Ministro da Saúde decepciona evangélicos ao defender educação sexual na escola

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, decepcionou os líderes evangélicos porque defendeu a educação sexual nas escolas.

“Não dá para não fazer”, disse.

Evangélicos são contra essa disciplina porque acreditam que se trata de uma abertura para propagação da ideologia de gênero.

O ministro Mandetta comentou que os jovens precisam ter orientação para que haja uma redução no índice de gravidez precoce, que é uma causa da evasão escolar e mortalidade infantil.

Educação sexual
previne a gravidez precoce

Com informação da Agência Brasil.



Aviso de novo post por e-mail

Só evangélicos não querem educação sexual nas escolas, apura Datafolha

Escolas têm o direito de dizer aos alunos o que é a verdade em moral?

Papa Francisco afirma ser importante ter educação sexual nas escolas



Holandeses se irritam com fala de Damares de que masturbam seus bebês


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários