TJ concede habeas corpus a João de Deus, mas curandeiro continua preso

da Agência Brasil

Desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) concederam, nesta terça-feira (12 de março de 2018), habeas corpus em favor do médium João de Deus, e de seu filho, Sandro Teixeira.

No total, foram 4 votos a 1 a favor da libertação dos réus. O julgamento havia sido interrompido na quinta-feira passada (7) e foi retomado hoje.

João de Deus permanecerá preso porque existem outros mandados de prisão contra ele.

O curandeiro está preso em Goiânia desde o dia 16 de dezembro de 2018.

Já Sandro Teixeira deverá deixar o presídio de Goianápolis, a cerca de 50 quilômetros de Goiânia, nas próximas horas.

O habeas corpus concedido a Sandro refere-se a uma ação penal em que o filho do médium de Abadiânia (GO) é acusado, com o pai, pelos crimes de coação de testemunha e corrupção ativa, em um caso que teria ocorrido em 2016.

João de Deus é réu em duas ações penais decorrentes de denúncias feitas pelo Ministério Público de Goiás envolvendo casos de abuso sexual a frequentadoras da Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o médium prestava atendimento espiritual. Ele nega todas as acusações.

Curandeiro é acusado
 de abusar de mulheres
  ao longo de mais de 30 anos





Aviso de novo post por e-mail

Eu, Zahira Lieneke, 34, sofri abuso de João de Deus

Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'

João de Deus 'usa velhos truques', afirma James Randi





Medicina salva o curandeiro João de Deus de um câncer


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários