Escócia é o primeiro país a incluir direitos LGBTI no currículo escolar

Enquanto no Brasil o presidente eleito Jair Bolsonaro diz que vai censurar temas LGBTI nos exames do Enem [vídeo abaixo], a Escócia anunciou que a incorporação dos direitos dos homossexuais e transexuais no ensino escolar.

É o primeiro país do mundo a tomar essa iniciativa.

Brasil de Bolsonaro
vai na contramão

O vice-primeiro-ministro, John Swinney, declarou ao Parlamento que o propósito da medida é combater o preconceito e o bullying.

Nove entre dez gays escoceses já foram vítimas de homofobia.

O governo informou que o currículo das escolas públicas passará a abordar a terminologia e identidades LGBTI; combate à homofobia, à bifobia e à transfobia; e a promoção da conscientização sobre a história de movimentos de igualdade sexual.

A expectativa é que outros países adotem o currículo, colocando o Brasil na contramão da história.


Com informação da Deutsche Welle e de outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Na Escócia, os sem religião são 72,5%, apura nova pesquisa

Uniões humanistas na Escócia tendem a superar as religiosas

Igreja da Escócia espera escapar da extinção com batismo online




Secularização fechará 65% das igrejas da Holanda em dez anos


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site