STJ decide que o curandeiro João de Deus tem de voltar para a prisão

O curandeiro queria
continuar no hospital sob a
 alegação de que está doente

A Sexta Turma do STJ cassou em 4 de junho de 2019  por maioria de votos a liminar que tinha permitido a internação de João de Deus, diante da alegação dos advogados da defesa de que o curandeiro tem problema de saúde. 

Com a decisão, João de Deus volta à prisão, ficando à disposição da Justiça. Ele é acusado de ter molestado dezenas de mulheres.

O relator do caso no STJ, o desembargador Nefi Cordeiro, argumentou que João de Deus teve melhora de saúde e poderá dar continuidade ao tratamento na prisão.

O ministro ressaltou que ambos os decretos prisionais contra João de Deus — por suspeita de abusos sexuais e por posse ilegal de armas de fogo — estão devidamente fundamentados.

Dos cinco ministros, quatro magistrados da Turma seguiram este entendimento – além do relator, os ministros Laurita Vaz, Rogerio Schietti Cruz e Antonio Saldanha Palheiro. 

Apenas o ministro Sebastião Reis Júnior votou pela concessão dos habeas corpus.

Com informação da Agência Brasil e de outras fontes e foto de divulgação.





Medicina salva o curandeiro João de Deus de um câncer

Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'

Vídeo mostra policiais encontrando dinheiro escondido de João de Deus

Temer recebe ‘passe’ de João de Deus para ficar no governo

Marcelo Rezende tentou cura com João de Deus e Edir Macedo



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.