Pular para o conteúdo principal

Em nove anos, a Austrália plantou mais de 29 milhões de árvores. E vai plantar mais

Organização estima que programas como o seu possam em conjunto em reduzir mais de 50 milhões de toneladas de emissões de carbono


MARIE LOW
jornalista

Cosmos
revista científica australiana

Programas verdes na Austrália e em outros países projetam o plantio de milhões de árvores, chegando a bilhões, para estancar a deterioração o clima. É um objetivo factível? Será o suficiente?

A Carbon Positive Australia arrecada fundos para plantar árvores e vegetação nativas em terras degradadas em toda a Austrália. É uma das muitas instituições e organizações que cresceram rapidamente na última década oferecendo formas de tomar medidas climáticas.

A organização sem fins lucrativos afirma que salvaguardar e restaurar a paisagem por intermédio da plantação de árvores poderia reduzir mais de 50 gigatoneladas (50 milhões de toneladas) de emissões de carbono que, de outra forma, entrariam na atmosfera.

“Manter as nossas paisagens australianas através da plantação de árvores nativas pode fazer a diferença na redução das alterações climáticas”, afirma a Carbon.

Programas australianos
incluem plantas nativas

FOTO: DECARBONOLOGY

As florestas são conhecidas como “sumidouros de carbono”. As árvores absorvem dióxido de carbono da atmosfera durante a fotossíntese à medida que crescem.

Mas a quantidade que as árvores podem absorver é finita, e elas libertam dióxido de carbono à medida que se decompõem ou, como tem sido o caso cada vez mais frequente na Austrália recentemente, quando queimam.

A plantação de árvores e a revegetação tornaram-se um dos principais focos do sequestro de carbono, tanto por esquemas de créditos de carbono.

Em 2014, o Governo Australiano lançou o Programa 20 Milhões de Árvores com o objetivo de cumprir essa meta até 2020. E conseguiu. Até agora houve o plantio de 29,5 milhões de árvores e 4,06 milhões de plantas.

Embora a quantidade de carbono que as árvores sequestram varie, o relatório sobre o programa define o intervalo provável de sequestro entre 0,005 e 0,01 tonelada de CO 2 por árvore em uma média anual nos primeiros 30 anos da sua vida.

“Usando essa média, 29,5 milhões de árvores com mais de 2 m de altura poderiam sequestrar, em média, 147 a 295 kt CO2-e por ano, ou 1,47 a 2,95 milhões de toneladas de CO2 durante a década de 2021 a 2030”, observa o relatório.

Para colocar isso em perspectiva, as emissões totais de equivalente dióxido de carbono da Austrália foram de 463,9 milhões de toneladas somente em 2022.

Embora o Instituto Australiano tenha sérias dúvidas sobre a integridade dos créditos de carbono e o Conselho do Clima diga que “fazem pouco” para enfrentar a crise climática, os esquemas de plantação de árvores estão a florescer em toda a Austrália.

No âmbito do Fundo de Redução de Emissões administrado pelo Regulador de Energia Limpa do Governo, os projetos de plantações ambientais ganham 1 unidade australiana de crédito de carbono (ACCU) para cada tonelada de equivalente de dióxido de carbono armazenada nas árvores do projeto à medida que crescem.

Trillion Trees Australia (anteriormente conhecida mundialmente como Men of the Trees) observa que se os mais de 7,5 bilhões de pessoas no planeta plantassem 140 árvores cada, isso equivaleria a um bilhão de árvores. O objetivo do World Wildlife Fund Austrália é plantar 20 milhões de árvores até 2030 como uma “solução climática natural para o aquecimento global”.

A Carbon Positive Australia afirma estar envolvida no plantio de cerca de 7,5 milhões de árvores nativas, capturando 669.023 toneladas de carbono e restaurando 5.406 hectares.

O diretor da consultoria australiana de redução de carbono Decarbonology, Cameron Edwards, diz que a organização fez parceria com Noongar Land Enterprise Group, Workpower, Peak Environmental, Infranomics, Native Nomads e Chatsfield na Austrália Ocidental com o objetivo de plantar 1 milhão de árvores nativas.

“Começamos a plantar em 2021 e plantamos mais de 324 mil árvores”, diz Edwards. “Nosso programa Plante uma Árvore Nativa é um sucesso e continua crescendo".

“Nosso objetivo é sequestrar o máximo de carbono possível e, ao mesmo tempo, aumentar a biodiversidade, rejuvenescer o solo, proteger os cursos de água/espécies ameaçadas de extinção e melhorar a nossa comunidade.”

No relatório de novembro de 2022, O Potencial de Sequestro de Carbono da Austrália, o CSIRO observa que não existe solução mágica para armazenar carbono suficiente para negar as mudanças climáticas.

Com informação da Carbon Positive Australia e de outras plantas. 

• Plantas nativas são opções para recuperar o solo de mineração no Pará

• Pesquisa examina como a diversidade evolutiva da flora suporta condições extremas

• Cientista cidadão descobre no vale do Rio Doce, em Minas, a espécie 'bromélia-peluda'

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

Influenciadora cristã torna-se ré por associar enchentes no Sul à quantidade de terreiros

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Bianca Machado Cotta, vítima do voo AF 447

Responda cristão: Deus criou as estrelas antes ou depois da Terra?

Alunos evangélicos de escola de Manaus recusam trabalho de cultura africana

Líder de igreja é acusado de abusar de dezenas de fiéis

Ateus americanos recorrem à Justiça na 'guerra ao Natal'

Ateus são o grupo que menos apoia a pena de morte, apura Datafolha

Valdemiro pede 10% do salário que os fiéis gostariam de ter

A física moderna sugere que o tempo não avança, é apenas uma ilusão