Religiões cristãs da Holanda perdem 100.000 seguidores por ano

Na Holanda, as religiões cristãs perdem a média anual de 100.000 seguidores, embora o crescimento da população tenha sido de 28% de 1970 a 2010.

Todos os dias, 267 pessoas tidas como cristãs desistem de sua religião.

A informação é do relatório do SCP (Escritório de Planejamento Social e Cultural), órgão ligado ao governo.

Púlpito agora
é de um
disc jockey

A secularização da Holanda tende a se manter acelerada, conforme projetam os dados.

Em 2002, os holandeses ligados a uma comunidade religiosa representam 43% da população, um índice considerado baixo em relação a países terceiro-mundistas, como o Brasil.

Em 2016, o índice caiu mais ainda, para 31%.

Entre as igrejas cristãs, a Católica Romana é a que mais perde fiéis por ser uma instituição que dá proteção a pedófilos, entre outros motivos.

Em 35 anos, o número de católicos caiu de 28% para 9%.


Os poucos holandeses que permanecem nas religiões são os mais conservadores em política e comportamento social.

Mas três quartos da população declaram que a religião dá pouco significado à sua vida e dois terços dizem que têm pouca ou nenhuma confiança em organizações religiosas.

O declínio das religiões só não é maior porque na Holanda há um milhão de imigrantes cristãos.

Nos últimos dez anos, as igrejas cristãs fecharam em média um templo por semana.

O governo prometeu reservar 30 milhões de euros para preservar as igrejas com arquitetura artística, mas não há garantia de que a verba possa continuar sendo alocada nos próximos anos.

Muitas paróquias estão ganhando dinheiro com seus templos, vendendo-os ou alugando para livrarias, teatro e supermercados.

Com informação e foto do site El Sol e outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

País de ateus, Holanda fecha prisões por falta de criminosos

Secularização fechará 65% das igrejas da Holanda em dez anos

Nos anos 50, Igreja Católica da Holanda castrou jovens gays




Holanda vai investigar abuso de crianças por Testemunhas de Jeová


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site