Justiça de Goiás bloqueia R$ 50 milhões de contas pessoais de João de Deus

por Alex Rodrigues
para Agência Brasil

A pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO), o Tribunal de Justiça estadual (TJ-GO) determinou o bloqueio de R$ 50 milhões de contas pessoais do médium goiano João Teixeira de Faria, o João de Deus.

Os promotores  estipularam que R$ 20 milhões sejam destinados a reparar as eventuais vítimas de João de Deus, que é acusado de abusar sexualmente de mulheres que frequentavam o centro espírita Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO). Os R$ 30 milhões restantes serão reservados a indenizar danos morais coletivos.

Só em uma mala encontrada num dos endereços de João de Deus, a polícia apreendeu R$ 1,2 milhão. No mesmo local, haviam ainda US$ 908 e 770 euros, além de pedras preciosas.

Dinheiro de uma mala do curandeiro

   

O médium está preso em caráter preventivo desde 16 de dezembro de 2018, quando se entregou às autoridades policiais. Ele está em uma cela de 16 metros quadrados do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO).

O juiz Wilson Safatle Faiad, responsável ontem pelo plantão no TJ-GO, converteu em domiciliar a prisão preventiva decretada pela posse ilegal de cinco armas de fogo apreendidas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em endereços associados ao médium.

Mesmo com esta decisão, João de Deus permanece preso devido a outro mandado de prisão preventiva, decretado em face das acusações de crimes sexuais.

João de Deus diz ser inocente e nega as acusações de abusos sexuais.

Dos mais de 600 relatos recebidos por meio do endereço denuncias@mpgo.mp.br, dos telefones 62 3243-8051 e 8052 ou presencialmente, há, segundo o MP de Goiás, 260 potenciais vítimas do médium, sendo que 11 delas residem no exterior: Estados Unidos (4), da Austrália (3), da Alemanha (1), da Bélgica (1), da Bolívia (1) e da Itália (1).



Aviso de novo post por e-mail

Ativista colhe provas para desmascarar 13 líderes religiosos que são abusadores

Em vídeo, Drauzio Varella critica João de Deus e diz: 'Milagres não existem'

João de Deus já tinha sido suspeito de tráfico de drogas e mandar torturar




João de Deus começa a coloca a culpa de tudo nos espíritos que incorpora


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários