Pular para o conteúdo principal

Divulgador de fakes news sobre a vacina morre de Covid-19

> PAULO LOPES
jornalista


O enfermeiro Anthony Ferrari Penza gravou vários vídeos afirmando que as vacinas contra a Covid-19 não são confiáveis e que os brasileiros deveriam fazer como ele, recusar o imunizante.

Ele morreu no dia 18, três dias após ser internado no Hospital São José, em Duque de Caxias (RJ), com o pulmão comprometido em 70% pelo coronavírus. Se tivesse tomado a vacina, certamente ainda estaria vivo.

O caso é uma prova, entre tantas, de que a pregação anticiência bolsonarista é mortal, inclusive às vezes com o efeito de um tiro que sai pela culatra.

Penza falava com o fervor de um seguidor do presidente Bolsonaro, como se pode observar em seus vídeos no Youtube.

Ele dizia que a CoronaVac era a “vacina do Doria”, referindo-se ao governador de São Paulo e desafeto do presidente.

Também falava que os brasileiros não podiam ser cobaias de imunizantes cujas consequências, segundo ele, poderiam ser doenças degenerativas, como o Alzheimer.

Ele defendia a ivermectina, remédio de combate a parasitas, com piolhos, e que não possui comprovação científica de eficácia contra a Covid-19.

Dizia que os hospitais escondiam leitos da população.

No dia 21 de outubro de 2020, ele disse ao vivo pelo Facebook que o médico João Pedro Rodrigues Feitosa tinha morrido por ser voluntário de ensaio clínico de uma vacina.

O Comprova, serviço de checagem de informação, apurou que o médico morreu de fato de uma pneumonia viral causada pela Covid-19, não por causa de uma vacina.

O Conselho Regional de Enfermagem do Rio chegou a abrir um processo para a cassação do registro profissional de Penza.

O órgão de classe e o hospital onde o enfermeiro trabalhava deveriam ter detido logo as fakes news, para, talvez, salvar a vida do próprio enfermeiro.

A Baixada Fluminense, onde Penza vivia, tem elevado índice de óbitos pela doença do coronavírus.

Em um dos vídeos de Penza no Youtube há comentários assim: “Morreu de Covid depois de influenciar e levar a morte de outras pessoas”.



> Com informação do UOL, de vídeos do Youtube e de outras fontes.

Farmácias vendem 52 milhões de comprimidos de kit Covid-19 que pode ter efeito colateral

 


Comentários

  1. Ele estava certo, o kit Covid salva, ele por exemplo vai durar mais tempo dentro do caixão, pois as ivermectinas que tomou vai eliminar todos os vermes.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade é "burrice mata e bolsonarismo faz passar vergonha".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Posts mais acessados na semana

Maioria dos católicos dos Estados Unidos apoia a pena de morte; ateus rejeitam

Religião atua para perpetuar os detentores do poder e domesticar as mulheres, diz romancista

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade