Juiz pode decidir pela prisão de João de Deus a qualquer momento

por Alex Rodrigues e Leandro Melito
para Agência Brasil

Acusado de abuso sexual, o médium João de Deus corre o risco de ser preso. Após sua tentativa de continuar atendendo nesta quarta-feira (12), o Ministério Público de Goiás apresentou no final da tarde o pedido de prisão preventiva. 

Dois promotores da força-tarefa que investiga mais de 200 denúncias contra o médium estiveram no Fórum de Abadiânia. O pedido deve ser analisado pela comarca local.

O advogado de João de Deus, Alberto Toron, disse o seguinte à Agência Brasil: "A informação que  temos é que efetivamente o MP fez um pedido à Justiça, mas nós não conhecemos o teor desse pedido. Sem conhecer, eu não tenho como me contrapor a ele. Vou para Abadiânia amanhã mesmo ver se eu consigo avaliar esse pedido."

Toron disse ainda ter reafirmado oficialmente às autoridades que seu cliente segue à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos.

João de Deus é suspeito de abuso sexual contra mulheres e também adolescentes. Ele nega as acusações e se diz inocente. O balanço mais recente do MP-GO é de 206 possíveis vítimas.




Aviso de novo post por e-mail

Só agora a Federação Espírita afirma que João de Deus não é confiável

Editora suspende distribuição do livro que enaltece João de Deus

Curandeiro João de Deus cobra na Austrália R$ 711 por paciente




Eu, Zahira Lieneke, 34, sofri abuso de João de Deus


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site