Pular para o conteúdo principal

Igreja Mundial coloca em risco vida de indígenas com culto no Dia das Mães

Embora os indígenas estejam entre os mais vulneráveis ao coronavírus, um pastor da Igreja Mundial promoveu uma aglomeração de mulheres indígenas (jovens e idosas) e suas crianças no domingo, Dia das Mães, no interior do Amazonas, criando condições para maior contágio.

MULHERES SÃO DA 
TERRA INDÍGENA 
TIKUNA FEIJOAL

Sem máscaras e nenhum distanciamento entre si, cerca de 40 mulheres participaram do culto atraídas por um presente para as mães, de acordo com vídeo postado no Facebook.

O pastor Davi Felix Cecílio desrespeitou, assim, determinação da prefeitura de Benjamin Constant para que ninguém tirasse os índios de suas aldeias e nem eles saíssem.


Em um áudio obtido pelo jornal Extra, o pastor diz que os fiéis não devem temer nada porque Deus venceu a pandemia.

"Brasil não tem mais pandemia de coronavírus. Nós vencemos. Pandemia? Acabou!"

Manaus, capital de Amazonas, está entre as cidades mais afetadas pelo novo coronavírus.



Com informação do Extra e do Facebook. 



Valdemiro Santiago pede aos fiéis R$ 2,4 milhões para nadar no rio Jordão

Valdemiro sugere a fiéis que não paguem conta de luz para doar R$ 100 à Mundial

Deus quer 30% do ganho deste mês dos fiéis, afirma Valdemiro

Por que Edir, Silas, Soares e Valdemiro não estão em hospitais curando doentes da Covid-19?




Comentários

Psiquê disse…
A palavra domingo vem do latim e significa do Senhor. O dia do Senhor virou dia das mães.
Heavyman disse…
Procura um psiquiatra cara.