Pular para o conteúdo principal

Loja de Brasília demite vendedor que questionou a ministra Damares

A loja Cantão Brasília, do Brasília Shopping, demitiu o vendedor Thiego Amorim por ele ter faltado com respeito no atendimento a Damares Alves, no dia 2 de janeiro de 2018.

Amorim perguntou à ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos se ela era “menino ou menina”, em referência a uma afirmação de Damares sobre as cores que pessoas de cada sexo devem usar.


A ministra disse na ocasião ao vendedor que ele estava causando constrangimento, e Amorim respondeu: “Você que se constrangeu, amor”.

O vendedor chegou a postar no Instagram um vídeo [ver abaixo] do momento em que a ministra e uma assessora saiam da loja.

A Cantão escreveu uma carta à ministra pedindo desculpas e publicou no dia 3 de janeiro no Instagram uma nota em que diz não aceitar “nenhum tipo de preconceito ou falta de respeito”.

Em 13 de janeiro, o  Amorim anunciou no Facebook que tinha sido dispensado da loja.

“Agradeço o apoio de todos e já tô pronto pra próxima batalha”, escreveu.



Com informação da rede social.


Aviso de novo post por e-mail

Damares Alves manipulou fiéis ao contar que viu Jesus subindo em goiabeira

Silas Malafaia defende Damares no caso da teoria da evolução e se dá mal

Marcos Pontes manda recado a Damares: 'Não se mistura ciência com religião'




Damares diz que aborto é plano de Satanás para impedir nascimento de missionários


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Posts mais acessados na semana

Dona Religião é casada com sr. Atraso e têm vários filhos

Bolsonaro fica irritado com aprovação da CoronaVac que vai salvar vidas

Aprovação da CoronaVac significa duro golpe no bolsonarismo

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Bolsonaro compra a novela 'Os dez mandamentos' da Record para a TV Brasil