domingo, 26 de junho de 2011

Lenda do Caboclo D’Água deixa região de Mariana em pânico

Retrato falado do monstro
Quando estava nadando nu em uma represa, o rapaz foi puxado para baixo por uma força misteriosa. Ao voltar à superfície, segundos depois, estava sem os testículos. Como ninguém  soube dizer que bicho tinha comido o escroto dele, a conclusão foi de que se tratou de mais um ataque do Caboclo D’Água.

Histórias como essa têm deixado em pânico a população da região de Mariana, em Minas Gerais.

Milton Brigolini Neme, 50, professor universitário, disse que o Caboclo D’Água é um velho conhecido de Mariana, mas nas histórias contadas pelos avós.

Agora, o monstro faminto ronda os arredores da cidade, e pelo  menos 30 pessoas juram tê-lo visto. Ele seria o cruzamento de macaco, galinha e lagartixa. Dele, já foi feito um retrato falado, que corre de uma mão temerosa para outra.

Até o professor universitário crê na possibilidade de que um bicho sobrenatural esteja  atacando pessoas e animais. Ele criou a Associação dos Caçadores de Assombração com o propósito de mobilizar os mais destemidos na busca do ser estranho.

"Moradores de Mariana, Barra Longo e Diogo Vasconcelos estão convocados para essa missão", disse Neme. Ele prometeu pagar R$ 10 mil a quem conseguir ao menos fotografar o Caboclo D’Água e recomendou que os caçadores estejam prevenidos, que tenham sal grosso e crucifixo nos bolsos e galho de arruda em cada orelha. É um kit assombração.

Os ataques do bicho lendário se intensificaram nos últimos oito meses. Pelos relatos mais recentes, ele comeu um boi (entre outros animais), feriu a perna de homem de 92 anos e deu uma porretada na cabeça de um pedreiro.

O açougueiro Mucci Daniel Kfuri, 27, disse ter visto o monstro duas vezes. A primeira foi há três anos. "Eu estava com um amigo investigando a morte de animais quando o bicho apareceu", contou. "Ele tem o tamanho de um homem, é peludo e possui braços bem fortes. Ele sentou em uma pedra com um bezerro ensanguentado nas mãos, e nós saímos correndo.”

O folclore tem várias versões sobre a origem do Caboclo D’Água. A de mais credibilidade na região de Mariana dá conta de que o bicho é a encarnação de uma mulher que no século 16 produzia sabão com as crianças que matava.



Mariana tem  51  mil habitantes e fica a 110 km de Belo Horizonte. É uma da cidade histórica com forte influência da Igreja Católica, desde a sua fundação. Dali saiu grande quantidade de ouro para a coroa de Portugal. Hoje, talvez a sua maioria riqueza sejam seu passado e suas lendas, com a do Caboclo D'Água.

Com informação da Folha e da imprensa de Minas.

Associação do ET Bilu de Corguinho afirma não ser uma seita
março de 2011

Bizarro.     Ceticismo e crendice.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...