Deputado-pastor propõe que homicídio de líder religioso seja tido com crime hediondo

Deputado evangélico legisla
 em causa própria, talvez porque
ele se sente ameaçado

O deputado Pastor Eurico (foto), do Patriota de Pernambuco, apresentou projeto para tornar crime hediondo homicídio contra líderes religiosos.

De acordo com a lei 8.072/90, entre os crimes hediondos constam homicídio simples quando praticado em atividade típica de grupo de extermínio, ainda que cometido por um só agente; latrocínio, estupro de vulnerável; epidemia com resultado morte; genocídio e falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos.

"É inegável o prejuízo ocasionado a toda sociedade quando um líder religioso é assassinado, pois, além de estar tirando a vida de uma pessoa, o que por si só já é abominável, todos aqueles que o seguiam são atingidos", argumentou o deputado.

Além do absurdo da proposta, Eurico está legislando em causa própria. 

E não consta que tem havido assassinatos de pastores por causa de suas pregações.

Com informação da Época.



Eurico quer mudar Constituição para ‘todo poder emana de Deus’

Pastor afirma que morreu, falou com Jesus Cristo e ressuscitou

Bíblia diz que pastor tem de ganhar bem, afirma Malafaia

Deputado evangélico quer lei para confirmar Deus no real




Comentários

Anônimo disse…
Não vi nenhum pastor ser assassinado por preconceito, muito pelo contrário, vejo vários deles espalhando o ódio.
Satã 2 disse…
Mateus 26
51 Eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou a espada e ferindo o servo do sumo sacerdote, decepou-lhe uma das orelhas. 52 Mas Jesus lhe ordenou: “Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada pela espada morrerão! 53 Ou imaginas tu que Eu, neste momento, não poderia orar ao meu Pai e Ele colocaria à minha disposição mais de doze legiões de anjos?