Jesus poderia de ter salvado pelo menos 7 vidas se tivesse doado órgãos

Na Austrália, o anúncio "O que Jesus faria" criou polêmica, mas conseguiu o que se propõe: chamar a atenção para a importância da doação de órgãos.

O anúncio afirma que Jesus teria salvado ao menos sete vidas se tivesse manifestado pela doação de seus órgãos antes de ser crucificado.

Numa sequência de imagens de 2,30 minutos, soldados romanos perguntam a Jesus pregado na cruz se ele pretende declarar a doação de seus órgãos antes que seja tarde demais.

Entidades cristãs acusam a Australian Daor Register, uma associação que colabora com o governo, de ter produzido uma blasfêmia e pedem censura ao anúncio.

A Australian Christian Lobby, por exemplo, diz que se trata de uma “zombaria”.

A entidade se declara "pró-vida".

Uma pesquisa apurou que 80% dos australianos afirmam que doariam seus órgãos, mas apenas 34% registraram que são doadores.



Com informação da Australian Daor Register e de outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Sete mitos de Jesus Cristo que põem em xeque sua existência

Jesus não fez objeção à prática da escravidão, afirma Harris

Deus fez tudo sozinho ou foi com Jesus? A Bíblia é contraditória


Bíblia mostra que Jesus pregou também o ódio ao próximo

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

  1. E ademais é uma campanha vazia, pelo anacronismo histórico. Erro contumaz entre os "gênios de plantão da publicidade" i pois são iletrados em História. A pergunta é: havia tecnologia para transplante de órgãos há 2.000 anos? Então a "brilhante" sacada dos publicitários australianos é estúpida. Tão estúpida que acaba afastando potenciais doadores.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

-------- Busca neste site