Em um só dia, 40 mulheres afirmam que sofreram abuso de João de Deus

No primeiro dia de trabalho da força-tarefa do MPGO (Ministério Público de Goiás) para apurar denúncias contra João de Deus, 10 de dezembro de 2018, cerca de 40 mulheres se apresentaram como vítimas de violência sexual por parte do médium.

Ministério Público
 de Goiás vai ouvir
 todas as mulheres

Desse total, 35 fizeram contato pelo e-mail criado exclusivamente para essa finalidade: denuncias@mpgo.mp.br.

Segundo os promotores, todas serão agendadas para realizar oitivas nos próximos dias. O procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, assinou portaria designando cinco promotores e duas psicólogas para integrarem a força-tarefa.

João de Deus foi denunciado por diversas mulheres que dizem ter sofrido abuso sexual durante consultas com o médium, na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO).

A Polícia Civil de Goiás disse que também organizou uma força tarefa e já vinha investigando João de Deus, com dois inquéritos já abertos.

Com informação das agências.



Aviso de novo post por e-mail

Filha de João de Deus move ação contra o médium sob a acusação de abuso

Sou do Rio Grande do Sul, tenho 37 anos, e sofri abuso de João de Deus

Só agora a Federação Espírita afirma que João de Deus não é confiável




Resumo das acusações de abuso de 39 vítimas de Abdelmassih


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site