Angola prende homem por impedir que sua mulher fosse salva com transfusão

A Justiça de Angola mandou prender um seguidor da religião Testemunhas de Jeová por ele ter impedido que sua mulher recebesse uma transfusão de sangue após ela dar à luz ao segundo filho do casal.

Maria Sebastião Lopes António, 32, morreu de uma hemorragia no Hospital Geral de Bengo, ao norte do país, no início da noite de 14 de abril de 2019.

Ela teria se salvado se João Escórcio António, 33, tivesse dado autorização aos médicos para uma transfusão de sangue.

A religião fundamentalista Testemunhas de Jeová proíbe que os fiéis se submetam a esse procedimento médico por entender que o sangue é sagrado e quem o receber perderá a chance de ir para o Paraíso.

António teria dito no hospital que preferia que sua mulher morresse a vê-la salva neste mundo pela transfusão.

Ele vai responder à Justiça por homicídio.

António não se considera criminoso porque apenas “cumpriu os princípios bíblicos”.

Dogma de crença
fundamentalista contra
 procedimento médico
condena fiéis à morte

Com informação do Novo Jornal.




Testemunha de Jeová recusa sangue, morre e deixa 9 filhos

Mulher com câncer recebe sangue para não morrer e é rejeitada por filhas TJs

Testemunhas de Jeová abafam pedofilia, acusam ex-fiéis

'Minha mãe me odeia porque ela é das Testemunhas de Jeová'



Receba por e-mail aviso de novo post

Comentários

Emerson Santos disse…
Como sempre a religião matando pessoas ...
Unknown disse…
i518: *27/04/2019. Às '05.10hs'
Uma religião que exige que uma pessoa,
seja qual for, possua preferência por a morte
ao invés da vida.
Não deveria ser considerado uma região.
Este senhor, que preferiu que seus filhos
fosse órfãos ao invés de ter uma mãe
por toda uma vida, é extremamente desumano,
e perverso.