Pular para o conteúdo principal

Novas denúncias de estupro colocam o curandeiro João Deus de volta à prisão

A pedido do Ministério Público do Estado de Goiás, a Polícia Militar prendeu no dia 26 o curandeiro João de Deus por causa de nova acusação, a do estupro de oito mulheres que teriam ocorrido entre 1986 e 2017.

Com 15 denúncias no total até agora, a Justiça já condenou o religioso em outros casos. Ele estava cumprindo prisão domiciliar, com tornozeleiras, por motivo humanitário neste momento de pandemia.

O retorno à prisão do curandeiro coincidiu com o lançamento pela Netflix do documentário "João de Deus: Cura e Crime", com depoimentos dramáticos de vítimas.

A Globoplay já tinha produzido em "Nome de Deus", onde conta como o curandeiro conseguiu impune mesmo cometendo centenas de abusos.

As vítimas da denúncia de agora são do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso e Espírito Santo.

João de Deus não admite ter cometido sequer um abuso.

 

Com informação do Ministério Público do Estado de Goiás e de outras fontes.




Comentários

Posts mais acessados na semana

Constelação familiar é tóxica e pode causar danos irreparáveis, alerta psicólogo

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Escritor cristão admite que evangélicos têm 'estranha atração por figuras autoritárias'