Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo ONU

Bolsonaro divulga fake news na ONU ao afirmar que existe cristofobia no Brasil

Mariama Correia / Agência Pública

Bilhões de pessoas não têm sabão para lavar as mãos e se livrarem do coronavírus

Assessoria de imprensa da ONU     Brasil Lavar as mãos com sabão, quando feito corretamente, é fundamental na luta contra a doença provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), mas bilhões de pessoas não têm acesso imediato a um lugar para lavar as mãos, disse o Fundo das Nações Unidas para a Infância. No total, apenas três em cada cinco pessoas em todo o mundo têm instalações básicas para lavar as mãos, de acordo com os dados mais recentes. QUASE TRÊS QUARTOS DAS PESSOAS NOS PAÍSES MENOS DESENVOLVIDOS NÃO TEM INSTALAÇÕES BÁSICAS PARA LAVAR AS MÃOS EM CASA À medida que a pandemia continua a se espalhar, o UNICEF está lembrando o público a importância de se lavar as mãos como uma medida-chave de prevenção contra a Covid-19 e instando esforços renovados para fornecer acesso a essas intervenções básicas de saúde pública em todo o mundo. “Lavar as mãos com sabão é uma das coisas mais baratas e eficazes que você pode fazer para proteger você mesmo e os outros contra o coronavírus

China questiona evangélicos brasileiros sobre pedido de representação na ONU

Juristas Evangélicos  querem o reconhecimento  das Nações Unidas Representantes da China na ONU (Organização das Nações Unidas) perguntou à Anajure (Associação Nacional de Juristas Evangélicos), brasileira, qual é a sua importância global para pleitear uma representação oficial naquela instituição.

Comunicado da ONU elogia EUA por proteger ateus e agnósticos

da assessoria de imprensa das Nações Unidas O especialista de direitos humanos da ONU sobre liberdade de religião e de crença, Ahmed Shaheed (foto), elogiou hoje (28 de dezembro de 2016) as novas emendas legislativas dos Estados Unidos à Lei da Liberdade Religiosa Internacional. As medidas, assinadas na semana passada pelo presidente Barack Obama, visam a proteger os agnósticos e ateus no país.

ONU examina ocultamento de pedófilos pela Igreja do Brasil

Spricigo anotava em um diário como era a 'caça' aos meninos O Comitê das Nações Unidas Contra a Tortura está examinando as acusações de ocultamento de padres pedófilos pela Igreja Católica da América Latino, deixando de entregá-los à Justiça. Em relação ao Brasil, há pelos menos dois casos — dos padres Tarcísio Spricigo (na foto ao lado) e Clodoveo Piazza (na foto abaixo). Desde 2002, mais de 30 padres que atuam no país foram acusados de molestar crianças. Poucos deles foram presos. Spricigo foi condenado em 2003 por abusar de um menino de 9 anos, mas teria atacado também uma criança de 5 anos, entre outras. Ele era suspeito de estupros desde 1991, mas, de acordo com o Comitê da ONU, demorou a ser pego pelas autoridades porque a Igreja o mudou de paróquia diversas vezes. A polícia encontrou um diário onde o padre registrava como ocorria a sua “caça”. “[...] olho para os lados... com tranquilidade porque tenho os garotos que eu quero sem problema de carências [dele],

Representante da ONU diz que pedofilia se enraizou na Igreja

por Inés Santaeulalia para El País Sara afirmou que a prática de pederastia criou na Igreja um ambiente patológico Sara Oviedo Fierro (Equador, 28 de julho de 1952), na foto, foi eleita em 2012 vice-presidenta do Comitê dos Direitos da Criança na ONU, diante do qual compareceu o Vaticano no último dia 16 de janeiro. A socióloga equatoriana, que começou aos 13 anos a defender os direitos dos indígenas, das mulheres e das crianças, foi testemunha das respostas esquivas e da negativa dos porta-vozes da Santa Sé em fornecer dados e fatos concretos sobre os casos de abusos sexuais no seio da Igreja. Como coautora do duríssimo relatório divulgado após o comparecimento, no qual a ONU exige que a Igreja entregue os padres pedófilos e proteja as crianças, Oviedo afirma nesta entrevista, concedida por videoconferência, que a questão da pedofilia está “tão enraizada nas bases da Igreja” que suas autoridades têm medo de enfrentar o problema. Até agora nunca ninguém havia conseguido inter

Ateus correm risco de morte em 13 países, constata relatório

Em 13 países, todos de cultura islâmica, quem se declarar ateu ou rejeitar a religião oficial corre risco de ser condenado à morte. Os países são: Afeganistão , Irã, Malásia, Maldivas, Mauritânia, Nigéria, Paquistão, Qatar, Arábia Saudita, Somália, Sudão, Emirados Árabes Unidos e Iêmen.

Bloco islâmico desiste de lei global para punir quem ofende a religião

Censura religiosa mundial é uma  antiga ideia dos líderes muçulmanos Ekmeleddin Ihsanoglu, secretário-geral da Organização de Cooperação Islâmica, desistiu de apresentar à ONU proposta para a criação de uma lei global que puna os autores de insultos à religião. Ele disse que a iniciativa não teria apoio dos Estados Unidos nem dos países europeus. “Nós não conseguiríamos convencê-los.” A ideia de que a ONU legisle sobre a blasfêmia não é nova. Líderes muçulmanos tentaram colocá-la na pauta da organização ao longo de 13 anos, de 1998 a 2011. A proposta foi ressuscitada em setembro deste ano, no bojo da polêmica causada pelo filme anti-islã “A Inocência dos Muçulmanos”, contra o qual houve protesto em países de cultura islâmica, com pelo menos 25 mortes. Na oportunidade, Nabil al Araby, secretário-geral da Liga Árabe, informou que tinha iniciado contato com representantes da União Europeia e União Africana com o propósito de obter apoio para a realização de um convênio que ins

Violação ao Estado laico prejudica prevenção à aids, diz Chequer

"Existe uma ambiguidade do confessional e laicidade" O diretor do Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV e Aids) no Brasil, Pedro Chequer (foto), disse que a violação ao Estado laico está prejudicando a prevenção à Aids. Afirmou que a incorporação ao Estado de princípios religiosos, como a demonização à diversidade sexual, está se refletindo, por exemplo, no uso do preservativo, que é tido como prática condenável por religiosos. Ele disse que no papel, na Constituição, o Brasil é 100% laico, mas na prática o que há é uma ambiguidade entre o confessional e a laicidade. Em entrevista ao Estado de S.Paulo, Chequer falou sobre alguns dos avanços bem sucedidos das religiões, em especial a católica, sobre o Estado laico. Segue a entrevista. "Estado vive em constante  pressão de grupos religiosos"   Em recente encontro sobre aids, promovido pelo Ministério da Saúde, em Brasília, o senhor criticou o governo por ceder às pre

Discriminação às minorias é mais forte em países de única religião

do site da  ONU Bielefeldt fez  advertência  sobre  o uso da religião O relator sobre direitos humanos da ONU, Heiner Bielefeldt (foto), afirmou ontem (06/03) que estados teocráticos de religião única correm o risco de alienar as minorias e discriminar membros de outras religiões.  Ao discursar no Conselho de Direitos Humanos, Bielefeldt apresentou seu mais recente relatório sobre liberdade religiosa ou de crença e sobre problemas de reconhecimento religioso. “Parece difícil, se não impossível, conceber uma ‘religião de Estado’ oficial que na prática não tem efeitos adversos sobre as minorias religiosas, porém discrimina seus membros”, ressaltou Bielefeldt, que também alertou contra o uso da religião “oficial” para fins políticos de identidade nacional. O novo relatório analisa os principais problemas que afetam o direito à liberdade religiosa no mundo – dos limites impostos a grupos religiosos por procedimentos rígidos de registro ao risco que a religião oficial