Pular para o conteúdo principal

MPF quer que Valdemiro pague indenização pela venda do 'feijão cura Covid-19'

O MPF-SP (Ministério Público Federal em São Paulo) ajuizou ação civil pública para que o pastor Valdemiro Santiago pague indenização de R$ 300 mil por danos sociais e morais.

O líder da Igreja Mundial tentou faturar com a pandemia ao colocar à venda uma semente de feijão com suposto poder de cura da Covid-19.

Em vídeo, o pastor disse que um fiel tinha se recuperado da doença porque teria semeado o feijão milagroso.


Na ação, o MPF argumentou que “a dignidade da proteção constitucional que tutela a liberdade religiosa não constitui apanágio para a difusão de manifestações (ilegítimas) de lideranças religiosas que coloquem em risco a saúde pública, que explorem a boa-fé das pessoas”.

“[Há] a gravidade adicional de que isso ocorre com a reprovável cooptação de ganhos financeiros.”

Em nota que divulgou em maio, a Igreja Mundial nega a intenção de quer enganar os fiéis.

“A campanha 'sê tu uma benção', representado pela semente do feijão, não se refere a venda de uma 'promessa de cura', mas sim o início de um propósito com Deus". 

Por ordem judicial, o vídeo foi retirado das redes sociais.

Com informação do G1 e de outras fontes.




Valdemiro Santiago vende por até R$ 1.000 caroço de feijão para curar coronavírus

Valdemiro sugere a fiéis que não paguem conta de luz para doar R$ 100 à Mundial

Em nova picaretagem, Valdemiro Santiago vende chave ungida por R$ 300

Pastor dissidente conta como Valdemiro inventou o trízimo




Comentários

Posts + acessados hoje

Antes de dizer em live 'aceitem a paz do Senhor', pastor xinga sua mulher

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Ateus tentam impedir gasto de R$ 80 mi em centro evangélico disfarçado de museu