Rússia condena homem a seis anos de prisão por ser Testemunha de Jeová

A Justiça da Rússia condenou o dinamarquês Dennis Christensen (foto) a seis anos de prisão por envolvimento em práticas da religião Testemunhas de Jeová, que foi extinta naquele país.

Christensen foi condenado
 por ser considerado
 de uma organização
 "extremista"

Advogados de Christensen vão recorrer da sentença.

O julgamento ocorreu em Oriol, que é uma pequena cidade a 400 ao sul de Moscou.

Christensen já estava preso preventivamente.

Com outros TJs, a polícia pegou o dinamarquês em meados de 2017, semanas antes de a religião ser extinta por ser considerada extremista. Os demais religiosos foram soltos.

Yaroslav Sivulsky, porta-voz do condenado, disse que Christensen é inocente e que, quando foi preso, ele estava orando.

As organizações internacionais de direitos humanos acusam o governo russo de “perseguição religiosa”.

Com informação das agências.



Aviso de novo post por e-mail

Testemunhas de Jeová usam a tragédia de Brumadinho para fazer proselitismo

Ex-TJs queimam cartão pessoal de proibição à transfusão de sangue

Testemunhas de Jeová fecham em apenas 3 anos 1.047 salões nos Estados Unidos



Na Rússia, Testemunhas de Jeová tomam do seu próprio veneno


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site --------