Pular para o conteúdo principal

Padre é suspeito de desviar R$ 120 milhões da Associação Filhos do Pai Eterno

O Ministério Público de Goiás deflagrou nesta sexta-feira (21) a Operação Vendilhões, com a execução de 16 mandados de busca e apreensão envolvendo a Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO), e a Associação Filhos do Pai Eterno.

O padre Robson de Oliveira, administrador da Basílica, e outras pessoas são suspeitos de crimes de apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, sonegação fiscal e associação criminosa.

A suposta quadrilha liderada pelo padre teria comprado imóveis, fazenda e gado com desvio de recursos.

Em 10 anos, a Associação do Pai Eterno movimentou mais de R$ 2 bilhões e só nos últimos três anos teria havido o sumiço de R$ 120 milhões de sua caixa.

O Ministério Público pediu que a Justiça autorizasse a prisão preventiva do Oliveira, mas, pelo menos por enquanto, o padre vai responder a processos em liberdade.

Com informação do Ministério Público.


Comentários

CBTF disse…
Esses ladrões ainda se acham no direito de serem contra o aborto de crianças, ratos miseráveis.

Posts + acessados hoje

Vídeo mostra que filho de Testemunhas de Jeová já discrimina colega da escola

Justiça de Angola determina o fechamento de todos os templos da Igreja Universal

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário