se consiga. Projetar que você tem o caminho ou as respostas para isso é deveras prepotente da sua parte. E repetir uma frase óbvia como "não faça aos outros o que não quer que façam a você" é que é o cúmulo do reducionismo, como se todos os problemas do mundo pudessem ser resolvidos a partir dessa premissa. Você desdenha o conhecimento empírico, diz que a Ciência e a Filosofia (e a porra da religião, que eu nem sei porque está nessa lista) são apenas "ferramentas"... Afinal de contas, qual a fonte do saber? Defina o teu conceito de "imoralidade", só para eu ter certeza que não é o velho platô moral do Cristianismo. A homossexualidade é imoral? As pesquisas com células-tronco são imorais? O aborto é imoral? Você diz que a Ciência está com muita pressa para oferecer respostas, mas não te parece que você está com muita pressa para "consertar" o mundo - no tocante à cabeça de 7 bilhões de indivíduos diferentes? Menos, meu caro. Você não tem respostas para nada, não tem caminhos para nada. Está apenas fazendo retórica anti-Ciência porque acha que a Ciência está indo rápido demais e trucidando abstrações milenares - sendo que você por certo encontra enorme relevância nelas. Não venha com pulhação para cima de mim. Se você quer dar recado, que seja claro e objetivo. E se tem respostas, aponte-as. Aponte as soluções, não os problemas - porque esses qualquer criança sabe quais são.

      Excluir
    30. me refiro ao geral. Há pessoas que estão dispostas a aprender e evoluir. Já outros estão se lixando e continuam enganando os incautos. Verdadeiros sociopatas. O problema aqui é que a humanidade é conectada uns com os outros, pro bem ou pro mal. É por isso que o geral sempre está afetado, e o individual tem sua maior expressão de evolução.




      tá vendo um dos problemas da pressa? Você quer um "método". Não quer procurar por ele. Coisa parecida acontece agora mesmo, quando os cientificistas querem o "método" não se importando se vão varrer a realidade pra debaixo do tapete. E outra coisa, eu já disse uma das bases que é o cuidado com o próximo, não sei porque isso não ficou claro. E nem disso conseguimos passar, superar e você já quer um "método". Uma das coisas mais básicas que é o interesse no bem-estar do próximo não é seguida e já queremos ir pra lua, pra marte, encontrar vidas em outros planetas, etc... Não podemos nem com os problemas internos... Chega a ser uma piada...







      Os cientificistas querem o bóson, mas vai saber como andam suas vidas morais... Temos celulares e tecnologia da tv lcd, mas quantas pessoas não são vítimas de outras pessoas em todos os campos que imaginar, por exemplo? Eu poderia passar a noite toda aqui só listando uma quantidade gigantesca de desgraças que são causadas por essa falta de moral com boa parte das pessoas. É fato (e realmente é fato, não só uma frase de efeito impactante que eu queira usar aqui) que a imoralidade não foi superada totalmente. Em todo canto que se olha sempre há uma desgraça. E nem disso conseguimos passar ainda e já estamos querendo alegar que o empirismo é a fonte de toda sabedoria e bla-bla-bla... Mal pisamos o pé na terra.

      Excluir
    31. Não desdenhei conhecimento empirico nenhum. Pelo contrário, faz parte da ciência. O progresso científico é válido. Mas há outras coisas pra se pensar. O conhecimento empirico é só mais uma forma de se conhecer as coisas e nada mais. Que fique em seu lugar e que não se meta a besta de tentar resolver coisas que não lhe dizem respeito como a religião tentou e tenta fazer. A ciência conseguiu hipnotizar muitas pessoas atualmente, assim como a religião o fez no passado, mas tudo isso passa e a verdade mesmo que é bom, nada.




      o meu conceito de moralidade começa no principio básico do que eu já disse no outro post: a máxima que atravessa os séculos e que até hoje é coerente, afinal, por exemplo, você não gostaria que te fizessem mal, ninguem gostaria. Isso já é um norte. Já dá pra começar com isso. E não me refiro a todos os problemas ao invocar essa idéia. Em outros posts estou afirmando que a evolução é de ordem múltipla. A moral é uma delas.




      não creio que a homossexualidade, nem a pesquisa com celulas tronco, nem o aborto sejam imorais. Em vista do tamanho ressentimento com o cristianismo, é de se esperar que esses assuntos polêmicos tenham sido abordados ao se falar de moral. Já é pra se pensar no desastre que o cristianismo causou ao se impor como verdade absoluta, e usa-lo como exemplo de erros que não podem mais ser cometidos: a tentativa de absolutizar - e monopolizar - todo o conhecimento. Coisa (semelhante) que o cientificismo vem fazendo com a ciencia empirica. Lastimável. São um bando de criancinhas birrentas e magoadas. Crescer que é bom, nada.

      Excluir
    32. Outra coisa: a ciencia não ta com pressa de oferecer nada. A ciencia não é uma entidade sabotadora de religiões, é uma ferramenta útil na busca pelo conhecimento. Quem tá com pressa são os cientificistas. É a velha história do mau uso das coisas. Já era de se esperar, já que não aprendemos com os erros do passado. Novamente, lastimável.




      os cientificistas é que estão se trucidando e trucidando o que veem pela frente, com alegações bizarras de que o empirismo é a unica fonte de conhecimento. A ciencia não é uma entidade, é uma maneira de se obter conhecimento.




      Já afirmei varias vezes que não adianta ter pressa. Como eu estaria com pressa? Nem faz sentido. Somos recentes na história do universo. O que eu sei é que nossa história registrada mostra muitos erros que não podemos mais cometer, temos exemplos do passado para não cair no mesmo abismo que outros já caíram. Não temos mais tantas desculpas. Precisamos CRESCER. A infancia precisa ser superada.




      se se refere a "abstrações milenares" à filosofia e a metafísica, ainda não vi a ciencia "trucidar" nenhuma das duas. Mesmo porque essa proposição é ridicula e incoerente até mesmo com os principios lógicos mais básicos. A ciencia é filha da filosofia. A filosofia se renova constantemente. O que é obsoleto e sem uso fica pra trás, o que não, permanece, até se renovar de acordo com a busca pela totalidade das coisas. E atente para o principal: a busca e não o dogmatismo do já imaginar com todo o conhecimento possível. O incrível é que os cientificistas sejam tão analfabetos em filosofia, porque bastaria uma meia duzia de livros de epistemologia e filosofia da ciencia pra mostrar que o empirismo é questionavel e que não é a unica forma de se obter conhecimento. Situação triste a do cientificismo. Em minha opinião, está condenado ao fracasso, quando o "boom" cientifico e tecnologico for insuficiente (na verdade sempre foi, mas aqui de maneira mais explicita, sem "mitologias" atazanando a cabeça dos menos instruidos em ciencia) nessa busca da totalidade.

      Excluir
    33. sobre as sugestões, vamos começar pelo básico: a máxima que eu disse lá em cima. Imagine só a quantidade de problemas que não se resolve só se aplicando isso? E nem isso conseguimos direito...




      outra sugestão é: o empirismo não é a unica fonte de conhecimento. Há outras fontes. Tudo pode ser questionado. As pessoas tem que ser mais críticas. Mas vamos por parte. Até sermos mais críticos, mais livres-pensadores, já leva um tempo e esforço consideráveis. Não adianta ficar pulando etapas. E também é possível ir resolvendo vários campos na medida em que vamos absorvendo informação e experiência de vida, mas com calma.

      Excluir
    34. Mas então, meu caro: CITE as outras fontes! Nomeie, tipifique, contextualize, fundamente! Ou você acha que ficar aqui falando vagamente "ah, precisamos amadurecer... ah, precisamos buscar outras soluções... ah, precisamos aprender que não existe monopólio do conhecimento..." não vai parecer apenas filosofia vã? Que papinho mais bobo! Você está sendo obrigado a escrever cada vez mais para fugir do que é concreto e objetivo, daqui a pouco vai produzir uma nova Bíblia. Você sabe muito bem a quais abstrações eu me refiro: à religião e tudo que emana dela, direta ou indiretamente, como crença, fé, milagres e essas suntuosas besteiras todas, inclusive à teoria tão ou mais idiota de todas - a vida após a morte e espíritos andando à toa na Terra. A Filosofia não é uma abstração: é um exercício de raciocínio lógico que era extremamente útil quando a Ciência ainda não explicava a maioria das coisas, quando ainda não se conhecia o átomo, as células, a relatividade de massa e energia, as ondas eletromagnéticas, o espectro solar, o campo gravitacional e tantas outras coisas. Mas hoje mesmo a Filosofia se tornou algo secundário, que ainda é importante para compreensão de certos contextos sociais, mas que não é mais fundamental para saber como o universo funciona. Não é a Filosofia que descobre supernovas, que desenvolve a supercondução ou que cria uma prótese mecânica capaz de substituir um braço ou perna ausente em um indivíduo. No mundo de hoje a Filosofia só tem papel qualificador para o entendimento de coisas passadas, de contextos históricos, de aspectos formadores das limitações sociais, mas hoje ela é absolutamente irrelevante para os rumos científicos, tecnológicos ou medicinais da humanidade. Estes envolvem a sobrevivência da espécie e são milhões de vezes mais urgentes do que ficar tergiversando que tal coisa poderia ser assim ou poderia ser assado. O tempo das longas elucubrações já passou, meu caro. Deixa isso para o Olavo de Carvalho, que é o enrolão-mor do século XXI. Quem tem algo realmente útil e importante para dizer consegue fazê-lo em linhas claras, sem subterfúgios, sem divagações. Eu sugiro você ler alguma coluna do saudoso Curso Madame Natasha de Piano e Português, do Élio Gaspari, para entender o que é objetividade e clareza. Ou então qualquer crônica do Luis Fernando Verissimo - que é outro que abomina retóricas e extensas explicações para coisas tão simples.

      Excluir
    35. já as citei, filosofia em geral. Dentro dela encontramos o pensamento crítico e analítico, não limitado a pedaços da realidade como totalidade dogmática. Metafísica é uma delas, lógica outra. Epistemologia (estudo do conhecimento). Ética, estética, o próprio processo histórico como forma de conhecimento. As abstrações especulativas que várias combinações de componentes da filosofia pode proporcionar. O inatismo, o empirismo, os limites da ciência que são impostos pelos processos lógicos da realidade e que só podem ser conhecidos mediante analise filosofica. O modo como estruturar argumentos, como produzir hipóteses válidas. O rigor lógico que não se limita só ao clacissismo, mas à novas teorias modernas. Etc. É uma infinidade de modos de conhecimento. Todos sendo questionados ao extremo, sendo levados até a última gota do esclarecimento. Nada de dogmatismos como o cientificismo quer fazer com o empirismo. Empurrar goela abaixo um pedaço da realidade, um pedaço da forma de conhecer como MÉTODO ABSOLUTO. Mais bizarro não existe. Alias, existe sim: o pensamento impostor dos clerigos do passado...



      quer mais fundamento que a mãe de todas as maneiras e tentativas de conhecer? Eu já disse aí em outros posts que basta meia dúzia de livros de filosofia da ciencia para ver as limitações do empirismo. Incrível como isso não é levado em consideração pelos cientificistas. Bizarro. É tipo como estar em outro mundo, não pode ser o mesmo mundo que produziu o questionamento do empirismo e dos limites da ciencia. Deve ser uma realidade paralela onde só o conhecimento empírico é verdadeiro... aí lascou...



      "mas que não é mais fundamental para saber como o universo funciona."




      claro, todo o universo, inclusive as partes não observadas, é (dogmaticamente) empírico... Você tá de gozação, só pode ser... É óbvio que não sabemos. Simples assim. Não sabemos nem se há outras coisas além do universo. E magicamente, tudo é empírico... dogmaticamente... É a história se repetindo...




      você citou descobertas da ciencia, mas e daí? A filosofia trabalha de um jeito, a ciencia de outro. A filosofia usa inclusive ciencia para se enriquecer. Do jeito que fala, até parece que a ciencia está num patamar maior que a filosofia. Quando as duas, com seus devidos escopos delimitados, trabalham em conjunto.



      e olha só o desconhecimento do assunto filosofia: "e são milhões de vezes mais urgentes do que ficar tergiversando que tal coisa poderia ser assim ou poderia ser assado." Do jeito que fala, a filosofia é o estereótipo do cara avoado e maconheiro (e ocioso) de universidades que ficam discutindo o tamanho da maçã... Instrução filosófica é necessária. Ao falar como falou, mostrou que desconhece o que critica. Ao contrário, a filosofia conhece a ciencia, a ciencia nasceu da filosofia e usa muitas de suas bases lógicas e rigorosas. Não o estou ofendendo, mas essa foi a gota dagua. Já não o considero mais apto a falar de filosofia. Livros resolvem, essa é a dica.

      Excluir
    36. Ah, sim, a sua resposta é "a Filosofia em geral"... E isso você considera extremamente objetivo? É isso que você vai recomendar para os teus "imorais": leiam livros de Filosofia? É isso que você vai recomendar para quem está morrendo de câncer: leia Aristoteles, Kant, Sartre? Talvez você sugira para um viciado em crack: "Leia Heidegger, ele é ótimo em metafísica e vai te tirar dessa!"... Ah, por favor, cidadão! A Filosofia hoje é tão importante quanto uma velha calculadora ao de um computador: ela interessa apenas a quem quer atingir as coisas pelo caminho mais longo. Quem é que precisa de Filosofia para compreender a sociedade hoje? Se você perguntar a uma criança de 12 anos, que não for bitolada apenas em videogames, ela vai saber - dentro das limitações dela - as origens da pobreza, da fome, da violência, do uso de drogas e de uma série de mazelas sociais ou vicissitudes humanas sem ter recebido qualquer orientação filosófica. Estou começando a achar que você é o próprio Olavo de Carvalho, que depois de tomar sarrafadas em sites como o Observatório da Imprensa decerto decidiu vir trazer a ladainha filosófica dele para o Paulopes. Ou então você é aquele outro maluco do Ghiraldelli, aquele que adora mostrar fotos da esposa mais jovem (que só ele acha "linda"). Sabe o que é mais engraçado, e certamente você não vai acreditar (porém eu até posso tentar solicitar a minha grade curricular para mostrar isso se necessário)? Eu tive 3 anos de Filosofia. Já faz muito tempo, é verdade, mas a "vantagem" é que a Filosofia não evoluiu absolutamente nada do meu tempo para cá. Aliás onde a Filosofia evoluiu nos últimos 100 anos? Eu tenho profundo respeito pela Filosofia enquanto instrumento de compreensão de contextos históricos e alavancador de civilizações, e tenho mais apreço ainda pelos pensadores em si que ajudaram a firmar o alicerce do raciocínio humano (depois severamente adulterado pelas religiões), mas hoje o fato é que em termos práticos a Filosofia é tão importante quanto o latim. Eu acharia ótimo substituir as bíblias por livros de Filosofia, assim como acharia ótimo substituir o Ensino Religioso por uma aula de Filosofia nas séries primárias. Se uma escola oferecesse isso eu matricularia meus filhos lá sem pestanejar, até porque via de regra QUALQUER COISA é mais saudável do que religião. Porém no dia em que um filho meu voltasse para casa e me questionasse se eu tinha certeza que aquele copo na minha frente era realmente um copo: eu saberia que o lado lunático da Filosofia o teria arrebatado. Para coisas práticas não cabe Filosofia, meu caro. Para obviedades não cabe Filosofia. O mundo hoje é mais objetivo, mais dinâmico. A simplificação do caminho é a melhor maneira de chegar mais longe. Quem fica dando voltas à toa só fica mais longe da explicação. Nós estamos a um passo de recriar o bóson de Higgs em ambiente controlado e você quer fazer análise ética da civilização? Tipo... parem as máquinas: vamos fazer uma instrospecção profunda para analisarmos como evoluir "melhor" (já que nós nunca deixamos de evoluir graças à Ciência, apesar de todo esforço em contrário das religiões) porque senão talvez, pode ser, quem sabe, vai que, lá na frente tenhamos problemas...

      Excluir
    37. Quer dizer: você está lançando uma SUPOSIÇÃO, baseada sabe lá em quê (talvez em algumas guerras, em alguns loucos, em alguns irresponsáveis), de que a humanidade está no caminho errado - embora ela esteja experimentando vitórias sucessivas na Ciência e na Medicina, seja no aspecto do aumento contínuo da expectativa de vida (saltou uns 30 anos no último século), seja no sentido de cura de doenças (há 50 anos atrás tuberculose matava, hoje os jovens nem sabem o que é tuberculose!), seja no alcance da tecnologia (acho que não precisa nem de exemplos). Não, meu caro, eu não quero parar para discutir o sexo dos anjos ou a "moralidade" da humanidade, até porque os conceitos de moralidade e imoralidade variam conforme as épocas e as civilizações. Nos anos 50 era "unanimidade" (adorei quando você escreveu isso jurando que poder haver unanimidade em conceitos subjetivos) a imoralidade das saias curtas e dos biquínis. Quem é que ainda acha isso imoral? Os retrógrados, talvez. Nós temos coisas muito mais importantes para discutirmos ou para nos preocuparmos: ainda precisamos aliviar o sofrimento físico de várias pessoas acometidas de doenças raras e degenerativas; ainda temos que recuperar funções neurológicas perdidas; ainda temos que curar os tipos de câncer ainda não curáveis; ainda temos que desenvolver técnicas e tecnologia que alcance municípios onde a água ainda não chega (e não estou falando somente em termos de Brasil: no continente africano isso é um caos absoluto); ainda temos que desenvolver estruturas que suportem melhor as forças da natureza; ainda temos que reduzir o consumo de combustível fóssil; ainda temos que reduzir a poluição; ainda temos que melhorar a engenharia aeroespacial; etc etc etc... E, adivinhe? NADA DISSO depende da Filosofia. NADA. Nada que é importante e/ou urgente no mundo depende da Filosofia. Mas se você acha mais relevante discutir os aspectos filosóficos da humanidade: vá em frente. Só não espere que eu ou a Ciência (ou os que estão na fila por um transplante, ou os que estão aguardando por um teto) vamos ter saco para ouvir esse lero-lero subjetivo.

      Excluir
    38. eu considero objetivo a busca pelo conhecimento verdadeiro, e a filosofia faz isso muito bem. E usa a ciência e outras maneiras de conhecer como complemento.



      minhas recomendações de leitura da filosofia são para a elucidação dos pontos cruciais sobre a ciencia, de suas limitações e de seu alcance (que foi o contexto do texto sendo criticado em questão). Isso que você acabou de dizer agora (recomendar livros pra cancerosos, viciados, etc) é uma extrapolação do que eu disse. E muito emotiva, por sinal. Em nenhum momento eu disse que a filosofia tem todas as respostas e que basta um canceroso ler um livro de filosofia que seu cancer estará curado. Que absurdo. Isso foi uma extrapolação, nunca disse isso e nem insinuei.



      a filosofia não quer atingir pelo caminho mais longo, quer atingir pelo caminho possível a verdade. Se vai ser longo ou não, compete à realidade isso. Outra coisa: dizer - na verdade, empurrar, inventar, ludibriar - que há um caminho fácil (na questão totalizante da possibilidade de conhecer) no empirismo é o problema. E é pra isso que existem os livros de filosofia da ciencia, por exemplo. Para elucidar e instruir esses analfabetos (cientificistas) da realidade.



      sobre os outros questionamentos no seu post (criança de 12 anos, origens da pobreza, etc, filosofia pra compreender a sociedade, etc), nem vou levar em consideração. E não é porque estou te desprezando ou te ofendendo, mas é que falta informação aí. E instrução filosófica... (pelo menos é o que deixa transparecer nos posts. A linguagem escrita é um pouco deficiente pra se entender toda a expressão, mas é o que parece...)



      e qual foi o seu tempo? A filosofia e a história continuam sendo escritas. Não adianta ter pressa e achar que sua geração verá isso e aquilo. Sobre a evolução da filosofia nos ultimos cem anos... é, realmente é necessário mais estudos (não vá pensar que o estou ofendendo, mas seus 3 anos de filosofia não valeram de nada, pelo menos é o que parece. Não deveria ter parado...). E como já disse na outra postagem, as críticas nos seus posts são de um senso comum leigo e ingênuo gigantesco, até mesmo chegando a usar estereotipações. Como você acha que eu deveria encarar isso? Não encaro, dou sugestão pra se atualizar. Ainda dá tempo.

      Excluir
    39. o latim é lingua morta. A filosofia não. Até mesmo as comparações são ingênuas.



      olha outra: "Porém no dia em que um filho meu voltasse para casa e me questionasse se eu tinha certeza que aquele copo na minha frente era realmente um copo: eu saberia que o lado lunático da Filosofia o teria arrebatado."



      puro senso comum com estereotipações. Lastimável para quem quer criticar sem conhecer nem mesmo o mínimo, o básico.



      sobre a análise ética, ah é mesmo? Dane-se a ética então. Dane-se a moral. Pra que essas coisas "abstratas", "avoadas", "antigas"... Vamos deixar nossos filhos matarem uns aos outros, porque essa coisa de moralidade e ética é coisa do passado, tudo é permitido, tudo é relativo... num tem que pensar na moralidade, nem na ética. É a selva de pedra. A lei do mais forte e etc... basta somente que tenhamos ipads e bosons de highs... pow... num é possível que você esteja falando sério.



      E outra coisa: a ética da sociedade não precisa parar o boson, da pra fazer as duas coisas... Não sei se estou certo, mas agora você está insinuando que "temos de parar as maquinas" para que a filosofia seja feita, é isso? Não é necessário parar maquina nenhuma, que pensamento mais "oito ou oitenta". A filosofia se abastece inclusive com o pensamento cientifico e o progresso da sociedade. Que absurdo insinuar que se se adere a uma, a outra precisa ser destruida, desprezada. Chega a ser nonsense. Entre preto e branco existem vários tons de cinza para serem utilizados, não precisamos ser adeptos só do "preto" ou só do "branco" porque vemos coerencia em algumas ideias de um ou outro.



      sobre a humanidade no caminho errado, estou dizendo que ela precisa evoluir. E essa evolução é múltipla.

      Excluir
    40. sobre o sexo dos anjos, nada a comentar. Mas provavelmente é mais indicio de visão estereotipada das coisas , então não vale o esforço.



      sobre a moralidade, sim, eles variam. Mas a essência da moralidade continua vivinha. Até mesmo nossa genética contém tais traços. Mas daí a dizer que a moralidade não é mais necessária é como dar o tiro no próprio pé, pois a transgressão da moralidade é o crime cometido contra o outro. Obviamente ninguem quer a desgraça pra si mesmo ou pros que amam, o que mostra que o conceito de moralidade é válido (em nossa estrutura social, já que o social é convívio), mesmo que alguns tentem fazer malabarismos para viver na selva de pedra... Nâo, a moralidade, queira ou não, existe na nossa estrutura humana, e vai continuar existindo, mesmo que alguns tapem os ouvidos e olhos pra realidade. Isso é mais uma coisa que a filosofia joga, esfrega na cara dos cientificistas; demonstra que a moralidade, por mais relativizada que seja, em suas bases continua com os mesmos principios norteadores. Um deles eu disse nas postagens logo acima, que é o de não fazer o mal a outros, de não causar sofrimento a outro, etc. Mas, incrivelmente, a moralidade, em sua concepção é pouco importante...



      é contradição em cima de contradição. Já que provavelmente você não iria querer o mal de seus filhos, não é? E como pode dizer que a moralidade é secundária? Faça valer a sua posição, e deixe seus filhos ao relento então. Duvido. E mesmo que você o fizesse, isso ainda seria transgressão dos valores mais básicos humanos. Outra sugestão é deixar que os sociopatas (comprovadamente sem empatia pelos outros) saia por aí chacinando a todo mundo, já que a moralidade não existe pra eles, pode ser relativizada ao ponto de não mais existir...



      cara, eu não acho que você esteja falando sério. Só pode ser gozação.



      imoralidade de saias curtas e biquinis? Você realmente reduziu o conceito de moralidade a vestimentas?



      quando você diz: "ainda precisamos aliviar o sofrimento físico de várias pessoas acometidas de doenças raras e degenerativas; ...", não está invocando a essência do conceito de moralidade? O sofrimento do outro não é um assunto dentro do temas da moralidade e da ética? E, pro nosso debate, isso só não mostra desconhecimento do que fala? Já que se entendesse realmente dos temas de filosofia saberia que o sofrimento também é efeito da imoralidade e da falta de ética das pessoas com as outras? Não quero parecer arrogante, mas é necessário se atualizar. Desse jeito não dá.



      "Nada que é importante e/ou urgente no mundo depende da Filosofia. "



      sinto muito, mas não dá. Eu encerro por aqui.

      Excluir
    41. Não, não encerre não: talvez o pessoal aqui ainda não esteja totalmente enfastiado de tanta explicação para algo que deveria se sustentar sozinho. Insista mais um pouco para mostrar como a Filosofia às vezes pode se enovelar nela própria e ter que recorrer a encadeamentos lógicos cada vez menos objetivos a fim de provar que ela é a Ciência mais completa e mais necessária. Prossiga porque o troço está ficando bom.

      Excluir
    42. nem. Num vale o esforço a explicação, porque a explicação é pra esclarecer. Se torna "longa" porque taparam os ouvidos e olhos. Aí num tem jeito mesmo. Já era. Pros que querem mamata e produtos enlatados eu sugiro continuar no empirismo como verdade absoluta. Só não venham querer empurrar esse disparate goela abaixo pras pessoas. Muitas pensam por si só.

      Excluir
    43. Bem, creio que já foi suficiente para as pessoas verem que os filósofos são os caras que acordam em um quarto escuro e ficam sentados imóveis no chão se perguntando: como foram parar ali, se é conveniente se mexer, quais todas as possibilidades hipotéticas do lugar (incluindo se ali existe um dragão verde de duas cabeças), quais os perigos improváveis (incluindo pisar no rabo do dragão verde, que a essa altura já tem três cabeças) e quais as consequências de cada passo dado no escuro. Isso tudo não sem antes usar a metafísica, a epistemologia, a ética relativa e a moral transitória para projetar se a escuridão é de fato uma escuridão ou se é somente um "fragmento da realidade". Os ateus, os empíricos e os "cientifistas" são os caras que tateiam a parede, encontram o interruptor, acendem a luz, acham a saída e vão embora.

      Excluir
  23. O espiritismo noticia tudo isso e muito mais, no espiritismo você Lê tudo isso e não dá valor, a terceira revelação é mais profunda do que todos cientistas juntos. Quando a ciência divulga com tanto entusiasmo um fato desses, eu lembro que já ouvi falar sobre isso ha algum tempo atrás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:10

      Espiritismo não é ciência, sua mula!

      Excluir
  24. Agora um religioso me diga desde quando a ciência esta preocupada com a existência ou não de deuses. Tanto que eu fico esperando você religioso achar um artigo publicado e revisado de qualquer cientista fazendo referência a existência ou não de deuses.

    A ciência é falsavel, e suas descobertas vão continuar acontecendo queira os religiosos ou não,. Se uma descoberta científica destrói mitos não era a intenção da ciência destruir os mitos.

    Não é intenção é consequência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o problema não é ciencia, é o uso que se faz dela. E é óbvio que a estão usando para fins sórdidos. A ciencia empirica virou a bandeira (e usam com o significado distorcido com a maior cara de pau do mundo) da militancia anti-deus, quando no máximo a ciencia empirica é só uma ferramenta de determinado recorte da realidade, não abrage tudo. Eles tem "sorte" que a sociedade é parada, letárgica, carente de instrução filosófica e então vão caindo nos atuais mitos cientificos.

      Excluir
    2. Que mitos científicos, meu chapa? O fim "sórdido" que estão usando para a Ciência é conseguir fazer pacientes com graves problemas motores e neurológicos voltarem a andar e a realizar tarefas sozinhos - coisa que toda a pregação espiritual do mundo jamais conseguiu. O fim "sórdidos" são as vacinas que evitam doenças e os remédios que dão sobrevida a pessoas com AIDS, por exemplo. O fim "sórdidos" são permitir que um paciente seja operado do coração à distância e/ou com um robô. Ou será que o fim "sórdido" a que você se refere é simplesmente o fato de que por tabela a Ciência está pisoteando em deuses, anjos, fadas e espíritos? É isso que te incomoda tanto? Quem sabe tu vai direto ao ponto e para com essa ladainha de "recorte da realidade"?

      Excluir
    3. o "fim sórdido" é o uso da ciência para satisfazer ideologias e correntes de pensamento que há tempos estão ressentidos com a religião. Não estou questionando os benefícios da ciencia, nem de longe toquei nesse assunto ou insinuei que a ciencia não tem suas vantagens, nem sei porque você mencionou o que disse. E pelo contrário, já estou dizendo há trocentos posts que tanto a ciencia, quanto a filosofia trabalham juntas, ambas tem suas vantagens e alcances, nunca disse que a ciencia é uma "coisa ruim", "coisa do demo", que absurdo. Sua reação rapida e irrefletida só mostra que não entendeu o que eu disse e que está encucado com os religiosos que vem assombrar o blog...

      Excluir
    4. A Ciência (por reação natural, não por objetivo primordial) fornece bases sólidas para demonstrar o besteirol da religião e tu considera que isso é um "fim sórdido"? Em outras palavras não se deveria usar os elementos disponíveis para apontar a incoerência das religiões? Isso na tua ótica é puro "ressentimento", como se as tais correntes de pensamento esperassem algo que a religião não pôde lhes dar e por isso estão "ressentidas"? Ora... Que tal colocar as coisas apenas em termos práticos? A Ciência trabalha para melhorar a vida dos seres humanos, o que ela produz indiretamente (o soterramento de mitos religiosos/espirituais, por exemplo) é só um plus. Enquanto esse plus for verdade incorrigível não porque se falar em "fim sórdido". Os religiosos e espíritas que vão lamber as feridas deles e procurar outros meios de enganar as pessoas.

      Excluir
    5. não, considero fim sórdido a ludibriação dos incautos pelos mais espertos, a fim de tentarem promover a ciência ao título de "salvadora" da humanidade e "método" absoluto para todas as perguntas. Isso chega a ser insano de tão cara-de-pau que estão fazendo. Já basta a religião ter cometido esse erro, agora é a vez dos "seculares". E assim caminha a humanidade, um bando de criancinhas temerosas com o universo e inventando coisas que não existem (me refiro aqui a essa totalidade que os cientificistas pensaram ter encontrado no empirismo - é óbvio que muitos deles estão cientes das limitações, mas precisam promover a ciência como a "salvadora"... precisam de algo pra substituir a religião). A história se repete com panos de fundo diferente...

      "termos práticos"?. Eu prefiro a verdade, mesmo que não seja nem um pouco prática. E, na verdade, não é mesmo, já que demanda tempo e paciência pra conquista-la. Talvez nem consigamos. Mas sair por aí inventando mitos novos pra tapar buracos, pra preencher lacunas (hábito rigoroso da religião...) é mais do mesmo. A história se repete. Daí virão consequências graves, como já tivemos a experiência.

      os religiosos, espiritas e cientificistas precisam é evoluir. Parece um monte de menininhos birrentos uns com os outros, só aguardando a chance de falar: "agora é minha vez, lá, lá, lá, lá, agora eu tenho a verdade e a voz ativa"...

      Excluir
    6. A continuação desse papinho está mais acima.

      Excluir
    7. http://www.paulopes.com.br/2012/07/particula-de-higgs-impoe-mais-uma-derrota-a-religiao.html?showComment=1342052485843#c3997125152429160908

      Excluir
  25. ha ha ha.
    só três pra não gastar.

    o homem não sabe seguer como e porque existe o el niño e la niña.

    imagine sobre a existencia.

    ResponderExcluir
  26. Respostas
    1. Frase do saci

      Excluir
    2. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:12

      Dependendo do contexto, não é feliz, é estúpido...

      Excluir
    3. "O pior cego é aquele que não quer ver."

      Excluir
  27. Os crente pira

    ResponderExcluir
  28. NÃO DE TODAS RELIGIÕES Q CONHEÇO.SÃO SÓ ALGUMAS.
    ENTRE ESSAS HÁ O ESPIRITISMO, DA QUAL O BÓSON DE HIGGS ALCANÇA CONCORDANCIA.

    ABRS FRATERNAIS COM SINCEROS VOTOS DE PLENO ÊXITO EM TODAS AS SUAS TAREFAS PAULO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço por trás7 de julho de 2012 23:13

      O tal "fluido universal" do espiritismo não tem nada a ver com isso. Espiritismo não é ciência sua mula.

      Excluir
  29. A CIÊNCIA NÃO FOI CRIADA PARA ATACAR À RELIGIÃO:

    Nos últimos tempos, tornou-se comum um chavão feito por neo-ateu de que há uma escolha a ser feito por qualquer pessoa: ou seguir a religião ou seguir o caminho da ciência. Essa é, com certeza, uma afirmação não pensada que carece de investigação. Mas apesar disso, tem ganhado muitos adeptos e enganado até mesmo a ALGUNS deístas mais despreparados.

    Antes de tudo, um esclarecimento necessário – não há um argumento sólido (como pretendem alguns neo-ateus) ao dizer algo do tipo "os cientistas devem ser ateus, portanto, não há Deus", nem na sua versão oposta. Não há nexo lógico nenhum nessa afirmação assim como não há como qualquer de informação desse tipo servir de base para algum argumento para a existência ou inexistência de Deus.
    Repetindo: NÃO DEFENDEMOS QUE ISSO SEJA UM ARGUMENTO PARA A EXISTÊNCIA DE DEUS. A única intenção é que não há incompatibilidade entre ciência e a crença em Deus. Além disso, não precisaremos ouvir mais mentiras de neo-ateus passando limpo ao lançarem mão de slogans do tipo "se é cientista, então é ateu".

    Alem disso, muitos religiosos no passado (e ainda hoje) tem feito contribuições importantes para a ciência, exemplo: O padre católico Georges Lemaître foi quem teorizou há hipótese do Bing Bang. O monge cristão Gregor Mendel é considerado como o pai da genética. O cristão anglicano Ronald A. Fisher é um dos nomes mais importantes da moderna Teoria Sintética da Evolução. O físico cristão Blaise Pascal fez descobertas importantes em matemática e hidrostática. O cristão Francis Collins foi diretor do projeto Genoma, que pela primeira vez mapeou nosso DNA

    Para evitar reclamos como tais como: Espera ai, você esta apelando à autoridade de alguns religiosos para dizer que tal o qual postura é a correta? NÃO DEFENDEMOS QUE ISSO SEJA UM ARGUMENTO PARA A EXISTÊNCIA DE DEUS, REPITO, a única intenção não é provar isso, a intenção é lutar contra os preconceitos e imbecilidades criadas contra a religião (em geral por os neo-ateus) no que respeita de que a ciência foi criada para lutar contra a religião, em breve os neo-ateus serão dominantes até mesmo no senso comum dos deístas. E você e os seu filhos vão colher os frutos da ridicularização de “obscurantistas”, na mais branda das hipóteses. É isso que você deseja? Ser ridicularizado por crer em Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirou esse texto do teísmo.net? Só pode, pois nunca vi um site trabalhar tão bem com a falácia do espantalho como esse, sempre atacando o espantalho criado por eles: os neo-ateus. Como se os neo-ateus fossem dar as mesmas respostas ou fossem se comportar da mesma maneira.

      Mas concordo que há exagero por parte de certos ateus e que não há problema algum em ser um cientista e acreditar em deus, possuindo ou não uma religião, no entanto estes cientistas não misturam sua crença em deus ou sua religiosidade em suas pesquisas científicas, esse é o ponto.

      Sobre a ciência versus religião, de fato, elas não são e não precisam ser inimigas mortais, porém são incompatíveis [como certos deístas e espíritas tem tentado conciliar e sempre fracassaram].

      Excluir
    2. Que trololó. O fato de alguns cientistas importantes serem cristãos não foi o que os conduziu para suas descobertas, muito pelo contrário. Que eu saiba nunca se decretou que cientistas TINHAM que ser ateus, isso normalmente é um resultado direto do tipo de trabalho que eles realizam. A ciência, não essas pseudociências inventadas para dar crédito a canastrices, usa métodos bem diferentes do modelo religioso de proposição de argumentos. Ou seja: a questão dos cientistas GERALMENTE se afastarem de Deus é uma consequência natural, embora não seja regra. Você veja que a ciência é algo tão "perigoso" que até cristãos quando se envolvem com ela acabam dando contribuições ao enfraquecimento das estorinhas bíblicas, ou não é isso que dá para concluir através do Big Bang, da evolução das espécies, do DNA? A veia científica de Lemaître, Pascal, Collins e outros certamente falou mais alto do que o cristianismo deles, senão eles não iam contradizer a Bíblia, Constituição universal do cristianismo. Mais engraçado, e emblemático, é você usar o termo "neo-ateus", como se os ateus tivessem sido extintos e agora um novo grupo estivesse ocupando o lugar deles... Bem que o cristianismo tentou acabar com os ateus (assim como tentou acabar com os judeus, evangélicos, muçulmanos, islâmicos, etc.), mas apesar do poder unilateral da igreja romana os ateus só se multiplicaram no planeta. Os "neo-ateus" são os velhos ateus e a geração da informação, que não crê mais nessas ladainhas de "sabedoria superior" e "conhecimento elevado" atribuído a religiões. Os "neo-ateus" são a continuação de um processo irreversível: o apego à prática e à objetividade, em detrimento da enrolação e da abstração. Os "neo-ateus" são os velhos homens, cansados da retórica espírito-filosófica que usa 50 parágrafos para explicar um copo de vidro quando isso poderia ser feito em 5 linhas - e de forma cristalina. Os "neo-ateus" são as velhas inquietações humanas, que durante décadas permaneceram sufocadas pelo conceito ultrapassado de necessidade de espiritualização dos indivíduos. Os "neo-ateus" são os velhos hippies, que esperaram por mudanças na "Era de Aquário" e depois se deram conta de que as mudanças dependem de um plano mais telúrico. Os "neo-ateus" são os velhos cristãos, cansados de falsas promessas, falsos milagres, falsas elevações. O ateísmo não tem nada de novo. O ateísmo é tão velho que foi capaz de suportar as mais covardes perseguições cristãs promovidas por Teófilo, Teodósio e outros assassinos, e se manter em constante crescimento mesmo condenado à clandestinidade. Agora nós não aceitamos mais a clandestinidade, a marginalidade. É por isso que você, do alto da sua prepotência de "sabedoria suprema só atingível pela espiritualidade", acha que existe um movimento novo, uma nova onda, uma nova febre. Isso que está aí é tão antigo quanto o próprio cristianismo. Talvez até mais antigo do que este. A única diferença é que agora nós temos como dizer que acabou a brincadeira do ilusionismo espiritual.

      Excluir
    3. vc falou bonito, nada a acrescentar

      beijos, Ryoko

      Excluir
    4. Sobre Lemaitre, e sua fé católica, um bom artigo, e ótimas considerações sobre isso:

      http://bulevoador.com.br/2011/10/28856/

      Dois trechos para dar vontade de ler:

      "O que é pertinente e esclarecedor no caso do Lemaître é o papel que a fé católica teve na formulação, compreensão e avaliação deste modelo pela comunidade científica. Absolutamente nenhum. O processo científico, enquanto tal, não recorreu à fé de Lemaître. E, se recorresse, deixava de ser científico, porque o mérito e a utilidade da ciência vêm precisamente da forma imparcial com que esta avalia as hipóteses à luz das evidências e sem o enviesamento de preferências pessoais, tradições, fés e fezadas."


      "Ou tentamos apurar a verdade de forma objectiva e imparcial, ou escolhemos acreditar por fé. Podemos fazer uma coisa para umas alegações e outra para outras, mas não é possível ter fé e manter-se objectivo e imparcial, ao mesmo tempo, acerca da mesma hipótese."


      Vale a pena dar uma lida.

      Cognite Tute

      Excluir
  30. Mais uma vitória da ciência sobre a religião? como assim mais uma, se a ciência NUNCA foi vitoriosa sobre o criacionismo! Até hoje, todas as teorias de Darwin foram desmascaradas, e o melhor, cientificamente. O problema é que a ciência tem medo de deixar de ser o centro das atenções mundiais, inclusive de perder os investimentos bilionários que os governos e a iniciativa privada faz, e aliás, com o dinheiro do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi isto que teu pastor te falou..

      Excluir
    2. Ah, tá... Senta lá, Cláudia!

      Excluir
    3. é tanta maluquice junta que seu deus deve estar com vergonha

      Excluir
    4. Se as teorias da Darwin foram desmascaradas como diz, porque existem centenas de milhares de trabalhos científicos publicados em periódicos indexados e revisados, enquanto sobre criacionismo não existe NENHUM publicado?

      Você não sabe o que diz porque deve ter preguiça de pegar um livro de ciências para ler. Que típico.

      Excluir
    5. luan esse cara deve tá tirando onda, ou então é preguiça mental

      Excluir
  31. Mais dinheiro rolando no ar.outra teoria com fins lucrativos para a ciencia.

    ResponderExcluir
  32. Sabe o que eu acho hilario?
    É tudo ser possivel, tudo existir.
    MENOS UM CRIADOR...


    Abraço a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dimas Lima: "Sabe o que eu acho hilario?
      É tudo ser possivel, tudo existir.
      MENOS UM CRIADOR..."


      Na verdade não é bem assim. Até um criador é possível existir. Mas não é essa a questão, mas qual a probabilidade de existir que cada alegação tem.

      Vou ajustar sua frase, para ficar mais fácil entender:

      "Sabe o que eu acho hilario?
      É tudo ser possivel, tudo existir (cavalos, zebras, jumentos).
      MENOS UM UNICÓRNIO..."


      Sim, é possível, podemos admitir a possibilidade de existir um unicórnio. Mas, comparada com a existência de cavalos e zebras, qual é maior?

      A descrença em unicórnios não se dá a partir da "prova de inexistência" destes, ou seja, não se acredita ser "impossível" que exista, apenas improvável. Em ambos os sentidos, de não ter sido provado e de não ser possível provar.

      O mesmo para seu criador imaginário. Até que evidências sejam apresentadas, sua probabilidade de existir, frente ao que já sabemos que existe (universo incluso) é desprezível, irrelevante. Improvável.

      Pode existir? Pode. Mas Zeus e Odin também. Ou o Monstro Espaguete Voador ou o Unicórnio Rosa Invisível.

      Ou o Bule Voador em órbita de Plutão.:-)

      Um abraço.

      Cognite Tute

      Excluir
  33. "Vitória da Ciência sobre a Religião"?

    Nunca ouvi falar de nenhuma religião que negasse ou afirmasse a existência da Partícula de Higgs.

    A descoberta da partícula não prova a inexistência de Deus...

    O título do post foi só pra chamar atenção, dar audiência, assim como o termo "Partícula de Deus" foi apenas um golpe publicitário pra vender um livro.

    A ciência vai vencer a religião somente quando a maioria das pessoas der mais crédito ao que a ciência diz do que ao que as religiões dizem...
    Essa é a única "guerra" da ciência contra a religião: A busca pela verdade utilizando a lógica e o método científico contra a busca da verdade utilizando a intuição e a fé cega.

    ResponderExcluir
  34. One boson for God's Poison!

    http://en.wikipedia.org/wiki/Quark#Etymology

    http://www.ted.com/talks/murray_gell_mann_on_beauty_and_truth_in_physics.html

    ResponderExcluir
  35. sera vc o ant- cristo

    ResponderExcluir
  36. coitade de sua alma se Deus ñ tiver misséricordia dela,alguém que obteve muitos milagres desse Deus que vc ´n acredita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  37. Sobre Lemaitre, e sua fé católica, um bom artigo, e ótimas considerações sobre isso:

    http://bulevoador.com.br/2011/10/28856/

    Dois trechos para dar vontade de ler:

    "O que é pertinente e esclarecedor no caso do Lemaître é o papel que a fé católica teve na formulação, compreensão e avaliação deste modelo pela comunidade científica. Absolutamente nenhum. O processo científico, enquanto tal, não recorreu à fé de Lemaître. E, se recorresse, deixava de ser científico, porque o mérito e a utilidade da ciência vêm precisamente da forma imparcial com que esta avalia as hipóteses à luz das evidências e sem o enviesamento de preferências pessoais, tradições, fés e fezadas."


    "Ou tentamos apurar a verdade de forma objectiva e imparcial, ou escolhemos acreditar por fé. Podemos fazer uma coisa para umas alegações e outra para outras, mas não é possível ter fé e manter-se objectivo e imparcial, ao mesmo tempo, acerca da mesma hipótese."


    Vale a pena dar uma lida.

    Cognite Tute

    ResponderExcluir

Postar um comentário