MP de Paraíba pede condenação de Arquidiocese por casos de abuso de crianças

do Paraíba Agora

O Ministério Público da Paraíba pediu a a condenação da Arquidiocese da Paraíba por danos morais coletivos por casos de pedofilia registrados nos últimos anos.

Em um parecer divulgado nesta terça-feira (2 de outubro de 2018), o procurador de justiça Herbert Douglas Targino diz que a Arquidiocese da Paraíba deve pagar cerca de R$ 300 mil para reparar os danos causados por padres que cometeram abuso sexual contra crianças e adolescentes.

O processo, que tramita no Tribunal de Justiça da Paraíba, se refere a denúncia envolvendo um padre, que atuou em uma paróquia na cidade de Jacaraú.

Padre teria
violentado
 pelo menos
20 adolescentes

Segundo a denúncia, o padre, que já faleceu, teria assediado pelo menos 20 adolescentes.

O procurador Herbert Targino, disse que, como autoridade da Igreja e por ocupar um cargo de confiança, não deveria se utilizar desse privilégio para cometer atos ilícitos. 

“Neste caso, em específico, a indenização tem que ter caráter pedagógico. É uma forma de reparar todo dano causado pelo padre às pessoas que foram vítimas e também mobilizar a Arquidiocese a aumentar o rigor na vigilância de padres”, afirma.

O processo, que está no Tribunal de Justiça, na 1ª Câmara Cível, tem como relator o desembargador José Ricardo Porto.

A Arquidiocese da Paraíba disse que não foi notificada oficialmente.


Aviso de novo post por e-mail

Manual da Igreja Católica dos EUA orienta como acobertar estupradores

Igreja dos EUA gasta US$ 120 mi com casos de padres pedófilos

Cem mil pessoas sofreram abuso de padres nos Estados Unidos




Igreja de Chicago paga US$ 1,3 milhão à vítima de pedofilia

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

-------- Busca neste site