Associação Médica de Israel vai expulsar profissional que praticarem a 'cura gay'

Associação Médica de Israel decidiu que a partir de agora vai expulsar os médicos que praticarem a “cura gay”. A entidade representa 90% dos médicos do país.

Comunicado da associação afirma que "os tratamentos para mudar a orientação sexual foram considerados ineficazes e podem causar danos mentais, como ansiedade, depressão e tendências suicidas".

Israel é um pais laico,
mas sofre forte pressão dos
religiosos mais conservadores

Israel é um laico e permite a união entre pessoas do mesmo sexo. No Oriente Médio só Jordânia e Bahrein reconhecem esse direito.

A população israelense, contudo, sofre forte pressões de religiosos que acreditam que a homossexualidade é uma doença.

A associação não tem estimativa de quantas pessoas vinham tentando ou se submeteram ao "tratamento", porque isso se dá com discrição.

Com informação das agências.



Aviso de novo post por e-mail

R.R. Soares publicou nos anos 80 anúncio de ‘cura gay’

Justiça condena empresa por submeter funcionário à cura gay

Califórnia proíbe 'cura' gay; grupos de religiosos protestam




Jovem vai a posto de saúde de Brasília em busca de cura gay


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Essa é uma decisão de entidade classista desse país que pratica o terrorismo de estado, apenas isso!

imagem