Loja de Brasília demite vendedor que questionou a ministra Damares

A loja Cantão Brasília, do Brasília Shopping, demitiu o vendedor Thiego Amorim por ele ter faltado com respeito no atendimento a Damares Alves, no dia 2 de janeiro de 2018.

Amorim perguntou à ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos se ela era “menino ou menina”, em referência a uma afirmação de Damares sobre as cores que pessoas de cada sexo devem usar.


A ministra disse na ocasião ao vendedor que ele estava causando constrangimento, e Amorim respondeu: “Você que se constrangeu, amor”.

O vendedor chegou a postar no Instagram um vídeo [ver abaixo] do momento em que a ministra e uma assessora saiam da loja.

A Cantão escreveu uma carta à ministra pedindo desculpas e publicou no dia 3 de janeiro no Instagram uma nota em que diz não aceitar “nenhum tipo de preconceito ou falta de respeito”.

Em 13 de janeiro, o  Amorim anunciou no Facebook que tinha sido dispensado da loja.

“Agradeço o apoio de todos e já tô pronto pra próxima batalha”, escreveu.



Com informação da rede social.


Aviso de novo post por e-mail

Damares Alves manipulou fiéis ao contar que viu Jesus subindo em goiabeira

Silas Malafaia defende Damares no caso da teoria da evolução e se dá mal

Marcos Pontes manda recado a Damares: 'Não se mistura ciência com religião'




Damares diz que aborto é plano de Satanás para impedir nascimento de missionários


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários