Pular para o conteúdo principal

Confeiteiros criam controvertidos bolos e sorvetes inspirados no Coronavírus

Maria Fernanda Guimarães            Dizem que a criatividade não tem limite para um chefe de cozinha. Para um confeiteiro, então, nem se fala. Aos pâtissiers  há sempre um  desafio a mais: a criatividade rondando o sabor.  Mas que a pandemia gravíssima pudesse inspirar esses criadores tem causado espanto e controvérsia.

O número de casos de Covid-19 na Itália assombra o mundo e aterroriza o Brasil. Mas, em vez de sucumbir ao medo, alguns italianos optaram por rir do perigo com uma série de paródias, piadas e e muita tolice e fake news ( conhecem um lugar semelhante?) enquanto as autoridades sanitárias buscam salvar vidas

O confeiteiro Andrea Schiroli, que  junto com sua esposa Daniela, é dono da Gelateria Infinito na via Colombo em Casalmaggiore, Cremona  criou o Corona Cake. O nome é assim mesmo,  em inglês.

CORONA CAKE É O NOME
DO BOLO DE SORVETE CRIADO
PELO GELATAIO SCHIROLI 

O bolo é simples,   para uma gelateria, é claro: creme,  framboesa, cobertura de chocolate e caramelo  para o corpo e "capinha " dovírus, sendo que os "pequenos espinhos de glicoproteína" do  SARS-Cov-2  são feitos de chocolate colorido.

Postada no Instagram, a foto causou excitação e repulsa ao mesmo tempo. "A ideia era fazer as pessoas sorrirem", diz Schiroli, não importa se  venderemos ou não.  "Não é enfrentando o tema com medo que curamos ou permanecemos imunes a ele.  Acho que devemos prestar a devida atenção ao problema.  Mas vamos viver intensamente", essa é a intenção.

Na cidade de Landivisiau, comuna francesa na região administrativa da Bretanha, no departamento Finisterra, oda casa "La Duchesse Anne", criou um ovo de Páscoa diferente: o coronavírus.
O  "ovo" Coronavírus é um casca de chocolate, recheado  com ganache. Os espículos são lascas de amêndoa com calda vermelha.
JEAN-FRANÇOIS PRÉ CRIOU 
CORONAVÍRUS 3D PARA VENDÊ-LOS 
COMO OVOS DE PÁSCOA
Ele já vendeu alguns e espera que possa continuar vendê-los até a Páscoa. Assim como o gelataio italiano, a intenção do chocolatier  é "divertir os clientes e amenizar o clima de tensão. Quis fazer uma piada", diz Pré.  

Bolos do Isolamento 

A Luminary Bakery, em Stoke Newington, Londres,  padaria favorita de Meghan Markle e sempre visitada pela Duquesa de Sussex pelos trabalhos de ONG,  criou um Bolo de Isolamento. Vem numa variedade de sabores, tem tamanho menor e é decorado com laranja e mirtilos.

ESSES BOLOS DE ISOLAMENTO SÃO
VENDIDOS PARA AJUDAR MULHERES
EM SITUAÇÃO DE RISCO DE VIOLÊNCIA 


Enquanto isso no Canadá, uma confeitaria em Victoria, está oferecendo  bolinhos muito trabalhados mas com apenas  12 cm de altura, para uma pessoa celebrar sozinha durante a crise do Covid-19. Os isolation cakes são uma massa de pão-de-ló com recheios de creme e ganache de chocolate. Tudo coberto com glacê de menta e lavanda com confeitos que imitam balões e serpentinas.
"Só queríamos garantir que as pessoas tivessem uma maneira de se entregar e de celebrar, mesmo que isso fosse   em confinamento solitário ou o que quer que eles estejam fazendo", disse Susannah Bryan, uma das proprietárias da Ruth & Dean, a confeitaria que criou o bolo. 
Victoria fica na ilha de Vancouver (não confundir com a cidade de Vancouver), sendo a capital da província da Colúmbia Britânica (BC). 

ESSES BOLOS FORAM CRIADOS
PARA QUE MESMO EM ISOLAMENTO
AS PESSOAS POSSAM CELEBRAR 

Já  na Califórnia, a  padaria artesanal San Francisco Butter& mostrou que rapidamente pode se adaptar às novas demandas de mercado, enquanto  empresas até maiores estão lutando para manter  as portas aberta.

Então, a padaria criou os   Quarantine Cakes. Bolos da Quarentena,  para atender de 2 a 4 pessoas.

 OS BOLOS SALVARAM
A EMPRESA EM TEMPO
DE QUARENTENA  


Também em tamanhos  menores que o normal, servindo de duas a quatro pessoas, os clientes  podem escolher entre as seguintes mensagens: "Lave suas mãos", "Não toque no seu rosto", "Limpe e desinfete", "Finja que você é um introvertido", "Não esconda máscaras."

A proprietária da padaria Amanda Nguyen  revelou que  os bolos, feitos à mão por ela e  mais três funcionários da equipe, salvaram a empresa.

Não há segredos, explica Amanda, são bolos elegantes, artísticos, muito saborosos e bem elaborados, para 4 pessoas, vendidos a US$ 50 e entregues na casa do cliente.

Com informações de   Le Telegramme ,  Cremona Oggi  e   Vancouver - I H Radio  e outras fontes 

Comentários

Post mais lidos nos últimos 7 dias

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Lei anti-ciência de Ohio permite que alunos deem resposta com base na religião

Milagrento Valdemiro Santiago radicaliza na exploração da fé

Pai de vocalista dos Mamonas processa Feliciano por dizer que morte foi por ordem de Deus

Capela em centro espacial é absurdo, afirma estudante

do leitor Sérgio "Este prédio da capela poderia abrigar um bom laboratório" Sou físico e aluno de doutorado do INPE [Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais] em São José dos Campos (SP) e gostaria de fazer um breve comentário. Há 5 anos, quando ingressei no mestrado no instituto, fique fascinado com a estrutura física/financeira oferecida ao desenvolvimento da pesquisa. Sinceramente não tenho do que me queixar, mas uma coisa  chama muito atenção (não só a minha, claro). É que dentro do INPE (um centro de pesquisa principalmente física), acreditem, tem uma capela para oração. No local que é considerado o maior centro de pesquisa tecnológica da America Latina (a Nasa brasileira, como muitos dizem) existe tal absurdo. Esse prédio poderia, por exemplo, abrigar um bom laboratório ou coisa mais útil. O INPE (englobando todas as áreas – astrofísica, meteorologia, sensoriamento, engenharia de materiais, etc.) é formado por pesquisadores/cientistas de várias partes do mu

Ministro do STF critica a frase ‘Deus seja louvado’ do real

Marco Aurélio lembrou  que somente no  império  a religião era obrigatória  O ministro Marco Aurélio (foto), 65, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse que não consegue conceber “que nas notas de moedas do real nós tenhamos ‘Deus seja louvado’”, porque isso fere a laicidade do Estado. Em uma entrevista ao UOL, lembrou que na argumentação de seu voto favorável à descriminalização do aborto de fetos anencéfalos, em abril, ressaltou que o Brasil não está mais no império, “quando a religião católica era obrigatória e o imperador era obrigado a observá-la”. “ Como outro exemplo de incompatibilidade com o Estado laico ele citou o crucifixo do plenário do STF. “Devíamos ter só o brasão da República.” Aurélio elogiou a decisão do Tribunal de Justiça gaúcho pela retirada do crucifixo de todas as suas dependências, o que demonstra, segundo ele, que o Rio Grande do Sul é um Estado que “está sempre à frente em questões políticas”. Celso de Mello, outro ministro do Supremo, já

Intel deixa de ajudar escoteiros que discriminam gays e ateus

Evangélico, chefão do tráfico no Rio manda fechar igrejas católicas

PSC radicaliza ao dar apoio a Feliciano, afirma Wyllys

por Ivan Richard da Agência Brasil Deputado disse que resposta também será a radicalização O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), na foto, criticou a decisão do PSC de manter o pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorais da Câmara. Para Wyllys, o acirramento dos ânimos por parte do PSC pode provocar ainda mais confusão nas sessões da comissão. Feliciano é acusado por de ter feito afirmações homofóbicas, como a de que a "Aids é câncer gay", e racistas. “Não falo em nome do movimento [LGBT], mas, se um lado radicaliza, o outro tende a radicalizar. Se o PSC radicaliza e não ouve a voz dos movimentos socais, das redes sociais, o pedido para que esse homem saia da presidência, se a tendência é radicalizar e não dar ouvidos, é lógico que o movimento radicalize do outro. Isso não é bom para a Câmara, para o Legislativo, para o PSC, nem para o país”, disse Wyllys. Wyllys afirmou que as lideranças do PSC estão “confundindo” as criticas ao

Família esperou por três dias, mas Neide não ressuscitou; corpo foi sepultado cheirando mal