Liminar autoriza hospital a salvar bebê do fanatismo de Testemunhas de Jeová

A Justiça concedeu liminar à Maternidade Ela, de Goiânia´(GO), para salvar com transfusão de sangue um bebê, apesar de os pais serem contra esse procedimento por motivo religioso — eles são Testemunhas de Jeová.

Com 28 semanas e seis dias, o bebê nasceu com 1,26 quilo e anemia profunda.

Os médicos já tentaram salvá-lo sem transfusão, mas não houve jeito.

O juiz Clauber Costa Abreu concedeu a liminar em 1º de março de 2019.

Ele sentenciou que o direito de crença dos pais não pode colocar “em risco a integridade física do filho incapaz, que não é apto a decidir por si próprio".

A decisão reforça uma jurisprudência de primeira instância.

Religião não pode
 impedir que médicos
 salvem um bebê

Com informação do site "Mais Goiás" e foto de divulgação.





Aviso de novo post por e-mail

Google dificulta acesso a blog que denuncia intolerância de TJs

Mulher com câncer recebe sangue para não morrer e é rejeitada por filhas TJs

Religião não pode exigir que médico deixe o paciente morrer, diz hospital





Divulgação da ciência anulará a religião, escreve Dawkins


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site