Juíza aceita denúncia contra João de Deus por estupro de mulheres fragilizadas

A juíza Rosângela Rodrigues dos Santos, de Abadiânia, Goiás, aceitou ontem (9 de janeiro de 2019) a denúncia contra o médium João de Deus (foto), acusado de estupro de vulnerável e violação sexual.

Feita pelo Ministério Público de Goiás, a denúncia diz respeito a crimes praticados em 2018, entre os meses de abril e outubro.

O curandeiro
prestou novo depoimento
à Polícia de Goiânia 

Preso desde 16 de dezembro de 2018, João de Deus foi acusado por centenas de mulheres de cometer abusos durante tratamentos espirituais realizados na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. O médium nega as acusações.

O caso corre em segredo de Justiça, e detalhes do processo não foram divulgados. Segundo o Ministério Público de Goiás, a denúncia aceita envolve quatro supostas vítimas.

No mesmo dia, o curandeiro deu depoimento à Polícia Civil de Goiás sobre posse ilegal de revólveres e pistolas encontrados na casa dele.

Com informação da Deutsche Welle e outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Parecer de Dodge reafirma que João de Deus tem de continuar preso

Juíza informa o STF que João de Deus não precisa de tratamento especial

Califórnia proíbe 'cura' gay; grupos de religiosos protestam




Justiça de Goiás bloqueia R$ 50 milhões de contas pessoais de João de Deus


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários